Archive for the ‘gauchao 2007’ Category

Mlehores do Gauchão

May 8, 2007

Goleiro: Gilmar (Veranópolis)
Lateral Direito: Patrício (Grêmio)
Zagueiros: William (Grêmio) e Emerson (Veranópolis),
Lateral Esquerdo: Márcio Azevedo (Juventude)
Volantes: Radamés (Ju) e Lucas (Grêmio)
Meias: Diego Souza (Grêmio) e Tcheco (Grêmio)
Atacantes: Carlos Eduardo (Grêmio), Vitor Hugo (Veranópolis).
Técnico: Paulo Porto (Veranópolis).
Dirigente: Paulo Pelaipe (Grêmio).
Árbitro: Gaciba.
Revelação e craque: Carlos Eduardo

Um Tanto estranha a lista dos melhores do Gauchão. Eu seria incapaz de fazer uma lista dos melhores do campeonato, simplesmente porque só assisti aos jogos do Grêmio e mais uma meia dúzia de jogos do co-irmão. Acredito que muitos dos votantes se encontraram na mesma situação, mas votaram mesmo assim. Será que não havia espaço para um jogador do Caxias, ou alguem da Ulbra? Por mais que o Grêmio apareça em destaque nessa lista não consigo concordar com ela, ela é igualzinha a aquelas seleções feitas pela imprensa do centro do país no campeonato brasileiro.

Carlos Eduardo sem dúvida foi a revelação, mas não foi o melhor jogador. Na minha opinião o melhor jogador foi Tcheco, pelas sua constânica, pelos seus gols e pelo liderança técnica do time campeão.




Advertisements

Gauchão – Grêmio 4 x 1 Juventude

May 7, 2007

O Grêmio teve um “superávit de opurtunidade de golos”. Ouvi essa frase numa matéria sobre o jogo de FC Porto, e se aplica perfeitamente ao que aconteceu ontem no olímpico. Para deliírio dos torcedores presente, só sáiram gols “bonitos”. O Juventude teria de fazer em Portol Alegre o que não fez em Caxias. Não conseguiu. Em nome da ofensividade Ivo Wortmann tirou seu melhor jogador ( o volante Júlio Cesar) e acabou perdendo o meio-campo. Tcheco, Sandro e Diego Souza jogaram com facilidade no setor. Após o 1º gol de Tcheco o jogo ficou muito fácil. Diversas chances criadas. Tuta, provavelmente, deixou o seu para quarta-feira.


Gavillan não é melhor lateral direito do que Patrício. É um bom reserva no máximo. Simon, mesmo com a goleada, mostrou-se o acomodador de sempre. Sonegou um pênalti claro quando o jogo ainda estava parelho e deu outro bem mais duvidoso quando a peleia já estava definida. Tcheco calou a muitos que diziam que ele era jogador que sumia em decisões. Agora a crítica já passou a ser em relação as partidas da libertadores.

Grêmio 4 X 1 Juventude

GRÊMIO: Saja; Gavilán (Nunes), William, Teco e Lúcio (Bruno Teles); Sandro Goiano, Edmilson, Diego Souza e Tcheco; Carlos Eduardo (Ramon) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes

JUVENTUDE: André; Ricardo, Fabrício, Éderson e Márcio Azevedo; Radamés, Lauro, William (Julio César) e Paulo Ramos (Gabriel); Da Silva e Cristiano.
Técnico: Ivo Wortmann

Data: 6/05/2007 (domingo), 16h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Marcelo Bertanha Barison (RS)
Público: 47.676 (42.317 pagantes)
Renda: R$ 614.480,00
Gols: Tcheco (G) aos 15 minutos do primeiro tempo; Diego Souza (G) aos três; Tcheco (G) aos 16; Lúcio (G) aos 23 minutos; Gabriel (J) aos 32 do segundo tempo.
Cartões Amarelos: Carlos Eduardo, Gavilán (Grêmio); Éderson, Márcio Azevedo, Radamés

