Archive for the ‘Defensor’ Category

Libertadores 2018 – Grêmio 1×0 Defensor

May 24, 2018

Gremio x Defensor

O Grêmio não fez um grande jogo, mas conseguiu produzir o suficiente para vencer o Defensor pelo placar mínimo (gol de Luan em chute de fora da área) e garantir a primeira posição do grupo (2ª na colocação geral).

Gremio x DefensorGremio x DefensorGremio x Defensor

Até consigo entender que uma partida de videogame tenha sido considerado como “preliminar” desse jogo. Mas não me conformo com o fato de que um jogador de PlayStation receber mais atenção do que toda a equipe de futebol feminino do clube. Ademais, não me parece muito certo o Grêmio dar tanta moral para o Pro Evolution Soccer quando a Konami claramente trata o tricolor pior do que outros clubes do país.

Bem que a Umbro poderia voltar fazer camisas de manga longa para o Grêmio. Essa combinação de malha azul por baixo da camisa tricolor fica muito estranha

– Média de público do Grêmio na temporada:
24.377 (22.153 pagantes)

– Média de público do Grêmio na Arena na Libertadores 2018:
27.991 (25.871 pagantes)

Em relação ao ano passado, a média de público pagante na fase de grupos cresceu 14,4% enquanto a média de renda cresceu 47,6%

Gremio x Defensor
Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 1×0 Defensor

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura, Bressan, Kannemann e Marcelo Oliveira (Paulo Miranda, aos 27’/2°T); Maicon e Cícero; Ramiro, Luan e Maicosuel (Lima, aos 8’/2°T); Thonny Anderson (Thaciano, aos 37’/1°T).
Técnico: Renato Portaluppi

DEFENSOR: Gastón Rodríguez; Mathias Suárez, Nicolás Correa, Gonzalo Maulella, Santiago Carrera e Ayrton Cougo; Carlos Benavídez (Facundo Castro, aos 41’/2°T), Martín Rabuñal (Pablo López, aos 36’/2°T), Mathías Cardacio e Matías Cabrera; Cecílio Waterman (Germán Rivero, aos 21’/2°T).
Técnico: Eduardo Acevedo

Libertadores 2018 – Grupo 1 – 6ª Rodada
Data: 23/5/2018, quarta–feira, 21h45min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Público: 18.051 (16.189 pagantes)
Renda: R$ 471.869,00
Árbitro: Nicolás Gallo (Colômbia)
Auxiliares: Humberto Clavijo e Dionisio Ruiz (ambos da Colômbia)
Cartões amarelos: Ramiro, Bressan, Luan, Maicon ; Ayrton Cougo, Santiago Carrera, Matías Cabrera, Mathías Suárez (DEF)
Gol: Luan, aos 20 minutos do segundo tempo

Advertisements

Libertadores 1982 – Grêmio 1×2 Defensor

May 22, 2018

1982 Libertadores Gremio 1x2 defensor Mauro Mattos Zero Hora Gol De Leon
O menor público do Grêmio como mandante em jogos de Libertadores foi registrado em 1982, na partida contra o Defensor, quando o Olímpico recebeu apenas 1.780 pagantes.

Era o último jogo da fase de grupos e as duas equipes já estavam eliminadas (O Peñarol, que viria a ser campeão mundial daquela temporada, já havia garantido 1º lugar do grupo) e os uruguaios se deram melhor, conquistando um 2×1 numa chuvosa noite de sexta-feira.

1982 Libertadores Gremio 1x2 defensor Mauro Mattos Zero Hora

QUE ESTA DERROTA SIRVA DE LIÇÃO
Desta vez o Grêmio não foi bem e mostrou falhas na sua defesa

Libertadores, só no ano que vem. E Para completar a frustração, a despedida foi com derrota diante de um modesto Defensor: 2 a 1. O Grêmio foi para a frente e tomou gols no contra-ataque. Valeu como uma lição ao novo esquema do treinador Carlos Castilho. O veterano Mastrangelo e Caillava marcaram para os uruguaios e De León para um Grêmio longe do time que recente-mente aplicou goleada no Olimpico. Leão, por três defesas consideráveis, foi um dos melhores em campo, junto com Isaias e os vários jogadores de meio de campo que o Defensor usou para congestionar o toque gremista. A torcida não atendeu ao apelo da direção, mesmo com os ingressos pela metade, a chuva atrapalhou.

