Archive for the ‘Guaraní Paraguai’ Category

Libertadores 2020 – Grêmio 2×0 Guaraní

December 4, 2020

Foto: Mauro Schaefer (Correio do Povo)

O Grêmio fez a sua parte e confirmou a classificação para as quartas-de-final, repetindo em casa o placar que havia feito em Assunção. Não foi uma atuação exuberante, mas todo o time esteve bem.

Sei que o VAR ainda é uma ferramenta nova, mas não me parece certo que se demore tanto tempo para revisar um lance de impedimento. Ademais, se é necessário rever tantas vezes o lance, fica complicado dizer que houve um “erro claro, óbvio e manifesto” na marcação do campo.

Erro claro foi o da arbitragem em relação aos uniformes, que resultou em atraso no início da partida. Sobre a camisa do Guarani ainda há a desculpa da diferença de tom do documento da Conmebol. Contudo não há justificativa para o juiz usar amarelo e preto quando essa são as cores de das equipes envolvidas na partida.

 

Foto: Silvio Avila (AFP)

 

 

 

Foto: Silvio Avila (AFP)

Grêmio 2×0 Guaraní

GRÊMIO: Vanderlei; Orejuela, David Braz, Rodrigues e Cortez; Lucas Silva, Darlan (Maicon, 28’/2ºT); Ferreira (Pinares, 28’/2ºT), Jean Pyerre (Isaque, 46’/1ºT), Pepê (Guilherme Azevedo, 36’/2ºT); Diego Churín (Diego Souza, 36’/2ºT).
Técnico: Renato Portaluppi

GUARANÍ: Gaspar Servio; Tripicchio (Villalba, intervalo), Romaña, Javier Báez e Miguel Benítez; Ángel Benitez (Merlini, 32’/2ºT), Rodrigo Fernández, José Florentin (Fernando Fernández, int.); Nicolás Maná, Cecilio Domínguez; Bobadilla (Guillermo Benítez, 44’/2ºT)
Técnico: Gustavo Costas

Data: 03 de dezembro de 2020, quinta-feira, 21h30min
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)
Assistentes: Dionisio Ruiz e Miguel Roldán (Colômbia)
VAR: Andrés Rojas (Colômbia)
Cartões amarelos: Isaque (Grêmio); Florentín, Villalva, Báez e Rodrigo Fernández (Guaraní)
Cartão vermelho: Miguel Benítez
Gols: Ferreira, aos 3 minutos do 1ºT, e Rodrigues, aos 52 minutos do 2ºT (Grêmio)

Confrontos contra o Guaraní em Porto Alegre

December 3, 2020

Foto: Marco Ortiz (@marcortizpy)

Foto: Valdir Friolin (Zero Hora)

O Grêmio já enfrentou o Guaraní em Porto Alegre em duas ocasiões, as duas pelas Libertadores. Abaixo o link com a ficha dos dois jogos.

Libertadores 1997 – Quartas de Final – Jogo de volta – Grêmio 2×1 Guaraní
Libertadores 2017 – Grupo 8 – 3ª Rodada – Grêmio 4×1 Guaraní

 

Libertadores 2020 – Guaraní 0x2 Grêmio

November 27, 2020

Foto: Nathalia Aguilar (AFP)

Depois de uma primeira etapa sonolenta, o Grêmio construiu o placar de 2×0 no segundo tempo, em duas jogadas de bola longa, visando utilizar a velocidade de Pepê. Na primeira o camisa 25 deixou seu marcador no chão antes de servir a Jean Pyerre, que chutou sem chances para o goleiro. Na segunda o ponteiro gremista aproveitou o passe de Churin para tocar por cima do goleiro.

Sigo sem entender porque o Grêmio não está utilizando a camisa azul.

Vanderlei foi um dos personagens do jogo. Duas grandes defesa e participação direta no segundo gol.

Bonita a homenagem de Renato a Maradona. Legal também que ele tenha falado de estratégia e táticas na coletiva.

