Archive for the ‘Gauchão 2012’ Category

Gauchão – Grêmio 5 x 0 Novo Hamburgo

March 12, 2012

5×0 sobre o Novo Hamburgo. O Grêmio teve bom desempenho e bom resultado pela primeira vez desde que Vanderlei Luxemburgo assumiu. Coincidência ou não, foi a primeira vez que atual treinador gremista conseguiu repetir o meio-campo usado no grenal, num esquema com três volantes. No primeiro tempo o Grêmio foi seguro, saindo na frente logo aos 6 minutos e controlando o jogo. Na segunda etapa o tricolor aproveitou o desânimo do Noia e marcou mais quatro tentos.

O fato de o Grêmio não ter sofrido gol (ou mesmo muitos riscos) me agrada tanto quanto os cinco gols marcados.

Werley foi bem nas poucas vezes que foi exigido. Acho muito mais justo avaliar ele por um jogo inteiro do que por um vídeo de piores momentos editado para fins cômicos.

Aos poucos a torcida vai reconhecendo a contribuição de Marco Antônio para o time.

Outro atleta que vem sofrendo com críticas desproporcionais é André Lima. Hoje ele marcou o primeiro e deu grande passe na jogada do segundo gol.

Achei muito pertinente o que Luxemburgo disse sobre o posicionamento de Bertoglio e a orientação que deu para Kleber deixar de buscar o contato com o adversário.

Fotos: Correio do Povo (Arthur Puls) e Terra (Wesley Santos)

Grêmio 5 x 0 Novo Hamburgo

GRÊMIO: Victor; Gabriel (Pará), Werley, Gilberto Silva e Julio Cesar; Fernando, Souza (Marquinhos), Léo Gago e Marco Antonio; Kleber e André Lima (Bertoglio).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

NOVO HAMBURGO: Eduardo Martini; Pedro Silva (Paulinho Macaíba), Alexandre, André Paulino e Luis Henrique (Pedrinho); Zaquel, Márcio Hahn (Dimitri), Chicão, Clayton; Juba e Mendes.
Técnico: Itamar Schulle.


2ª Rodada – 2º Turno – Campeonato Gaúcho 2012
Data: 11 de março de 2012, domingo, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 17.598 (10.655 pagantes)
Renda: R$ 234.818,50
Árbitro: Anderson Daronco
Auxiliares: Júlio Cesar Santos e Maurício Penna.
Cartões amarelos: Léo Gago (Grêmio); Márcio Hahn, Luis Henrique, André Paulino (Novo Hamburgo)
Gols André Lima, aos 6 minutos do primeiro tempo; Kleber, aos 8; Souza aos 22; Fernando, aos 38 e Bertoglio, aos 41 minutos do segundo tempo.

Advertisements

Gauchão – Cerâmica 1×2 Grêmio

March 4, 2012

O Grêmio fez o resultado, mas não me parece que tenha tido uma boa atuação. É claro que precisamos avaliar as circunstâncias da partida, e a de hoje foi a que o Grêmio marcou cedo (Marco Antônio lançou, Marquinhos dominou e caiu, eu não vi falta, mas o juiz marcou pênalti, que Kléber converteu). O 1×0 antes dos 15 minutos acabou determinando um ritmo mais lento, mais estudado, por parte do Grêmio. Isso não mudou muito no segundo tempo, ainda mais depois de que o 2×0 foi alcançado aos 4 minutos, num belo contra-ataque, Marquinhos lançou Marcelo Moreno na ponta direita, a bola chegou rasteira em Gabriel, que serviu Marco Antônio. Mas o Cerâmica reagiu, descontou com Zeferino, num lance de desatenção da defesa do Grêmio e ficou vivo na partida até o seu final, tentando o empate, ainda que sem criar uma grande pressão.

Interessante notar que o time deixou de lado os toque curtos, preferindo ir ao ataque com lançamentos feitos as costas da defesa adversária.

Achei que a zaga do Grêmio ficou demasiadamente exposta no jogo. Por diversas vezes Gilberto Silva e Naldo foram obrigados a sair na caça dos atacantes.


FACUNDO Bertoglio jogou pouquíssimo tempo, mas deu esperanças a torcida. Mostrou que pode entrar bem nesse time do Grêmio, como um quarto jogador de meio campo.