O primeiro tempo estava sofrível, o Grêmio andou longe de repetir as últimas atuações com China e Batista no meio. Tudo porque o Defensor, se não trouxe estrelas, ao menos confirmou a fama de atuar na marcação, desmanchando jogadas e saindo para o contra-ataque. Antes de tudo, não deu espaço para o meio gremista que não soube solucionar uma jogada combinada para o aproveitamento dos atacantes. Mesmo assim, foi o Grêmio quem esteve pela primeira vez à procura do gol: aos 13 minutos, Renato perdeu um gol por não conseguir concluir o drible sobre o goleiro Carrasco, numa jogada que iniciou com Edmar e Paulo Cesar.

E a velocidade exigida pelo treinador Carlos Castilho não se via no time. No primeiro contra-ataque do Defensor, De Leon se passou e deixou Mastrangelo à frente de Leão. O goleiro impediu a conclusão, a bola ainda sobrou para Caillava que se atrapalhou. Aos 35 minutos, outra vez, um contra-ataque que Caillava perdeu, depois que Leão já tinha evitado o gol de Mastrangelo. Para terminar o primeiro tempo, o gol do ponteiro Mastrangelo, veterano jogador que esteve no Boca Juniors e que, surpreendentemente, ganhou no pique curto de Paulo Cesar, na zaga, para depois deslocar o goleiro Leão. Leandro havia saído, levou uma cotovelada, sangrou a boca e entrou Casemiro na lateral, passando Paulo Cesar para a área.

O empate vilo aos 4 minutos do segundo tempo. Cobrança de Paulo Roberto, Carrasco escorregou e facilitou a conclusão de De León. As jogadas erradas, no entanto, continuaram soltas. Tanto que os jogadores gesticulavam um para o outro, reclamando a toda hora, como aconteceu num lance entre Isidoro e Paulo Roberto.

O Defensor, como de costume, recuou o time, esperou outro contra-ataque, a exemplo do gol de Caillava, numa resposta errada da defesa, aos 15 minutos finais. Edmar perdeu um gol logo em seguida, a bola bateu no rosto de Carrasco. Forlan, o dono do time aos 36 anos, acertou um chute que Leão foi obrigado a fazer pose, defendendo com a mão trocada.

Bonamigo entrou no lugar de China, muito embora o centromédio tenha jogadoo bem no primeiro tempo. Isaias ainda colocou uma bola no poste aos 41 minutos, e não adiantou a pressão do final da partida, porque àquela altura o Defensor já estava com cinco jogadores no meio de campo. O juiz chileno Abel Gnecco foi regular.

O placar

MASTRANGELO para o Defensor, 1 a O aos 41 minutos do primeiro tempo: Bola lançada em profundidade para Mastrangelo. O veterano soube deslocar Paulo César e ganhou na velocidade, ficou à frente de Leão e o deslocou apenas.

DE LEÓN para o Grêmio, 1 a 1, aos 4 minutos do segundo tempo: Uma cobrança de escanteio de Paulo Roberto. o goleiro Carrasco derrapou e deixou De León em condições de marcar, sem dificuldade.

CAILLABA para o Defensor, 2 a 1, aos 15 minutos do segundo tempo: Paulo Roberto cortou mal uma ¡ogada em seu setor. o resto da defesa ficou mal colocada. Apenas Caillaba estava no lance, que marcou por cobertura sem chances para Leão.” (Jones Lopes da Silva, Zero Hora, 25 de setembro de 1982)

DE LEÓN: “Foi uma partida difícil, porque o Defensor usou muito jogador no meio de campo. Mesmo assim, não tivemos sorte, as coisas não davam cer-to e só resta partir para o Gauchão.Temos que estar atentos para os erros cometidos e pro-curar corrigi-los em tempo para continuar na frente da tabe-la e conseguir reabilitação no regional.”

