Archive for the ‘Copa do Brasil 2012’ Category

Médias de Público no Olímpico em 2012

December 31, 2012

Em 2012 foram disputados 36 jogos no estádio Olímpico. A média de público pagante foi de 19.532, enquanto a média de público total foi de 24.655.
Foram 9 jogos no Gauchão, 5 na Copa do Brasil, 19 no Brasileirão e 3 na Sulamericana. Abaixo estão as tabelas com as médias de público por campeonato. Acho curioso que o campeonato gaúcho tenha uma média de público total parecida com a da Sulamericana. Já o fato da Copa do Brasil ter uma média de público pagante superior ao Campeonato Brasileiro não me surpreende tanto assim.

Advertisements

Copa do Brasil – Palmeiras 1×1 Grêmio

June 22, 2012

A vantagem do Palmeiras era grande, pra não dizer enorme. A situação era muito confortável para o time da casa. Bastava aguardar, destruir, parar o jogo o quanto fosse necessário/permitido e ver o tempo passar. Pra completar até a chuva o ajudou. E isso não é uma reclamação, é uma constatação. Todos esses elementos fazem parte do jogo. O Grêmio bem que tentou, mostrou empenho, luta, todos os requisitos mínimos que se espera de um time de futebol na semifinal. Mas o jogo não fluiu tão fácil. Ainda assim, o tricolor teve algumas boas chances, como no chute de Marco Antônio e na bola que sobrou para Kléber dentro da área, mas o primeiro tempo terminou em 0x0.

Nos 45 minutos finais a dinâmica da partida não foi muito diferente. O Grêmio teve até menos oportunidades, mas abriu o placar aos 21 minutos. Edilson cobrou bem uma falta marcada na intermediária, o goleiro Bruno soltou e Fernando empurrou para as redes. Havia tempo para um segundo gol, mas seis minutos depois, num raro contra-ataque, o Palmeiras empatou o jogo em jogada de Valdivia. Depois disso o Grêmio claramente cansou, assim como aparentou esgotamento nos minutos finais da partida de ida. Talvez tenha sido o preço pago por ter atuado os 180 minutos tendo que tomar a iniciativa e propor o jogo.

Mas ontem o Grêmio não fez má partida. O problema reside no primeiro jogo. E não em todo os primeiros 90 minutos, e sim naqueles fatídicos minutos finais. Foi ali que se determinou a classificação Palmeirense.


Que ao menos fique a lição: Em 5 minutos se perde um campeonato.

Outra lição: Na imensa maioria das vezes vale a pena fazer a falta e matar um contra-ataque. Ontem o Rondinelly e Gilberto Silva pararam os adversários, receberam cartões, mas a equipe não sofreu gols naqueles lances. Na partida anterior, a falta foi evitada e os gols saíram. Qual é o prejuízo maior?

Mas o futebol insiste em tentar ensinar e nós recusamos a aprender. Eu sou um que teimo numa visão romântica, de tentar ver algum caráter e dignidade nos protagonistas dos jogos e sempre me quebro. Valdívia claramente achou que a barca do Palmeiras estava afundando, estava com tudo pronto para deixar clube, companheiros e torcida para trás e, ao perceber a mudança da maré, voltou para aproveitar o bom momento. E ainda por cima é saudado pela mídia. Eu não entendo.

Gostei muito da iniciativa do Sportv de dar zoom em detalhes de lances de falta. Poderiam ter feito isso em lances que favoreceriam o Grêmio também.

Henrique foi tardiamente, porém, corretamente expulso. Não que isso faça alguma diferença, mas é preciso fazer um elogio ao bandeirinha que insistiu no cartão vermelho quando o juiz fez de tudo para amorcegar.