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Fotos: Nathalia Aguilar (AFP)

Foto: Luis Vera (AFP)

Guaraní 0x2 Grêmio

GUARANÍ: Gaspar Servio; Tripichio, Romaña, Javier Báez e Miguel Benítez; Rodrigo Fernández; Cecilio Domínguez, Jorge Morel, José Florentín (Rodney Redes, 22’/2ºT); Merlini (Maná, 27’/2ºT); Fernando Fernández (Bobadilla, 22’/2ºT)
Técnico: Gustavo Costas

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel, David Braz e Diogo Barbosa; Darlan (Rodrigues, 43’/2Tº), Matheus Henrique (Lucas Silva, 32’/2ºT); Luiz Fernando (Everton, 32’/2ºT), Jean Pyerre (Pinares, 32’/2ºT), Pepê; Diego Souza (Churín, 20’/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

Libertadores 2020 – Oitavas de final – Jogo de ida
Data: 26 de novembro de 2020, quinta-feira, 21h30min
Local: Defensores del Chaco, em Assunção, Paraguai
Árbitro: Guillermo Guerrero (Equador)
Assistentes: Christian Lescano e Byron Romero (Equador)
VAR: Daniel Fedorczuk (Uruguai)
Cartões amarelos: Miguel Benítez e Morel; Geromel, Diogo Barbosa e Matheus Henrique (Grêmio)
Gols: Jean Pyerre, aos 11 do 2ºT e Pepê, aos 40 do 2ºT

Confrontos contra o Guaraní em Assunção

November 26, 2020

Foto: José Doval (Zero Hora)

O Grêmio já enfrentou o Guaraní em Assunção em duas ocasiões, as duas pelas Libertadores. Abaixo o link com a ficha dos dois jogos.

 

Libertadores 1997 – Quartas de Final – Jogo de ida – Guaraní 2×1 Grêmio
Libertadores 2017 – Grupo 8 – 3ª Rodada – Guaraní 1×1 Grêmio

 

A curiosidade é que essa partida de 1997 (foto acima) foi a primeira vez que o Grêmio jogou na Libertadores com a mesma combinação de fardamento usado em Tóquio em 1983 (camisa tricolor, calção branco e meia azul).

Libertadores 2017 – Grêmio 4×1 Guaraní-PAR

April 28, 2017

IMG_8541IMG_8542IMG_8543
O Grêmio voltou a usar seu time titular na Libertadores e voltou a vencer. Destaque para Lucas Barrios, que justificou a confiança dada pelo treinador, ao ser escalado desde o início, marcando 3 dos 4 gols da partida.

O 4×1 pode ajudar a resgatar a confiança. Por um lado o Grêmio voltou a mostrar algumas das suas virtudes, como o poder de fogo e a variação de jogadas do seu ataque. Por outro, voltou a ter problemas para controlar uma partida onde as circunstâncias lhe eram favoráveis. O time mais uma vez pareceu ter dificuldade em manter o mesmo nível de concentração e intensidade durante os 90 minutos.

Barrios abriu o placar logo aos 7 minutos, aproveitando bom cruzamento. O paraguaio voltou a marcar aos 28, aproveitando boa jogada feita pelo lado esquerdo de ataque, onde Marcelo Oliveira apareceu dentro da área para dar a assistência. A defesa tricolor se atrapalhou aos 34 minutos, quando Leo Moura acabou marcando contra numa bola erguida na área por Rolón. Aos 40, Luan desperdiçou pênalti sofrido por Arthur, mas aos 48, Geromel teve liberdade para se movimentar na área e marcar de cabeça, após escanteio cobrado por Léo Moura.

No segundo tempo, mesmo jogando com um jogador a mais (Camacho foi expulso no final da primeira etapa), o Grêmio custou a liquidar o jogo. O quarto gol só saiu aos 31 minutos, quando Lincoln (que havia ingressado no lugar de Luan) deu bom passe para Barrios marcar o seu terceiro gol da noite.

IMG_8573aIMG_8574

Gostei e concordei com a explicação dada por Renato pela escolha de Jaílson como titular (maior poder de marcação e maior altura). Foi uma das poucas vezes que o treinador deu uma explicação técnica/tática para uma pergunta feita na coletiva. Normalmente ele opta por falar em controle, confiança e estado anímico dos atletas (o que não é um tema que me interessa tanto).

Estranhamente o time do Grêmio ainda não usou o calção preto da nova coleção.

Público de ontem (21.300/19.184 pagantes) foi o menor do Grêmio em jogo de Libertadores desde partida contra o Bolívar em 13 de março de 2003. É lamentável que tenha se repetido os altos preços dos ingressos do primeiro jogo contra o D. Iquique.