CARLOS CASTILHO: “O adversário foi mais esperto, disposto, teve mais intuição. Enfim. soube ganhar urna partida com garra. acima de tudo. Os gols que tomamos, partiram de nossas falhas e não propriamente de jogadas combinadas dos uruguaios. Fizemos realmente muito pouco para merecer uma vitória nestas  circunstâncias. Mesmo assim, acho que valeu a experiência co-mo uma espécie de lição para os próximos jogos.”

DERROTA NA CHUVA
O goleiro Leão reconheceu que o Grêmio não esteve bem, ontem à noite, contra o Defensor, no estádio Olímpico, despedindo-se da Libertadores da América. E as suas palavras, ditas numa entrevista triste, sintetizaram o que aconteceu em campo. O Grêmio não esteve bem e perdeu a partida. Numa noite de muita chuva e de escasso público, o Grêmio não soube equilibrar a garra e a disposição do Defensor. E o técnico Carlos Castilho perdeu a sua invencibilidade no Olímpico. O escore de dois a um foi justo pelo que os uruguaios fizeram. A Libertadores, para o Grêmio, foi um sonho que terminou.” (Ruy Carlos Ostermann, Zero Hora, 25 de setembro de 1982)

1982 Libertadores Gremio 1x2 defensor Mauro Mattos Zero Hora renato edmar
Fotos: Mauro Mattos (Zero Hora)

Grêmio 1×2 Defensor

GRÊMIO: Leão, Paulo Roberto, Leandro (Casemiro), De León e Paulo César Magalhães; Batista, China e Paulo Isidoro (Bonamigo); Renato Portaluppi, Edmar e Isaías.
Técnico: Carlos Castilho

DEFENSOR: Carrasco,  Pablo Forlán, Russo, Acevedo e Bartolomeo (Meroni); Villazán, Sarubi e Gomez; Mastrángelo, Caillava e Tolosa (Anzorena).
Técnico: Baudilio Jauregui

Libertadores 1982 – Grupo 2 – 6ª Rodada
Data: 24 de setembro de 1982, sexta-feira
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre – RS
Público: 1.780 pagantes
Renda: Cr$ 1.092,200
Árbitro: Abel Gnecco (ARG)
Auxiliares: Claudio Busca e Arturo Iturraldi
Gols: Mastrángelo, aos 31 minutos do 1º tempo. De León, aos 4 minutos e Caillava, aos 15 minutos do segundo tempo

Libertadores 2018 – Defensor 1×1 Grêmio

February 28, 2018

Gremio x DefensorGremio x Defensor

Foi uma estreia “mais ou menos”, seja pela ótica do resultado, seja pela ótica do desempenho da equipe. O Grêmio mostrou ter mais qualidade, teve mais iniciativa e mais controle do jogo (tendo 70% de posse de bola), mas acabou encontrando dificuldade em transformar esse domínio em situações de gol. Em parte isso se explica pela falta de velocidade do tricolor na hora de trocar passes para virar e abrir o jogo na frente da área adversária.   Mas outra explicação para a falta de verticalidade no jogo do Grêmio pode estar no esquema escolhido. A ideia de usar Cícero com falso-nove (a qual considerava uma boa tentativa) não está tendo evolução, o time não tem um jogador posicionado para segurar a bola na frente e a movimentação de Cícero não está criando espaços para que os demais jogadores de ataque ingressem na área em diagonal. Assim o Grêmio acaba carecendo de maior presença na área. Tanto assim o é que o gol só saiu quando Jael estava em campo, numa bola que Everton e Maicon apareceram na área para concluir e apanhar o rebote, respectivamente.

Uma pena que o Grêmio tenha deixado a vitória escapar num erro elementar de posicionamento em escanteio, no qual toda defesa tricolor correu para fechar o primeiro pau e Gonzalo Maulella ficou livre para cabecear para o gol um pouco depois da marca do pênalti.

defensor dado moura 2defensor dado mouradefensor dado moura 4

Maicon parece estar em melhores condições físicas do que a média dos seus companheiros. Isso deve passar pelo fato dele ter ficado boa parte de 2017 lesionado, enquanto os demais ainda sentem o cansaço da longa temporada passada.