Fotos: Leo Pinheiro (Terra), Alex Silva (Estadão), Leonardo Soares (UOL) e IG

Palmeiras 1×1 Grêmio

PALMEIRAS: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno (Leandro Amaro, 40’/2°T) e Juninho; Henrique, Márcio Araújo, João Vitor (Patrik, 47’/2°T), Daniel Carvalho (Valdivia, 15’/2°T) e Mazinho; Barcos.
Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GRÊMIO: Victor, Edilson, Werley, Gilberto Silva e Pará; Fernando, Souza (Rondinelly, intervalo), Léo Gago e Marco Antônio (André Lima, 15’/2°T); Kleber e Marcelo Moreno (Miralles, 23’/2°T).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Copa do Brasil 2012 – Semifinal – Jogo de volta
Data: 21 de junho de 2012, quinta-feira, 21h00min
Local: Arena Barueri, em Barueri-SP
Público: 26.255
Renda: R$ 1.086.242,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Auxiliares: Márcio Eustáquio S. Santiago (Fifa-MG) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Cartões amarelos: Daniel Carvalho, Barcos, Valdivia (P), Gilberto Silva, Kleber, Pará (G)
Cartões Vermelhos: Rondinelly e Edilson (G), Henrique (P)
Gols: Fernando, aos 21 minutos, e Valdivia, aos 27 minutos do segundo tempo.

Copa do Brasil – Grêmio 0 x 2 Palmeiras

June 14, 2012

O Palmeiras jogou pelo 0x0. Merecia o 0x0. Saiu de campo com 2×0.

O Grêmio tentou desesperadamente sair em vantagem. Não mereceu sair em vantagem. Deixou o gramado praticamente eliminado.

São as coisas do futebol. Futebol é um jogo. Jogo envolve sorte. E o pior de tudo é que Felipão sabe disso e sabe porque ganhou a partida.

Não acho certo dizer, depois de transcorridos os 90 minutos, que o técnico pensou mal o jogo. Mas é possível afirmar que o que Luxemburgo planejou para a partida de hoje acabou não acontecendo. A opção por dois jogadores de movimentação no ataque não deu resultado. As ações pelo lado do campo não fluíram, esbarrando num bom posicionamento defensivo do Palmeiras. Nas vezes em que algum atleta gremista obtinha vantagem pela ponta a jogada não tinha maior sequência, uma vez que o time sentia falta de uma referência dentro da área. Os zagueiros Palmeirenses não caíram na armadilha e jamais deixaram de resguardar o miolo da área.

O time mostrou luta, empenho, vontade, mas também se mostrou nervoso diante de um estádio igualmente nervoso. As soluções não surgiam. Algumas individualidades sucumbiam. Léo Gago, que vinha sendo um esteio da equipe, teve uma jornada fraca. O Grêmio começou a se resignar com a dificuldade do jogo. O Palmeiras, parecia mais tranquilo e consciente do que prentedia em campo, começou a se soltar. Luxemburgo mexeu, colocando dois centroavantes. O time teve um pouco mais de consistência, mas as oportunidades foram raras. Aí vieram os fatídicos minutos finais.

Minutos onde o Palmeiras passou a efetivamente contar com 11 atletas (após a saída de Daniel Carvalho). Minutos onde o Grêmio deveria ter em mente que a semifinal não necessariamente se decidiria no primeiro jogo. Minutos onde o Grêmio deveria ter mente que fazer falta, matar contra-ataque até pode ser feio, mas ganha campeonato. Mas isso não aconteceu, e aos 41 minutos Mazinho fez o primeiro e aos 46 Barcos fez o segundo, reduzindo a migalhas as esperanças de uma oitava final de Copa do Brasil gremista.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 0 x 2 Palmeiras

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Gilberto Silva, Werley e Pará; Fernando, Souza, Léo Gago e Marco Antônio (Rondinelly, 30’/2ºT); Miralles (Marcelo Moreno, 15’/2ºT) e Kleber (André Lima, 15’/2ºT).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PALMEIRAS: Bruno, Maurício Ramos, Henrique e Thiago Heleno; Artur (Cicinho, 19’/2ºT), João Vitor, Marcos Assunção, Daniel Carvalho (Mazinho, 40’2ºT) e Juninho; Luan e Barcis.
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Copa do Brasil 2012 – Semifinal – Jogo de Ida
Data: 13/06/2012, quarta-feira, 21h50min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 45.535 (43.508 pagantes)
Renda: R$ 1.080.106,00
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) e Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO)
Cartões amarelos: Thiago Heleno, Marcos Assunção e João Vitor (PAL)
Gols: Mazinho, aos 41/2ºT e Barcos, aos 46/2ºT

Copa do Brasil – Grêmio 2×0 Bahia

May 25, 2012

O Grêmio conquistou sua oitava vitória na sua oitava partida na Copa do Brasil, avançando para as semifinais. E ao contrário do que aconteceu contra o Fortaleza, o tricolor não se acomodou com a vantagem conquistada na primeira partida e teve uma atuação interessada e de intensidade no gramado do Olímpico.

