Archive for the ‘Copa do Brasil 2015’ Category

Média de Público na Copa do Brasil

October 2, 2015

A média de público do Grêmio na edição de 2015 da Copa do Brasil foi a menor dos últimos anos. Obviamente devemos considerar que em 2012 e 2013 o tricolor chegou até a semifinal e que no ano passado o Grêmio fez uma única partida na competição, contra um time grande. 
Vale ainda lembrar que a média histórica de público pagante nos 77 jogos que o Grêmio fez em casa na Copa do Brasil desde 1989 é de 22.517 torcedores.

Advertisements

Copa do Brasil 2015 – Grêmio 1×1 Fluminense

October 1, 2015

Não deu. Mais uma vez. Não vai ser em 2015 que o Grêmio vai encerrar o seu jejum.

Ontem se confirmou que o 0x0 fora de casa no primeiro jogo é um resultado bom, mas perigoso (ou que o 0x0 em casa não é de todo ruim). O Fluminense ficou confortável para jogar por “uma bola” e acabou tendo um desempenho superior ao demonstrado no Maracanã. O Grêmio teve mais intensidade do que na primeira partida, procurou controlar mais as ações, mas teve lá suas dificuldades, especialmente em ingressar na área do adversário. Quase no final do primeiro tempo, quando a equipe gremista apressou desnecessariamente uma saída para o campo de ataque, perdendo a bola e dando tempo e espaço de sobra para o Fluminense avançar pelo lado direito, de onde saiu o cruzamento para  Fred abri o placar.
Indo para o vestiário em desvantagem, o Grêmio teria 45 minutos para controlar o nervosismo da torcida e fazer os dois gols que precisava. Roger optou por voltar a campo com Bobô no lugar de Walace. A mexida trouxe certo resultado, uma vez que o time passou a ter a possibilidade de erguer a bola na área. Mas o Grêmio só passou a ter mais volume com a entrada de Fernandinho (que tem o mérito de ser um jogador “vertical”, apesar da movimentação um tanto manjada pela esquerda). O gol de empate saiu aos 29 minutos, quando Edinho levantou na área, Giuliano disputou de cabeça e a bola sobrou para Bobô concluir de primeira. Havia tempo para a virada. O Grêmio seguiu pressionando e chegou a ter uma grande chance em uma cabeçada de Fernandinho aos 37 minutos, mas Cavalieri fez boa defesa e garantiu o empate.

É muito injusto que os atletas do plantel atual (especialmente os mais jovens) sejam obrigados a lidar com todo o peso desses 15 anos sem títulos relevantes. Mas infelizmente não há outra alternativa. Essa carga pode até parecer intangível,  mas é facilmente sentida nesses jogos decisivos em que as coisas não fluem exatamente como esperado desde o primeiro minuto. É preciso que o clube (aqui no seu sentido mais amplo) aprenda a lidar com isso.
Era sabido que essa seria uma temporada de dificuldades. O time do Grêmio, apesar de ter mostrado grande futebol em momentos recentes, ainda é uma equipe em formação. Estamos sob o comando do segundo treinador de 2015, que iniciou seu trabalho no final de Maio. O duro é que fomos eliminados para um time que está já no seu quarto técnico no ano.
Apesar de perceber um certo pernosticismo, achava que as falas do Presidente Romildo Bolzan após os jogos eram bastante ponderadas. Contudo, fiquei bastante preocupado com a coletiva de ontem. Imagino que não seja tarefa simples falar em nome do Grêmio logo após um insucesso que nos afasta das taças por mais um ano. Não deve ser fácil encontrar o tom certo para o momento. Entendo a postura de tentar mostrar convicção no trabalho feito, mas ontem isso por vezes soou como indiferença ao resultado.

É certo que um clube do tamanho do Grêmio depende de uma série de questões que não se restringem as quatro linhas do gramado, mas nunca podemos esquecer que a prioridade e razão de ser do clube é o futebol. Falar em questões do estádio quando se é perguntado sobre os títulos é uma perigosa maneira de desviar o foco. A propósito: Quantas pessoas na diretoria estão envolvidas com a negociação da “compra” da Arena? E quantas estão cuidando do departamento de futebol?