Gauchão – Juventude 3 x 3 Grêmio

April 30, 2007
Jogando com os titulares, com Edmilson no lugar de Nunes o Grêmio começou dominado o jogo. Alternado passes curtos e longos o tricolor envolvia o Juventude e foi num passe longo que Tuta achou Carlos Eduardo livre na ponta esquerda, e o guri entrou na área, cortou o zagueiro e deu uma bomba de direita – golaço – 1×0. Mesmo com a vantagem o time não diminuiu o ritmo e continuou atacando, Carlos Eduardo tinha muito espaço na esquerda e Diego Souza aparecia bem na direita. Contudo o 2º gol não saiu e o Juventude começou a se animar. Tcheco, Carlos Eduardo e Diego Souza demoravam a recompor o meio de campo e Sandro e Edmilson ficavam sobrecarregados. O Juventude teria empatado o jogo na cabeçada de William, não tivesse Vinicius Costa marcado um impedimento absurdo. Mas o merecido empate do juventude veio pouco depois, Márcio Azevedo cobrou bem o escanteio, Teco errou na marcação e Wescley subiu sozinho para empatar 1 x 1. Dois minutos depois Tcheco dá um baita lançamento para Carlos Eduardo, André sai muito mal do gol e erra a cabeçada, Carlos Eduardo só empurra pro gol vazio 2 x 1.
O Grêmio volta bem do vestiário, trocando passes no campo do Juventude. Lúcio deu um bom chute de fora da área ( André pôs pra escanteio). Mas alguns jogadores que foram destaque no 1ºtempo diminuíram o ritmo no 2º, caso de Diego Souza e Carlos Eduardo. Antes do 10 minutos o valente Cristiano foi lançado no contra-ataque, passou fácil por Teco, Edmílson demorou na cobertura e deu tempo pro avante do Ju chutar cruzado. Saja se posicionou bem, defenderia a bola não fosse o capricho do gramado irregular, que fez a bola subir justo quando se aproximava do arqueiro tricolor 2 x 2. O Grêmio voltou a buscar a vitória, Diego Souza deu bom cruzamento para Patrício, que pegou muito embaixo na bola e chutou por cima do gol. Tuta errou uma cabeçada com o gol vazio após cruzamento de Carlos Eduardo.

Ivo fez mudanças ousadas em seu time, tirou seu melhor jogador em campo (o camisa 5 Julio Cesar) e colocou Veiga na esquerda, liberando Márcio Azevedo, Ivo ainda tirou o brigador Cristiano para colocar o “experiente” Da Silva. Logo o Juventude criou duas boas chances, William chutou pra fora e Gabriel não conseguiu encobrir Saja. O jogo continuava igual, após boa troca de passes, Sandro abriu na ponta para Patrício, que cruzou rasteiro, Tuta, de carrinho tocou por sobre o gol. Faltando 10 minutos Da Silva recebeu na intermediária, deixando Tcheco para trás, Teco deu espaço, permitindo o chute cruzado. Saja foi um pouco atrasado e a bola bateu na trave e entrou 3 x 2. Carlos Eduardo (cansado) já havia dado lugar a Ramon. Vinicius Costa exagerou e expulsou Patrício e Juliano. Ameçado pelo árbitro, Lúcio pediu pra sair. Bruno Teles entrou, Everton também entrou no lugar de Tcheco. Aos 47, o velho clichê “quando ninguém mais esperava…” Everton pediu bola para Bruno Teles e fez o 1-2, o lateral recebeu dentro da área e teve calma para achar Tuta no segundo pau. 3 x 3. Bom jogo, é verdade, mas o placar dilatado passa muito também por clamorosas falhas defensivas. Em relação ao Grêmio acho que faltou maior compactação defensiva. Tcheco e Diego Souza tem que ajudar mais na marcação do meio de campo.

Me parece claro que Teco acrescentou qualidade a zaga do Gêmio. Contudo ontem falhou nos 3 gols. Se Schivai tivesse atuação parecida com essa seria impiedosamente massacrado pela imprensa e parte da torcida.

Quanto ao gol anulado o blog Gremio Imortal foi perfeito. Leiam aqui.