Desde o ponta-pé inicial o Grêmio tratou de pressionar o Bahia. A marcação era feita na saída de bola do adversário, e foi assim que o placar foi inagurado aos 12 minutos. Edilson roubou uma bola na intermediária, avançou e chutou cruzado, Miralles aproveitou o completou pro fundo do gol. O Grêmio seguiu com um bom ritmo e o Bahia praticamente não chegava perto do gol defendido por Victor.

No segundo tempo, Marcelo Moreno quase marcou um golaço logo a um minuto. Mas o boliviano só foi marcar o segundo gol gremista aos 1o, depois receber bom passe de Miralles em um contra-ataque puxado por Marco Antônio.Luxemburgo aproveitou a vantagem para fazer algumas mudanças. Vilson e Rondinelly ingressaram, o time continuou bem, contudo o terceiro gol acabou não acontecendo.

Me pareceu que os volantes chegaram mais na linha de fundo do que os laterais. Não sei se é uma movimentação prevista por Luxemburgo ou uma circunstância do jogo.

Eu bem que tentei, mas não entendi a revolta dos comandados de Falcão com a arbitragem.

Retorno a tradição ou apelo a superstição? O Bahia abandonou o calção azul marinho. O time seguiu produzindo pouco em campo.

No fim das contas, o que era previsto como o”confronto mais equilibrado destas quartas” acabou sendo o enfrentamento mais disparelho.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio Oficial), Leonardo Osmarin (Grêmio Fotos) e Fabiano do Amaral (Correio do povo)

Grêmio 2×0 Bahia

Miralles 12′
Marcelo Moreno 55′

GRÊMIO: Victor; Edilson (Gabriel – 29’/1ºT), Naldo, Gilberto Silva e Pará; Fernando, Souza (Vilson – 16’/2ºT), Léo Gago e Marco Antônio (Rondinelly – 32’/2ºT); Miralles e Marcelo Moreno.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

BAHIA: Marcelo Lomba, Fabinho, Titi, Rafael Donato, Gerley; Fahel, Helder, Magno (Júnior – 12’/2ºT), Gabriel; Ciro (Rafael 26’/2ºT) e Lulinha (Zé Roberto – 12’/2ºT) –
Técnico:Paulo Roberto Falcão

Copa do Brasil 2012 – Quartas de final – Jogo de volta
Data: 23/05/2012, quinta-feira, 21h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 35.726 (30.721 pagantes)
Renda: R$ 569.915,75
Árbitro:Péricles Bassols (Fifa)
Auxiliares: Dibert Pedrosa (Fifa/RJ) e Guilherme Dias Camilo (Fifa/MG).
Cartões amarelos: Marcelo Lomba, Fahel (B)
Cartões vermelhos: Helder e Fahel, aos 38/2ºT
Gols: Miralles 12’/1ºT e Marcelo Moreno 10’/2ºT

Copa do Brasil – Bahia 1×2 Grêmio

May 18, 2012

E o Grêmio segue com um sólido 100% de aproveitamento na Copa do Brasil. E atingiu tal marca sem fazer uma atuação de encher os olhos. Ontem o Grêmio teve uma atuação razoável, alternando bons e maus momentos, o que foi suficiente para superar o Bahia.

O início de jogo foi de domínio gremista, ocupando o campo de ataque, tentanto pressionar a saída de bola e trocando passes perto da área. O Grêmio ameaçou em dois chutes, um de Marcelo Moreno e outro de Léo Gago. Mas aos 20 minutos, o Bahia, que nada fazia em campo, abriu o placar. Gabriel foi lançado nas costas de Pará, Gilberto Silva ficou indeciso em relação a cobertura, dando espaço para o meia do adversário invadir a área cruzar rasteira. Na confusão, a bola bateu em Gilberto Silva e Victor antes de Júnior empurar para o fundo do gol. A vantagem animou o time da casa, mas logo o Grêmio se recompôs e buscou o empate. Aos 22 Edílson fez boa jogada e Marco Antônio chutou beslicando a trave. Dez minutos depois, Marcelo Moreno desperdiçou boa chance no rebote dado após conclusão de André Lima. Aos 38 minutos, falta para o Grêmio. Muita catimba no posicionamento da barreira e Fernando contou com o desvio do espadaúdo Rafael Donato para marcar o gol de empate.