Como já disse, não vi falta em Marquinhos no lance em que foi marcado pênalti para o Grêmio. Márcio Chagas foi muito mal na partida. Mas a arbitragem gaúcha é estranhamente avaliada. Tem jornalista que sustenta que Leandro Vuaden está abaixo de Carlos Simon, e que está último serve de referência aos demais.

“Nosso time precisa fazer o adversário sofrer para fazer um gol
“, achei muito pertinente a frase de Luxemburgo no pós-jogo.

Cerâmica 1×2 Grêmio

CERÊMICA: Cesar Luz, Saraiva, Djair, Fábio Silva e Pedro (Marcão, 16’2T); Róbson, Maurinho, Rafael Carvalho (Léo Mineiro, 17’2T) e Rogerinho; Cidinho e Dinei (Zeferino, intervalo)
Técnico: Hélio Vieira.


GRÊMIO: Victor, Gabriel, Gilberto Silva, Naldo e Julio Cesar, Fernando, Léo Gago (Pará, intervalo), Marco Antônio (Bertoglio, 30’2T) e Marquinhos; Kleber e André Lima (Marcelo Moreno, intervalo)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

1ª Rodada – 2º Turno – Campeonato Gaúcho 2012
Data: 4/3/2012, domingo, 16h00min
Local: Estádio Antônio Vieira Ramos (Vieirão), Gravataí (RS)
Público: 7500 pagantes.
Árbitro: Márcio Chagas (RS)
Auxiliares: Carlos Henrique Selbach (RS) e João Lúcio Júnnior (RS)
Cartões amarelos: Dinei, Rafael Carvalho, Rogerinho, Djair, Saraiva e Léo Mineiro (CER); Naldo e Marquinhos (GRE)
Gols: Kleber, 13’1T; Marco Antônio, 4’2T e Zeferino, 14’2T(1-2).

Gauchão – Caxias 1 x 1 Grêmio (Caxias 5×4 nos pênaltis)

February 27, 2012
Sem Léo Gago, Luxemburgo optou por não repetir o esquema com 3 volantes usado no Grenal. Com dois meias abertos, o Grêmio não teve a mesma intensidade do jogo anterior, mas fez uma boa partida, tendo bom toque de bola e tomando a iniciativa do jogo. O Caxias “esperou” o adversário e incomodou em chutes de fora da área.

O gol de Kléber, marcado aos 17 minutos do segundo tempo, parecia encaminhar a classificação gremista. O Grêmio esteve perto de marcar um 2×0 final, mas acabou sofrendo o empate aos 39 do segundo tempo, justo num quesito em estava bem na partida. Bola aérea defensiva. Juninho cobrou falta, a bola entrou baixa na defesa do Grêmio, passando por André Lima e Naldo, chegando em Marcos Paulo, que tomou a frente de Gilberto Silva e empatou o jogo.

Nos pênaltis o Grêmio se deu mal. Assim como já tinha se dado contra o mesmo Caxias, num sorteio que definiu o ponto extra de um turno do Gauchão de 1987.

Caxias 1 x 1 Grêmio (Caxias 5×4 nos pênaltis)

CAXIAS: Paulo Sérgio, Michel, Lacerda, Lino e Fabinho; Umberto (Allison, 24’2T), Paraná, Mateus e Wangler (Juninho, 37’2T); Caion (Marcos Paulo, 33’2T) e Vanderlei
Técnico: Paulo Porto.

GRÊMIO: Victor, Gabriel, Gilberto Silva, Naldo e Julio Cesar; Fernando, Souza, Marquinhos (Vilson, 37’2T) e Marco Antônio; Kleber e Marcelo Moreno (André Lima, 31’2T)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.


Semifinal – 1º Turno – Gauchão 2012
Data: 25/02/2012, domingo, 16h00min
Local: Estádio Centenário, Caxias do Sul (RS)
Público: 10.377 pagantes
Renda:R$ 323.845,00
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: José Antônio Chaves Franco Filho (RS) e Tatiana Jacques de Freitas (RS)
Cartões amarelos: Lacerda e Lino (CAX); Marquinhos, Souza, Gilberto Silva, Kleber e Gabriel (GRE)
Gols: Kleber, 17’2T(0-1) e Marcos Paulo, 40’2T(1-1)
pênaltis: Mateus, Michel, Fabinho, Paraná, Paulo Sérgio, Kleber, André Lima, Gilberto Silva e Fernando marcaram. Marco Antônio teve seu chute defendido pelo goleiro

Gauchão – Inter 1×2 Grêmio

February 23, 2012

É injusto dizer que a vitória do Grêmio começou com a saída de Caio Jr, mas é certo afirmar que o êxito gremista no Beira-Rio começou pela escalação da equipe. Com três volantes, o tricolor dominou o meio de campo, não só com a forte marcação, mas especialmente pelo toque de bola. O time trocava passes e tinha boa movimentação, chegando com perigo na área colorada. A superioridade era evidente e gol de Léo Gago, aos 16 minutos, colocou justiça no placar do jogo. O tricolor seguiu melhor em campo mas acabou pagando um preço caro quando por um raro erro: Fernando perdeu bola no ataque, Dagoberto puxou o contra-ataque e serviu Leandro Damião, que empatou a partida com um golaço.

Diferente do que vinha acontecendo no campeonato, o Grêmio não sentiu tanto o gol sofrido. Continuou melhor na partida, ainda que tenha diminuído a intensidade. Kléber tinha chegado perto do gol de desempate em dois chutes de pé esquerdo, mas foi com o pé direito que ele marcou o 2×1, após tabela com Marco Antônio, aos 20 minutos do segundo tempo. Depois disso o Grêmio correu poucos riscos e quando correu, Victor garantiu a vitória gremista.

O Grêmio foi o justo vencedor do confronto. O resultado é importante e dá novo fôlego para equipe. A atuação e o empenho do time foram animadores, mas nem por isso é possível achar que a casa está definitivamente arrumada. Aos 45 minutos do segundo tempo o Inter entrou tocando na área do Grêmio. Se a conclusão de Oscar fossse bem sucedida o tom da análise de hoje poderia ser bem diferente.


Kleber foi de longe, o melhor atacante em campo. Talvez tenha sido o melhor jogador da partida. Lutou bastante, catimbou e, principalmente, jogou bola. Foi feliz até nas entrevistas (como costuma ser).

O Grêmio, como um todo, esteve bem. Mérito para o treinador. Apenas Marcelo Moreno esteve um pouco apagado, mas ainda assim se esforçou bastante. Gabriel foi discreto, mas seguro defensivamente.

Quando eu acho que já vi de tudo, vejo D´alessandro reclamando de uma cobrança rápida de falta. E ainda por cima de um lance onde a bola efetivamente foi parada antes da cobrança.

O resultado e, principalmente, o que se viu no campo ontem mostrou que a diferença entre os dois times não é tão abismal como alguns pregavam. Essa cantilena sobre a “maior qualidade” rubra deveria diminuir. Deveria.

Já cantilena sobre as atuações de Victor em grenal não deveria diminuir e sim acabar de uma vez.

Baixo público no Beira-Rio. E ainda assim são raras as críticas a fórmula do campeonato.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) , Alexandre Lops (Inter), Fabiano do Amaral (Correio do Povo) e IG

Inter 1×2 Grêmio

Léo Gago 16´
Leandro Damião 27´
Kleber 65´

INTERNACIONAL: Muriel, Elton (Josimar, 38’2T), Rodrigo Moledo, Índio e Kleber; Bollatti, Sandro Silva (João Paulo, 26’2T), Oscar e D’Alessandro; Dagoberto (Jô, 26’2T) e Leandro Damião
Técnico: Dorival Júnior.

GRÊMIO: Victor, Gabriel, Gilberto Silva, Naldo e Julio Cesar (Bruno Collaço, 38’2T); Fernando, Léo Gago, Souza (Vilson, 29’2T) e Marco Antônio; Kleber (André Lima, 33’2T) e Marcelo Moreno

Técnico: Roger Machado.