IMG_8578

IMG_8537aIMG_8537b

Grêmio 4×1 Guaraní-PAR

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Jailson, Ramiro, Luan (Lincoln, 26/2ºT), Bolaños (Arthur, 13/1ºT) e Pedro Rocha; Lucas Barrios (Everton, 34/2ºT).
Técnico: Renato Portaluppi.

GUARANÍ: Alfredo Aguilar; Carlos Rolon, Nery Bareiro, Luis Cabral e Tomas Bartomeus; Marcelo Palau, Wilson Pittoni(Martínez, 38’/2ºT), Juan Aguilar e Antonio Marin; (Contrera, int.) Epifanio Garcia e Nestor Camacho (V).
Técnico: Daniel Garnero

Libertadores 2017 – Grupo 8 – 4ª Rodada
Data: 27/04/2017, Quinta-feira, 21h45min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Árbitro: Patrício Lostau – ARG
Auxiliares: Hernan Maidana e Gustavo Rossi
Público: 21.300 (19.184 pagantes)
Renda: R$ 593.856,00
Cartões amarelos: Pittoni (GUA); Arthur (GRE), Barrios (GRE);
Cartão vermelho: Camacho (GUA)
Gols: Lucas Barrios, aos 7 minutos, aos 28 minutos do primeiro tempo, Léo Moura (contra), aos 34 minutos do primeiro tempo. Pedro Geromel, aos 48 minutos do primeiro tempo e Lucas Barrios, aos 31 minutos do segundo tempo

Libertadores 1997 – Grêmio 2×1 Guaraní-PAR

April 26, 2017
penalti 1

Foto: Valdir Friolin (Zero Hora)

Em 06 de maio de 1997, Grêmio e Guaraní do Paraguai se enfrentaram no Olímpico pela partida de volta das oitavas de final da Libertadores daquele ano. O tricolor venceu por 2×1 no tempo normal. Paulo Nunes abriu o placar no primeiro tempo. Ovellar empatou aos 41 minutos do segundo tempo e Rodrigo Gral, já nos descontos, aproveitando um balão dado antes do meio de campo por Roger.

Como o Grêmio devolveu o placar da ida, a classificação foi decidida nos pênaltis. E foi a disputa de pênaltis mais bizarra que eu já vi no estádio (lembro claramente da corrida estranha de Rodrigo Gral antes de errar a sua cobrança). O Grêmio errou 3 das suas 5 cobranças (Dinho e Arce acertaram; Mauro Galvão, Carlos Miguel e Rodrigo Graal desperdiçaram). Mas os visitantes erraram 4 (Danrlei defendeu 2) e o tricolor avançou para as quartas.

Foto: Valdir Friolin (Zero Hora)

Foto: Marco Ortiz (@marcortizpy)

 

Foto: Marco Ortiz (@marcortizpy)

 

guarany penalty danrlei materia

 

“UM SALVADOR CHAMADO DANRLEI
Um Grêmio heróico faz 2 a 1 no Guarani, provoca pênaltis e se classifica em jogo histórico

Eram 41 minutos do segundo tempo no Estádio Olímpico, ontem à noite, quando o sonho do tricampeonato da Copa Libertadores da América parecia estar indo embora para os gremistas. O centroavante Ovellar, do Guarani do Paraguai, o mesmo que fizera os 2 gols da vitória em Assunção, ambos em impedimento, completara para as redes. Era o empate que eliminava o campeão brasileiro: 1 a 1. O artilheiro Paulo Nunes havia marcado o primeiro, num momento em que o Grêmio não conseguia articular mais nenhuma jogada lúcida. A torcida já começava a ir embora. Não havia mais tempo. Mas, quando ninguém mais acreditava, uma bola foi erguida para a área, nos descontos. Paulo Nunes raspou de cabeça e sobrou para Rodrigo Gral. Gol do Grêmio. Estava mantido o sonho do tri. Veio a decisão por pênaltis e brilhou a estrela de Danrlei. Num festival de cobranças erradas, o goleiro defendeu duas vezes e garantiu a vitória por 2 a 1, o mesmo placar do jogo.