No segundo tempo o Bahia aumentou o seu ritmo (até porque seria difícil diminuir) e passou a forçar o jogo aéreo. O Grêmio tinha dificuldade em sair para o jogo e/ou reter a bola na frente. Luxemburgo providenciou as substituições, o time reagiu e voltou a ter superioridade. André Lima quase virou o jogo numa cabeçada, mas o defensor do Bahia salvou em cima da linha. Pouco depois, Léo Gago centrou na pequena área, Marcelo Lomba afastou mal, Marco Antônio chutou cruzado e Naldo completou, marcando o 2×1. Depois disso, o Grêmio esteve sempre mais perto de marcar o terceiro do que de levar um empate.


Vilson entrou muito bem no jogo. Foi uma mexida providencial de Luxemburgo. O ingresso de Leandro também me pareceu uma boa medida. Mas o guri esteve um tanto afoito. Pode render mais.

Por volta dos 10 minutos do segundo tempo, o Grêmio repetiu o erro de posicionamento no escanteio, tal como aconteceu no gol de Fabrício no Grenal.

Forte presença da torcida gremista em Salvador. E tem alguns espertos que insistem em não ver a “presença nacional” do Grêmio.

E por falar em espertos, sigo esperando o “confronto equilibrado” que me prometeram.

Fotos: Eduardo Martins (A Tarde), Felipe Oliveira (Correio do Povo e EC Bahia)

Bahia 1×2 Grêmio

BAHIA: Marcelo Lomba, Madson (Fabinho, 19’/2T) Rafael Donato, Titi e Gerley; Fahel (Fahel, 28’/2T), Diones, Helder e Gabriel; Lulinha e Júnior (Vander, 33’/2T)
Técnico: Paulo Roberto Falcão.

GRÊMIO: Victor, Edilson, Naldo, Gilberto Silva e Pará; Fernando, Souza (Vilson, 20’/2T), Léo Gago (Marquinhos, 34’/2T) e Marco Antônio; Marcelo Moreno (Leandro, 20’/2T) e André Lima
Técnico: Vanderlei Luxemburgo


Data: 17 de maio de 2012, quinta-feira, 21h00min
Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA)
Público: 11807 pagantes

Renda:
R$ 215.130,00
Árbitro: Alício Pena Júnio-BA
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo-MG e Cleriston Barreto Rios-SE.
Cartão amarelo:
Titi, Diones (Bahia); Souza, Edilson (Grêmio).
Gols: Júnior (21min/1ºT), Fernando ( 38min/1ºT); Naldo (27min/2ºT)

Copa do Brasil – Grêmio 2 x 0 Fortaleza

May 10, 2012

A classificação gremista já estava encaminhada desde os 15 primeiros minutos do primeiro jogo. A vantagem do Grêmio era muito grande. O Fortaleza adotou a postura do “o que vier é lucro”. Assim o jogo de ontem no Olímpico tinha tudo para ser enfadonho. E efetivamente foi. Nos minutos inicias o time visitante se mostrou mais a vontade, mais solto em campo e teve um leve domínio, mas levou pouco perigo. Enquanto isso o Grêmio se mostrava pouco inspirado, errando passes em demasia. A primeira etapa custou a terminar.

O segundo tempo foi um pouco mais agitado. Bertoglio foi a figura destacada, muito mais pela vontade e iniciativa do que propriamente por técnica e brilho. O argentino, ainda que tenha se precipitado em alguns lances, foi o principal responsável pelo 2×0, tendo sofrido um pênalti (que me pareceu duvidoso), convertido por Léo Gago e tendo anotado o segundo gol, após boa assitência de Miralles.

Além da falta de motivação/inspiração, o Grêmio sofreu de outro mal ontem: O “engessamento” do seu meio campo, o que é comum para equipes que jogam com três volantes. Por vezes isso é compensado pela apoio do laterais, mas não se viu isso ontem no Olímpico. Dener, em especial, foi muito tímido.

O Grêmio poderia ter jogado mais? Poderia.
O Grêmio deveria ter jogado mais? Aí eu já não sei. Que diferença faria isto na competição? Valeria a pena, por exemplo, se arriscar com a entrada do Marcelo Moreno?