Quartas de final – 1º Turno – Campeonato Gaúcho 2012
Data: 22/2/2012, quarta-feira, 22h00min
Local: Estádio Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Publico Total: 15.245
Renda: R$ 489. 825,00
Árbitro: Fabrício Neves Corrêa (RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e José Javel Silveira (RS)
Cartões amarelos: Rodrigo Moledo, D’Alessandro, Índio e Sandro Silva (INT); Naldo, Fernando, Léo Gago (GRE)
Gols: Léo Gago, 16’1T (0-1); Leandro Damião, 27’1T (1-1) e Kleber, 20’2T (1-2)

Gauchão – São José 2×1 Grêmio

February 22, 2012
O Grêmio perdeu um jogo que não poderia perder. Não poderia perder ainda que se leve em conta a questão dos desfalques, do gramado sintético e do calor/horário da partida.

E começou a perder a partida logo aos 2 minutos, quando André Lima foi lançado e desperdiçou chance tendo só o goleiro a sua frente. Depois disso, o Grêmio até foi melhor no primeiro tempo, ocupando o campo de ataque, mas criou escassas chances de gol (E na única convertida, foi marcado impedimento de André Lima).

O segundo tempo começou com gol do São José, nascido num lançamento em direção ao lado direito da defesa tricolor. Com a desvantagem o Grêmio desmoronou e não teve mais força e nem bola para uma virada. Nos últimos 5 minutos o São José ampliou e Grêmio diminuiu para o 2×1 final.

Não foi a causa da derrota, mas eu não consigo achar normal um jogo onde os atletas precisam enfiar o pé dentro de um balde com gelo. Não quando existem alternativas mais saudavéis para o prática do esporte.

Para não passar batido, Kleber sofre um pênalti que não foi marcado. Jean Pierre parece ser mais um que prefere fazer “cara de mau” a apitar a regra do jogo.

São José 2×1 Grêmio

SÃO JOSÉ: Tiago Volpi, Fernando, Glauco e Fabiano Eller; Edilson (Washington), Marabá, Leandro Leite, Cleber e Fabiano Silva; Anderson Ataíde (Francisco Alex) e Rangel (Wagner).
Técnico: Agenor Piccinin

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Saimon, Grolli e Bruno Collaço; Gilberto Silva, Léo Gago (Souza), Marquinhos (Leandro) e Marco Antônio (Biteco); Kleber e André Lima.

Técnico: Caio Júnior

8ª Rodada – 1º Turno – Campeonato Gaúcho 2012
Data: Sábado, 18 de fevereiro de 2012, 16h20min
Local: Estádio Passo D’Areia, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Jean Pierre Lima
Assistentes: José Eduardo Calza e Edemar Lacerda Palmeira
Cartões amarelos: Fernando, Washington, Marabá, Leandro Leite (SJ), Souza, Saimon, André Lima (G).
Gols: Francisco Alex (SJ), aos 4, Marabá (SJ), aos 43, e Wagner, contra (G), aos 46 do segundo tempo.

Gauchão – Grêmio 4 x 1 Santa Cruz

February 12, 2012

Contra o Santa Cruz o Grêmio fez o que tinha que fazer numa partida de Gauchão. Num 4-4-2 mais ortodoxo, com dois volantes (Gilberto Silva de cabeça de área), o time tomou as rédeas da partida, controlou as ações e conquistou a vitória com uma goleada. O único ítem que não estava no script era sofrer um gol, justo num lance de bola parada. Mas é preciso reconhecer que, além da falha da defesa, o batedor foi feliz na cruzamento para área.

O Grêmio virou o jogo em 4 cruzamentos. Com três gols de zagueiros. Não é a função primordial deles, mas o gol traz confiança, o que pode ser muito importante para estes atletas.

Pra não deixar passar batido, Marcelo Moreno sofreu um pênalti. Recebeu cruzamento, matou no peito, botou a bola no chão e recebeu a carga do advsersário. Márcio Chagas não marcou.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 4 x 1 Santa Cruz

GRÊMIO: Victor, Gabriel (Edilson, 30’/2T), Naldo, Douglas Grolli, Bruno Collaço; Fernando, Gilberto Silva, Marco Antônio e Marquinhos (Guilherme Biteco, 28’/2T); Kleber (André Lima, 39’/2T) e Marcelo Moreno.
Técnico: Caio Júnior.

SANTA CRUZ: Rodrigo, Tiago, Mimica, Teda e Cristiano; William Thurran, Uillian, João Neto e Felipe (Sidnei, intervalo); Roberto Jacaré e Creedence (Chimbica, 29’/2T).