Já quanto a distribuição de ingressos eu tenho muito pouco a dizer. Quando até o Paulo Sant´ana consegue enxergar o absurdo dessa situação, fica dificil acrescentar algo.

fotos: Gremio.net e Diario de Santa Maria

Juventude 3 X 3 Grêmio

JUVENTUDE: André; Michel (Gabriel 45´), Wescley, Éderson e Márcio Azevedo; Radamés, Julio César (Veiga 66´), Lauro, William, Juliano; Cristiano (Da Silva 66´).
Técnico: Ivo Wortmann

GRÊMIO: Saja; Patrício, William, Teco e Lúcio (Bruno Teles 81´); Sandro Goiano, Edmilson, Diego Souza e Tcheco (Everton 83´); Carlos Eduardo (Ramon 72´) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes

Data: 29/04/2007 (domingo), 16h00min
Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul-RS
Público:18.152
Renda: R$ 216.350,00
Árbitro: Vinicius Costa da Costa (RS)
Assistentes: Paulo Ricardo Silva Conceição (RS) e Sérgio Buttes Cordeiro Filho (RS)
Cartões Amarelos: Diego Souza, Sandro Goiano, Lúcio (Grêmio); Wescley, Lauro (Juventude)
Cartões Vermelhos: Patrício (G); Juliano (J)
Gols: Carlos Eduardo (G) aos dois; Wescley aos 32 (J); Carlos Eduardo (G) aos 34 minutos do primeiro tempo; Cristiano (J) aos sete; Julio César (J) aos 34; Tuta (G) aos 47 do segundo tempo

Gauchão – Grêmio 4 x 0 Caxias

April 21, 2007
Dificil não falar um monte de besteiras hoje, quem é gremista sabe o que é, e quem foi no jogo sabe o que foi aquilo que aconteceu no jogo. Era sabido que se o Grêmio colocasse um pouquinho de raça superaria o fraco time do Caxias, e o time pôs muita raça, e além disso jogou bem. Teco substitui Schiavi com vantagens (especialmente na sáida de bola). Nunes protegeu bem a zaga e deu segurança para os laterais avançar. Diego Souza jogou quase como atacante, pressionando a saída de bola e fazendo boas jogadas pelas pontas.

O Grêmio iniciou marcando sobre pressão no campo do Caxias, que se apavorava e dava bico pra frente. Nunes e Lucas ganhavam todas disputas no alto. Carlos Eduardo ia pra cima da marcação, e dele saiu a primeira chance de gol num cruzamento que não foi alcançado pelo seu companheiro. Pouco depois Diego Souza bateu falta com força, Ricardo soltou e Carlos Eduardo chutou pra fora o rebote. Desde o início do jogo a atmosfera no estádio era de pressão total, e nessa pressão Patrício aproveitou uma bola perdida no ataque, cortou pra perna esquerda e chutou pro gol. Tuta ainda empurrou pras redes, mas o gol foi totalmente do Patrício. Pouco depois, Patrício entrou na area pela direita e rolou pra Carlos Eduardo, que se passou da bola. Poucos minutos depois, Carlos Eduardo recebeu nas costas da zaga e cruzou pra Tuta, que de carrinho acertou a trave. Lucas antecipou-se na sobra e tabelou com Tcheco, que fez o segundo gol. A partir dái todos tinha a certeza que o resultado viria. Edson Gaúcho bem que tentou ajeitar seu time, mas o Caxias fazia uma exibição desastrosa. Pouco antes do fim do primeiro tempo, Lúcio recebeu na esquerda e cruzou pra área, Diego Souza subiu, antecipando-se a zaga, e fez o 3 x 0. Objetivo alcançado ainda no primeiro tempo.

Como era de se esperar o Grêmio diminui um pouco o ritmo no segundo tempo, muito em razão da fadiga gerada na primeira etapa, mas ainda assim era quem mandava no jogo. O caxias ameaçou em um par de jogadas, mas o grêmio continuava criando chances. Aos 23, Sandro alçou a bola pra área, Tuta superou seu marcador no alto e fez o 4 x 0. A partir dái era administrar o jogo. e foi o que aconteceu, pois o Caxias não mais ameaçou o gol de Saja.

O importante dessa partida é que a mecânica de jogo voltou a funcionar. Houve a passagem dos laterais, os volantes se apresentaram na frente, os atacantes se movimentaram criando opções. O meio campo marcou, roubou bolas, fez falta quando necessário. Tudo isso não vinha sendo feito nos últimos jogos.

Como bem disse o Mano, se houvesse justiça no futebol a aquela bola do Sandro (do meio de campo) teria entrado. Sandro entrou e não fez ninguem sentir falta do Lucas. Sem falar na sua raça costumeira.

Considero o público de 25 mil não mais do que razoavel. Mas ainda bem que quem foi estava afim de ajudar o time. O que se viu nas arquibancadas, principalmente no primeiro tempo, foi impressionante. Quero acreditar que a torcida fez diferença.

