Archive for the ‘Náutico’ Category

Série B 2022 – Náutico 0x3 Grêmio

October 24, 2022
https://live.staticflickr.com/65535/52448274047_55dea7c603_b.jpg

Foto: Tiago Caldas (Náutico)

As matéria lembrando o jogo de 2005 eram compreensíveis, mas na realidade a partida de ontem teve um desenrolar completamente diferente. Foi uma vitória tão fácil que chegou a ser um tanto enfadonha. Mas de certa forma combinou bem com o clima de retorno, da ideia de que o Grêmio “não fez mais do que a sua obrigação”.

https://live.staticflickr.com/65535/52449596830_fa52e86ed9_b.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

NÁUTICO: Bruno Lopes; Anilson, Arthur Henrique, João Paulo e João Lucas; Djavan, Ralph, Victor Ferraz (Julio Vitor, 19’/2ºT); Everton Brito ((Pedro Vitor, 19’/2ºT), Geovânio e Julio (Richard Franco, 29’/2ºT)
Técnico: Dado Cavalcanti

GRÊMIO: Brenno; Leonardo Gomes, Geromel (Bruno Alves, 35’/ 2ºT), Kannemann (Thiago Santos, 27’/2ºT) e Diogo Barbosa; Villasanti, Bitello (Elkeson, 27’/2ºT), Thaciano (Campaz, 35’/1ºT), Lucas Leiva (Lucas Silva, 27’/2ºT), Guilherme; Diego Souza
Técnico: Renato Portaluppi

36ª Rodada – Série B 2022
Data: 23 de outubro de 2022, domingo, 16h00min
Local: Estádio dos Aflitos, em Recife, PE
Público: 6.961
Renda: R$ 222.880,00
Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Hugo Sávio Xavier Corrêa (GO)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Cartões amarelos: Júlio; Lucas Leiva e Lucas Silva
Cartão vermelho: Geuvânio
Gols: Bitello aos 25 minutos do 1º tempo; Lucas Leiva aos 18 e Bitello aos 21 minutos do 2º tempo

Brasileirão 1982 – Náutico 0x1 Grêmio

October 22, 2022
https://64.media.tumblr.com/0c2cc7508405b7edc5f30ef3a525feaf/11b33c228d2b8d39-e2/s1280x1920/4a89aab18f4d1326b0b73cfccf0bc6bb9ef59f3c.jpg

Foto: Correio do Povo

No Brasileirão de 1982 o Grêmio se classificou para as oitavas de final ao vencer o Náutico por 1×0 no Recife, em jogo da penúltima rodada da segunda fase.

Esse foi o primeiro jogo entre os dois times disputado nos Aflitos.

https://64.media.tumblr.com/ba0cc9d19fa8fa959a788bcdf5c1b6ee/11b33c228d2b8d39-74/s1280x1920/58363dc610b644878e5ad3463383d0121961cb47.jpg

GOL DE PAULINHO DECIDE NO RECIFE

O Grêmio está classificado. Paulinho, aos 24 minutos do segundo tempo, marcou o gol da vitória sobre o Náutico ontem à noite, O time gaúcho foi mais objetivo e pressionou sempre o adversário. No final, mereceu a vantagem de 1×0. Agora espera pelo Guarani no Olímpico, jogo que foi antecipado para 3.a feira .

PRIMEIRO TEMPO — O Grêmio começou em ritmo acelerado. Pressionou com vigor, mantendo o Náutico em seu campo. A torcida ficou muda no estádio. O time gaúcho subia sempre, com o meio-campo e o ataque juntos.

Aos cinco minutos, Paulo Isidoro perdeu chance sensacional, dando tempo para que Jairo fizesse a defesa. Depois, Bonamigo também desperdiçou outra oportunidade. O Náutico, tinha dificuldades para sair jogando.

Apesar da arrancada em alta velocidade, o Grêmio foi se acomodando. O Náutico, em decorrência, foi crescendo. E, aos poucos, acabava o domínio gaúcho. A partir da metade desta etapa, o time pernambucano passou a ameaçar.

No final, zero a zero. Um resultado justo, pois Grêmio e Náutico dividiram as iniciativas no jogo. E, a rigor, não houve vantagem — exceto dos primeiros quinze minutos para o Grêmio.

SEGUNDO TEMPO — O Grêmio retornou tranquilo. Ênio Andrade exigia mais velocidade no meio-campo. E chegou a comentar: ‘Não podemos deixar o Náutico gostar do jogo”. Em decorrência o time passou a correr mais com Batista, Paulo Isidoro e Bonamigo se lançando no campo adversário.

O time de Pepe resistia bem na defesa. Tarciso tinha dificuldades para ganhar espaço. O mesmo ocorria com Júlio Cesar. A chegada dos apoiadores é que criava as chances de gol para o ataque gremista. Os gaúchos pressionavam sempre, apesar da defesa adversária estar segura.

 Aos 24 minutos a classificado do Grêmio na Taça de Ouro: a bola sobrou na área, Paulinho — que entrou em lugar de Júlio César — teve calma driblou o goleiro Jairo e fez 1×0.

