Archive for the ‘Custo Arena’ Category

Quanto custou ir à Arena no Ano de 2015

January 1, 2016

Repeti trabalho  feito no ano passado e fiz um levantamento de quanto custou ir à todos jogos do Grêmio em casa no ano de 2015. 
Para tanto, levei em conta quanto quanto cada tipo de associação e setor paga por mês (com ou sem antecipação do pagamento de mensalidade), e também incluí o preço de ingressos avulsos, sem considerar descontos para estudantes e idosos (uma vez que essa questão não é fixada pelo Grêmio). E para tornar a comparação possível, considerei que o sujeito foi sempre no mesmo setor do estádio, apesar de saber que a possibilidade de variação é um atrativo do programa do sócio-torcedor.
Acabei desconsiderando as promoções que davam desconto ou gratuidades para acompanhantes ou menores de certa idade.
Os resultados são bem parecidos com o do ano passado, muito embora esse ano o sócio patrimonial/migrado/contribuinte tenha sido favorecido pelo maior número de partidas na Arena (34 em 2015, contra 31 em 2014)
Na última reunião do Conselho Deliberativo, ao ser perguntado sobre reajustes de mensalidade, o presidente Romildo Bolzan chegou a comentar que a diretoria pensou em fazer mudanças mais significativas entre os valores cobrados por setores, mas acabou optando por aplicar o mesmo percentual de reajuste para todas categorias.
Segue abaixo a o levantamento dividido por setores e por meses (clique nas imagens para ampliá-las)

No caso da arquibancada norte (Geral) vale lembrar que o levantamento em relação ao não-sócio é meramente hipotético, uma vez que em diversas partidas, como o Grenal do Brasileirão, os ingressos para o setor se esgotaram antes de que fosse aberta a venda para o público em geral.
Acho interessante que o valor total gasto pelo sócio patrimonial e o sócio-torcedor diamante seja bem próximo. Mas penso que seria até mais justo que o sócio patrimonial pagasse um valor um pouco mais alto por ter ingresso garantido no lugar mais concorrido do estádio.

Na cadeira alta Norte/Sul aconteceu um fenômeno curioso: A variação do preço do ingresso variou. E estranhamente o valor cobrado para o Grenal do Brasileirão foi mais BARATO do que o cobrado para Grêmio X Avaí marcado para um sábado às 21h.
O valor da mensalidade cobrado para este setor é o mesmo do cobrada para a geral. Imagino que poderia se pensar em cobrar um valor mais baixo (inclusive para os ingressos avulsos), considerando a maior oferta de lugares e a menor procura no momento das vendas jogo a jogo.

Nas cadeiras gramado, acabou saindo bem mais em conta a modalidade sócio-torcedor diamante.

Na cadeira gold chama a atenção o fato de que o “mensalista” acaba pagando um valor bem mais alto do que um não sócio. 

Advertisements

Quanto custou ir à Arena em Junho de 2015

July 8, 2015

Em Junho, o Grêmio jogou três partidas na Arena (Corinthians, Atlético Paranaense e Palmeiras, todos pelo Brasileirão). O preço dos ingressos foi o mesmo dos jogos do mês anterior.

Segue abaixo a divisão por setores:

Quanto custou ir à Arena em Maio de 2015

June 19, 2015

Em maio, o Grêmio teve dois compromissos pelo Brasileirão na Arena, contra Ponte Preta e Figueirense. Com essa quantidade de jogos e com os valores cobrados pelos ingressos, nesse mês, um não sócio teve que desembolsar menos do que a maioria das modalidades de sócios para acompanhar as partidas.
Ainda, nesse mês, se verificou novas mudanças nos valores de ingressos na comparação com os jogos do mês anterior. Nos setores Cadeira Gramado Sul, Cadeira Alta Lateral (Norte/Sul) e Cadeiras Gold Corner e Central houve uma redução no preço em relação aos jogos do Gauchão e Copa do Brasil de abril de 2015. No setor Cadeira Gramado Central o valor cobrado foi o mesmo do Gre-Nal da Final do Gauchão. E nos setores Arquibancada, Cadeira Gramado Corner, Cadeira Alta Central e Corner o preço foi o mesmo jogos contra Novo Hamburgo, Campinense e Juventude. Difícil de entender a lógica pro trás dessa política de preços. 
Segue abaixo a divisão por setores:

