Archive for the ‘Inter de Limeira’ Category

Brasileirão 1981 – 2ª Fase – 6ª Rodada – Grêmio 1×0 Inter de Limeira

April 5, 2021

Foto: Correio do Povo

 

Há exatos 40 anos o Grêmio enfrentava a Inter de Limeira pela última rodada da segunda fase do Brasileirão de 1981. O tricolor, precisando de um empate para se classificar às oitavas de final, venceu por 1×0, gol de Newmar, marcado logo aos 9 minutos de jogo.

 

Uma pequena nota publicada pela Zero Hora dá conta de que nessa partida ocorreu a estreia da torcida Explosão Azul,  “a nova torcida “gay” do Grêmio”. Pela única outra fonte que encontrei que mencionava tal torcida, parece ser um grupo formado por ex-integrantes da Coligay

Foto: Correio do Povo

Foto: Zero Hora

 

GRÊMIO CLASSIFICADO. AGORA É O VITÓRIA
1 a 0 foi bom, pois agora com dois empates o time segue no campeonato

Um empate era suficiente para o Grêmio, mas como a vitória favorecia aos interesses imediatos do Grêmio, o time lutou por ela e chegou lá com 1 a 0 gol de Newmar – logo aos nove minutos do primeiro tempo e vingou-se da derrota que sofreu a Inter em Limeira no turno anterior.

Com este resultado combinado com o  1 a 0 do São Paulo em Fortaleza, o Grêmio ficou em segundo lugar no seu grupo e agora disputará a próxima fase do Campeonato Brasileiro com o Vitória, numa melhor de quatro pontos. O primeiro jogo será quarta-feira, em Salvador, e a decisão neste fim de semana aqui no Olímpico.

O jogo de ontem foi engraçado. No seu início, o Grêmio precisando apenas empatar para se classificar tratava de vencer, enquanto a Inter, precisando da vitória, comportava-se em campo como se desejasse empatar. Razão: precisando de um ponto para se classificar, o Grêmio tratava de obter dois, com medo de ser surpreendido. Já a Inter, necessitando dos dois pontos, tentava chegar a ele com calma, procurando primeiro garantir um…

Mas a Inter, ao menos desta vez, esteve sem sorte nem teve força para resistir à pressão gremista do início do jogo. Não teve sorte porque sofreu um gol “chorado” de Newmar, ainda no começo de jogo, e não teve força porque o gol, mesmo inesperado, fazia justiça ao melhor time em campo, ao time que lutava pela vitória e que já havia criado ao menos duas boas oportunidades para consegui-la, até aquele momento: uma cabeçada de Heber, que o goleiro defendeu com dificuldade e um lançamento perfeito de Tadei, que Tarciso por muito pouco não alcançou em excelentes condições de concluir.

 

QUEDA E REAÇÃO

Depois do gol a partida não teve o mesmo desenvolvimento. Aos poucos o time paulista foi se arrumando, equilibrando o volume de jogo com seu adversário e até teve chance de chegar ao empate: aos 18 minutos, numa cobrança de falta de Marcão, o goleiro Leão teve de se esforçar muito para tocar a bola para escanteio e evitar a igualdade.

O Grêmio ainda no segundo tempo só teve de destacável uma conclusão de Casemiro, numa de suas rara subidas após tabelar com Heber.

No segundo tempo o andamento da partida não foi muito diferente da do primeiro tempo. O jogo prosseguiu monótono, desinteressante e com raros lances de área: um chute de Tadei por cima, uma jogada de Odair na área que a torcida reclamou pênalti e um lançamento perfeito de Heber a Tarciso, que o ponteiro não soube aproveitar.

Mas a culpa pela queda de nível do jogo não era apenas do Grêmio que estava garantido a classificação e que não desejava ser o primeiro colocado do seu grupo, para pegar um adversário mais frágil na fase seguinte da Taça de Ouro. A culpa era também da Inter, que em campo não correspondia ao cartaz que o antecedeu: precisando vencer, não conseguiu criar nenhuma oportunidade de gol.

Na parte final do segundo tempo o Grêmio, porém, pode dar um pouco mais de alegria à numerosa torcida que compareceu ao Olímpico. Isto porque sabendo que o São Paulo estava vencendo em Fortaleza, pode voltar a jogar para valer, com um show particular de Paulo Isidoro, e criar várias oportunidade de gols, numa demonstração de que tem mais futebol para apresentar nesta Taça de Ouro.

 

O PLACAR

NEWMAR para o Grêmio 1 a 0, aos nove minutos do primeiro tempo. A jogada iniciou com uma cobrança de escanteio pelo lado direito. A bola foi jogada para a área, o zagueiro Beto Lima teve pouco impulso para cabeceá-la e com isso permitiu que o zagueiro do Grêmio mesmo meio desequilibrado tocasse de cabeça para dentro do gol.” (Zero Hora,  segunda-feira, 6 de abril de 1981)

 

Foto: Zero Hora

 

[…] INTER de Limeira entrou por trás da goleira que fica a direita das sociais, se benzendo. E ali levou o gol de Newmar.