O empate do Náutico foi evitado por Leão, que realizou uma defesa sensacional. O Grêmio, apesar do susto, prosseguiu soberano na partida. O time foi bem, confirmando a recuperação que começou contra o Maringá. No final, a justa vitória.” (Correio do Povo, quinta-feira, 18 de março de 1982)

https://64.media.tumblr.com/8c355c434dff24c7de7f1d83cfbe43fe/11b33c228d2b8d39-f9/s1280x1920/ff461d5f658bdfcb91e8838a532b78b928421413.jpg

NÁUTICO DESCLASSIFICADO

O Náutico foi desclassificado para a terceira fase da Taça de Ouro, ao perder por 1×0, ontem à noite, para o Grêmio de Porto Alegre, nos Aflitos. Foi uma partida bem disputada f com duas fases distintas, tendo o alvirrubro jogado melhor no primeiro tempo, falhando na fase complementar, principalmente depois de sofrer o gol.

Na primeira fase, o alvirrubro esteve mais perto do gol adversário, mandando duas bolas na trave e sempre forçando a defesa do time gaúcho, que chegou a ficar nervoso em determinado momento da partida.

Eram passados apenas 13 minutos, quando Heider recebeu pela extrema direita, penetrou bem, passou para Paulinho que enviou a bola na trave. No retorno, Heider chutou forte, e novamente a bola bateu na trave do arqueiro Leão que, por pouco não teve sua meta vazada.

Apesar do domínio territorial dos alvirrubros, o Grêmio mantinha respeito e procurava se defender dentro de um esquema muito rígido, com o zagueiro Vantuir não dando trégua ao extrema esquerda Lupercínio.

Vilson, numa cobrança de falta, aos 40 minutos, pregou um susto na defesa do clube gaúcho. A bola bateu na barreira humana, enganando o goleiro Leão, mas não tomou o destino das redes, passando raspando a trave esquerda da meta gaúcha. Terminava o primeiro tempo, com o Náutico ganhando a confiança de sua torcida. Mas, o time voltou muito apático, dando margem ao Grêmio crescer de produção e chegar a sua classificação, ao marcar um gol e ganhar a partida.

A jogada foi toda de Paulo Isidoro, que recebeu a bola pela extrema esquerda e, depois de passar por Carlos Alberto, fez o cruzamento perfeito para Bonamigo, que chutou forte. Jairo largou a bola nos pés de Paulinho, que havia entrado no lugar de Júlio César, e só teve o trabalho de fazer o tento e levar o Grêmio a classificação.

Depois do gol, o time do Náutico esfriou, mas ainda teve algumas oportunidades de empatar, numa jogada de Porto e, outra de Jonas, mas os alvirrubros falharam nas finalizações. Foi uma partida bem disputada e, quem fizesse um gol ganharia, no caso, o Grêmio teve melhor sorte.

O alvirrubro ainda falta cumprir um jogo pela Taça de Ouro, na próxima quinta-feira, contra o Maringá, no Paraná. Mesmo que vença e o Grêmio perca para o Guarani, em Porto Alegre, o clube aristocrático está fora da terceira fase, porque perde no confronto direto. Na partida preliminar de ontem nos Aflitos, o juvenil timbu perdeu de 2×1, para o Grêmio da Celpe.” (Diário de Pernambuco, quinta-feira, 18 de março de 1982)

“DENTRO E FORA DAS 4 LINHAS  – Adonias de Moura

Aconteceu o que estava escrito no livro do destino. Estádio cheio, muita vibração, duas equipes precisando vencer. Ambas figurando no plano mais destacado do futebol brasileiro. E o resultado não pode ser contestado. Dentro das quatro linhas é que os jogadores têm a sua oportunidade de mostrar serviço. É verdade que de um lado estava o campeão brasileiro da última temporada e, do outro, um vice-campeão regional. Isso, ás vezes, não significa muito. A realidade é mostrada quando a pelota começa a rolar. Um momento empolgante, sublime mesmo, porque faz com que as atenções da multidão fiquem cingidas ao caminhar dos times.

Ontem, como não podia deixar de ser, quem foi aos Aflitos saiu de lá satisfeito. O futebol foi o grande vencedor num duelo de gigantes, onde era possível deslumbrar jogadas de alto nível técnico, excelente posicionamento tático dos dois quadros e, acima de tudo, ficava comprovada a competência de dois treinadores. Foram noventa minutos de futebol empolgante. As restrições ficam para os mais exigentes, sempre desejando a perfeição. O ideal seria que toda partida disputada em qualquer ponto do nosso país tivesse um rendimento daqueles. Era a sopa no mel para todos. Nunca mais os estádios ficariam vazios, como acontece vez por outra.

O escore mínimo pode ser considerado normal e justo. O tricolor gaúcho concedeu muito campo aos pernambucanos na primeira fase, mas voltou para a segunda fase com mais empenho, marcando em cima e saindo da tática de ficar na expectativa. Os gaúchos tiveram a sorte a seu lado, que ajuda os times em estado de graça, quando substituíram Júlio César por Paulinho, um ex-juvenil e coube ao mesmo assinalar o gol da vitória. