Archive for the ‘Copa do Brasil 2010’ Category

Copa do Brasil – Santos 3 x 1 Grêmio

May 20, 2010

Não deu. Mais uma vez. Mesmo com desfalques e improvisações o Grêmio fez um grande primeiro tempo. Marcação forte e adiantada, valorização da posse de bola e escapadas que resultaram em boas chances de abrir o marcador. O poderio ofensivo do Santos foi neutralizado na primeita etapa.

Aos 6 do segundo tempo, tudo mudou com o golaço de Ganso. O Santos cresceu, o Grêmio não conseguiu mais ir ao campo de ataque e aos 25, em novo golaço, Robinho ampliou. O tricolor então reagiu, descontou com Rafael Marques e mostrou que iria cair lutando. Na base da vontade assustou a Vila Belmiro (recheada de torcedores de ocasião), que só respirou aliviada quando Wesley fez o 3×1 final.

Muito se temia pela escalação da linha defensiva, que de um modo geral foi bem. Infelizmente o trio ofensivo do Grêmio não esteve numa noite inspirada. E Adílson, mais uma vez, foi o melhor gremista em campo.

Não vou entrar muito na questão do merecimento. Me parece que o Grêmio errou muito nos dois jogos, especialmente na primeira partida no Olímpico. E o Santos, apesar da irregularidade, teve momentos de talento, o que bastou para superar o adversário.

Independente disso, tem sido muito frustrante acompanhar futebol. O Santos, assim como no primeiro jogo (e contra Ceará, Atlético-MG, Santo André) foi beneficiado e protegido pela arbitragem. É chato e repetitivo falar disso. E bem possível que mesmo com uma arbitragem perfeita o Grêmio fosse eliminado, mas não foi isso que ocorreu.

E não foi por falta de aviso. Até os jornalistas mais chapa branca alertavam para os perigos de Marcelo de Lima Henrique no apito. O lance em que Ganso pediu (e conseguiu) um amarelo para Hugo foi sintomático. Robinho tentou apitar o jogo (com direito a palavrão) enquanto Victor era advertido na sua primeira reclamação. Aos 32, Jonas foi puxado por Edu Dracena até a sua camisa rasgar. Na origem do 1º gol do Santos, há uma falta clara em Jonas (que é quem acaba dando espaço para jogada). No lance que resultou na expulsão de Jonas e Dracena (dentro da área do Santos), o juiz inverteu a falta (O zagueiro acertou antes o atacante). Ainda, aos 45 do segundo tempo, Edílson foi derrubado dentro da área, e o juiz mandou seguir.

Um juiz ruim, por si só, é revoltante. Pior ainda é a cobertura da imprensa e as pessoas achando isso normal, já acostumadas, resignadas. Acompanhei o jogo no Sportv e a coisa foi triste. Não bastasse a reporter Joana de Assis falando em “RoXemback”, André Rizek corneteando Adílson, ainda tivemos o velho problema da parcialidade da seleção de replays. O lance do penalti do Jonas só foi repetido por que ele saiu de campo com a camisa completamente rasgada. Não foi repassado um lance de penalti no Edílson, e o replay da expulsão do Jonas e Dracena só foi mostrado no Sportv News. E a “nossa” imprensa, que tanto falou em Grêmio X Avaí, tanto falou em Banfield x Inter, estranhamente (ou não) silenciou.

Fotos: Agência Lance (Terra), Miguel Schincariol (ClicRBS) e Leandro Amaral (Correio do Povo)

Santos 3 x 1 Grêmio

SANTOS: Felipe, Pará, Edu Dracena, Durval e Léo; Rodriguinho, Wesley e Paulo Henrique Ganso; Robinho (Bruno Aguiar), André (Marcel) e Neymar (Madson)
Técnico: Dorival Júnior.

GRÊMIO: Victor, Edílson, Ozeia, Rafael Marques e Joílson; Adilson, Willian Magrão (Willian), Hugo (Leandro) e Douglas; Jonas e Borges.
Técnico: Silas

Copa do Brasil 2010 – semifinal – jogo de volta
Data: 19/05/2010, quarta-feira, 21h50min
Local: Estádio Vila Belmiro, Santos-SP.
Público: 13.896 pagantes
Renda: R$ 592.975,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique/RJ (FIFA).
Auxiliares: Hilton Moutinho Rodrigues/RJ (FIFA) e Dilbert Pedrosa Moises/RJ (FIFA)
Cartões amarelos: Ozeia, Hugo, Victor, Edílson. William Magrão, William (Grêmio); Léo, Rodriguinho, Neymar (Santos).
Cartões vermelhos: Jonas, Dracena, Rafael Marques
Gols: Paulo Henrique Ganso, aos 6, Robinho, aos 25, Rafael Marques, aos 30, Wesley aos 40 do 2º tempo

Advertisements

Copa do Brasil – Grêmio 4 X 3 Santos

May 13, 2010

Um jogo há muito esperado. Santos sem Neymar, o Grêmio sem um lateral esquerdo. Silas tentou um 3-5-2, que não deu certo. O tricolor até ensaiou um abafa, adiantando a marcação, mas errou demais e os problemas ficaram evidentes. Aos 15, em discutido escanteio, Marquinhos cobrou com efeito, Victor saiu em falso e a bola achou André livre para abrir o marcador. Falha do arqueiro e da zaga gremista. 5 minutos mais tarde, o Grêmio teria um contra-ataque, mas Douglas dormiu no ponto e o Santos pegou a defesa gremista aberta, em jogada que terminou em novo conclusão de André.