ÊNIO Andrade entrou em campo com a camisa oficial do Grêmio de número 14.

GRÊMIO entrou atrasado em campo e Leão ainda foi trocar de camisa, numa manobra clara para cuidar do jogo de Fortaleza e São Pauo, cujo resultado interessava no Olímpico.

EXPLOSÃO Azul é a nova torcida “gay” do Grêmio que estreou ontem, muito animada.” (Zero Hora, segunda-feira, 6 de abril de 1981, página 45)

 

Foto: Zero Hora

 

“OPINIÃO: Vitória justa do Grêmio, que marcou na pressão inicial e depois soube segurar o resultado graças ao bloqueio perfeito na meia-cancha onde Tóinzinho e Elói nunca tiveram espaço para jogar.” (Emanuel Mattos, Revista Placar, Edição n.º 569 – 10 de abril de 1981)

 

Foto: Zero Hora

Foto: Zero Hora

 

Grêmio 1 x 0 Inter de Limeira

GRÊMIO: Leão; Paulo Roberto (Dirceu 17 do 2ºT), Newmar, De Léon e Casemiro, China, Paulo Isidoro e Vilson Tadei; Tarciso, Héber e Odair
Técnico: Ênio Andrade

INTER-SP: Serginho, Suemar, Beto Lima, Bolívar e Donizetti; Celso (Tornado 14 do 2ºT), Toinzinho e Elói; Camargo, Marcão e Simões (Almir, 29 do 2ºT)
Técnico: João Francisco

2 ªFase – 6ª Rodada – Campeonato Brasileiro 1981
Data: 05 de abril de 1981
Local: Olímpico, Porto Alegre, RS
Público: 54.120 pagantes
Renda: Cr$ 6.315.160,00
Árbitro: Luís Carlos Felix – RJ
AuxiliaresCarlson Gracie e Cid Marival da Fonseca
Cartões Amarelos: Donizetti e China
Gol: Newmar aos 9 minutos do 1º tempo

Brasileirão 1981 – Inter de Limeira 3×1 Grêmio

March 15, 2021

 

Há exatos 40 anos o Grêmio perdia para a Inter de Limeira por 3×1, pela terceira rodada da segunda fase do Brasileirão de 1981.

Ênio Andrade tirou Odair do time e escalou o time num 4-4-2 pela primeira vez no campeonato. Não deu muito certo.

Bolívar, que chegou a jogar de ponta-esquerda no Grêmio alguns anos antes, era quarto-zagueiro e capitão da equipe de Limeira

 

“GRÊMIO FOI MAL E ESTÁ AMEAÇADO

Time de Ênio Andrade largou na frente da Inter de Limeira, mas acabou levando três. Agora está numa situação ruim na tabela

 O Grêmio ficou em situação o ruim para classificar-se à fase seguinte da Copa de Ouro, depois de perder, ontem, no Estádio Limeirão para a Inter de Limeira por 3 x 1. O Grêmio começou melhor, fez seu gol, mas não conseguiu resistir ao futebol objetivo do time contrário, especialmente de Elói, que além de marcar dois gols, desequilibrando a partida em favor da Inter.

 Quando o jogo começou fazia muito calor em Limeira e torcida local pareceu não acreditar em sua equipe pois compareceu em número reduzido ao Estádio. E o Grêmio tirou proveito disso.  A Inter só tinha Tornado protegendo os seus zagueiros e o esquema de Ênio Andrade com quatro homens no meio campo – China, Renato Sá, Tadei e Paulo Isidoro – sempre fazia com que um destes jogadores ficasse livre para organizar os ataques do seu time. A Inter, então, só se limitava ao talento de Elói, que, marcado por Tadei, ainda não desenvolvia todo seu futebol. Camargo, a grande opção ofensiva da equipe, era muito bem marcado por Dirceu. Só dava Grêmio, mesmo que Tarciso estive (parece) com medo de enfrentar Bolivar.

 O gol dos gaúchos passou a ser uma questão de tempo e acabou surgindo aos 12 minutos. Baltazar criou o lance, Isidoro marcou. O Grêmio continuou melhor e, num chute de Tadei, quase, que Isidoro liquidou com a partida. Só que a esta altura dos acontecimentos a Inter já melhorava. Toinzinho fez um Lance individual e quase empatou. E a zaga do Grêmio, com Newmar intranquilo, começou a errar.

  Aos 23 e 26 minutos, a Inter ameaçou. Sempre por Eloí. E o empate veio sem que ele tivesse participação (um fato raro no campo). Foi Marcão quem avançou num incrível descuido de De León que, ao invés de chutar a bola para o lado, preferiu atira-la contra o corpo do centroavante. E Marcão, muito mais forte, levou vantagem. Até que Leão foi obrigado a cometer pénalti.