Técnico: Edson Porto.

7ª Rodada – 1º Turno – Campeonato Gaúcho 2012
Data: 11/fevereiro/2012, sábado, 21h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre – RS
Público Total: 6.735 (5.405 pagantes)
Renda: R$ 117.534,75
Árbitro: Márcio Chagas da Silva
Auxiliares: Marcelo Bretanha Barison e Renata Schaffer (RS)
Cartões amarelos: Fernando, Naldo (GRE); Teda e Mimica (STC)
Gols: Cristiano (14/1º), Naldo (16/1º), Douglas Grolli (24/1º), Naldo (7/2º), Kléber (30/2º)

Gauchão – Ypiranga 1 x 2 Grêmio

February 9, 2012

O Grêmio conseguiu uma importante vitória, com gol no final, mas mais uma vez não jogou bem. E o que mais me preocupa é que, diferente dos outros jogos, o Grêmio não teve nenhum lampejo de bom futebol em Erechim.

É claro que ainda é cedo, é claro que o time enfrenta um acúmulo de jogos absurdo para um início de temporada e é claro que qualquer equipe sentiria as ausências de Mário Fernandes e Júlio César, mas o Ypiranga também tinha seus problemas e oferecia poucas dificuldades ao Grêmio.

O tricolor levou um gol quando não merecia, num momento que só ele jogava, numa jogada de vacilo da dupla de zaga e de persistência e talento de Lucas Silva. Mas também é verdade que chegou a virada já num momento que o empate era o resultado mais justo. Antes disso o gol foi tentado e buscado em insistentes cruzamentos para a área.

Mais uma vez Marcelo Moreno foi figura destacada. Esta bem e tende a melhorar.

O Grêmio tem um problema no meio campo. Ontem, novamente faltou jogada de infiltração e de chegada na área dos meio-campistas. Fernando era o jogador mais criativo da meia cancha. Talvez seja um problema de falta de peças. Aparentemente Caio Jr. tenta resolver isso escalando um atacante (Leandro) como meia.

Não sei se acho bom ou ruim que o treinador se deu conta no intervalo do jogo que Gilberto Silva não pode ser reserva desse time.

Achei curioso que ninguém comentou sobre a posição de André Lima no gol de Grolli. Vale lembrar que consta na regra que “O fato de estar em uma posição de impedimento não constitui uma infração“, restando analisar se o atacante gremista estava “interferindo no jogo, interferindo num adversário ou ganhando vantagem por estar naquela posição “. Na minha avaliação, André Lima está no campo de visão do goleiro e por isso o impedimento deveria ser marcado.

É no mínimo curioso o fato do Grêmio ter entrado em campo com a camisa azul marinho (não foi dessa vez que ele foi usada em jogo oficial), ter usado a camisa celeste no primeiro tempo e a camisa tricolor no segundo. Não tinha prestado muita atenção antes, mas gostei do calção e da meia desse 4º uniforme.

Fotos: Arthur Puls (Correio do Povo) e IG-Futura Press

Ypiranga 1 x 2 Grêmio

Rodrigo Jesus 23´
Marcelo Moreno 57´
Douglas Grolli 93´

YPIRANGA: Fernando Vizzoto, Rafael, Anderson Santos, Éder Gaúcho e Cléber Luis; Pansera, Tomas, Almeida e Edinho; Rodrigo Jesus (Juninho Botelho, 39’2T) e Lucas Silva (Lelo, 35’1T e depois Tiago Duarte, 27’2T)
Técnico: Joel Costa.

GRÊMIO: Victor, Gabriel, Naldo, Douglas Grolli e Bruno Collaço; Fernando, Marquinhos (André Lima, 35’2T), Marco Antônio (Biteco, 32’2T) e Leandro (Gilberto Silva, 27’1T); Kleber e Marcelo Moreno
Técnico: Caio Junior

6ª Rodada – 1º Turno – Campeonato Gaúcho 2012
Data: 8/2/2102, quarta-feira, 22h00min
Local: Colosso da Lagoa, Erechim (RS)
Árbitro: Fabrício Neves Corrêa (RS)
Auxiliares: Alexandre A. P. Kleiniche (RS) e Jorge Luiz Cardoso da Silva (RS)
Cartões amarelos: Éder Gaúcho, Tomas (YPI); Naldo e Grolli (GRE)
Gols: Rodrigo Jesus, 23’1T; Marcelo Moreno, 12’2T e Douglas Grolli, 48’2T.