Mas o ponto que mais me incomodou foi a mudança no discurso em relação aos objetivos para essa temporada. No final do ano passado o Presidente garantia que o objetivo para 2015 era “o título gaúcho e um título nacional.“. Ontem, após a eliminação, o objetivo passou a ser objetivo passou a ser buscar vaga na Libertadores. Aí fica complicado.

 Grêmio Grêmio 1×1 Fluminense Fluminense

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Galhardo, Rafael Thyere, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace (Bobô – Intervalo), Edinho, Giuliano,Douglas (Fernandinho, 14’/2ºT) e Pedro Rocha (Maxi Rodríguez, 23’/2ºT); Luan. 
Técnico: Roger Machado. 
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Jean (Higor Leite, 30’/2ºT), Gum, Marlon e Léo Pelé; Pierre, Cícero, Gerson (Douglas, 36’/2ºT) e Gustavo Scarpa; Marcos Junior (Osvaldo, 16’/2ºT) e Fred. 
Técnico: Eduardo Baptista

Copa do Brasil 2015 – Quartas de Final – Jogo de volta

Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 30/09/2015, quarta-feira, 22h00min
Público: 45.751 (43.015 pagantes)
Renda: R$ 1.598.977,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (FIFA-MG) e Márcio Eustáquio Santiago
Cartões amarelos: Walace, Galhardo e Giuliano (GRE). Marcos Junior, Gustavo Scarpa, Cícero, Diego Cavalieri e Osvaldo (FLU).
Gols:  Fred , aos 39 minutos do 1º tempo e Bobô, aos 29 minutos do 2º tempo.

Copa do Brasil 2015 – Fluminense 0x0 Grêmio

September 24, 2015

Vivendo melhor fase, o Grêmio conseguiu ser levemente superior ao Fluminense mesmo jogando fora de casa, mas não saiu do 0x0. O empate sem gols no campo do adversário não pode deixar de ser considerado um bom resultado, mas traz consigo uma situação traiçoeira para o segundo confronto.

A partida em si foi muito ruim, de poucas alternativas. O Grêmio não conseguiu aproveitar as raras chances que teve, enquanto Marcelo Grohe não foi muito exigido.

Acho que a escalação pensada por Roger não acabou tendo um desempenho tão bom. Bobô, Luan, Douglas e Giuliano ficaram todos muito centralizados. Faltou “amplitude“.  

 

Essa do Douglas mijar antes do jogo começar só não supera a façanha de Gary Lineker, que defecou DURANTE uma partida da Copa do Mundo de 1990.

Baixo público no Maracanã, porém com um grande percentual de torcedores gremistas.

Muito legal a camisa preta que o Marcelo Grohe usou no jogo. Uma pena que tenha ficado estranha com a combinação com a malha azul marinho.

Frickson Erazo deveria ter cantado I´m too sexy for my shirtquando saiu do campo para trocar a sua camisa que fora rasgada por Fred.

 Fotos: Celso Pupo (Fim de Jogo) e Nelson Perez (Fluminense F.C.)

Fluminense Fluminense 0x0 Grêmio Grêmio

FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Wellington Silva (Edson – Intervalo), Gum, Marlon e Léo Pelé; Pierre, Cícero, Gustavo Scarpa (Osvaldo – 35’/2ºT) e Gerson; Marcos Junior (Ronaldinho Gaúcho – 27’/2ºT) e Fred.
Técnico: Eduardo Baptista
GRÊMIO: Marcelo Grohe, Galhardo, Rafahel Thyere, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon (Edinho – 37’/2ºT), Giuliano e Douglas (Yuri Mamute – 37’/2ºT); Luan e Bobô (Fernandinho – 19’/2ºT)