Com o 2×0 contra, Silas voltou ao 4-4-2, passando Edílson para a lateral-esquerda e Mário para a direita. A melhora foi visível. Aos 22, em jogada de falta ensaiada, Edílson chutou, Felipe largou, mas Borges demorou um pouco para pegar o rebote, e sua conclusão saiu caprichosamente torta. No minuto seguinte , William Magrão deu uma arrancada espetacular e não fosse a falta cometida por Durval só pararia dentro do gol. Jonas bateu muito mal o pênalti, no meio do gol, facilitando a defesa de Felipe. O time e o estádio sentiu o mau momento, mas havia espaço para uma reação. Aos 28, em boa combinação, Jonas deixou de calcanhar para Adílson, mas novamente Felipe fez boa defesa. Aos 33, Ganso saiu na cara do Victor, e tocou por cobertura, mas a bola parou no travessão. Aos 36, Borges mandou de voleio, após belo passe de Hugo, mas Felipe fez sua melhor defesa da noite. O primeiro tempo acabava igual em chances, mas brutalmente desigual no placar.

No segundo tempo o Grêmio adiantou sua linha defensiva e passou a jogar no campo do Santos. Aos 11, Borges aproveitou-se do erro Edu Dracena e descontou. Aos 15, Rodrigo Mancha cometeu pênalti, não marcado, e na sequência Hugo cabeceou com perigo. Aos 18, Adílson desarmou Mancha, Douglas puxou contra-ataque e abriu para Jonas na direita, de lá saiu o cruzamento rasteiro que terminou no gol de empate, marcado por Borges. Dorival Jr. tentou corrigir a mudança equivocada, sacando Mancha, mas aos 22, Jonas aninhou um pombo se asa nas redes do Santos. Depois da virada, Silas sacou os já cansados Mário e Magrão, colocando Rochemback e Joílson em campo. Aos 31, Borges recebeu em condição legal e chutou cruzado, alcançado o seu “hat-trick” e marcando o quarto do Grêmio. Mesmo com tudo o que aconteceu, o jogo seguia aberto e corrido, e aos 37, Ganso achou Robinho livre dentro da área, que por sua vez conclui sem chance para Victor, anotando o 4 x 3 final.

O terceiro gol do Santos incomoda bastante, mas não tira o brilho da grande virada do Grêmio. Foram 4 gols em pouco menos de 20 minutos.

A vantagem é mínima, mas não pode ser desprezada.

O Grêmio errou demais no primeiro tempo. Tanto defensivamente, como no desperdício no ataque.

Não acho que Jonas seja o jogador mais recomendado para bater pênalti, mas Silas o confirmou como batedor.
Confesso que fiquei surpreendido pela grande partida de Wesley.

Ganso mostrou qualidade, e fez um grande duelo com Adílson, que novamente foi um leão em campo.

Eu alertava para a questão da arbitragem. Sandro Meira Ricci deixou de dar um pênalti claro no toque de Rodrigo Mancha, aos 15 do 2º tempo (mais um lance excluído dos melhores momentos). No pênalti marcado, deixou de expulsar Durval, que acabou “com uma oportunidade clara de gol de um adversário, que se movimenta em direção à meta adversária”. Ainda, bastante revelador da parcialidade do apito, era o tipo de contato que permitia dos zagueiros santistas em Borges comparado com a proteção que dava a Ganso & Cia.

Fotos: Correio do Povo (Cristiano Estrela), UOL (Neco Varella), ClicRBS (Valdir Friolin e Diego Vara), Terra (Fabio Berriel)

Grêmio 4 X 3 Santos

GRÊMIO: Victor; Ozeia, Rodrigo e Mário Fernandes (Joílson 27 do 2º); Edílson, Adílson, Willian Magrão (Fábio Rochemback 26 do 2º), Douglas (Maylson 42 do 2º) e Hugo; Jonas e Borges.
Técnico: Silas


SANTOS: Felipe; Pará, Edu Dracena, Durval e Léo (Maranhão 36 do 2º); Arouca, Marquinhos (Rodrigo Mancha 11 do 2º, depois Rodriguinho 20 do 2º), Wesley e Paulo Henrique Ganso; Robinho e André.
Técnico: Dorival Jr.