A camisa nova (apesar de alguns detalhes “problemáticos” que comentarei em outro post) ficou bem interessante no campo. É certamente uma evolução em relação a camisa titular do ano passado.

Achei curioso que o time tenha usado a meia reserva do ano passado e a fonte de 2016 nos calções novos. Mais curioso ainda foi ver a camisa do Alisson sem os patrocínios da iPlace.

Eu fiquei positivamente surpreso com o número de gremistas que foram até Abu Dhabi em dezembro. Diante disso, esperava ver mais gente no espaço da torcida adversária no Franzini ontem (cabe aqui um mea culpa por ter ficado em Porto Alegre numa das viagens menos complicadas de se fazer, para um jogo num dos estádios mais simpáticos da América do Sul).

Quem foi ao campo se deparou com um preço revoltante cobrado pelo Defensor nos ingressos para a torcida visitante. Custo a acreditar que a diretoria do Grêmio, após ter confraternizado com a diretoria adversária, não tenha se manifestado sobre o absurdo que é cobrar 100 dólares por entrada. Uma injustiça por dois motivos: 1) por ser um valor fora da realidade para jogo um de fase de grupos de Libertadores, e 2) pela desproporção em relação ao valor cobrado para os torcedores locais.

39814601664_32c1a6dce9_k38715632290_a31359b0a0_k
Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Eduardo Moura (Globo Esporte)

Defensor 1×1 Grêmio

DEFENSOR: Guillermo Reyes; Santiago Carrera, Nicolás Correa e Gonzalo Maulella; Ernesto Goñi, Carlos Benavídez (Martín Rabuñal, aos 44’/2°T), Mathias Cardacio, Mathías Suárez, Ayrton Cougo (Juan Boselli, aos 34’/2°T) e Facundo Castro (Cecílio Waterman, aos 29’/2°T); Germán Rivero.
Técnico: Eduardo Acevedo

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Madson (Alisson, aos 16’/2°T), Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Jaílson (Jael, aos 25’/2°T), Maicon e Cícero; Ramiro, Luan e Everton (Maicosuel, aos 43’/2°T)
Técnico: Renato Portaluppi

Libertadores 2018 – Grupo 1 – 1ª Rodada
Data: 27/2/2018, terça–feira, 19h30min
Local: Estádio Luis Franzini, Montevidéu-URU
Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina)
Auxiliares: Hernan Maidana e Juan Belatti (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: Gonzalo Maulella e Mathías Cardacio (DEF);
Gols: Maicon aos 35 minutos do 2° tempo e Gonzallo Maulella  aos 39 minutos do 2° tempo

Libertadores 1982 – Defensor 0x0 Grêmio

February 27, 2018

IMG_1563 - Copia

O Defensor foi o adversário do primeiro compromisso fora do país que o Grêmio teve na história da Libertadores (a estréia propriamente dita foi num empate em 2×2 com o São paulo no Morumbi).

Vale lembrar que naquela edição da Libertadores apenas um dos 4 integrantes de cada grupo avançava a segunda fase, de modo que nem Grêmio e muito menos o Defensor ficaram satisfeitos com o placar de 0x0 do jogo no estádio Centenario em 24 de agosto de 1982. Como se pode ver na matéria da Zero Hora postada abaixo, o Defensor teria sido prejudicado por um erro de arbitragem, que marcou como sendo fora da área uma falta cometida por Batista dentro da grande área.

Os dois treinadores das equipes de hoje estiveram em campo em Montevidéu naquela noite. Eduardo Acevedo era titular da defesa violeta e Renato Portaluppi substituiu Edmar aos 19 minutos do segundo tempo.