Técnico: Roger Machado

Copa do Brasil 2015 – Quartas de Final – Jogo de Ida
Data: 23/09/2015, quarta-feira, 22h00min
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro
Público: 9.637 (8.820 pagantes)
Renda:  R$ 342.440,00 
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA/SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA/SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (FIFA/SP)
Cartões amarelos: Walace e Erazo (GRE); Fred, Pierre e Edson (FLU)

Copa do Brasil 2015 – Grêmio 3×1 Coritiba

August 28, 2015
O Grêmio sacramentou sua classificação, que já tinha sido bem encaminhada com o resultado da primeira partida em Curitiba. Na Arena o tricolor teve um pouco mais de iniciativa e controle das ações, até mesmo porque o Coxa poupou muitos jogadores visando o confronto do domingo pelo Brasileirão

Vejo o Luan dando aquele tapa com o lado de fora do pé, pifando Douglas no lance do segundo gol do Grêmio e não consigo deixar de lembrar que alguns torcedores do Grêmio que, incapazes de reconhecer talento,  afirmaram que esse atleta era  “totalmente desprezível” , que deveria ser colocado de joelho no milho e  usar uma coleira de choque“. 

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 3×1 Coritiba Coritiba

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo (William Schuster 31’/2ºT), Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Edinho, Walace, Giuliano (Pedro Rocha 29’/2ºT), Douglas (Maxi Rodríguez 29’/2ºT) e Fernandinho; Luan 
Técnico: Roger Machado
CORITIBA: Vaná, Ivan (Rodrigo Ramos, 27’/2ºT), Juninho (Guilherme Parede, 14’/2º T), Luccas Claro e Henrique; Alan Santos, Misael, Ícaro e Thiago Galhardo; Rafhael Lucas e Evandro (Thiago Lopes, 31’/2ºT) 
Técnico: Ney Franco
Copa do Brasil 2015 – Oitavas de final – Jogo de volta
Data: 27/8/2015, quinta-feira, 21h00min 
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre – RS
Público:22.728 (20.606 pagantes)
Renda: R$ 565.547,00
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP). 
Auxiliares: Rogério Pablos Zanardo (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP). 
Cartões amarelos: Luan (GRE); Alan Santos e Evandro (CTB). 
Cartões vermelhos: Ícaro (aos 18/2º T) e Henrique (aos 48/2º T). 
Gols: Geromel, aos 37 minutos e Rafhael Lucas, aos 39 minutos do primeiro tempo; Douglas aos 10 minutos e Luan (de pênalti) aos 49 minutos do segundo tempo.

Copa do Brasil 2015 – Coritiba 0x1 Grêmio

August 20, 2015
O Grêmio conseguiu um resultado bem melhor do a sua apresentação no Couto Pereira. No primeiro tempo o tricolor tentou diminuir o ritmo da partida, mas o Coritiba acabou não embarcando nessa ideia e teve várias oportunidades de arrematar a gol. Marcelo Grohe trabalhou bastante nos 45 minutos iniciais.
Na etapa final o Grêmio conseguiu ocupar mais o seu campo de ataque. Giuliano se fez mais presente nas ações do meio de campo e aos 26 minutos Marcelo Oliveira marcou o único gol do jogo em chute da intermediária.
Uma dúvida que fica: Teria como Roger manter o esquema sem centroavante na ausência do Luan? Ontem mais uma vez o Bobô foi pouquíssimo acionado como centroavante de área. E Pedro Rocha está sendo prejudicado pela falta de maior movimentação no ataque (além de aparentar um compreensível cansaço).

 Até acho que o Galhardo foi empurrado antes, mas isso não explica porque ele colocou a mão na bola dentro da área naquela lance no início da partida. De todo forma, ficou bem claro que Sandro Meira Ricci marcou falta no defensor gremista antes do pênalti reclamado pelos mandantes.

Bem interessante essa informação que o posicionamento do Marcelo Oliveira no lance do gol se originou de um vídeo mostrado pelo Roger no intervalo.

Disse antes que, na impossibilidade de usar a meia branca nessa combinação com camisa tricolor e calção branco, o Grêmio deveria sempre usar uma meia azul celeste. Pela primeira vez no ano foi essa a combinação utilizada. Realmente fica melhor. Mas, ao menos na minha TV, o tom do azul da meia parecia ser um pouco diferente do tom do azul da camisa tricolor.