Copa do Brasil 2010 – Semifinal – Jogo de Ida
Data: 12/05/2010, quarta-feira, 21h50min
Local: estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 38.475 torcedores
Renda: R$ 819.403,50

Árbitro: Sandro Meira Ricci (DF)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Enio Pereira de Carvalho (DF)
Cartões amarelos: Rodrigo, Ozeia, Hugo, Adílson, Edílson (Grêmio), Durval, Robinho, Marquinhos, Léo, Arouca (Santos)
Gols: André (Santos), aos 15min e 20min do primeiro tempo; Borges (Grêmio) aos 12min, 18min e 31min, Jonas (Grêmio) aos 22min e Robinho aos 38min do segundo tempo

Copa do Brasil – Grêmio 2 x 0 Fluminense

May 6, 2010

Os desafios da noite eram superar a ressaca do Gauchão e administrar a vantagem conseguida no primeiro jogo de modo mais tranquilo do que no último domingo. Muricy anunciava o Fluminense num 4-3-3. Silas sabiamente compos a defesa com Mário na lateral e Rafael Marques na quarta zaga e um meio campo em losango. O primeiro tempo chato, truncado. O Grêmio com um leve desinteresse e o Fluminense sem muita força de reação. Coube a Héber o protagonismo, enervando a torcida e os dois times com os seus excessos no apito e nos gestos. A melhor chance do Grêmio surgiu num ótimo lançamento de Hugo, aos 35, onde Borges tentou tocar na saída de Rafael mas acabou errando o alvo. O Flu teve quatro boas chances em sequência, a partir dos 39. Na primeira, Thiaguinho chutou de fora e a bola passou raspando a trave. Depois Wellington Silva recebeu sozinho na área, mas chutou na rede pelo lado de fora, e ainda o mesmo Wellington Silva sairia na cara de Victor, não fosse a grande intervenção de Mário Fernandes como último homem, e por último Conca chutou fraco, facilitando a defesa de Victor

Borges e Mário não voltaram para o segundo tempo. Entraram Joílson e Leandro. O time passou para uma espécie de 4-5-1 (com Jonas centralizado no ataque) e a melhora foi evidente, com maior toque de bola e mais velocidade. Ainda assim o time levou alguns sustos, como aos 7 minutos, quando Ozéia deu um providencial carrinho para interromper a tabela de Everton e Diguinho que já adentrava a área. Neuton aparecia com vontade pela esquerda, e numa dessas descidas ele passou pelo marcador e buscou Jonas, mas a jogada terminou em Hugo, que mandou a bomba, colocando a bola e o goleiro Rafael para dentro do Gol. A partir daí só deu Grêmio. Aos 22, jogada de falta ensaiada, Rochemback levantou para Neuton no segundo pau, com Jonas completando para dentro do gol. O Flu ainda teve uma cobrança de falta de Conca e o Grêmio uma grande tabela entre Leandro e Jonas e um novo chute forte de Hugo, mas o placar ficou mesmo nos 2×0 (5×2 no agregado)


Partidaço de Hugo. Correu muito, marcando e jogando os 90 minutos. Foi o melhor em campo sem sobra de dúvidas.

Adílson também teve atuação destacada. Mais uma vez roubou várias bolas e simplificou na saída de jogo.

Douglas parece sentir o cansaço. Não precisa centralizar tanto o jogo e nem tentar sempre a jogada mais difícil (ainda que tenha sucesso em diversas ocasiões)

Silas novamente mexeu bem no time.

Neuton mostrou mais desenvoltura na saída pro jogo.

Fraca a arbitragem. Penâlti claro em Neuton aos 25 minutos do segundo tempo e lance discutível de mão (dentro ou fora da área) aos 29. Assim como no primeiro jogo, o Grêmio conseguiu passar por cima disso. Numa próxima ocasião, lances como estes podem fazer falta, e não custa tomar cuidado com a “agenda positiva” em torno dos “Meninos da Vila”.

Público decepcionante, mesmo levando em conta todos os fatores (pós-grenal, TV Aberta, Horário, etc..)

Fotos: ClicRBS (Valdir Friolin), Correio do Povo e Grêmio.net (José Doval)

Grêmio 2 x 0 Fluminense
Hugo 60´
Jonas 67´

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes (Joílson, intervalo) , Rafael Marques, Ozeia e Neuton; Adílson, Fábio Rochemback, Douglas e Hugo; Jonas (Bergson, 33’/2ºT) e Borges (Leandro, intervalo).
Técnico: Silas.

FLUMINENSE: Rafael, Thiaguinho, Gum, Digão e Marquinho (Equi González, 41’/2ºT); Diguinho, Everton e Conca; Wellington Silva (Willians, 15’/2ºT), André Lima e Adeílson (Julio Cesar, 22’/2ºT).
Técnico: Muricy Ramalho.


Copa do Brasil 2010 – Quartas de final – Jogo de volta
Data: 05/05/2010, quarta-feira, 21h45min
Local: estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 25.610 (23.356 pagantes)
Renda: R$ 364.370,50
Árbitro: Héber Roberto Lopes (PR)
Assistentes: Gilson Bento Coutinho e José Amilton Pontarolo (ambos paranaenses)
Cartões amarelos: Marquinho (F), Diguinho (F) e Gum (F); Neuton (G), Fábio Rochemback (G) e Rafael Marques (G).
Gols: Hugo (Grêmio), aos 15 do segundo tempo; Jonas (Grêmio), aos 22 do segundo tempo;