A partida foi um monólogo. O Grêmio atacou; o Guarani se defendeu. Aos 9 minutos do primeiro tempo, a imagem do jogo: à exceção do goleiro Danrlei, todo o time do Grêmio povoava o campo do Guarani. Os paraguaios, invariavelmente, se amontoavam na sua própria área e imediações. Durante a partida inteira foi assim. Sem nenhuma pretensão ofensiva ou tática, se limitavam a dar balões para frente, para os lados. Por quatro vezes, sem motivo aparente, cercaram o juiz, tentando ganhar tempo. Sem conseguir furar a retranca, a equipe de Evaristo de Macedo abusou dos cruzamentos para área. A expulsão do zagueiro Luciano atrapalhou os planos do Grêmio. Com um jogador a menos e o time mostrando visíveis sinais de cansaço, as coisas se complicaram. Mas estava escrito, em algum lugar insondável, que a noite seria azul… “(Diogo Olivier, Zero Hora, quarta-feira, 7 de maio de 1997)

 

IMG_0069 - Copiab

“[…] Na hora de falar sobre o jogo, até o técnico Evaristo de Macedo implorou para não falar de questões táticas. E nem havia clima para tanto. “Hoje, foi só coração mesmo”, resumiu Evaristo. Tanto não havia que quando o técnico tentou formar uma tese sobre o vínculo entre a questão emocional na cobrança de penalidades máximas, terminou se divertindo com uma frase sua. Evaristo falava dos pênaltis. De dez cobranças, foram sete erros – algumas bisonhas, como Mauro Galvão e o paraguaio Romero. “Nós erramos, mas graças a deus eles conseguiram ser piores ainda”, definiu Evaristo” (Zero Hora, quarta-feira, 7 de maio de 1997)

 

IMG_0071 - Copia - Copia

Foto: Júlio Cordeiro (Zero Hora)

 

IMG_0071 - Copia c

Foto: Júlio Cordeiro (Zero Hora)

cp manchete

 

“CLASSIFICAÇÃO DRAMÁTICA DO GRÊMIO
Time venceu por 2 a 1 no tempo normal e a vaga foi obtida nos pênaltis com apenas dois gols, pois o Guaraní desperdiçou 4

O Grêmio conseguiu sua classificação à próxima fase da Libertadores, ontem à noite, ao eliminar o Guarani, do Paraguai, por 2 a 1 nas cobranças de pênaltis. No tempo normal, o time de Evaristo, que jogou sem Luciano boa parte da partida, venceu por 2 a 1. Nos pênaltis, apenas Dinho e Arce acertaram. Danrlei defendeu duas cobranças e foi o herói da noite.

A retranca armada por Luiz Cubilla foi mais forte que o Grêmio esperava. O Guarani ficou todo atrás, com um zagueiro a mais para ajudar na marcação, enquanto o time de Evaristo de Macedo tentava encontrar uma brecha que levasse ao caminho do gol. Algumas situações foram criadas, como a que teve o arremate forte de Dinho, aos 19 minutos, quando o goleiro Gomez desviou e a bola bateu na trave superior.

A partir daí, as dificuldades aumentaram. Maurício estava inoperante pelo lado direito, Dinho errava passes e Arce não assumia a responsabilidade de uma jogada mais efetiva. Para complicar, aos 28 minutos, Luciano, que já tinha cartão amarelo, cometeu uma falta desnecessária e levou o 2° amarelo, o que determinou sua acertada expulsão. O árbitro, tão conivente com a violência dos paraguaios, decidiu ser rigoroso e correto contra o time gaúcho.

No segundo tempo, as dificuldades continuaram, mas aos 18 minutos Paulo Nunes fez 1 a 0, em jogada individual. Aos 24, Goiano acertou a trave numa cobrança de falta. Aos 40, Ovellar empatou, num lance que originou muitas reclamações e invasão de campo. Aos 47, Rodrigo Gral, de grande atuação, fez 2 a 1, levando o jogo para os pênaltis.” (Correio do Povo, quarta-feira, 7 de maio de 1997)

1997 GREMIO 2x1 Guarani Jose Ernesto Correio do Povo

Foto: José Ernesto (Correio do Povo)

 

cp materia2cp materia3

 

1997 GREMIO 2x1 Guarani Elias Eberhard Correio do Povo

Foto: Elias Eberhard (Correio do Povo)