O Couto Pereira sempre pareceu seu ser um estádio simpático, mas essa ampliação dele ficou bizarra. Destoa totalmente do projeto arquitetônico anterior.

Fotos: Geraldo Bubniak (Lance) e Coritiba F.C. 

 Coritiba Coritiba 0x1 Grêmio Grêmio

CORITIBA: Bruno; Walisson Maia, Rafael Marques e Leandro Silva; Carlinhos, Cáceres, João Paulo (Rafhael Lucas, 37’/2ºT), Ruy (Thiago Lopes, 28’/2ºT) e Juan;(Michel, 12’/2º T) Negueba e Evandro.
Técnico: Ney Franco
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo, Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Edinho, Maicon (Moisés, 42’/2ºT), Giuliano, Douglas e Pedro Rocha (Fernandinho, Intervalo); Bobô (Vitinho, 17’/2ºT).
 Técnico: Roger Machado

Jogo de ida – Oitavas de Final – Copa do Brasil 2015
Data: 19/08/2015, quarta-feira,  às 19h30min
Local: Couto Pereira, em Curitiba – PR
Público: 14.517 (12.097 pagantes)
Renda: R$ 306.110,00
Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA/SC)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (FIFA/GO) e Rogerio Pablos Zanardo (SP)
Cartões amarelos: Walisson Maia e Leandro Silva (CTB); Edinho, Marcelo Oliveira e Maicon (GRE)
Gol: Marcelo Oliveira, aos 26 minutos do 2º tempo

Copa do Brasil 2015 – Criciúma 0x1 Grêmio

July 22, 2015

Durante esses últimos dias, iniciou-se uma discussão se o Grêmio deveria/poderia “optar” por uma saída da Copa do Brasil nessa fase para disputar a Copa Sul-Americana em 2015. Ninguém do clube deu declaração sobre o assunto, mas dentro do campo a resposta ficou bem clara. O tricolor entrou com força máxima no Heribert Hülse e jogou para reverter a derrota sofrida na Arena na semana passada.

A partida foi bastante movimentada, os dois times buscaram o ataque, fazendo com que não faltasse espaços para a criação de jogadas. O Grêmio conseguiu marcar seu gol aos 22 minutos, quando Luan caiu pelo lado direito da área e de lá fez um cruzamento, Giuliano não chegou na bola no primeiro pau, mas Pedro Rocha, ainda que sem jeito, conseguiu completar para as redes. Depois disso a disputa foi bastante igual, as oportunidades criadas/cedidas por cado lado se equivaleram, mas ninguém aproveitou  e a decisão foi para os pênaltis. Braian Rodriguez foi o único batedor gremista a desperdiçar a sua cobrança, enquanto Paulo Sérgio e o goleiro Luis tiveram seus chutes defendidos por Marcelo Grohe.


Pedro Rocha tem desempenhado uma função que exige muita movimentação. E mesmo assim ele já soma um número importante de gols marcados na temporada.

Tem sido muito legal ouvir o Roger após os jogos. Fala abertamente dos defeitos do seu time, mas também sabe proteger os seus atletas (como fez ontem com Braian Rodriguez).

Porém, outras coisas ditas no vestiário do Grêmio soam um tanto estranhas. César Pacheco diz que a direção tem “o planejamento, as ideias, a convicção. Se de fato existe uma convicção, é  muito difícil de entender quais são os conceitos que a norteiam. Por exemplo, no início do ano, os dirigentes diziam que o Grêmio jogaria com dois centroavantes e hoje o time joga sem nenhum. Essa convicção passa pelo sistema de jogo da equipe?