Copa do Brasil – Fluminense 2 x 3 Grêmio

April 30, 2010

O mesmo desfalcado de seus principais jogadores, o Fluminense entrou em campo bem animado, o Grêmio era mais cauteloso, parecendo pouco adaptado ao gramado muito molhado e bastante castigado. Assim, os primeiros 15 minutos foram de domínio do tricolor carioca, que abriu o placar aos 12, quando Mariano recebeu em posição duvidosa e fez grande cruzamento para André Lima cabecear sem chance para Victor. O Grêmio teve tranquilidade e soube correr atrás. O time colocou a bola no chão e explorou bem o espaço deixado pelos alas do Fluminense. Aos 19, Jonas recebeu na área, fez uma grande sequência de dribles e cruzou para Douglas, que concluiu duas vezes (na primeira Gum salvou) para empatar o jogo (foto abaixo). Aos 31, Borges serviu Jonas, que teve muita tranquilidade para colocar no canto de Rafael. 2×1. A vantagem no placar se refletia no campo, o Grêmio jogava bem e só era incomodado pelo árbitro, que mostrava cartões a torto e a direito. No final da primeira etapa, Rodrigo fez uma falta comum e levou o segundo amarelo, deixando o time com 10 jogadores.

O time voltou com Hugo e Rafael Marques no lugar de W.Magrão e Leandro. Falou-se em um esquema com 3 zagueiros. Não vi assim, me pareceu que o time estava com uma primeira linha de quatro, seguida por três marcadores, com Douglas solto logo a frente e Borges isolado no ataque. Borges teve papel fundamental ao segurar a bola e prender os zagueiros do adversário. Os demais jogadores marcaram com muita aplicação e correção, e Douglas fez grande jogada individual no terceiro gol. Victor falhou numa bola chata e difícil, que terminou nos pés de EquiGonzalez, que descontou . Os jogadores gremistas falaram num toque de mão que confesso não ter visto. O mesmo Victor fez grande defesa no chute longo de Adeílson, no que foi a melhor chance de empate do Fluminense.


Justa vitória. Belo resultado e a classificação muito bem encaminhada.

Jonas está endiabrado. Fez uma baita jogada no primeiro gol, marcou o segundo, e no 2º tempo, jogou como volante.

Adílson correu demais. É um desafogo para o time. Silas sabiamente o elogiou por “tomar conta do meio campo”.

Neuton mais uma vez teve uma atuação discreta e eficiente.

Obviamente, o Grêmio não tem nada que ver com isso, mas os desfalques no Flu ajudaram bastante.

Silas novamente foi feliz no intervalo.

Fraquíssima a arbitragem. Dessa vez deu para passar por cima.

Fotos: Fluminense, Correio do Povo

Fluminense 2 x 3 Grêmio
André Lima 12´
Douglas 19´
Jonas 31´
Douglas 72´
Equi Gonzalez 77´

FLUMINENSE: Rafael; Gum, Digão (Equi González, intervalo) e Leandro Euzébio; Mariano, Diguinho, Everton, Marquinho e Julio Cesar (Adeílson, 21’/2ºT); Wellington Silva (Willians, 21’/2ºT) e André Lima.
Técnico: Muricy Ramalho.

GRÊMIO: Victor; Edilson, Ozeia, Rodrigo e Neuton; Adilson, Willian Magrão (Rafael Marques, intervalo), Douglas e Leandro (Hugo, intervalo); Jonas (Fábio Rochemback , 21’/2ºT) e Borges.

Técnico: Silas.

Copa do Brasil 2010 – Quartas de final – Jogo de ida
Data: 29/04/2010, quinta-feira, 21h30min
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Público: 21.410 (15.336 pagantes)
Renda: R$ 329.930,00)
Árbitro: Francisco Carlos Nascimento (AL)
Auxiliares: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (FifaBA) e Carlos Berkenbrock (FifaSC)
Cartões amarelos: Everton, Digão, Wellington Silva, Mariano, André Lima e Equi Gonzalez (Fluminense). Edilson, Rodrigo, William Magrão, Borges, Jonas e Douglas (Grêmio).
Cartão vermelho: Rodrigo, aos 45 minutos do primeiro tempo (Grêmio).
Gols: André Lima, aos 12 ; Douglas, aos 19; e Jonas, aos 31 minutos do primeiro tempo. Douglas, aos 27 ; e Equi Gonzalez, aos 32 minutos do segundo tempo.

Copa do Brasil 2010 – Avaí 3 x 2 Grêmio

April 22, 2010

Contra a “guerra” prometida pelo Avaí o Grêmio tinha uma grande arma: O resultado feito no primeiro jogo. Contudo, a equipe tricolor foi pouco inteligente e não soube jogar com a vantagem a seu favor. De todos os “pecados” possíveis, o único que o Grêmio não cometeu foi o de ter pressa para jogar. De resto, fez tudo o que não deveria. O time não segurou jogou no campo de ataque, não valorizou a posse de bola, trazendo o adversário para perto do gol e (assim como no Olímpico) dando diversas oportunidades para o Avaí levantar a bola na área. O ataque do Grêmio foi pouco acionado e o goleiro Zé Carlos pouco partcipou do jogo; Já Victor fez um par de grandes defesas e uma série de outras intervenções. Aos 44 minutos, quando já parecia que a má atuação do Grêmio no primeiro tempo sairia impune, surgiu o castigo. Jogada ensaiada no escanteio e Roberto abriu o placar de cabeça
Houve uma melhora no segundo tempo (até porque parecia impossível piorar), o time adiantou a marcação e passou a morder mais, resultando em chances criadas. Aos seis, Jonas marcou de cabeça após escanteio, mas Héber marcou uma discutível falta do avante gremista. 4 minutos mais tarde, novo escanteio, Rodrigo chutou no travessão, Jonas apanhou o rebote e chutou forte para empatar o jogo. O Avaí sentiu o golpe e parecia que o Grêmio teria um resto de jogo tranquilo. Borges teve boa chance ao concluir de voleio, e o time teve alguns bons minutos de intensa vibração, mas logo se acomodou e voltaram as complicações. Aos 27, Roberto passou por Edílson com imensa facilidade e cruzou para Laércio marcar o 2×1. A resposta até que foi rápida. Aos 32, Borges sofreu falta na intermediária e Rochemback acertou um tirambaço na cobrança. O novo empate gremista mais uma vez deu uma falsa e curta sensação de tranquilidade. Já aos 34, Mario Fernandes salvou uma bola em cima da linha. O jogo tomou ares de pelada, com o Avaí sempre rondando a área do Grêmio. A jogada de 1-2 nas costas de Fábio Santos se repetia, mas a pressão só foi dar resultado nos descontos, quando Laércio recebeu sozinho e tocou na saída de Victor.