Aí, o Grêmio ficou perturbado. E a Inter soube tirar muito proveito disso. Tanto que seu segundo gol — 37 minutos — veio depois de cinco minutos da hora do empate. Marcão marcou num erro de Newmar, um zagueiro muito inseguro. E o terceiro gol só não surgiu num lance criado pelo zagueiro Joílson (até isso acontece com o Grémio). Porque Leão fez uma fabulosa defesa na conclusão de Marcão. Ênio Andrade desceu para o vestiário negando-se a dar entrevistas. E até que ele teve uni pouco de razão, pois era difícil explicar o que houve com o Grémio.

 Quem esperava que o Grémio reagisse no segundo tempo, estava enganado. Os gaúchos voltaram mais dispostos a campo. Até Tarciso que quase empatou a partida, logo aos dois minutos Mas a Inter lambem era outro lime, agora mais cauteloso, procurando manter sua vantagem. Havia sombra no campo e seus jogados ainda mostravam um bom preparo físico.

 Curiosamente, a vontade do Grêmio em empatar foi que o derrotou. Como? Ora, De León partia para o ataque, ajudando os companheiros e apareciam os espaços na zaga gremista. Elói fazia tudo o que queria com a bola e Leão começou a ter excesso de trabalho, passou a evitar a goleada, defendendo lances em chutes de Camargo e Marcão, aos S e II minutos. Ênio Andrade, então, escalou Odair no lugar de Tadei (o Grêmio não podia perder), mas não adiantou. Eram I5 minutos. Aos 20, Baltazar saiu para dar entrada a Héber e a Inter continuava mais perto do terceiro gol. Elói já dava “show” de bola. O Grêmio não tinha mais esquema, apenas raça.

  E Elói marcou um golaço, aos 23 minutos, num lance de rara habilidade: ele encobriu o goleiro Leão. O Grêmio estava perdido e seus jogadores só tinham vontade em mudar o que acontecia. Renato Sá e o zagueiro Joílson foram expulsos. Mais tarde, Dirceu e Tornado. Quase não havia mais nada a se fazer em campo. Bem que o Grêmio tentou reagir e Odair foi quem criou suas melhores oportunidades, mas a zaga da Inter, comandada por Bolívar, estava segura e o tempo foi passando. E foi o time local, sempre através de Elói, quem criou a última grande oportunidade da partida para que Leão fizesse a defesa. Eles foram os dois grandes destaques em campo. Sem dúvida. E o pequeno público que compareceu ao Limeirão foi embora satisfeito para casa.

 

O Placar

 Paulo Isidoro para o Grémio, 1 x 0, aos 12 minutos do primeiro tempo. Baltazar recebeu uma bola livre pela ponta esquerda. Isidoro antecipou-se aos zagueiros da Inter e cabeceou no ângulo esquerdo da goleira de Serginho.

 Elól para a Inter, 1 x 1, aos 33 minutos. De León foi dividir uma bola com Marcão no meio de campo. Ele errou ao tentar vantagem nesta dividida contra o adversário mais forte. Marcão avançou só e foi derrubado por Leão. Elói cobrou o pênalti no canto esquerdo. Com categoria.

Marcão para a Inter, 2 x 1, aos 37 minutos. Simões cruzou a bola do lado esquerdo. Marcão antecipou-se a Newmar, colocou a bola no chão e chutou forte, de pé esquerdo, no canto direito da goleira de Leão que ainda tentou a defesa.

 Elói para a Inter, 3 x 1, aos 23 minutos do segundo tempo — um gol lindo. Elói recebeu a bola ao lado da área do Grêmio e, percebendo a má posição de Leão no lance (estava adiantado), encobriu o goleiro ao dar um leve toque na bola com seu pé esquerdo.” (José Evaristo Villalobos, Zero Hora, segunda-feira, 16 de março de 1981)

 

Correio do Povo

 

 

INTERNACIONAL-SP: Serginho; Suemar, Johnathan, Bolívar e Celso; Tornado, Elói e Toinzinho (Salomão); Camargo (Alexandre Pimenta), Marcão e Simões
Técnico: João Francisco

GRÊMIO: Leão; Casemiro, Newmar, De León e Dirceu; China, Vilson Tadei (Odair), Renato Sá e Paulo Isidoro; Tarciso e Baltazar (Heber) .
Técnico: Ênio Andrade

2ªFase – 3ª Rodada
Data: 15/março/1981 – Domingo
Local: Major José Levy Sobrinho – Limeira
Público: 10.144 pagantes
Renda: Cr$ 1.350.800,00
Juiz: Valquir Pimentel (RJ)

Auxiliares: Edson Pessoa Rodrigues e José Maria Barreto
Cartão Amarelo: Dirceu, Leão, Tornado
Cartão Vermelho: Gílson e Renato Sá aos 35, Dirceu aos 42 e Tornado aos 43 do 2ºtempo.
Gols: Paulo Isidoro aos 12, Elói (Pênalti) aos 33 e Marcão aos 36 do 1º, Elói aos 23 do 2º.