Sei que é bobagem, mas não gosto de ver jogador usando malha de manga longa azul por baixo da camisa tricolor de manga curta. Dá uma sensação de “quebra” nas listras.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

  Criciúma Criciúma 0x1 Grêmio Grêmio
(4×3 para o Grêmio nos pênaltis)

CRICIÚMA: Luiz; Maicon Silva (Jonas, 30’/2º), Wanderson, Fábio Ferreira e Guilherme Santos; Wellington, Marcão, Rodrigo Andrade; Juba (Maurinho, 30’/2º), Lucca (Cristiano, 35’/2º) e Paulo Sérgio
Técnico: Dejan Petkovic
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo, Geromel, Erazo e Marcelo Hermes; Walace (Edinho, 44’/2º), Maicon, Giuliano (Fernandinho, 33’/2º), Douglas, Pedro Rocha (Braian Rodríguez, 41’/2º); Luan Técnico: Roger Machado

Copa do Brasil 2015 – Terceira Fase – Jogo de volta
Data: 21/07/2015, terça-feira, 21h00min
Local: Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma – SC
Público: 9.746
Renda: R$ 276.341,00
Árbitro: Flavio Rodrigues Guerra (SP)
Assistentes: Bruno Boschilia (SP) e Vicente Romano Neto (PR)
Cartões amarelo: Guilherme Santos, Luiz, Cristiano, Fábio Ferreira, Walace, Douglas, Galhardo, Maicon.
Cartão Vermelho: Guilherme Santos,  aos 35/2T;
Gol: Pedro Rocha, aos 22 minutos do 1º tempo
Pênaltis: Maicon (acertou), Paulo Sérgio (errou), Fernandinho (acertou),  Maurinho (acertou), Galhardo (acertou), Fábio Ferreira (acertou),  Braian Rodriguez (errou), Cristiano (acertou), Douglas (acertou) e Luiz (errou)

Copa do Brasil 2015 – Grêmio 0x1 Criciúma

July 15, 2015

O Grêmio sofreu sua primeira derrota na Arena sob o comando de Roger. É verdade que poderia ter tido melhor sorte na partida se a arbitragem não tivesse equivocadamente marcado impedimento no gol de Pedro Rocha aos 22 minutos do primeiro tempo. Mas o tricolor já não jogava bem antes do erro do bandeirinha e seguiu mal, sofrendo um gol aos 33, quando Paulo Sérgio teve muito tempo para olhar pra dentro da área antes de cruzar para o segundo pau, onde Lucca subiu mais que o marcador e, de cabeça, fez o único gol do jogo
Depois disso o Grêmio não consegui retomar o bom futebol apresentado em jornadas anteriores, ficando clara a dificuldade imposta pela boa marcação do Criciúma, que impedia uma maior aproximação dos homens de frente do tricolor. 
O exponencial crescimento que o Grêmio teve desde a chegada de Roger não pode servir para que se cometam erros por prepotência, ignorando as limitações do plantel gremista. Será que, com o grupo que o tricolor dispõe, nós poderíamos nos dar o luxo de afastar um jogador titular somente porque ele está envolvido numa negociação? Rhodolfo ficou de fora dos últimos três jogos e, coincidência ou não, o time sofreu duas derrotas. Mas o que mais me incomoda nessa história é falta de transparência e/ou unidade no discurso da diretoria. Numa semana, o Presidente diz que o afastamento “nada tem a ver com venda ou proposta”, na outra o médico diz que Rhodolfo não está fora do jogo por problemas médicos e sim “por outras questões”. Fica chato.
Roger tem uma desenvoltura nas coletivas que é típica de treinadores mais experientes. Ontem ele conseguiu, por exemplo, mencionar diversas vezes o erro do bandeirinha sem parecer que estava colocando a culpa do insucesso do seu time na arbitragem.
Eu defendo que o clube deva sempre olhar pra frente, buscando soluções novas. Nesse aspecto, o retorno do Fernandinho é inexplicável. É um jogador que precisaria ter uma brutal melhora no seu desempenho para que a sua relação de custo/benefício deixe de ser uma das piores da história do Grêmio. 