Gauchão – Grêmio 2 x 2 Inter

February 6, 2012

O resultado final foi de 2×2. Mas, apesar do placar indicar um empate, ficou muito claro qual o time que saiu de campo comemorando e qual o time que saiu lamentando. Isso não só pela situação de um confronto do Grêmio titular contra os reservas do inter, mas também por tudo que aconteceu na partida.

O primeiro tempo foi de domínio do Grêmio, que partiu para cima e controlava as ações. Quando o time de Caio Jr. já fazia por merecer um gol, acabou castigado com um 1×0 contra. Dátolo teve o mérito de arriscar o chute. O time do Grêmio teve a sua parcela da culpa ao dar espaço para o argentino, mas é impossível falar mais desse lance sem citar o azar da defesa do Grêmio, que foi traída por uma série de desvios que levaram a bola para dentro do gol. Pra piorar, o Grêmio perdeu Júlio César lesionado. O momento era ruim, mas o empate aconteceu rápido. Aos 27, Marquinhos bateu uma falta em direação ao gol, ninguém alcançou a bola, que foi para o fundo das redes de Muriel. Cinco minutos depois, Marcelo Moreno sofreu e converteu um pênalti, determinando a virada gremista. Aos 36, o Grêmio deixou de marcar o terceiro, quando Fernando arrancou do meio campo, chutou cruzado da entrada da área e Muriel fez boa defesa.

O segundo tempo era promissor para o Grêmio, mas aos poucos, o time foi deixando de atacar, perdendo o meio campo e trazendo o adversário para o seu campo. O Inter não tinha situações claras de gol, mas acumulava escanteios e, num deles, Bolívar (que deveria estar suspenso pelo que fez no atleta do Bahia e que deveria ter sido expulso na partida anterior pela falta que fez no atleta do Veranópolis) empatou o jogo. Outro duro golpe no Grêmio, que foi buscar um novo desempate, tendo criado boas chances na base do abafa e no talento do seus avantes, mas não conseguindo marcar o gol da vitória.


Eu acho que Victor é sim uma liderança positiva do Grêmio, mas goleiro não pode ser capitão do time. Isso ficou claro no lance em que Mário Fernandes se lesionou, Vuaden deixou de advertir Jackson e o capitão gremista pareceu ter ficado na dúvida se atravessava ou não o campo para reclamar do árbitro.

Vuaden teve uma atuação acima da média dos árbitros que apitaram Grenais em tempos recentes. Não sei se isso é um elogio. Marcou corretamente um pênalti em um lance que muitos árbitros costumam ignorar. Também não sei se isso é propriamente um elogio. Mas não poderia ter deixado de advertir Jackson pela falta que fez em Mário Fernandes. Isto é sim uma crítica.

Eu sigo não gostando desse esquema onde os meias exercem papel de volantes. Ontem o meio do campo do Grêmio estava posicionado em losângo, mas em vários momentos Marquinhos e Marco Antônio ficavam perdidos entre as funções defensiva e ofensivas.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Richard Ducker (Ducker.com.br)

Grêmio 2 x 2 Inter


GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes (Gabriel, 43’1T), Naldo, Douglas Grolli e Julio Cesar (Bruno Collaço, 24’1T); Fernando, Marquinhos (Gilberto Silva, 31’2T), Marco Antônio e Leandro; Kleber e Marcelo Moreno 
Técnico: Caio Junior.

INTERNACIONAL: Muriel, Elton, Bolívar, Jackson e Fabrício; Josimar, Sandro Silva, Dátolo (Fransérgio, 21’2T) e João Paulo (Mike, 34’2T); Gilberto (Fred, 21’2T) e Jô. 
Técnico: Dorival Júnior.