Quanto custou ir à Arena em Abril de 2015

June 12, 2015
 
 
 
 
 
 

Em Abril, foram realizadas o mesmo número de partidas do que no mês anterior, porém houve um aumento no preço dos ingressos. Os valores já haviam sido majorados para os jogos contra Novo Hamburgo, Campinense e Juventude (independente do horário e dia de semana) e no Gre-Nal da final do Gauchão o preço dos ingressos foi o mais caro da temporada.
É importante fazer a ressalva que para alguns setores a comparação com não sócios é apenas hipotético, uma vez que os ingressos de alguns jogos se esgotaram antes mesmo da abertura da venda para o público em geral.
Segue abaixo a divisão por setores:

Quanto custou ir à Arena em Março de 2015

April 9, 2015
 
Em março foram realizadas quatro partidas na Arena, e esse número é um pouco superior a média das últimas temporadas, que costuma ser de 3 jogos por mês. De tal modo a comparação entre as diversas modalidades de acesso ao estádio dessa vez favorece os sócios.
Contudo, analisando o primeiro trimestre, a situação não é exatamente a mesma. Por exemplo, no setor da Geral, a forma mais barata de ir em todos os jogos foi comprando ingressos sem ser sócio (R$ 240 para um não sócio, R$ 255 para um sócio torcedor diamante, R$ 276 para um sócio patrimonial/contribuinte e R$ 294 para um sócio torcedor ouro) Conforme pode se ver na tabela abaixo:
Abaixo segue o levantamento jogo a jogo do mês de março dividido pelos setores da Arena:

Quanto custou ir à Arena em Fevereiro de 2015

March 19, 2015
 
 
 
 
 
 
Em fevereiro de 2015 o Grêmio disputou 3 jogos na Arena, contra Brasil de Pelotas, Veranópolis e Juventude. Com o preço que foram praticados nos ingressos dessas partidas segue persistindo o problema do custo benefício entre ser sócio ou somente comprar os ingressos avulsos. Nesse mês, para ir em todos jogos na cadeiras do setor gramado central um sócio pagou 269 reais, já um não sócio gastou 240 reais para ir em todos os jogos no mesmo setor. O mesmo problema é verificado na análise dos setores da arquibancada, cadeiras gold central e corner e cadeiras gramado sul e corner. 
Ainda, se somarmos os jogos de janeiro e fevereiro veremos que um sócio gastou 184 reais para ir em todos jogos na arquibancada, enquanto um sócio torcedor diamante gastou 150, um sócio torcedor ouro gastou 160 e um não sócio gastou apenas 120 reais para ir em todos os mesmos jogos desse período no mesmo setor.
É bem complicado examinar esses números e depois ler por aí que o Grêmio tem uma “política de preço dos ingressos”. Se ela de fato existe, convenhamos que é bem difícil de ser entendida.
Abaixo segue o levantamento jogo a jogo dividido pelos setores da Arena.