Uma atuação pavorosa. É assustador perceber como o Grêmio não soube administrar a sua vantagem. A definição do confronto, que já para ter sido encaminhada no Olímpico, foi sempre sendo procrastinada.
Se o Grêmio não souber tirar lições deste duelo, de nada adiantará a classificação. Uma atuação desse nível contra um adversário um pouco mais qualificado pode ter conseqüências desastrosas
São poucos jogadores que “se salvaram” ontem. Destacar Victor é uma obviedade. Rodrigo mais uma vez mostrou seriedade e Ferdinando teve uma atuação importante, especialmente no primeiro tempo.
Já os laterais mais uma vez foram envolvidos defensivamente. Acho que Edílson deve uma explicacão sobre o que aconteceu no segundo gol avaiano.
No início do jogo o juiz deixou de dar um escanteio para o Grêmio. Não vi ninguém falando disso. Héber deu amarelo para Victor, por cera, ainda no primeiro tempo. Quanta diferença no tratamento que o mesmo Heber dispensou para Rogério Ceni no Olímpico.

No vestiário a fala mais lúcida foi a de Meira.

Willliam Magrão novamente não se achou em campo. O que em parte se explica pela baixíssima participação defensiva de Leandro e Douglas. Ainda, quero acreditar que o insuficiente rendimento de Leandro não tenha como causa o comportamento sugerido por esse boato.
Muito bonita a festa da torcida tricolor. Mas me parece que a RBS se passou na colocação dos microfones. Lembrou vagamente o expediente usado pelo Globo em jogos do Corinthians.

Fotos: Correio do Povo e ClicRBS

Avaí 3 x 2 Grêmio
Roberto 44´
Jonas 54´
Laércio 72´
Rochemback 77´
Laércio 93´

AVAÍ: Zé Carlos; Emerson Nunes (Patric 35 do 2º), Rafael, Emerson e Uendel; Marcinho Guerreiro, Batista, Davi (Medina) e Robinho; Cristian (Laércio) e Roberto.
Técnico: Péricles Chamusca.

GRÊMIO: Victor; Edilson, Mário, Rodrigo e Fábio Santos; Ferdinando, Willian Magrão (Rochemback 19 do 2º), Leandro (Adilson 22 do 2º) e Douglas; Jonas (Hugo 34 do 2º) e Borges.
Técnico: Silas.

Copa do Brasil – oitavas de final, jogo de volta
Data: 21/04/2010, quarta-feira, 21h50min.
Local: Estádio da Ressacada, Florianópolis (SC).
Público: 11.856
Renda: R$ 139.305,00
Arbitragem: Heber Roberto Lopes (Fifa – SC),
Auxilires: Ivan Carlos Bohn e Bruno Boschilia (trio do Paraná).
Cartões amarelos: Medina, Marcinho Guerreiro (Avaí); W. Magrão, Victor, F. Santos, Rodrigo (Grêmio).
Gols: Roberto, aos 44min do 1º tempo; Jonas, aos 9, e Laércio, aos 27, Rochemback aos 32 e Laércio aos 48 minutos do 2º tempo (Avaí).

Ainda Grêmio e Avaí

April 18, 2010
Inicialmente, por mais óbvio que seja, sou obrigado a reiterar que a arbitragem errou ao marcar o escanteio que resultou no primeiro gol do Grêmio e que acho que o juiz estragou o jogo ao expulsar Caio (muito embora não possa considerar isto um erro).

Contudo, me parece que o tratamento dado a esse lance saiu totalmente de proporção. Até o professor Ruy, que não é dado a falar de arbitragem (jogo do campo X jogo da TV?) se pôs a escrever sobre isso.

No post do jogo anunciei que estava curioso para ver como a “nossa” imprensa trataria da expulsão e lembrei do caso do Tcheco em 2007, já prevendo a incoerência. Mas confesso que fiquei supreendido com a tese surreal de que foi Silas o responsável pela expulsão do jogador do Avaí. Pouco menos de uma semana antes, na expulsão de Douglas, a súmula do jogo era a verdade incontestável. Dessa vez sequer foi consultada. Silas teve que se explicar, para ser “inocentando” em relação à algo que nunca fez.