Queria saber onde estão os corneteiros que chamavam o Tcheco de pipoqueiro e o Tuta de cachaceiro? Onde estão aqueles que pregavam a demissão de Mano e a contratação de Renato ( sim eles existiam aqui e aqui, por exemplo). Onde estão os críticos dos treinos de portão fechado, que não previram a entrada (fundamental) de Diego Souza? Onde estão os entusiastas do futebol do Caxias e do “grande” goleiro Ricardo? Quando mesmo que haverá uma final Ca-Ju no gauchão?

fotos: Gremio.net e Zero Hora

Grêmio 4 x 0 Caxias

GRÊMIO: Saja; Patrício, William, Teco e Lúcio; Nunes, Lucas (Sandro Goiano 27´), Diego Souza (William Magrão 80´) e Tcheco; Carlos Eduardo (Ramon 87´) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes
CAXIAS: Ricardo; Thiago Machado, Michel, Heverton e Jonathas (Endrigo 17´); William, Juninho, Jorge Luiz (Washington 69´) e Oliveira; Jajá (Eduardo 32´) e Lima.
Técnico: Edson Gaúcho
Data: 20/04/2007 (sexta-feira), 20h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS)
Assistentes: José Carlos Oliveira (RS) e Vili Tissot (RS)
Gols: Patrício (G) aos 13; Tcheco (G) aos 19; e Diego Souza (G) aos 42 minutos do primeiro tempo; Tuta (G) aos 23 do segundo tempo.
Cartões Amarelos: Tcheco, Nunes (Grê); Heverton, Jajá, Eduardo, Thiago Machado, Endrigo
Público: 24.627 (21.891 pagantes).
Renda: R$ 255.450,00

Gauchão – Caxias 3 x 0 Grêmio

April 16, 2007

Novamente uma pessima exibição do tricolor. Aceitar a pressão do time do interior e tomar um gol aos 3 minutos de jogo só deixou pior as coisas em relação ao “emocional” do time. Carlos Eduardo atuou pela direita, Ramon pela esquerda, mas nenhum dos dois jogou nem como atacante e nem como meio campo. O meio campo marcava mal, pra não dizer que não marcava mesmo. Em outro escanteio pro caxias, Saja sai mal do gol, William perde de cabeça, Schiavi salva na primeira, tenta jogar pra fora na segunda, mas o baixinho Heverton fez 2 x o pro caxias. Ainda assim o gremio criou chances, cabeceou no minimo 3 bolas dentro da área do caxias, faltou um pouco de capricho na conclusão.

O Grêmio não melhorou no segundo tempo, mas o Caxias era, e é, uma equipe fraca. O tricolor ainda criou mais chances em cabeçadas, todas levando perigo. William errou feio e acabou fazendo o pênalti. Caxias 3 x 0.

Insisto que o o meio campo do Grêmio está marcando pouco. Parece que o Mano reconheceu problemas na marcação também. Lucas foi o melhor jogador do ultimo brasileirão, mas agora não consegue jogar no gauchão. Tcheco está apagado. William, vinha sendo o jogador mais regular, falhou de forma bizonha ontem.

Outra coisa irritante de ontem foi a arbitragem. Parava o jogo em qualquer opurtunidade, na maioria das vezes favorecendo o caxias. Nas faltas favoraveis ao gremio permitia que os jogadores do caxias ficassem na frente da bola. Bola área na defesa do Grêmio: falta de zaga; bola área na defesa do caxias: falta de ataque. e a cera? quantas vezes a maca entrou em campo? Na real nem adiante reclama das arbitagens do gauchão enaquanto a federação for comandada por colorados.

fotos: O Pioneiro

S.E.R. Caxias 3×0 Grêmio F.B.P.A.