Fotos: Fernando Ribeiro (Criciúma) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 0x1 Criciúma Criciúma

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Galhardo, Geromel, Erazo e Marcelo Hermes; Walace, Maicon, Douglas (Fernandinho; 12’/2°), Giuliano e Luan (Braian Rodríguez; 30’/2°); Pedro Rocha (Yuri Mamute; 24’/2°).
Técnico: Roger Machado
CRICIÚMA: Luiz; Maicon Silva, Adalberto, Wanderson e Guilherme Santos (Cristiano; 35’/2°); Wellington (Jonas; 40’/2°), Marcão, Rodrigo Andrade (Jefferson, 17’/2°) e Juba; Paulo Sérgio e Lucca.

Técnico: Dejan Petkovic

Copa do Brasil 2015 – Terceira Fase – Jogo de Ida
Data: 14/07/2015, terça-feira, 21h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre – RS
Público: 17.439 (15.673 pagantes)
Renda: R$ 361.235,00
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Michael Correia (RJ)
Cartões amarelos: Rodrigo Andrade, Guilherme Santos. Wellington, Paulo Sérgio
Gol: Lucca, aos 33 minutos do primeiro tempo

Copa do Brasil 2015 – CRB 1×3 Grêmio

May 14, 2015

As novidades do Grêmio para esse confronto contra o CRB foram a mudança do esquema, com o time passando a contar com 3 volantes (Marcelo Oliveira foi para o meio de campo e Junior entrando na lateral esquerda) e a volta de Pedro Rocha (que não jogava desde o final de Março) ao ataque.
As mudanças deram bom resultado, o Grêmio controlou bem o adversário, marcou três gols e praticamente garantiu a classificação nos primeiro 45 minutos. Aos 11, Luan recebeu bom passe pelo alto de Giuliano e tocou por baixo do goleiro. Aos 35, Pedro Rocha girou em cima da zaga e chutou rasteiro da meia lua. E aos 42, Luan entrou driblando pelo lado direito da área do CRB e deu o passe para Pedro Rocha empurrar para dentro do gol.
No segundo tempo o Grêmio foi um pouco disperso. As substituições não melhoraram a equipe. O CRB passou a incomodar, especialmente pelo lado direito com o veterano Paulo Sérgio. O time da casa chegou a descontar, com Maxwell aos 25 minutos, mas não conseguiu evitar a sua eliminação.

O Grêmio parece estar aparentando alguma dificuldade em administrar um resultado positivo. Felipão tem toda razão em constatar a queda de rendimento no segundo tempo (talvez deva olhar com mais carinho para a preparação física). Ontem isso não trouxe maiores consequências, mas no domingo, infelizmente,  a história foi bem diferente.

Pedro Rocha tinha ido bem nas partidas do Gauchão que atuou. Não entendi porque tinha sido deixado de lado (Não parece ser uma questão de contrato). Tá certo que é preciso ter calma na hora de lançar os jogadores da base, mas essas idas e vindas repentinas também não devem ter um efeito muito legal na cabeça dos guris.
Fotos: Ailton Cruz (Gazeta de Alagoas/GloboEsporte) e Itawi Albuquerque (Futura Press/Correio do Povo)
CRB CRB 1×3 Grêmio Grêmio

CRB: Julio Cesar; Gleidson, Audálio, Daniel Marques e Gleison Souza; Glaydson, Olívio, Leandro Brasília (Gérson Magrão, 28’/2ºT) e Fernando; Maxwell (Bruno Nascimento, 39’/2ºT) e Zé Carlos (Daniel Cruz, Intervalo)
Técnico: Alexandre Barroso

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Matías Rodriguez, Pedro Geromel e Rhodolfo e Júnior; Marcelo Oliveira, Walace, Maicon (Douglas, 24’/2ºT) e Giulano; Luan (Everton, 43’/2ºT) e Pedro Rocha (Fellipe Bastos, 21’/2ºT)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Copa do Brasil 2015 – 2ª Fase – Jogo de Ida
Data: 13/10/2015, quarta-feira, 19h30min
Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió-AL
Público: 8.074 (6.551 pagantes)
Renda: R$ 107.232,00
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Auxiliares: Elicarlos Franco de Oliveira (BA) e Marcos Welb Rocha de Amorim (BA)
Cartões amarelos: Zé Carlos, Daniel Marques e Maxwell (CRB); Pedro Rocha e Matías Rodriguez
Gols: Luan, aos 11 minutos e Pedro Rocha, aos 35 minutos e aos 42 minutos do primeiro tempo. Maxwell, aos 25 minutos do segundo tempo.