1997-guarani-paraguai-volta-ricardo-chaves-pioneiro-paulo-nunes - Copia

Foto: Ricardo Chaves (Pioneiro)

GRÊMIO ELIMINA GUARANÍ EM UM JOGO DRAMÁTICO
Definição da vaga à terceira fase ocorreu nos pênaltis, pelo placar de 2 a 1, mesmo do tempo normal

Porto Alegre – Foi um sufoco. Mas o Grêmio conseguiu a classificação para as quartas-de-final da Taça Libertadores da América. Para isso, foram precisas duas batalhas contra o Guarani, do Paraguai, ontem à noite, no Estádio Olímpico. Na primeira, no tempo normal, vitória por 2 a 1 – placar idêntico da partida de ida, só que em favor do time paraguaio. Depois, no desempate por pênaltis, o placar se repetiu, mas a favor da equipe gremista.

Os tricolores lotaram o Olímpico. E, aos 26 minutos da primeira etapa, tornaram-se literalmente o 11º jogador com a expulsão do zagueiro Luciano. Até esse momento do jogo, o Grêmio empurrava o Guarani para a defesa e consagrava o goleiro Derlis Gomez, que fazia grandes defesas. Com catimba, o Guarani começou a ocupar espaços e saía em contra-ataques perigosos. Sem criatividade, o ataque gremista apresentava-se instável e nervoso.

O início do segundo tempo mostrava a instabilidade do time, mas Paulo Nunes, aos 18 minutos, marcou e desafogou o ataque. Empolgada com a equipe, a torcida pediu mais um gol, e o tricolor foi ao ataque. Não contava com experiência do técnico CubilIas e os contra-ataques. Aos 40 minutos, Ovelar empatou. O jogo ficou dramático e o Grêmio soube reagir com Rodrigo Gral, que na insistência conseguiu tocar para o gol. Os pênaltis valeriam a classificação. E o que se viu na “loteria” foi uma enxurrada de pênaltis perdidos. Sorte para o Grêmio, que teve a precisão dos chutes de Dinho e Arce. Do total de 10 cobranças, apenas três foram convertidas.” (Pioneiro, quarta-feira, 7 de maio de 1997)

 

1997-guarani-paraguai-volta-ricardo-chaves-pioneiro2

Foto: Ricardo Chaves (Pioneiro)

Foto: Júlio Cordeiro (Zero Hora

1997 GREMIO 2x1 Guarani Jose Ernesto Correio do Povo

Foto: Júlio Cordeiro (Zero Hora)

Foto: Marco Ortiz (@marcortizpy)

1997 GREMIO 2x1 Guarani ingressos libertadores

 

Grêmio 2×1 Guaraní-PAR

GRÊMIO: Danrlei; Arce, Luciano, Mauro Gaivão e Roger; Dinho, Goiano e Carlos Miguel: Paulo Nunes, Maurício (Marcos Paulo, 30 do 2ºT) e Rodrigo Gral
Técnico: Evaristo de Macedo

GUARANI: Derlis Gómez;  Toribio Caballero, Teofilo Barrios, Romero, Ocampos (Sotelo 24 do 2ºT) e Delgado; Ruiz Diaz (Dominguez), Julio Cesar Franco e Ojeda; Ovellar (Almada, 44 do 2ºT) e Derlis Soto
Técnico: Luiz Cubilla

Libertadores 1997 – Oitavas de Final – Jogo de volta
Data: 06 de maio de 1997, terça-feira, 21h30min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Público: 38.112 (32.664 pagantes)
Renda: R$ 234.053,00
Árbitro: Jorge Nieves (Uruguai)
Auxiliares: Gustavo Mendez e Jose Luis Lagos (URU)
Cartões Amarelos: Ovellar, Derlis Soto, Caballero e Ruiz Diaz e Luciano
Cartão Vermelho: Luciano, aos 28 minutos do primeiro tempo
Gols: Paulo Nunes, aos 18min, Ovellar (Guarani), aos 41min e Rodrigo Gral (G), aos 47 minutos do segundo tempo
Nos Pênaltis: Dinho, Arce e Sotero (acertaram). Mauro Galvão, Carlos Miguel, Rodrigo Gral, Romero, Soto, Delgado a Almada (erraram)