CAXIAS: Ricardo; Thiago Machado, Michel, Heverton e Jonathas; William (Eduardo), Jorge Luiz, Oliveira e Juninho (Diógenes); Jajá (Diego Borges) e Hyantony.
Técnico: Edson Gaúcho

GRÊMIO: Saja; Patrício, Schiavi, William e Lúcio; William Magrão, Lucas (Diego Souza), Tcheco (Sandro) e Ramón (Everton); Carlos Eduardo e Tuta.
Técnico: Mano Menezes

Local: Estádio Centenário em Caxias Do Sul-RS
Data: 15 de Abril de 2007, 16h00min
Público Total: 12.489 Torcedores;
Renda: R$ 123.885,00
Arbitragem: Fabrício Neves Corrêa, auxiliado por José Javel Silveira e Marcelo Oliveira e Silva
Gols: Juninho aos 3min e Heverton, aos 27min do 1º T. Thiago Machado aos 22min do 2º T.
Cartões Amarelos: Ricardo e Jajá (CAX); Lúcio, William Magrão, Schiavi, William, Diegou Souza e Sandro (GRÊ).


Gauchão – Classificação Final da 1ª fase

April 12, 2007

Gauchão – Gremio 4 x 1 São José – CS

April 5, 2007

Ao contrário de muitos, não achei o gremio tão ruim assim no primeiro tempo. O tricolor teve bem mais posse de bola, era lento é verdade, mas fazia um jogo de paciência contra o São josé. Criou algumas chances, como a cabeçada de Carlos Eduardo, mas acabou levando o gol no único ataque do são josé na primeira etapa. Antes do final do primeiro tempo houve um bate boca e confusões, algo que sem dúvida deve ter mexido com os atletas do gremio.

Segundo tempo foi de mais movimentação e velocidade, e o gremio virou ao natural. Carlos Eduardo fez o seu num passe de Tuta. Lúcio ia fácil ao fundo, mas sempre cruzava mal, sem levantar a cabeça. Tcheco mostrou como se faz quando “colocou com a mão” a bola na cabeça de Lucas para fazer o 2×0. Gol mal anulado de Ramon e penalti bem marcado em Schiavi. Diego Souza ainda fez o dele após boa arrancada de william magrão.
William Magrão foi bem na 1ªfunção do meio campo, verdade que o jogo não era de grande exigencia. Gostaria de ter visto o Saja bater o penalti, mas na hora da cobrança ele estava abaixado atrás das placas de publicidade fazendo sabe-se la o que.

GRÊMIO 4 X 1 SÃO JOSÉ-CS

Grêmio: Saja; Patrício, Schiavi, William e Lúcio; William Magrão, Lucas (Diego Souza), Ramon (Jhonatan) e Tcheco; Carlos Eduardo (Sandro Goiano) e Tuta.
Técnico: Sidnei Lobo

São José-CS: Márcio; Sapucaia (Magno), Rudinei, Duti e Brida; Odair, Piter, Neuri, Paulinho e Manga (Felipe); Gilian
Técnico: Teco Tatsch

Data: 04/04/2007 (quarta-feira), 19h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Público: 7.042 (5.786 pagantes)
Renda: R$ 42.345,00.
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Assistentes: Vilmar Burini (RS) e Sedenir Martins (RS)
Gols: Gilian (São José-CS) aos 28 minutos do primeiro tempo; Carlos Eduardo (Grêmio) aos sete, Lucas (Grêmio) 11 minutos, Tuta aos 39, Diego Souza (Grêmio) 47 minutos do segundo tempo.
Cartões Amarelos: Lucas, Ramon (Grêmio); Brida, Duti, Odair, Rudinei, Magno (São José-CS).
Cartões Vermelhos: Odair e Duti (São José-CS)

Gauchão – Brasil-Pel 1 x 0 Grêmio

April 2, 2007
Anunciada a escalação do time reserva ficava a dúvida de como o time do Grêmio se comportaria sem nenhum jogador típico de criação de jogadas no meio campo. Antes de que desse tempo pra observar isso, o time reserva, sem entrosamento portanto, aceitou a pressão imposta pelo Brasil e acabou levando um gol “quase olímpico”. Milar cobrou bem, Gavillan tirou de cabeça mas a bola acabou batendo em Edmilson e entrando. Poderia ter havido mais decisão no lance por parte dos atletas gremistas, mas foi mais um lance de azar mesmo. O jogo ficou como o Xavante queria. O gremio atacava mais pela esquerda, com Bruno Teles e Diego Souza, mas as jogadas não eram finalizadas. Gavillan, em uma de suas poucas descidas pela direita, deu um bom passe pra Everton, que chutou bem, mas a bola passou raspando a trave. Ainda no primeiro tempo o Brasil chegou a ameaçar nos contra-ataques .