Copa do Brasil 2015 – Grêmio 2×0 Campinense

April 16, 2015
 
 

Sem ter conseguido despachar o Campinense na partida de ida, o Grêmio fez um ontem uma atuação burocrática na Arena. Logo de cara deu pra notar que o adversário não teria capacidade de aprontar qualquer tipo de surpresa, de modo que o jogo acabou sendo um pouco sonolento. No primeiro tempo o Grêmio teve chances claras de marcar, como na bola que Luan acertou o travessão ou nos lances que Douglas e Giuliano erraram a conclusão já com o goleiro fora da jogada. No segundo tempo, Douglas anotou o primeiro aos 18 minutos, aproveitando uma bola que passou por Luan e Giuliano numa jogada iniciada por Mamute na ponta-esquerda. Nos acréscimos, Lincoln, que entrou bem na partida, marcou o segundo.
Fiquei um pouco preocupado com o cansaço de alguns jogadores no segundo tempo e com o fato de que todos os volantes gremistas receberam cartão amarelo (o que pode implicar numa suspensão nas próximas fases)

Não dá mais pra aceitar esse horário das 22 horas para um jogo de futebol. Não se desconhece o interesse da TV, mas os clubes precisam tomar alguma medida em relação a isso, nem que seja a antecipação paulatina de 15 minutos por ano. O baixo público de ontem é bom exemplo disso:

– No seu primeiro jogo em casa na Copa do Brasil de 2008, contra o Jaciara o Grêmio levou 21.959 pessoas ao Olímpico às 20h30min de uma quarta-feira 
– No seu primeiro jogo em casa na Copa do Brasil de 2010, contra o Votoraty o Grêmio levou 14.140 pessoas ao Olímpico às 19h30min de uma quinta-feira 
– No seu primeiro jogo em casa na Copa do Brasil de 2012, contra o River Plate de Sergipe o Grêmio levou 20.009 pessoas ao Olímpico às 19h30min de uma quarta-feira
– Ontem, como o jogo marcado para as 22h, o publico foi de 10.667 (o segundo pior  em 2015). Acho razoável considerar que o horário é um dos grande fatores para a redução na comparação com anos anteriores.

Grêmio Grêmio 2×0 Campinense Campinense

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Matias Rodríguez, Geromel, Rhodolfo e Marcelo Oliveira; Maicon, Fellipe Bastos (Walace, Intervalo), Giuliano, Douglas (Lincoln, 33’/2ºT) e Luan: Braian Rodríguez (Yuri Mamute, Intervalo).  
Técnico: Luiz Felipe Scolari
CAMPINENSE: Glédson, Thiago Araújo, Joécio (Willian, 29’/2ºT), Jairo e Júnior Recife; Negretti, Leandro Santos, Neto e Luis Fernando (Jairo Santos, 29’/2ºT); Felipe Alves (Reginaldo Júnior, 22’/2ºT) e Túlio Renan
 Técnico: Francisco Diá

Copa do Brasil 2015 – Primeira Fase – Jogo de volta
Data:  15/04/2015, quarta-feira, 22h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 10.667 (9.177 pagantes)
Renda: R$ 186.230,00
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Eduardo Goncalves da Cruz (MS)
Cartões Amarelos: Fellipe Bastos, Maicon, Walace, Lincoln, Negretti, Jairo, Leandro Santos
Gols: Douglas, aos 18 minutos do segundo tempo e Lincoln, aos 48 minutos do segundo tempo