Libertadores 2017 – Guaraní-PAR 1×1 Grêmio

April 21, 2017

2017 Libertadores Guarani 1x1 gremio lucas uebel (4)

Foi um jogo parelho, de oportunidade para os dois lados.  O Guaraní teve mais iniciativa, mas o Grêmio nunca deixou de buscar o jogo. Os gols só saíram no segundo tempo, após a expulsão de Michel. Aos 27 minutos, o veterano Hernán Rodrigo Lopez marcou de cabeça, aproveitando erro da defesa gremista (Fernandinho não acompanhou seu marcador, fazendo com que Edilson ficasse perdido entre dois adversários) e aos 34 minutos Pedro Rocha empatou, aproveitando bom passe de Arthur. Com um pouco mais de sorte o tricolor poderia ter saído com a vitória (Barrios perdeu chances que um centrovante do renome dele não costuma perder) e com um pouco de azar poderia ter sido derrotado (Marcelo Grohe fez ao menos duas grandes defesas e o juiz anulou um gol dos mandantes em um impedimento “duvidoso), mas o 1×1 foi condizente com o que aconteceu no campo.

Um empate fora de casa na Libertadores é bom resultado. O empate,  depois de sair perdendo, é bom resultado. Empate, jogando com um jogador a menos desde os 15 do segundo tempo é bom resultado. Um empate que mantém o time na primeira posição do grupo é bom resultado. E um empate jogando com somente 2 titulares é bom resultado. Ocorre que a escalação 9 reservas foi uma escolha do Grêmio. Uma escolha estranha, uma escolha sui generis (única comparação possível na história do clube na Libertadores aconteceu em 2003, quando o Grêmio iniciou a partida contra Bolivar com apenas 4 titulares. Mas naquela ocasião o time já estava garantido na primeira posição do grupo).

Creio ser um equívoco tirar jogadores de uma partida de Libertadores para poupá-los para um confronto de Gauchão. Me parece ser um falta de visão da dimensão que essas competições possuem atualmente e uma escolha demasiadamente imediatista.  As justificativas apresentadas pelos dirigentes e pelos profissionais foram pouco claras e um tanto contraditórias. Espinosa falou que a escalação do time se daria com base em informações médicas/fisiológicas. Renato falou em “poupar para não perder ninguém” e o Presidente Romildo Bolzan Jr. falou que “a própria classificação que o Internacional obteve contra o Corinthians tenha dado uma dimensão maior” ao Gauchão. Essa última frase é a que mais me preocupa, uma vez que o Grêmio costuma se atrapalhar quando foca excessivamente no seu principal rival.

2017 Libertadores Guarani 1x1 gremio lucas uebel (3)

Pedro Rocha deu assistência contra o Zamora, sofreu pênalti contra o Iquique e fez gol ontem. Mas tem quem não queira ele de titular.

Não me parece certo que Everton seja reserva do Fernandinho. Não se levarmos em conta o que os dois já fizeram com a camisa do Grêmio e o potencial de evolução na carreira de cada um dos atletas.

Arthur fez grande partida. Não errou passe.

Eu não marcaria pênalti no lance em que Fernandinho chutou a bola na mão zagueiro do Guaraní e também não marcaria no lance em que Camacho cai na área após trombar com Thyere.

Marcelo Grohe jogou com a meia amarela de um dos seus uniformes do ano passado. Por falar em uniforme, gostei muito dessa jaqueta/capa de chuva que os reservas estavam usando (espero que seja colocada a venda. É uma peça muito útil para quem costuma ir ao campo).

2017 Libertadores Guarani 1x1 gremio lucas uebel (1)
Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Guaraní 1×1 Grêmio

GUARANÍ-PAR: Alfredo Aguilar; Carlos Rolón, Nery Bareiro, Luis Cabral e Marcelo Baez; Luis De la Cruz (Bogarín), Marcelo Palau, Juan Aguilar, Hernán Novick (Rodrigo López) e Epifanio García; Néstor Camacho (Marin)
Técnico: Daniel Garnero

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Rafael Thyere, Bressan e Bruno Cortez; Jaílson, Arthur, Michel, Fernandinho (Kaio) e Lincoln (Pedro Rocha); Lucas Barrios (Everton)
Técnico: Renato Portaluppi