Outra curiosidade é que o jogo foi transmitido ao vivo para Porto Alegre pelo canal 5 TVS (atual SBT).

pc magalhaes

edmar

MATERIA

IMG_1553 - Copia

tvs pepsi

gaucha

ruy carlos ostermann

Fotos: Mauro Mattos (Zero Hora)

Defensor 0x0 Grêmio

DEFENSOR : Carrasco, Pablo Forlán, Russo, Acevedo e Bartolomeo; Sarubbi, Da Silva, Tolosa e Miranda; Oddine (Mastrángelo) e Tejeda (Caillava)
Técnico: Baudilio Jauregui

GRÊMIO: Leão, Paulo Roberto, Leandro, De León e Paulo César Magalhães; Batista, Bonamigo (Gil) e Paulo Isidoro; Tarciso, Edmar (Renato Portaluppi) e Odair
Técnico: Ênio Andrade

Libertadores 1982 – Grupo 2 – 2ª Rodada
Data: 24 de agosto de 1982, terça-feira, 21h15min
Local: Estádio Centenário, em Montevidéu, Uruguai.
Árbitro: Juan Carlos Loustau (ARG)
Auxiliares: Carlos Esposito e Jorge Romero

Libertadores – Grêmio 2 (4) x 0 (2) Defensor

May 24, 2007

z2007 jefferson bernandes tuta getty2007 jefferson bernandes getty

Que o Grêmio é imortal até o placar eletrônico do Olímpico já sabe, portanto não vou ficar aqui falando sobre a imortalidade tricolor. Mas o Grêmio não foi só imortalidade ontem no campo, foi sim um bom e organizado time de futebol.

O tricolor mostrou mais disposição e desde cedo foi mais time do que no Uruguai, Amoroso e Tuta pressionavam a saída e o Grêmio jogava com a marcação adiantada, o que criava alguma dificuldade para o Defensor que era obrigada a sair no chutão. A jogada mais forte do Grêmio estava pela esquerda, na combinação de Lúcio com Carlos Eduardo. Os jogadores gremistas brigavam por todas bolas, ganhando a maioria. Pelo alto o Defensor não coseguia a mesma vantagem do jogo anterior, contudo seus atacantes “brigadores” incomodavam a defesa do Grêmio, mas as oportunidades de gol só ocorriam no ataque tricolor. Aos 9 minutos, Sandro pegou o rebote e Silva fez grande defesa. Aos 15 Tcheco cobra escanteio, Tuta livre no segundo pau cabeceia para fora. Aos 17 Lúcio vai ao fundo e cruza para Tuta que cabeceia no canto, Silva espalma e o zagueiro do Defensor põe para fora. Aos 23 falta na intermediária, Tcheco cobrou com certa força, a bola picou antes de chegar no gol, Silva aceitou: 1 x 0.



O Grêmio seguiu num ritmo forte, não dava espaços pro Defensor sair jogando, e tentava o segundo gol com cruzamentos na área. Tcheco deu um bom chute de fora da área, passou perto. Num rebote de escanteio Patrício dominou, pensou em chutar mas bloqueado passou para Sandro que de três dedos lançou para Teco tocar na saída do goleiro: 2 x 0 devolvido ainda no segundo tempo.


O Grêmio tinha todo o segundo tempo para fazer o terceiro, mas as coisas não foram tão facéis assim. Amoroso e Tuta diminuíram o ritmo e a pressão na saída de bola. O Defensor colocou um jogador em cima de Lúcio e matou com a jogada forte pela esquerda. O Grêmio botava menos a bola no chão e tentava mais na bola longa. Tcheco saiu e o Grêmio ficou sem todo seu meio campo titular, por óbvio a armação de jogadas ficou prejudicadas. Mas o Grêmio ainda chegava no ataque e reclamou de dois pênaltis ( O sofrido em Carlos Eduardo foi claro). Pereira criou a única chance efetiva do Defensor ao soltar uma bomba no travessão de Saja. Martín Silva por sua vez fez duas boas defesas em chutes de Carlos Eduardo e Ramón. Mano tentou evitar os pênaltis colocando mais um atacante em campo, mas não deu certo. Pênaltis então:

O “colorado” Fadeuille parou no travessão; Patrício deu um susto na torcida mas fez ( pênalti bem batido é o que entra); Peinado bateu um tiro de meta sobre o gol; Lúcio tirou do goleiro por poucos centimetros; De Souza tirou Saja; Douglas com força no alto, na esquerda; Pereira fez o seu; Ramon com classe no ângulo superior direita.