Quanto custou ir à Arena em Janeiro de 2015

February 18, 2015

Seguirei fazendo em 2015 o levantamento de quando custo para ir à Arena em cada jogo do mês (e por consequência do ano).
Eu ainda tenho dificuldade em aceitar que a direção do Grêmio tenha mantido os mesmo valores de mensalidades para os seus sócios para essa temporada. É estranho que se tenha ignorado o fato de que, em muitos casos, sai mais barato comprar ingressos avulsos para todos os jogos do que pagar o valor correspondente aos diversos tipos de associação. É um verdadeiro desincentivo para o sujeito que pretende manter um vínculo com o clube. Ademais, é bizarro que a anuidade de uma temporada sem jogos de Libertadores seja do mesmo valor do que uma temporada com jogos de Libertadores. Certamente essa é uma questão que tem impacto na perda de sócios que o tricolor vem sofrendo.
No mês de janeiro de 2015 só foi realizado o jogo contra o União Frederiquense na Arena. O que faz com que neste mês tenha sido bem mais em conta, em qualquer setor, comprar ingresso avulso do que pagar a mensalidade. Segue abaixo a divisão por setores.

Quanto custou ir à Arena no Ano de 2014

December 17, 2014

Finalizei o levantamento que estava fazendo desde o início do ano, do custo de ir a todos da Arena pelas diversas modalidades de associação e venda de ingresso. Os resultados são em parte curiosos e em parte preocupantes.
Para lembrar, a metodologia que adotei foi a de levar em conta quanto quanto cada tipo de associação e setor paga por mês (com ou sem antecipação do pagamento de mensalidade), e também incluí o preço de ingressos avulsos, sem considerar descontos para estudantes e idosos (uma vez que essa questão não é fixada pelo Grêmio). E para tornar a comparação possível, considerei que o sujeito foi sempre no mesmo setor do estádio, apesar de saber que a possibilidade de variação é um atrativo do programa do sócio-torcedor.
Um dado curioso é que, na maioria dos casos, um sócio-torcedor diamante que foi a todos os jogos acabou pagando um valor total muito próximo do que um sócio patrimonial (ou sócio migrado) paga. Pode ser apenas uma coincidência, mas tal aproximação me parece ser justa. Também não consideraria de todo injusto o sócio patrimonial pagar um pouco a mais pelo fato de ter o seu lugar garantido, restando saber qual seria um montante razoável para se cobrar por essa conveniência. 

O dado preocupante é que em muitas categorias o total que um não sócio desembolsa para ir em todos os jogos é menor do que pagam um sócio patrimonial, sócio-torcedor ouro ou diamante. Em outras a diferença em favor dos sócios é menor única e exclusivamente em função do desconto dado para quem paga as mensalidades antecipadamente. 
E a comparação poderia ser ainda pior se considerássemos que um não sócio ainda pode contar com os descontos de estudante ou de idoso. Ou mesmo contar com a promoção de levar um acompanhante de graça, que o Grêmio repetiu em diversos jogos nessa temporada.
Tendo isso em vista, me arrisco a dizer que a direção gremista parece não ter feito uma grande reflexão ou estudo ao decidir manter os mesmos preços de mensalidades de 2014 para 2015. E fico um pouco alarmado ao perceber que o cenário para próxima temporada não parece ser tão atrativo quanto o do ano que passou (especialmente pela ausência da Libertadores).
Tenho preocupação ainda com o fato de que o sócio torcedor fique sempre sujeito a política de preço dos ingressos que é feita jogo a jogo. Esse ano, o preço do ingresso da arquibancada custou um mínimo de 30 e um máximo de 50 reais. Não há nenhum garantia (ou mesmo promessa) que a variação não seja maior em 2015, ou mesmo que alguém decida repetir a infeliz ideia do ingresso a R$ 700,00 no Mineirão.

Em 2014 o Grêmio fez 31 jogos na Arena (17 pelo Brasileirão, 9 pelo Gauchão, 4 pela Libertadores e 1 pela Copa do Brasil) Esse número poderia ter chegado a 34, não fosse a punição sofrida para a partida diante do Pelotas, disputada em Novo Hamburgo e a inexplicável inércia da direção na questão do uso da Arena na Copa do Mundo, que fez com que os jogos contra Palmeiras e Botafogo fossem realizados em Caxias). A média de público nesses 31 jogos foi de 24.686 (22.173 pagantes). O maior público aconteceu contra o San Lorenzo 47.244 (44.042 pagantes) e o menor foi diante do Lajeadense 5.029 (3.360 pagantes). Fevereiro foi o mês mais movimentado, com 5 jogos e  no mês de junho  não foi disputada nenhuma partida na Arena.
Segue abaixo a divisão por setores (clique nas imagens para ampliá-las):