Libertadores 2017 – Grupo 8 – 3ª Rodada
Data: 20/04/2017, quinta-feira, às 19h30min
Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção-PAR
Árbitro: Wilmar Roldán (COL)
Auxiliares: Alexander Guzman e Cristian de la Cruz
Cartões amarelos: Michel, Bressan, Pedro Rocha, Marcelo Grohe (GRE)
Cartão vermelho: Michel, aos 15 do 2º tempo
Gols: Rodrigo López, aos 27 minutos do segundo tempo (GUA); Pedro Rocha, aos 34 minutos do segundo tempo (GRE)

Libertadores 1997 – Guaraní-PAR 2×1 Grêmio

April 20, 2017
1997 Guarani Paraguay 2x1 Andre Silva ZH

Foto: José Doval (Zero Hora)

Grêmio e Guaraní do Paraguai já se enfrentaram pela Libertadores. Foi há 20 anos, nas oitavas de final da edição de 1997.

Para o primeiro confronto, no Defensores Del Chaco, o tricolor tinha uma série de desfalques, e o treinador Evaristo de Macedo se viu obrigado a promover a estreia do centroavante Maurício Pantera.

Sem Carlos Miguel e Paulo Nunes, o Grêmio fez um primeiro tempo muito ruim, levando um gol (de Ovellar, em posição de impedimento) logo aos cinco minutos de jogo. O lateral André Silva, jogando improvisado no meio de campo, empatou a partida aos 17 minutos do segundo etapa. Mas a 10 minutos do fim, Ovellar marcou novamente  para os mandantes. O detalhe é que mais uma vez o atleta do Guaraní estava impedido no lance do gol, o que acabou gerando revolta da equipe do Grêmio e a expulsão de Rivarola e Evaristo.

Não fosse isso bastante, Evaristo de Macedo, então com 63 anos de idade, foi agredido pelo policiamento ao ser retirado do gramado.

1997 guarani paraguay 2x1 gremio mauricio zh

Foto: José Doval (Zero Hora)

zh 01 manchete e reportagem

“QUEM DISSE QUE SERIA FÁCIL?
O Grêmio fez uma péssima partida, o juiz validou dois gols inexistentes e o Guaraní venceu por 2 a 1

Com uma de suas piores atuações de 1997 e dois erros gritantes do árbitro argentino Angel Sanchez, o Grêmio perdeu pare o Guarani, do Paraguai, per 2 a 1, ontem à noite, em Assunção, e largou em desvantagem nas oitavas-de-final da Libertadores da América. Agora, a equipe do técnico Evaristo de Macedo precise vencer por uma diferença de dois gols no Estádio Olímpico pare garantir vaga às quartas-de-final. Em caso de vitória gremista por um gol de diferença, haverá decisão por pênaltis. O primeiro tempo foi especialmente ruim para o campeão brasileiro. Aos cinco minutos, o susto. O centroavante Ovellar completou de cabeça o escanteio cobrado pela direita, em posição de impedimento, abrindo o placar.

0 técnico Evaristo de Macedo se ressentiu da falta do meia-esquerda Carlos Miguel, que se recupera e uma distensão na coxa. Com a lesão do reserve imediato, Dauri, o treinador improvisou o lateral-esquerdo André Silva na posição, mas a mexida não funcionou. A falta de articulação de jogadas pelo meio se agravou aos 30 minutos, quando o Grêmio perdeu Emerson, lesionado. Aos prantos, com uma dor insuportável no mesmo joelho que o afastou do futebol por um ano, vítima de ruptura de ligamento, Emerson deixou o gramado para a entrada de Otacílio.

Sem os dois meias titulares, os gaúchos perderam o meio-campo para os paraguaios. Os problemas se repetiram na segunda etapa, mas a iniciativa de marcar no campo adversário melhorou o Grêmio e evidenciou a fragilidade do Guarani. Com três volantes (Dinho, Goiano e a Otacílio), Zé Alcino voltou pare buscar o jogo no meio e articulou, sozinho, em investidas fulminantes polo lado direito, quase todas as jogadas do ataque gremista. Foi através dele que o Grêmio chegou ao empate.

