Archive for the ‘Gauchão 1970’ Category

Gauchão 1970 – Grêmio 4×1 Caxias

August 29, 2020

Foto: Correio do Povo

No Gauchão de 1970, o Grêmio venceu o Caxias no Olímpico por 4×1. Vale lembrar que a época o time da serra ainda usava o seu nome antigo, de Flamengo.

E interessante notar também o Grêmio usando a camisa reserva azul (Lançada num modelo retrô no plano azul em 2012.

VITORIA TRANQÜILA DO GRÊMIO SOBRE O FLAMENGO: QUATRO A UM

O Grêmio manteve a liderança absoluta da chave-centro do campeonato gaúcho ao vencer ao Flamengo, ontem, à noite, no Olímpico, por 4 tentos a um. Na primeira etapa, o Grêmio já vencia por 3 a 1, o que prova ter sido uma partida tranquila para es comandados de Carlos Froner. No segundo tempo, com uma alteração ditada por lesão de Volmir e outra para poupar Joãozinho, o Grêmio diminuiu o ritmo apenas consolidando a sua vitória.

EXCELENTE NO CONJUNTO  A atuação do Grêmio foi praticamente perfeita, desde o início do jogo. A rigor, nenhuma peça destoou, havendo completa harmonia entre todos os setor, com um futebol rápido, de passes de primeira, sempre Procurando espaço e a criação de jogadas. O Flamengo começou o jogo com uma disposição tática multo cautelosa: quatro homens na zaga, dois mais à frente para a destruição do ataque adversário  a dupla de meia-cancha  Darlan e Iaúca voltando constantemente e os dois ponteiros (Jarinha e Téchio) correndo pelos flancos e sempre entrando pelo meio para tentarem as conclusões. Mas havia falhas em sua defesa, principalmente pelas atuações irregulares de Paulinho e Roberto. Isso, somado ao trabalho do seu ataque, davam ao Grêmio uma enorme superioridade. Afinal, sua equipe jogava uma excelente partida. Já aos 3 minutos Jadir inaugurava o marcador recebendo uma bola do fundo do campo  – ele entrava na área, na corrida  – marcando num belíssimo chute de primeira. Aos 33 minutos o placar foi aumentado por Joãozinho. O Flamengo chegou a ameaçar descontando através de Darlan, aos 41 minutos, numa falha de Jair, mas Volmir marcou o terceiro aos 44 em nova falha de Bagatine que havia se jogado mal no primeiro golo gremista. Com este placar terminou o primeiro tempo.

Volmir não voltou para a segunda parte do jogo e Paíca foi colocado na equipe. Passou a fazer o trabalho que era de Loivo, enquanto este jogava mais pelo meio, procurando as tabelas com Flecha. O Grêmio diminuiu um pouco o seu ritmo e ainda teve a expulsão do ponteiro mais ou menos na metade dos 45 minutos finais. O Flamengo tentou uma mudança tática — já havia substituído Iaúca que saiu para entrar Sidnei — com Luis Fernando em lugar de Osmar. De nada adiantou. Loivo marcou o quarto golo, selando a vitória gremista.

Com 4 a 1 a seu favor, o Grêmio passou a jogar mais cautelosamente, apenas ‘temperando” o adversário. Com isso, ganhou mais dois pontos na fase classificatória do campeonato gaúcho, numa apresentação muito boa, com vários jogadores em plano destacado.” (Correio do Povo do Povo, 14 de maio de 1970)

GRÊMIO:Jair; Valdir Espinosa, Ari Ercilio, Beto e Jamir; Jadir e Sérgio Lopes; Flecha, JoãoZinho (Caio), Volmir (Paíca) e Loivo
Técnico: Carlos Froner

FLAMENGO: Bagatine: Celso Cabral, Roberto, André e Paulinho; Osmar (Luis Fernando) e Gaspar; Jarinha, Iaúca (Sidnei). Darlan e Techio.

Gauchão 1970
Data: 13 de maio de 1970, quarta-feira
Local: Estádio Olímpico
Renda: NCr$ 8.964.00
Arbitragem; Airton Bernardoni
Auxiliares: Ivaldo Mensch e João Carlos Ferrari,
Expulsão: Flecha
Gols: Jadir, Joãozinho, Volmir, Loivo e Darlan,

Gauchão 1970 – Grêmio 3×0 Ypiranga

July 26, 2020
1970 cp

Foto: Correio do Povo

 

No Gauchão de 1970, o Grêmio venceu o Ypiranga por 3×0, com dois gols Volmir e um de Loivo.
guaiba

GRÊMIO VENCEU UM IPIRANGA VALENTE ONTEM À NOITE NO OLÍMPICO POR 3 x O

Representado por sua equipe principal, o Grêmio Pôrto Alegrense derrotou ao Ipiranga de Erexim, ontem à noite, no Olímpico por 3 a 0. Vitória sem contestação a conquistada pelos tricolores, que somaram mais méritos do que o adversário. O Ipiranga, contudo, mereceu também aplausos, pois não se entregou nunca, lutando bravamente até o final, a par de excelente disciplina. Público reduzido assistiu ao triunfo do Grêmio, proporcionando receita de apenas 4.548,00 cruzeiros.

2 A O — O Grêmio estabeleceu uma vantagem folgada no primeiro tempo. Madrugou no marcador antes dos 5 minutos e dominou as ações. Mas apesar do predomínio não conseguia maiores soluções ofensivas, mormente depois dos 15 minutos. João Severiano jogando muito aberto pela direita, Sérgio Lopes destruindo bem, irias sem dar continuidade ofensiva com aquêle, para acionar os homens de frente — Flecha e Volmir — o onze tricolor não obtinha meios de lograr concretizar em números seu maior volume de jôgo até por volta dos 35, quando fêz 2 a 0. Enquanto isso, o Ipiranga, que foi surpreendido no início, tratava de alterar seu sistema de jogo. Inicialmente procurou jogar resguardado, mas com o tento inicial gremista, largou-se mais, procurando através Rui, Teio e, Cafuringa alterar os rumos da contenda. As incursões logradas não foram no entanto de molde a mudar em nada a vantagem gremista, que atenta na extrema defesa, conseguiu levar até o final do primeiro tempo a vantagem obtida.

3 A 0 — Para a etapa final, o Grêmio não dormiu nos 2 a 0. Tratou logo de conseguir maior folga. Alimentou a velocidade, procurando decidir logo a contenda. O ataque melhor municiado, de modo especial Volmir, começou a visitar mais seguidamente a extrema retaguarda do Ipiranga. O martelar terminou dando os frutos, com o terceiro golo, obra de Volmir, o melhor avante do tricolores. Estabelecida a boa margem, o Grêmio parou um pouco, tratando os visitantes então de procurar ir à frente, na tentativa de marcar ao menos o tendo de honra. Mas foi tudo em vão, pois mais uma, vez prevalecera a defensiva gremista, mantendo o escore. Na segunda etapa o Grêmio promoveu duas alterações, sem. maiores vantagens para o quadro. Alcindo entrou para o lado de Volmir, saindo Flecha, mas o “Bugre” durante o tempo em que estêve em campo não produziu ainda o que dêle era esperado. Sérgio Lopes foi outro que deixou o campo, cedendo lugar à Clairton, substituição que pouco influiu no rendimento da esquadra.

OS TENTOS – Loivo aos 4 minutos, cobrando falta, abriu o escore para o Grêmio, bola que ainda raspou na perna de Joãozinho. Aos 34, Volmir fêz 2 a 0. Recebeu de Sérgio Lopes e encheu o pé vencendo ao goleiro Valdir. Quando decorriam 58 minutos Volmir fechou a conta. Espinosa desceu pela direita e serviu certinho para o ponta de lança, que anotou.” (Correio do Povo, 21 de maio de 1970)

diario noticias

GRÊMIO GANHA: VOLMIR O SHOW

A grande maioria da torcida gremista, que ontem primou pela ausência no Olímpico, deixando de apoiar sua equipe predileta, perdeu de assistir a uma das mais espetaculares atuações do. avante Volmir, que voltou a confirmar sua situação de melhor avante gremista na atualidade, verdadeiro show de futebol. com suas jogadas desnorteantes e, ainda de lambuja marcando dois gols, um dos quais verdadeira obra prima. […]” (Diário de Notícias, 21 de maio de 1970)

ingressos

Gremio 3 x Ypiranga 0

GRÊMIO: Jair; Valdir Espinosa, Ari Ercílio, Beto e Jamir; Jadir (Clairton) e Sergio Lopes; Flecha (Alcindo), Joaozinho, Volmir e Loivo
Técnico: Carlos Froner

YPIRANGA: Valdir; Alvim, Mujica, Osmar (Plinio) e Claudio; Arli e Roberto; Rui, Borjao, Cafuringa e Teio.

Gauchão 1970 – 5ª Rodada – 2º Turno
Data: 20 de maio de 1970
Local: Estadio Olimpico,em Porto Alegre-RS
Renda: Cr$ 4.548,90
Juiz: Jeferson de Freitas
Auxiliares: Gomercindo Silva e João Carlos Ferrari
Gols: Loivo 4′, Volmir 34′ do 1º tempo; Volmir 13 minutos do 2.° tempo