Pelaipe foi novamente muito feliz ao dizer “Do grupo da morte já estão todos mortos”. Cucuta nas semifinais, 2 clubes do Grupo 3 estão nas semi-finais. Pegaremos o Santos, com o futebol mostrado, eles devem ter mais medo de nós, do que nós deles. Curioso vai ser como o Grêmio vai se portar fazendo o 1º jogo em casa.

Fotos: Jefferson Bernardes (Getty), Gremio.net e ClicRBS

 2007 defensor zh 12007 defensor zh 22007 defensor zh 3O sul 1O sul 2

Grêmio 2 x 0 Defensor – Grêmio 4 x 2 nos pênaltis

GRÊMIO: Saja; Patrício, William, Teco, Lúcio; Sandro Goiano, Gavilán (Douglas 81´), Tcheco (Ramon 59´); Amoroso, Carlos Eduardo, Tuta (Éverton 85´).
Técnico: Mano Menezes


DEFENSOR: Martín Silva; Cáceres, Martínez, Sorondo (Lamas 14´) e Ariosa; Pereira, Fadeuille, Amado (Diaz 45´) e De Souza; Fernández (Vila 61´) e Peinado.

Técnico: Jorge Luiz da Silva

 

Libertadores 2007 – Quartas-de-final – 2º jogo
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre
Data: 23 de maio de 2007, quarta-feira
Horário: 19h15min (de Brasília)

Público: 42.373 (38.800 pagantes)

Renda: R$ 807.222,00
Árbitro: Carlos Amarilla (Paraguai)
Assistentes: Manuel Bernal e Emigdio Ruiz (ambos do Paraguai)
Cartões amarelos: Tcheco, Sandro Goiano e Patrício ; Martínez, Pereira, Díaz e Fernández
Cartão vermelho: Amoroso (G); Díaz (D).
Gols: Tcheco, aos 22 minutos e Teco, aos 45 minutos do primeiro tempo
Nos Penaltis: GRÊMIO: Patrício, Lúcio, Douglas e Ramón DEFENSOR: De Souza e Pereira

Libertadores – Defensor 2 x 0 Grêmio

May 17, 2007

defenso porcincula afpdefenso porcincula afp2

Velho Grêmio. Nada pode ser fácil para nós. Um adversário sem muita expressão e o Grêmio tem uma atuação ruim e resultado pior ainda. Os jogadores do Grêmio estavam mais que avisados sobre o gramado e a bola áerea, a torcida do Grêmio se fazia presente e, apesar de não ser a maioria no estádio, abafava a tímida torcida violeta. Contudo todo planejamento e ambiente positivo foram por água abaixo com um gol tomado aos 50 segundos de jogo. Sorondo, o mais alto jogador do Defensor, se movimentou livremente na área antes de cabecear pro gol.

defenso porcincula afp 3defensor miguel rojo

Acho inadmissivel ceder um escanteio com um minuto de jogo, tomar um gol nem se fala. O gol permitiu a o Defensor realizar o jogo do modo que mais lhe favorecia, e aparentemente o Grêmio não fez muito para “fazer o seu jogo”. Sandro e Edmilson fizeram falta (Lucas nem se fala), Gavillan e Nunes tinham dificuldade na saída de jogo. Os laterais não apareciam e os meias estavam por demais adiantados. Em nenhum momento viu-se o Grêmio tocando a bola no chão. Com vantagem no placar o Defensor não teve nenhum pouco de receio de continuar forçando a bola área, jogo que mais lhe favorecia. Com a expulsão de Gonzales o Grêmio até que se animou a criou sua melhor chance (ou seria única) com William , mas o goleiro Silva fez ótima defesa. Quando o 1×0 ja parecia bom, nova bola na área, Martinez se movimente livre antes de superar Saja e fazer o 2×0.

defensor everton diego vara cpdefensor diego souza diego vara cp

Mano mudou, colocando Amoroso no lugar de Nunes. Esperava-se que Tcheco fosse ajudar mais na distribuição do jogo, mas isso não aconteceu. O tempo ia passando sem quenada, de parte a parte, fosse criado. No time do Grêmio a bola passava demais por Lúcio e Gavillan, justamente os jogadores menos talentosos. A ausência de reação foi constrangedora, inadmissivel num jogo de libertadores.