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Leonardo Osmarin (Grêmio Fotos)Link
Grêmio 2 x 0 Fortaleza

GRÊMIO: Victor, Edilson, Naldo, Gilberto Silva e Dener; Fernando, Souza, Léo Gago (Felipe Nunes, 26’/2T) e Marco Antônio; Bertoglio e André Lima (Miralles, 26’/2T)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

FORTALEZA: Lopes, Gilmak, Ciro Sena (Assisinho, intervalo), Waldison e Guto; Elton, Lucas, Esley (Marcelo Régis, 20’/2T) e Bismark; Waldison e Rômulo
Técnico: Nedo Xavier.


Copa do Brasil 2012 – Oitavas de Final – Jogo de volta
Data: 9/5/2012, quarta-feira, 22h00min
Local: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Público: 20.949 (17.355 pagantes)
Renda: R$ 261.522,75
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-DF)
Auxiliares: Nadine Schram Camara Bastos (SC) e Neuza Inês Back (SC)
Cartões amarelos: Edilson (GRE); Ciro Sena, Wallison (FOR)
Cartões vermelhos: Wallison (FOR), 24’/2T
Gols: Léo Gago aos 9, e Bertoglio aos 40 minutos do segundo tempo.

Copa do Brasil – Fortaleza 0x2 Grêmio

May 3, 2012

Em menos de 15 minutos, o Grêmio resolveu a partida e encaminhou sua classificação. O começo de jogo do tricolor gaúcho foi muito bom, tomando a iniciativa, indo ao ataque, pressionando a saída de bola e não dando chance ao time da casa. Os gols saíram em jogadas de lado de campo. Aos 11 minutos, Marcelo Moreno aproveitou o cruzamento vindo da esquerda e a falha da zaga para inagurar o marcador. Um minuto depois, Edilson cruzou da direita e Marco Antônio fez um senhor golaço.

O jogo ficou muito intessante para o Grêmio, o time seguiu criando e ameaçando o gol do oponente. O Fortaleza fez uma partida fraca, perdido nas suas individualidades. O time da casa só foi levar algum perigo no segundo tempo. Depois de perder Pará (expulso) o Grêmio praticamente não atacou mais, se limitando a defender. Quando a zaga teve dificuldades, Victor se saiu muito bem, fazendo intervenções seguras e algumas bonitas defesas.

Me chamou a atenção o alto número de finalizações do ataque gremista na partida. Uma notável evolução em relação ao Grenal.

Ao contrário do que eu imaginava, a entrada do Edilson melhorou (e melhorou bastante) o rendimento da lateral direita do Grêmio.

Estou achando exagerada a corneta em cima do André Lima. É um jogador de área, de finalização. Não é do seu feitio puxar contra-ataques.

Pode não ser o jogador dos sonhos da torcida, mas fica claro que Marco Antônio rende mais jogando mais perto da área adversária. Precisa ainda é conseguir manter o mesmo ritmo e intensidade nos 90 minutos.

Boa “estreia” do uniforme reserva. Meia listrada é pé quente.

Fotos: Kid Junior (Diario do Nordeste) e Jarbas Oliveira (UOL)

Fortaleza 0 x 2 Grêmio

FORTALEZA: João Carlos, Rafinha, Ciro Sena, Cléber Carioca e Kauê (Marcelo Régis, 29’/2ºT); Leandro (Assisinho, 19’/2ºT), Marielson, Esley (Lucas, 34’/2ºT) e Geraldo; Cléo e Jaílson.
Técnico: Nedo Xavier.

GRÊMIO: Victor, Edilson, Werley (Vilson, 38’/1ºT), Naldo e Pará; Fernando, Souza, Léo Gago e Marco Antônio (Marquinhos, 37’/2ºT); André Lima (Saimon, 21’/2ºT) e Marcelo Moreno.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Copa do Brasil – Oitavas de final – Jogo de ida
Data: 2/5/2012, quarta-feira, 19h30min

Local: Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)
Público: 19.330 (18.414 pagantes)
Renda: R$ 406.161,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique
Assistentes: Roberto Braatz e Fábio Pereira
Cartões amarelos: Jaílson, Kauê (F) Pará, Fernando (G)
Cartão vermelho: Pará, aos 18 do 2º tempo
Gols: Marcelo Moreno, aos 11 e Marco Antônio, aos 12 minutos do 2º tempo.