Copa do Brasil 2015 – Campinense/PB 1×2 Grêmio

April 2, 2015
Apesar de ser a estreia em uma competição mais importante, a atitude e o desempenho do Grêmio não foi muito diferente do que o time vem apresentando nos jogos fora de casa no Gauchão. O tricolor mostrou-se superior ao seu adversário, mas em nenhum momento “amassou” o oponente. Como em outras situações nesse ano, o jogo foi um pouco enfadonho e o Grêmio acabou fazendo apenas o suficiente para garantir um vitória pela diferença mínima, Até aí tudo bem, o problema é que com um pouquinho mais de esmero, o segundo jogo em Porto Alegre poderia ter sido evitado.
Nos primeiros 45 minutos as melhores chances gremistas passaram por Braian Rodriguez, mas na primeira o centroavante chutou em cima do goleiro e na segunda foi puxado pela camisa quando subiu para cabecear (num pênalti claro ignorado pela arbitragem). No intervalo, o uruguaio deu lugar a Yuri Mamute, que logo aos 4 minutos do segundo tempo mostrou que dava mais movimentação ao ataque, entrando pela ponta esquerda para dar o passe para Douglas abrir o placar. Pouco depois, o goleiro Glédson evitou que Matias Rodriguez ampliasse. Aos 19 minutos, o Grêmio ficou um bom tempo com a defesa exposta, deixando o Campinense trabalhar a bola, até que Jefferson Recife ingressasse na área para cair após um leve empurrão de Matias Rodriguez. Dessa vez o juiz marcou o o pênalti e Felipe Alves converteu. Mas o desempate tricolor surgiu rápido. Aos 22 Luan recebeu bom passe de Giuliano e deu um toque magistral por cima do goleiro, marcando o 2×1 final.

Os relatos dão conta que o campo do estádio Amigão tem dimensões exageradas e grama fofa. O que torna ainda mais difícil de entender o posicionamento do Grêmio. Havia uma distância muito grande entre os setores do time e a compactação defensiva era muito lenta. Um exemplo disso foi o lance que originou o gol do Campinense, onde foi possível ver atletas gremistas espalhados por toda a extensão do gramado.
Impressionante a técnica que o Luan demonstrou ao dar o toque por cima do goleiro no segundo gol, numa bola rápida, rasteira, num gramado irregular. Fica cada vez mais difícil levar a sério quem ainda duvida do futebol dele.
Nas fotos isso não fica tão aparente, mas na transmissão pela TV essa camisa branca do Grêmio ficava excessivamente transparente com o suor dos jogadores. Não é algo que se espera da Umbro e de um produto de 300 reais.

Fotos: Nelsina Vitorino  (Jornal da Paraíba/GE/CP)

Campinense Campinense 1×2 Grêmio Grêmio

CAMPINENSE: Glédson; Leyrielton (Willian – 9’/2ºT), Jairo, Pedrão e Jefferson Recife; Negretti, Leandro Santos, Neto e Luiz Fernando (Jairo Santos – 29’/2ºT); Felipe Alves (Leandro Sobral – 45’/2ºT) e Reginaldo Junior.
Técnico: Francisco Diá
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Matias Rodríguez, Rhodolfo, Pedro Geromel Marcelo Oliveira; Ramiro, Maicon (Walace – 27’/2ºT), Douglas, Giuliano (Everton – 32’/2ºT) e Luan; Braian Rodríguez (Yuri Mamute – intervalo)
Técnico: Ivo Wortmann.

Copa do Brasil 2015 – 1ª Fase – Jogo de ida
Data: 01/04/2015, quarta-feira, 22h00min
Local: Estádio Ernani Sátyro, o Amigão, em Campina Grande (PB) –
Árbitro: Avelar Rodrigo da Silva (CE).
Assistentes: Arnaldo Rodrigues de Souza (CE) e Nailton Junior de Sousa Oliveira (CE)
Cartões amarelos: Matias Rodríguez e Walace (GRE);
Gols:  Douglas, aos 4 minutos do segundo tempo, Felipe Alves (de pênalti), aos 20 minutos do segundo tempo e Luan (G), aos 22 minutos do segundo tempo.