Também achei estranho essa postura de ir perguntar no Olímpico sobre a arbitragem. Estranho pelo ineditisimo da coisa. Isso sempre aconteceu e só vão questionar o Grêmio? Também me supreendi com o fato de Duda Kroeff ter se dignado a responder esse tipo de indagação (ainda que tenha feito de forma inteligente e bem humorada).

Eu acho extremamente válido que se discuta a arbitragem, mas não posso compactuar com quem faz isso em parte, ou só quando lhe convém (Ex: Grenal do 2º turno do Brasileirão 2009)

No jogo em questão, por que não falar de todos os lances? Por que só os erros que beneficiaram o Grêmio são lembrados?

Fui atrás das imagens da partida e enfrentei uma verdadeira gincana. Tentei de várias formas, mas só consegui obter os vídeos de determinados lances da partida da forma mais tosca e rudimentar possível. Já peço desculpas pela má qualidade do material, mas creio que o mesmo atinge a sua finalidade, ainda que porcamente. (De qualquer forma, solicitei a TV Grêmio o VT do jogo, e se alguém disponibilizar um vídeo de melhor qualidade eu prontamente o coloco no lugar desses daqui).

O primeiro vídeo é de um lance que foi descrito somente no minuto a minuto do Correio do Povo:

“10min – Leandro cruza na área e reclama de pênalti, pois a bola bateu na mão de emerson Nunes, do Avaí”

O site do jornal equivoca-se ao falar em pênalti. A falta, que existiu, foi fora da área. Leandro reclamou com o mesmo bandeirinha que minutos mais tarde faria a trapalhada no elástico de Douglas.

O próximo vídeo é um lance muito bem lembrado pelo Tiago Russel do Grêmio Libertador:

“Logo no início do segundo tempo, como que pra compensar o erro ABSURDO do seu bandeira, o seu juiz inverteu um lateral e, na sequência da jogada, um escanteio contra o Grêmio.”

É verdade que o lance, ocorrido por volta dos 8 minutos do segundo tempo, não é facil, mas reparem o descontentamento de Mário Fernandes com a marcação.

O terceiro lance é um que foi descrito pelo Rodrido Rodrigues num comentário aqui no blog:

“O gol do Grêmio resultou de um escanteio assinalado erroneamente. No 2º tempo, o Avaí cobrou escanteio da mesma forma, mas não fez gol. Essa é a diferença. Não estou querendo justifcar o erro”

Este lance aconteceu aos 44 minutos do segundo tempo. Notem como todos os jogadores já se posicionavam para a cobrança do tiro de meta quando o juiz invereteu a marcação.

Enfim, não se trata de querer justificar, desculpar os erros de arbitragem. O fato é que ela errou para os dois lados (o que a torna ainda a pior).

Me assuta um pouco a proporção que esse lance do escanteio tomou. E acho estranho que o critério usado para escolher os lances a serem discutidos seja o da conveniência.

Copa do Brasil – Grêmio 3 x 1 Avaí

April 15, 2010

O começo de partida do Grêmio foi animador, jogava uma partida de mata-mata, no abafa, com intensidade no campo do adversário. Gol, que teve como origem um escanteio mal marcado, já era merecido quando Jonas abriu o placar aos 18 minutos. Dez minutos depois, Borges apresentou seu cartão de visitas, girando em cima do zagueiro para chutar rasteiro marcar o 2×0. Contudo, apesar do bom futebol apresentado, já na primeira etapa o Grêmio dava mostras que não sabia jogar com a vantagem numérica, insistindo em afunilar o jogo pelo meio e tentando chutes de longa distância, em detrimento da valorização da posse de bola.

O Grêmio caiu muito no segundo tempo. O previsível cansaço de Borges e Leandro ajuda a explicar. Silas fez bem em tirar o já advertido Ferdinando, mas Adílson entrou mal no jogo. Mesmo assim, a queda de produção não se justifica. Em nenhum momento transparecia que o Grêmio tinha um jogador a mais em campo. A jogada de William Magrão, que resultou no gol de Jonas, foi uma das poucas coisas boas que aconteceram. Douglas centralizou demais o jogo, no que ficou faltando aproximação dos companheiros. Avaí descontou com Robinho, numa jogada onde a defesa gremista permitiu o avanço e progresso de Emerson Nunes. E o jogo que poderia terminar bem, acabou com time do Grêmio dando bico pra tudo que é lado e se escapando de levar o segundo gol.

No “total” da partida o Grêmio foi superior ao Avaí (especialmente quando jogavam 11 contra 11) e assim mereceu a vitória. Mas entendo que um torcedor do Avaí ache uma canalhice essa análise, a partida foi estragada pela arbitragem. Sobre o sentimento em relação ao erro, o Snel do Grêmio Libertador foi muito feliz no seu post.

Um jogador expulso por reclamação em relação a um escanteio. Me lembra Grêmio e Atlético Paranaense em 2007. Será que o tratamento será o mesmo?

Acho engraçado que alguns jornalistas só falem de arbitragem agora. Como curiosidade, tentem achar alguma referência a Grêmio X Pelotas no Twitter deste cidadão.