Copa do Brasil 2012 – Grêmio 3 x 0 Ipatinga

April 12, 2012

A tarefa do Grêmio na noite de ontem era fácil: Não ser surpreendido pelo Ipatinga no Olímpico. E o time começou a cumprir essa tarefa bem cedo, com o gol de Bertoglio logo aos 2 minutos de jogo. Tal situação deixou a partida um tanto tediosa. O time mineiro não se atirou ao ataque e o tricolor adotou um compreensível e até justificável ritmo mais parcimonioso. Os laterais se limitaram a tarefa defensiva. O andamento do jogo só mudou com a entrada de Miralles, que marcou o 2×0 no seu já característico golaço. E Léo Gago marcou o terceiro, no seu também característico chute de fora da área.
Link
Luxa parece ter definido que irá utilizar Bertoglio como atacante. Faz sentido, pelo que se viu do argentino até aqui.

Eu fiquei positivamente supreso com o fato do treinador ter chamado a atenção para a o nervosismo do time no momento do desarme. É um aspecto técnico decisivo, mas muito pouco falado.

Mais uma assistência de Marco Antônio. Candidato a “patinho feio” é o que não falta nesse time.

Fotos: Richard Ducker (Ducker.com.br)

Grêmio 3 x 0 Ipatinga

GRÊMIO: Victor, Gabriel, Gilberto Silva, Werley e Julio Cesar; Fernando, Léo Gago, Souza e Marco Antônio (Felipe Nunes 26’/2ºT); Bertoglio (Miralles 16’/2ºT) e André Lima (Leandro 35’/2ºT)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

IPATINGA: Bruno, Fabinho (Laécio 43’/2ºT), Claudio Luiz, Azevedo e Bruninho; Everton, Leanderson, Marcel (Kaká 19’/2º), Wellington Bruno e Leandro Brasília (Diney 38’/2ºT); Jonatas Obina
Técnico: Ney da Matta.


Copa do Brasil 2012 – Segunda Fase – Jogo de volta
Data: 11/4/2012, quarta-feira, 19h30min
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS)
Público Total: 15.775 (12.605 pagantes)
Renda: R$ 170.313, 25
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (RJ)
Auxiliares: Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ) e Michael Correia (RJ)
Cartões amarelos: Léo Gago, Werley e Gilberto Silva (G); Wellington Bruno, Fabinho e Kaká
Gols: Bertoglio (2min/2ºT), Miralles (31/2ºT) e Léo Gago (39min/2ºT).

Copa do Brasil – Ipatinga 0 x 1 Grêmio

April 5, 2012

Luxemburgo escalou o Grêmio num cauteloso e inédito 3-5-2 com três volantes no meio de campo. A proposta era de resguardar a defesa e amarrar o jogo no primeiro tempo. Do ponto de vista defensivo, é possível dizer que deu certo, uma vez que o Grêmio pouco errou e saiu de campo sem levar gols. Mas o time também teve poucos acertos na parte ofensiva, mostrando pouca criatividade. Júlio César e Gabriel estavam mais liberados, e ainda assim pouco contribuíram pro jogo. O Grêmio até teve alguns bons momentos enquanto Marcelo Moreno esteve em campo, mas depois disso foi uma equipe burocrática, lenta para jogar e lenta para marcar, cabendo aos volantes carregar o time. Mais uma vez Fernando foi quem mais teve iniciativa, tendo aparecido duas vezes na área para concluir e dando assistência para Léo Gago marcar (num chutaço) o único gol da partida. No final, Marquinhos desperdiçou duas ótimas oportunidades de eliminar o Ipatinga, o que seria uma demasia pelo que se produziu em campo.

Gostei de ver Leandro no ataque. Produziu tanto quanto o Bertoglio.

O resultado foi bom, a atuação nem tanto, mas podemos relevar o desempenho em função dos inúmeros desfalques.

Fotos: Sergio Roberto (Terra) e Wolmer Ezequiel (Correio do Povo)

Ipatinga 0 x 1 Grêmio

IPATINGA: Bruno, Gedeon (Fabinho, 26’2T), Claudio Luiz, Azevedo e Bruninho; Leanderson, Everton, Leandro Brasília e Wellington Bruno (Kaká, 42’2T); Laécio e Jonatas Obina (Moisés, 26’2T)
Técnico: Ney da Matta.