No segundo tempo o Gremio forçou mais a bola no Tuta, que apesar de estar fora de ritmo mostrou muito brigador. Mano colocou Douglas pensando em aproveitar essa jogada, mas logo ele se machucou. O tricolor incomodava a defesa do brasil com essa jogada, mas não chegava a criar perigo. Num lance que ninguem viu nada, Pereira foi expulso após o bandeira Altemir Hausman ser pressionado pelo banco de reservas do brasil. O jogo ganhou em nervosismo, mas não em qualidade, e terminou com a justa vitória do Brasil.

É óbvio que a arbitragem não foi a causa da derrota do gremio, mas nem por isso deixou de ser ruim. O bandeirinha só “expulsou” Pereira após a pressão do banco de reservas do Brasil, num lance em que ninguem sabe ao certo o que aconteceu. Simon, o “nº1” foi aquilo tudo que nós conhecemos , desde o ínico do segundo tempo tratou de “amorcegar” o jogo.

Novamente tivemos um “show” de transmissão pela TV. Nenhuma imagem do suposto cotovelaço do Pereira foi mostrada. Não sei a quem credito essa falha: RBS, Guaíba, Record ou Igreja Universal.

BRASIL-PEL 1 X 0 GRÊMIO

BRASIL-PEL: Rodrigo Silva; , Régis, Alex Martins e Júlio; Glauber (Scharles), Marcos Basilio, Batata, Maycon e Evaldo; Cláudio Milar e Reinaldo (Fernando Melo).
Técnico: Suca

GREMIO: Marcelo; Gavilán, Pereira, William Thiego e Bruno Teles; Edmilson (Edmilson), William Magrão, Sandro Goiano e Diego Souza; Éverton (Douglas) (Aloísio) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes

Data: 1/04/2007 (domingo), 16h00min
Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas-RS
Árbitro: Carlos Simon (RS)
Assistentes: Altemir Hausmann (RS) e Luiz Roberto Guaranha (RS)
Gols: Cláudio Milar (B) aos quatro minutos do primeiro tempo.
Cartões Amarelos: Tuta (Grêmio); Glauber (Brasil-Pe).
Cartão Vermelho: Pereira (Grêmio)

Gauchão – Grêmio 1 x 0 Guarani-VA

March 25, 2007

Não há explicação nenhuma para o fato de o gremio ter jogado novamente com o uniforme do ano passado. Já para atuação apagada do time existem sim algumas possiveis explicações. Time reserva, sem entrosamento, tudo isso serve para explicar, mas para mim a principal explicação é que o time não tinha jogadores de criatividade no meio campo. Edmílson e William Magrão de volantes, Gavillan na meia direita e Itaqui na meia esquerda tocavam bem a bola, mas não criavam muitas opurtunidades. Sobrou para os laterais irem ao ataque. Em uma descida pela direita, Jucemar driblou seu marcador, foi ao fundo e cruzou bem, mas o zagueiro da guarani salvou antes de a bola chegar no Tuta. O jogo era lento, a zaga do gremio afastava com seriedade (leia-se “bola pro mato”) os ataques do guarani, o 1ºtempo encaminhava-se pro 0x0 até que Bruno Teles cruzou da esquerda, a bola atravessou toda a área e chegou em jucemar, que de primeira bateu pra fazer o 1 x0.

Mano mexeu pro segundo tempo, colocou Douglas no lugar de Itaqui e recuou Jhonatan pro meio campo, não deu muito certo. Logo Jhonatan foi sacado e Everton entrou em seu lugar. Não demorou muito e Jucemar sentiu a falta de ritmo e Sandro Goiano entrou no lugar dele. Gavillan foi pra lateral e o Gremio ficou com 3 volantes e 3 atacantes. Obviamente ficou sem meio campo, mas não haviam outras opçoes no banco. O Guarani foi se animou e foi pra cima, deixando espaços pro ataque do gremio que não soube aproveitar, e no final o guarani ainda deu uma pressão no tricolor, mas a zaga estava firme e Galatto saiu bem do gol em várias opurtunidades.
Gavillan ainda não jogu na posição pra que foi contratado, Tuta mostrou falta de ritmo de jogo, mas ainda assim deve ser titular. Bruno Teles, por mais limitado que seja, não é reserva de Lúcio.