Minutos antes de se equivocar na marcação do escanteio, o bandeira Marconi Vieira se omitiu no toque de mão do defensor do Avaí e ficou discutindo o lance com Leandro.

No primeiro tempo, o Grêmio deu ao Avai 5 oportunidades (faltas e escanteio) de levantar bola na sua área.No segundo tempo, mesmo vencendo por boa margem o Grêmio tomou dois contra-ataques que só terminaram em carrinhos salvadores dos defensores.

Depois de duas partidas muito fracas, Fábio Santos voltou a ter uma atuação condizente com a camisa 6 tricolor.

A arbitragem do jogo de ontem não deve ter sido um presente de Ricardo Teixeira para Fábio Koff. Grêmio deve (ou deveria) redobrar os cuidados para o jogo da Ressacada.

Público decepcionante. Será que a direção deveria fazer alguma campanha pra chamar o torcedor ao Olímpico?

Fotos: ClicRBS, Terra e UOL

Grêmio 3 x 1 Avaí
Jonas 18′

Borges 28′
Jonas 55′
Robinho 57′

GRÊMIO: Victor; Edílson (Ozeia), Mário Fernandes, Rodrigo e Fábio Santos; Ferdinando (Adilson, intervalo), Willian Magrão; Leandro (Mithyuê) e Douglas; Jonas e Borges
Técnico: Silas

AVAÍ: Zé Carlos; Gabriel, Rafael e Emerson Nunes; Patric, Marcinho Guerreiro, Caio, Batista, Sávio (Roberto) e Uendel; Vandinho (Robson).
Técnico: Péricles Chamusca

Copa do Brasil 2010 – Oitavas de final – Jogo de ida
Data: 14 de abril de 2010, quarta-feira, 21h50min
Local: estádio Olímpico, Porto Alegre (RS)
Público total: 16.628
Renda: R$ 187.128,00
Árbitro: Alício Pena Júnior (MG)
Auxiliares: Marconi Helbert Vieira e Marcus Vinícius Gomes
Cartões amarelos: Marcinho Guerreiro, Vandinho, Batista (A), Ferdinando, Edilson, Willian Magrão (G)
Gols: Jonas , aos 18 e Borges , aos 28 minutos do primeiro tempo. Jonas , aos 10 e Robinho , aos 12 minutos do segundo tempo

Copa do Brasil – Grêmio 3 x 0 Votoraty

April 2, 2010

Precavendo-se de uma eventual surpresa desagradável, Silas escalou a força máxima do time do Grêmio para o compromisso contra o Votoraty. Decisão acertada, aos 18 minutos o Grêmio marcava 2×0 e acabava com as esperanças do time paulista. Contudo, o placar por si só não diz o que aconteceu em campo no primeiro tempo. O Votoraty saiu pro jogo, mostrou um bom toque de bola e incomodou a defesa do Grêmio (que se mostrou um pouco desinteressada). O jogo era franco, aberto. Aos 12, Douglas lançou e William cabeceou no travessão. Um minuto depois, Sidney passou por Fábio Santos com constrangedora facilidade e também concluiu no travessão. Depois do susto, o Grêmio trocou passes no campo de ataque até Adílson servir Jonas, que chutou cruzado de pé esquerdo, abrindo o marcador aos 14 minutos. 4 minutos depois, escanteio batida no primeiro pau, William raspou de cabeça e Maylson completou no segundo pau. 2×0 e classificação definida, o que fez com o que o jogo perdesse em movimentação e emoção, O Votoraty desanimou e não chegou mais (exceto por um chute de fora da área) e o Grêmio naturalmente diminuiu o ritmo.
O segundo tempo foi de poucas ocorrências. Aos 4 minutos, o árbitro marcou dois toques dentro da área do Votoraty, por uma infração a aquela regra que um certo juiz de copa do mundo desconhece. O Grêmio não soube aproveitar a cobrança. Aos 23, Maylson recebeu grande passe de Douglas, e teve duas oportunidades para marcar, mas a bola jogada terminou em escanteio. Douglas cobrou, Rodrigo subiu alto, marcou e comemorou muito o 3×0.

Ontem ficou claro o porque da opção de Silas por um centroavante de ofício. William não fez boa partida, mas o time sentiu a perda da referência com a sua saída, as jogadas de ataque não saiam das pontas. E ainda nesse tópico, eu prefiro não acreditar que teve gente comemorando a lesão de um atleta do Grêmio.
Ouvi algumas críticas a atuação de Adílson, das quais eu discordo. A sua capacidade defensiva já é conhecida, não precisava comprovar isso ontem. Gostei da iniciativa dele em ir ao ataque, que apesar de alguns erros, resultou até em passe pra gol.
Rodrigo mais uma vez mostrou qualidade e seriedade em campo. Precisa parar com o hábito de acionar Victor com tanta freqüência.
Público razoável para uma véspera de feriado, e a torcida se mostrando bem mais participativa do que nos jogos anteriores.