GRÊMIO: Victor, Vilson, Werley e Naldo; Gabriel, Fernando, Souza, Léo Gago e Julio Cesar; Bertoglio (Leandro, 21’2T) e Marcelo Moreno (André Lima 25’2T e depois Marquinhos, aos 36’2/T)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Copa do Brasil 2012 – Segunda Fase – Jogo de ida
Data: 04/04/2012, quarta-feira, 19h30min
Local: Estádio João Lamego Netto (Lamegão), Ipatinga (MG)
Árbitro: Alessandro A. Rocha de Matos (FifaBA)
Auxiliares: Diego Pombo Lopez (BA) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (FifaRJ)
Cartões amarelos: Claudio Luiz e Azevedo (IPA)
Gol: Léo Gago, aos 27 minutos do segundo tempo

Copa do Brasil – Grêmio 3 x 1 River Plate-SE

March 22, 2012

O Grêmio não fez boa partida contra o River ontem no Olímpico. Venceu pelas circunstâncias do jogo, pela vantagem que trouxe do jogo de ida e pela óbvia maior qualidade do seu grupo.

Sequer é possível dizer que o Grêmio levou um susto ou foi surpreendido pelo gol dos visitantes, uma vez que eles já tinham mostrado nos minutos inicias que vieram até Porto Alegre para jogar bola e estavam gostando da partida.

Apesar de ainda ter uma vantagem confortável, o time e a torcida do Grêmio se mostraram ansiosos, e em campo se via uma série de jogadas precipitadas. O River sempre conseguia avançar bastante em seus ataques, se aproveitando da falta de combate do meio campo tricolor. Ainda assim o Grêmio obrigava o pesado goleiro Pablo a trabalhar e empatou aos 35 minutos do primeiro tempo, num lance em que Marcelo Moreno fez de tudo para provar quefeio é não fazer gol“.

Ainda no primeiro tempo, o River perdeu o atacante Lelê, que recebeu cartão vermelho. Isso determinou um segundo tempo em que o jogo aconteceu quase todo próximo ao gol do time de Sergipe, mas sem uma pressão forte ou um abafa do time tricolor. O que se viu foi uma pouco inspirada troca de passes por parte do Grêmio, tentando furar a bem postada defesa adversária. Os gols de Werley e de Léo Gago acabaram saindo muito mais pela insistência do Grêmio e pelo cansaço do River.

Bertoglio finalmente começou de titular. Era uma experiência válida e aguardada por todos. Só que infelizmente o argentino não foi bem. Me pareceu um tanto afoito e, principalmente, perdido no posicionamento. Em nenhum momento ficou claro se ele era o quarto jogador do meio campo ou um terceiro atacante. Eu acho que ainda cabem mais testes, especialmente com Bertoglio jogando na frente de três volantes.

Novamente me reconforta o fato de que Luxemburgo viu o excessivo espaço que o meio campo do Grêmio cedeu.

Bom público no jogo de ontem. Me arrisco a dizer que este deve ter sido o maior público do Olímpico num jogo de primeira fase da Copa do Brasil.

Achei exagerada a expulsão do jogador do River. Era lance para cartão amarelo.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 3 x 1 River Plate-SE

GRÊMIO: Victor, Gabriel, Werley, Gilberto Silva e Pará; Fernando, Souza (Léo Gago, 13’/2ºT), Marco Antônio (Marquinhos, 20’2ºT) e Bertoglio; Kleber e Marcelo Moreno (André Lima, 25’2ºT)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

RIVER PLATE-SE: Pablo; Fabiano, Fernando Belém, Thiago Papel e Glauber (Fabinho, 32’2ºT); Fernando Pilar (Misael, Intervalo), Charles, Wallace, Almir Sergipe e Jonathan (Claudinei, 27’2ºT); Lelê
Técnico: Luiz Carlos Cruz.


1ª Fase – Jogo de volta – Copa do Brasil 2012
Data: 21 de março de 2012, Quarta-feira, 19h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público total: 20.009 (16.769 pagantes)
Renda: R$ 263.559,25
Árbitro: Célio Amorim (Aspirante Fifa/SC)
Assistentes: Josué Gilberto Lamim (SC) e Neuza Inês Back (SC)
Cartões amarelos: Gilberto Silva e Léo Gago (G); Charles (R)
Cartão vermelho: Lelê (36/1ºT)
Gols: Lelê (11min/1ºT); M.Moreno (35min/1ºT), Werley (34min/2ºT) e Léo Gago (40min/2ºT)