5ª Rodada – 1º Turno – Campeonato Gaúcho 2012
 Data: 5/2/2012, domingo, 19h30min 
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS) 
Público: 19.458 pessoas (16.063 pagantes) 
Renda: R$ 390.00,00 
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS) 
Auxiliares: Julio César Santos (RS) e José Franco Filho (RS) 
Cartões amarelos: Naldo (GRE); Elton e Bolívar (INT) 
Gols: Dátolo, 21’1T; Marquinhos, 27’1T; Marcelo Moreno, 32’1T(pênalti) e Bolívar, 29’2T;

Gauchão – Grêmio 1 x 0 São Luiz

February 3, 2012

O Grêmio conseguiu os três pontos, não tomou gol e não sofreu com a bola parada. A julgar pelo que se lia nos jornais nos últimos dias, o time se livrou de tudo o que lhe atormentava até aqui. Na prática não foi bem assim. O problema do Grêmio ontem foi o mesmo dos três jogos anteriores: Falta de ritmo e de entrosamento, de um time que está se formando, com um técnico que está começando o seu trabalho.

No primeiro tempo, o São Luiz praticamente não atacou. O Grêmio tentava adentrar a área, trocando passes na intermediária. Mas o ritmo do jogo era lento. Aos 27, Leandro sofreu falta fora da área. Jean Pierre marcou pênalti. Kléber desperdiçou. Minutos depois, Júlio César sofre falta quase na pequena área. Dessa vez o juiz nada marcou. Mas, aos 41, Marcelo Moreno deu uma assistência de letra, deixando Kleber na cara do goleiro: 1×0 no placar e o jogo resolvido pelo talento do camisa nove. No segundo tempo o tricolor sentiu o ritmo e não conseguiu ampliar. O São Luiz melhorou com mais homens de frente em campo, mas não o suficiente para superar Victor, que teve mais uma atuação segura.


Eu gosto muito do futebol do Leandro. Tem velocidade, é bom driblador e joga pra frente. Mas, prefiro ver ele jogando mais perto do gol. Ontem ele não foi bem, mas não esteve tão mal ao ponto de justificar alguma das manifestações feitas pela social.

Como já dito, a falta na qual o juiz Jean Pierre marcou pênalti aconteceu fora da área. Mas será que não era caso para cartão vermelho para o jogador do São Luiz? Ele não acabou “com uma oportunidade clara de gol de um adversário, que se movimenta em direção à meta adversária, mediante uma infração punível com um tiro livre ou penal“?

A idéia de usar um meia na função de um volante não é do meu agrado. Acho que Marquinhos é mais útil para o time na sua posição de origem.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Grêmio1983

Grêmio 1 x 0 São Luiz
Kleber 41´

GRÊMIO: Victor, Mário Fernandes, Naldo, Douglas Groli e Julio Cesar; Fernando, Marquinhos (Felipe Guedes, 33’2T), Marco Antonio e Leandro (Yuri Mamute, 29’2T); Kleber e Marcelo Moreno (Felipe Nunes, 39’2T)Técnico: Caio Junior.
SÃO LUIZ: Vanderlei; Thiago Costa, Neguette e Marcelo Mineiro (Douglas, 17’2T); Danilo Bahia, Da Silva (Adriano Paulista, intervalo), William Santos, Thiago Corrêa, Quim e Xaro; Araújo (Sandro Sotilli, 34’2T)

Técnico: Gelson Conte.
4ª Rodada – 1º Turno – Campeonato Gaúcho 2012Data: 2/fevereiro/2012, quinta-feira, 19h30minLocal: Olímpico, Porto Alegre (RS)Público: 8.493 (6.675 pagantes)Renda: R$ 133.168,75Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Cézar Domingues Padilha (RS)Cartões amarelos: Da Silva e Neguette (SLU)Gol: Kleber, 41’1T

Gauchão – Juventude 2 x 1 Grêmio

January 30, 2012
O Grêmio não fez uma boa partida em Caxias. O time pareceu pouco entrosado, com peças que não se combinavam (o que é natural para essa altura da temporada). O tricolor até conseguiu atacar bastante, especialmente pelos dos lados dos campos com seus alas, mas sempre que a bola se aproximava da meta adversária se via uma hesitação dos gremista em tentar a conclusão (como no lance em que Júlio Cesar driblou o goleiro e preferiu não arriscar um chute com pouco ângulo). Os zagueiros gremistas jogavam distantes e os meio-campistas pouco apareceram (Fernando foi o que mais tentou, Douglas parece não ter entrado em campo).

Victor foi a grande figura do Grêmio na partida. O que nem sempre é bom sinal, no que tange o desempenho da equipe. A dupla de ataque foi bem. Moreno ainda carece de melhor forma, mas Kléber mostrou que tem talento e disposição para incomodar a defesa adversária.

O Juventude esteve melhor na partida, mas não foi tão superior como o comentarista da televisão insistia em repetir. O time da serra mostrou-se mais organizado e mais feliz na sua proposta de jogo, conseguindo aproveitar os erros do Grêmio e a situação criada pelo juiz da partida. Mas foi o justo vencedor da partida, conforme bem reconheceu o presidente Paulo Odone.


Eu insisto que é incoerente investir tanto dinheiro em jogadores, técnicos, estádios e fazer pouco caso da questão da arbitragem. É preciso atentar para esse tema. E isso vale para quem comanda os clubes e para quem organiza o campeonato.

Já faz algum tempo que Anderson Daronco desistiu de ser um bom árbitro, optando por se tornar um juiz que grita com atletas enquanto mantém a pose de mau. Mas ontem ele foi especialmente desastroso.

Começou levando uma pressão do time da casa por não marcar um pênalti em Mário Fernandes. Depois disso, mostrou cartão amarelo para Fernando e Grolli em lances que sequer existiu falta. No segundo tempo, deixou de dar um pênalti claro em Kleber (num lance parecido com o que gerou o pênalti em Marcelo Moreno). Expulsou acertadamente o jogador Bruno Salvador, mas deixou que Athos mudasse o lugar da cobrança da falta que foi repetida, e que ocasionou o segundo gol do Juventude. Claramente tentou compensar ao injustamente apresentar cartão vermelho para Gabriel, que mal enconstou no adverário.
Link
Melhor ainda foram os comentários de Maurício Saraiva, que insistia em ver uma boa atuação do árbitro. O jornalista não viu maldade no lance em que Bruno Salvador atingiu Kleber na canela com as travas da chuteira. E a dupla que transmitia o jogo, apesar de falar ininterruptamente, silenciou sobre um impedimento muito mal marcado em Júlio Cesar no primeiro tempo. No segundo tempo, a mão de Gabriel no peito de jogador do Juventude virou um golpe “contra o rosto” do adversário. E teve um lance de pênalti em Mário Fernandes, segundos antes da expulsão, que entra no rol daquelas jogadas em que inexiste replay.

É cedo e o Gauchão vale pouco. Mas é impressionante notar como são tumultuados os jogos da competição. Desnecessariamente tumultuados.

Fotos: Terra (Wesley Santos) e Correio do Povo (Cristiano Estrela)

Juventude 2 x 1 Grêmio

JUVENTUDE: Jonatas; Rafael Mineiro, Rafael Pereira, Bruno Salvador e Everton; Deoclécio, Nem, Alan (Nico Martínez, 4’2T) e Athos (Tássio, 30’2T); Jonatas Belusso (Ricardo Filho, 12’2T) e Zulu
Técnico: Antônio Picoli.

GRÊMIO: Victor; Mário Fernandes, Saimon e Douglas Grolli; Gabriel, Fernando (Marquinhos, 19’2T), Léo Gago, Douglas (Marco Antonio, 11’2T) e Julio Cesar (Bruno Collaço, 34’2T); Kleber e Marcelo Moreno
Técnico: Caio Júnior.

3ª Rodada – 1º Turno – Campeonato Gaúcho 2012
Local: Estádio Alfredo Jaconi, Caxias do Sul (RS)
Data: 29/1/2012, domingo, 17h00min
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: José Inácio Souza (RS) e Vilmar Burini (RS)
Público: 9.492 pagantes.
Renda: R$ 227.225,00
Cartões amarelos: Rafael Mineiro, Bruno Salvador; Douglas Grolli, Fernando e Kleber
Cartões vermelhos: Bruno Salvador (JUV), 10’2T e Gabriel (GRE), 16’2T
Gols: Zulu, 32’1T(1-0) e Douglas Groli (contra), 14’2T(2-0); Kleber, 45’2T(1-2)