Fotos: UOL e ClicRBS

Grêmio 3 x 0 Votoraty

Jonas 15′

Maylson 18′
Rodrigo 69′
GRÊMIO: Victor; Edilson, Mário Fernandes, Rodrigo e Fábio Santos; Ferdinando, Adilson, Maylson (Hugo 30 do 2º) e Douglas; Jonas (Mithyuê, intervalo) e William (Bérgson 5 do 2º).
Técnico: Silas
VOTORATY: Alex; João Paulo, Henrique e Anderson (Devas, intervalo); Carlos Magno (Anderson Santos 25 do 2º), Helder, Marciano, Neizinho e Marco Aurélio (Alex Henrique 17 do 2º); Paulo Krause e Sidnei.
Técnico: Fernando Diniz
Copa do Brasil 2010 – 2ª fase – jogo de volta
Data: quinta-feira, 1º de abril de 2010, 19h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público total: 14.140 (12.408 pagantes)
Renda: R$ 167.905,50
Árbitro: Devarly Lira do Rosário (ES)
Assistentes: Adaílson Alves Pereira (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)
Cartões amarelos: Jonas, Fábio Santos e Rodrigo, Marco Aurélio e Alex
Gols: Jonas (15min/1ºT); Maylson (18min/1ºT) e Rodrigo (24min/2ºT)

Copa do Brasil – Votoraty 0 x 1 Grêmio

March 18, 2010

Grêmio.net , Zero Hora, Correio do Povo ,Final Sports


Votoraty 0 x 1 Grêmio
Jonas 51´

VOTORATY: Alex; João Paulo, Henrique e Alemão; Carlos Magno, Elder, Francis, Neizinho (Yan 30 do 2º) e Marco Aurélio; Paulo Klaus (Marcos Dias, intervalo) e Anderson Santos.
Técnico: Fernando Diniz

GRÊMIO: Victor; Edilson, Mário Fernandes, Rodrigo e Fábio Santos; Ferdinando, Adilson (Willian Magrão 36 do 2º), Maylson (Fernando 21 do 2º) e Douglas; Jonas e William (Mithyuê 37 do 2º).
Técnico: Silas

Copa do Brasil 2010 – 2ª fase – Jogo de ida
Data: quarta-feira, dia 17 de março de 2010, 15h30min,
Local: Estádio Domênico Paolo Mettidieri, em Votorantim (SP)
Público Pagante: 5.238
Renda: R$ 82.260,00
Árbitro: Renato Cardoso da Conceição (MG)
Assistentes: Jair Albano Felix (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)
Cartões amarelos: Henrique e Elder, Fábio Santos, Mário Fernandes, Douglas, Victor, Edilson e Ferdinando
Gol: Jonas (6min/2°T)

Copa do Brasil – Araguaia 1 x 3 Grêmio

February 12, 2010

Acho que eu era a única pessoa que torcia pela manutenção do jogo às 23h50. Bom, apesar do meu pensamento egoísta, isso não aconteceu e não tive como assistir à estréia do Grêmio na Copa do Brasil 2010. Aparentemente o time teve alguns problemas defensivos no primeiro tempo e, mais uma vez, Victor salvou. No segundo, os problemas teriam sido minimizados e a missão foi cumprida. O Grêmio eliminou o Araguaia e o segundo jogo no Olímpico.

Por uma coincidência peguei o mesmo vôo que trouxe a delegação para Porto Alegre. Falei rapidamente com o Rafael Marques sobre a questão do calor e ele lamentou o horário do jogo de sábado contra o São José.

Perguntei ao Pacheco sobre as novas camisas, ele disse que espera que sejam lançadas até o final do mês. Questionei sobre a quantidade de listras na camisa titular, ele afirmou que seria bastante parecida com a de 95. Perguntei sobre a camisa branca, se seria “lisa” ou com alguma listra e ele disse que seria toda branca com um detalhe azul na altura do peito e que este azul seria um azul diferente.

Uma coisa que me chamou a atenção foi o fato de que os membros da comissão técnica estavam vestindo uma camisa polo azul sem nenhuma identificação.

Fotos: Correio do Povo e ClicRBS

Araguaia 1 x 3 Grêmio
Gledson 37′
Borges 39′
Rockembach 57′
Borges 85′

ARAGUAIA: Flávio Mendes; Pedro (Fernandes 43 do 2º), Alisson, Junior Pereira e Marcelo Maciel; Vitoriano, Pedrinho, Verona e Diniz (Maurício 25 do 2º); Gledson (Floriano 37 do 2º) e Wellington Silva.
Técnico: Pedro Mendes.

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Saimon (Joilson – Intervalo), Rafael Marques e Lúcio (Fábio Santos 37 do 2º); Ferdinando, Fábio Rochemback, Maylson e Douglas; Jonas (Mithyuê 37 do 2º) e Borges.
Técnico: Silas.

Copa do Brasil – 1ª fase – Jogo de ida
Data: 10/02/2010, quarta-feira, 19h30min
Local: Estádio Luthero Lopes, Rondonópolis (MT).
Arbitragem: Andre Luiz de Freitas Castro
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva e Cristhian Passos Sorence (trio goiano).
Cartões amarelos: Pedro (Araguaia); Saimon, Joilson, Rochemback e Borges (Grêmio)
Cartões vermelhos: Verona (aos 45 do 2º) e Wellington Silva (47 do 2º).
Gols: Gledson aos 37min do 1º tempo e Borges aos 39min do 1º tempo. Rochemback, aos 12min e Borges aos 40min do 2º tempo