Fotos: Gremio.net

GRÊMIO 1 X 0 GUARANI-VA

GRÊMIO: Galatto; Jucemar (Sandro Goiano), Pereira, Thiego e Bruno Teles; Edmilson, Magrão, Gavilán e Itaqui (Douglas); Jhonatan (Everton) e Tuta.
Técnico: Mano Menezes

GUARANI-VA: Fabiano; Guilherme, Paulo Roberto, Ricardo e Cassiano (Rafael Peixoto); Ademir, Marcos, Lovato e Luiz Fernando (Jonathan); Jeison e Gavião.
Técnico: José Luiz Plein

Data: 24/03/2007 (sábado), 18h10min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Público: 9.368 (7.936 pagantes)
Renda: R$ 62.040,00
Árbitro: Vinícius Costa (RS)
Assistentes: Vili Tissot e João Hanna Kafrouni (RS)
Gols: Jucemar (Grêmio) aos 46 minutos do primeiro tempo.
Cartões Amarelos: Ademir, Lovato, Marcos, Rafael (Guarani-BA).

Gauchão – Grêmio 1 x 2 Esportivo

March 22, 2007


Foi uma noite bem estranha no olímpico. A começar pelo horário do jogo, imposto pelo pay-per-view. Depois por fora do estádio da pra ver as tão prometidas reformas no portão 10, mas dentro do estádio o público é decepcionante. 10.000 pessoas é muito pouco para um clube com mais de 30.000 sócios. Antes da partida iniciar o time do grêmio é anunciado com o desconhecido Jhonatan no ataque (que esteve muito nervoso). O time entra em campo usando, inexplicavelmente, o terceiro uniforme do ano passado.

O jogo inicia e parece que vai ser mais uma vitória no gauchão. Carlos Eduardo aparece muito bem e em uma jogada sua Tcheco recebe, avança e espera até o último segundo para chutar e fazer 1 x 0. O gremio ainda perde algumas chances para aumentar mas também começa a diminuir o ritmo e Esportivo passa a gostar do jogo. Zé Alcino recebe nas costas de Lúcio, cruza para área e o veteraníssimo Caio, de virada, empata em 1×1. Saja poderia (ou deveria) ter defendido. No segundo tempo o gremio volta a criar chances, Jhonatam e Carlos Eduardo perdem chances cara a cara com o goleiro. Num lance despretensioso, Anderson Catatau aproveita uma bola perdida por Itaqui, e vira o jogo pra 2×1. A partir dái o gremio não mais jogou futebol. Ainda teve tempo para Schiavi levar pela terceira vez o mesmo drible de catatau e fazer um penalti, que Juliano chutou no travessão.

O time foi bem enquanto Carlos Eduardo aparecu para fazer jogadas comTcheco. Mas logo Tcheco se viu sozinho no meio campo e o grêmio ficou sem opções. Lucas esteve novamente apagado, Nunes não sai pro jogo e os laterais não dão muita opção no ataqueo. Gavillan mostrou ser pior lateral do que Patrício e Lúcio não justifica sua titularidade. Lúcio cansou de tomar bola nas costas e por incrivel que pareça suas piores jogadas acontecem quando ele pisa na bola, levanta a cabeça e tenta pensar busca um companheiro. Schiavi perdeu vários lances de cabeça, e aceitou 3 vezes o mesmo drible de Catatau. William foi destaque positivo mais uma vez e Everton mostrou que tem qualidade, mas não pode jogar como centroavante.

Grêmio 1 x 2 Esportivo

GRÊMIO: Saja; Gavilán (Diego Souza), Schiavi, William e Lúcio; Nunes, Lucas, Tcheco e Jhonatan (Aloísio); Carlos Eduardo (Itaqui) e Everton
Técnico: Mano Menezes

ESPORTIVO: Donizetti; Renato, Luís Carlos e Jonathan; Jéferson, Renan, Caio (Vinicius), Sananduva e Deivis Thiago (Júnior); Zé Alcino (Anderson Catatau) e Juliano
Técnico: Beto Almeida


Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Data: 21 de março de 2007, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Renda: R$ 70.545,00
Público: 10.052
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Assistentes: José Carlos da Silva Oliveira e André Veras
Gols: Tcheco, aos 22 minutos do primeiro tempo; Caio, aos 41 minutos do primeiro tempo; Ânderson Catatau, aos 28 minutos do segundo tempo