Se teve alguma coisa de reconfortante ontem foi a entrevista do Mano. Reconheceu que a equipe não jogou nada e que pode e deve melhorar pro próximo jogo. Além disso acenou com a possibilidade de usar time titular no brasileiro, o que eu acho acertado.

Não adianta só falar mal do Grêmio, O Defensor jogou bem, se mostrou muito melhor do que em partidas anteriores e não “morto” como muito queriam que fosse. Verdade que o gol de cara ajudou muito, assim como a passividade do Grêmio, mas os “violetas” souberam conduzir o jogo da maneira que mais os servia. O tão elogiado Caceres não me chamou tanto a atenção, mas ontem ele estava jogando como lateral-esquerdo.

 

 

Não da pra saber ao certo o que Diego Souza fez para ser expulso, mas de qualquer jeito é inaceitável, não havia qualquer reclamação a ser feita ao juiz. De qualquer modo é bom o Grêmio se mexer pois os uruguaios ja saíram na frente e começaram a tentar condicionar a arbitragem do próximo jogo.

É obvio que dá pra reverter o resultado, haja visto a diferença das atuações dentro e fora de casa do Grêmio. Contudo o Defensor é um time bem armado e, no minimo, inteligente, que vai saber administrar a vantagem em Porto Alegre.

 

Fotos: Pablo Porciuncula e Miguel Rojo (AFP/Getty Images), Diego Vara (Correio do Povo) e ClicRBS

Defensor 2 x 0 Grêmio

DEFENSOR: Martín Silva; Cáceres, Sorondo e Martínez; González, Pereira, Fadeuille e Diego de Souza (Diaz, 76´º); Mauro Vila (Fernandez, 65´), Peinado e Morales (Amado, 44´)
Técnico: Jorge da Silva

GRÊMIO: Saja; Patrício, William, Teco e Lúcio; Nunes (Amoroso 45´), Gavilán, Diego Souza e Tcheco; Carlos Eduardo (Everton, 75´) e Tuta (Ramon, 82´)
Técnico: Mano Menezes

Libertadores 2007 – Quartas-de-final – 1º jogo
Data:
Quarta-feira 16/05/2007, 19h30min
Local: Estádio Centenário, em Montevideo no Uruguai
Público: 15.000 (fonte: La Republica)
Arbitragem: Rubén Selman, auxiliado por Rodrigo González e Patricio Basualto (trio chileno).
Cartões amarelos: Teco, Tcheco, Everton (G); González, Diego de Souza, Fernandez, Martín Silva
Expulsão: González (D) e Diego Souza (G), após ao jogo.
Gols: Sorondo (D), aos 50 segundos, e Martínez (D), aos 42 minutos do primeiro tempo.

Libertadores 1982

January 10, 2007

renato 1981 penarol placar nico esteves

A primeira participação do Grêmio em Libertadores aconteceu em 1982, tendo se classificado para a competição como Campeão Brasileiro de 1981

O tricolor ingressou no grupo 2 juntamente com São Paulo, Penãrol e Defensor. Apenas o 1° colocado de cada grupo avançava a fase seguinte. O Grêmio não fez uma boa campanha e acabou em 3° lugar, obtendo apenas uma vitória, justamente contra o Penãrol que viria a ser campeão da América e do mundo naquele ano (o detalhe e que foi a única derrota do Penarol na competição)

Segue abaixo a relação dos jogos do Grêmio no torneio:

13/08/82 – São Paulo – São Paulo 2 x 2 Grêmio – Gols do grêmio: Edmar e Bonamigo
24/08/82 – Montevideo – Defensor 0 x 0 Grêmio
27/08/82 – Montevideo – Peñarol 1 x 0 Grêmio
03/09/82 – Porto Alegre – Grêmio 0 x 0 São Paulo
17/09/82 – Porto Alegre – Grêmio 3 x 1 Peñarol – Gols: China, Paulo Roberto e Batista
24/09/82 – Porto AlegreGrêmio 1 x 2 Defensor – Gol do Grêmio: De León


Obs: quem quiser obter maiores informações sobre a libertadores de 82 clique aqui, aqui e aqui
Fotos: Revista Placar, Folha de São Paulo, Zero Hora