O ex-atacante do Inter tentou cruzar duas vezes, até achar o estreante Mauricio dentro da área. O recém-contratado atrasou para André Silva, livre, empurrar para o gol. Era o empate salvador. Mas, aos 35 minutos, em outro erro flagrante do árbitro, que não marcou impedimento de Ovellar a mais dois atacantes paraguaios, o Guarani garantiu a vitória surpreendente. No lance do segundo gol, durante a reclamação tricolor, Rivarola foi expulso. O técnico Evaristo de Macedo também foi expulso e acabou sendo agredido por policiais paraguaios. Com um jogador a menos a sem o treinador no banco de reserves, o Grêmio preferiu garantir o resultado e apostar ludo na partida de volta, no Estádio Olímpico.” (Leonardo Oliveira, Enviado Especial/Assunção, Zero Hora, quinta-feira, 24 de abril de 1997)

1997 Guarani Paraguay 2x1 evaristo ZH
“Depois de retirado de campo e refeito dos golpes, Evaristo reapareceu nas arquibancadas, em meio à torcida do Grêmio. Admitiu, mais tarde, que o Grêmio não merecia ganhar e criticou a violência policial. “São uns covardes”, reclamou. “Se ficam sozinhos com a gente saem correndo, mas colocam a farda e viram valentes.” O Grêmio deixou o estádio sob escolta policial e ameaça de apedrejamento.” (Leonardo Oliveira, Zero Hora, 24 de abril de 1997)

1997 guarani paraguay 2x1 gremio - CopiaB

ARBITRAGEM DERRUBA GRÊMIO
Dois gols em situação irregular motivaram derrota diante do Guarani em Assunção

Assunção – O Grêmio iniciou mal as oitavas-de-final da Copa Libertadores da América. No jogo em Assunção, além da garra do Guarani, o time tricolor enfrentou uma péssima arbitragem e acabou perdendo por 2 a 1. Com isso, a equipe gaúcha precisa vencer o jogo da volta, no Olímpico, dia 6, por dois gols de diferença para continuar na competição.

O tricolor gaúcho teve a primeira jogada de perigo ao gol do Guarani aos dois minutos, através do estreante Maurício, que mandou a bola no travessão. Mas a aparente facilidade se desmanchou aos cinco minutos, quando Ovelar abriu o placar para o time paraguaio, após cobrança de escanteio. O atacante paraguaio estava em posição irregular, mas a arbitragem não assinalou impedimento.

Sentindo as ausências de Carlos Miguel e Paulo Nunes, o Grêmio não tinha muitas opções ofensivas. E aos 28 minutos perdeu o meia Emerson, com uma lesão no joelho. No segundo tempo, o tricolor voltou melhor e empatou aos 15 minutos, com um gol de André Silva, após jogada de Zé Alcino e com a participação de Mauricio. Mas o árbitro voltou a prejudicar a equipe gaúcha aos 28 minutos, expulsando o técnico Evaristo de Macedo, e aos 36, quando Avelar, em situação de impedimento, marcou o segundo gol do Guarani. Na confusão, Rivarola acabou expulso.” (Pioneiro, quinta-feira, 24 de abril de 1997)

1997-guarani-paraguay-2x1-gremio-roger-zh

Foto: José Doval (Zero Hora)

 

Foto: Marco Ortiz (@marcortizpy)

Foto: Marco Ortiz (@marcortizpy)

Guaraní-PAR 2×1 Grêmio

GUARANI: Derlis Gomes; Barrios, Caballero, Romero e Delgado; Ruiz Diaz, Franco, Ojeda (GonzaleZ) e Ovellar; Derlis Soto e Palacios (Denis)
Técnico: Luis Cubilla

GREMIO: Danrlei; Arce, Rivarola, Mauro Galvão e Roger; Dinho, Luis Carlos Goiano, Emerson (Otacílio) e André Silva (Luciano); Zé Alcino e Mauricio (Rodrigo Gral)
Técnico: Evaristo de Macedo

Libertadores 1997 – Oitavas de final – jogo de ida
Data: 23 de abril de 1997, quarta-feira, 21h40min
Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, Paraguai
Público: 2.174 pagantes
Renda: G. 27.765.000
Árbitro: Angel Sanchez (Argentina)
Auxiliares: Oscar Cerqueira e Jorge Rattalino
Cartões amarelos: Dinho, André Silva, Luciano, Otacílio, Franco e Gonzáles;
Cartão vermelho: Rivarola
Gols: Ovellar, Aos 5 minutos do 1° tempo; André Silva aos 17 e Ovellar aos 35 minutos do 2°tempo;