No caso da arquibancada norte (Geral) vale lembrar que o levantamento em relação ao não-sócio é meramente hipotético, uma vez que em diversas partidas, como as da Libertadores, os ingressos para o setor se esgotaram antes de que fosse aberta a venda para o público em geral

Aqui um não sócio acaba pagando menos do que um sócio-torcedor ouro, mesmo que esse último pague sua mensalidade antecipadamente.

Em todos os setores do anel mais alto acaba saindo mais caro comprar ingresso como sócio-torcedor ouro do que como não sócio, o que se reforça a ideia de que essa modalidade se destina a quem não pode ou não deseja ir ao estádio com tanta frequência.

No gramado sul, o sócio migrado que paga mês a mês acabou gastando mais do que um não sócio para ir em todos os jogos do ano. E esse é um setor que é bem raro de se vender todos os ingressos antes da venda para o público em Geral.

Para ir em todos jogos no setor gramado central e corner saiu consideravelmente mais em conta ser sócio-torcedor diamante

 Acho importante a existência de cadeiras VIP individuais, aproveitando o mesmo serviço dos camarotes. O conceito parece interessante. Mas o setor gold da Arena, até aqui, parece superdimensionado. Sempre se encontram assentos vazios ali nos grandes jogos. E aqui também saiu mais barato ir nas partidas como sócio torcedor diamante.

Por último, quanto ao estacionamento. No início do ano os valores para o pagamento anual do E1 foram ofertados no guia da partida conforme a imagem acima. R$ 990 para Cadeira Gold e R$ 1.390 para cadeira gramado e cadeira superior. Confesso que não entendi por que a cadeira gold paga menos. Na divisão pelos 31 jogos, o valor por partida ficaria em R$ 31,93 e R$ 44,83.  É valido lembrar que o estacionamento E2 custa R$ 30,00 (o que daria um total de R$ 930 para todos os jogos) e o os tickets avulsos para o E1 custam R$ 50,00 (o que daria um total de R$ 930 para todos os jogos), lembrando que até o jogo contra o Bahia, em 31 de agosto, os tickets do E1 só eram disponibilizados para os para torcedores que tem acesso às cadeiras Gold e camarotes. E é de se perguntar por que o sócio não ganha um desconto nesses tickets de estacionamento vendidos jogo a jogo.

Quanto custou ir à Arena em Dezembro

December 13, 2014

Grêmio x Flamengo foi a única partida realizada na Arena no mês de dezembro. E apesar do jogo já não valer mais nada, o valor dos ingressos foi exatamente o mesmo dos meses anteriores e a promoção de valores reduzidos para os menores entre três e 11 anos de idade já tinha sido posta em prática contra Figueirense e Vitória, quando o Grêmio ainda tinha esperanças de, ao menos, se classificar pela Libertadores.

Segue abaixo a divisão por setores:

Quanto custou ir à Arena em Novembro

December 4, 2014

Em Novembro, assim como aconteceu em Setembro e Outubro o Grêmio jogou três vezes na Arena. E os preços dessas três partidas foram exatamente os mesmos do jogos do meses anteriores, de modo que ir ao Gre-Nal num domingo as 17 horas custou o mesmo que ir ver o Atlético-PR numa quarta às 19h30min.  Assistir o Cruzeiro, líder do campeonato, custou tanto quanto assistir ao Figueirense.
A única promoção pontual nesse mês aconteceu na partida contra o Vitória, onde menores entre três e 11 anos de idade pagaram apenas R$ 5 em todos os setores, exceto Arquibancada Norte e torcida adversária. Segue abaixo a divisão por setores: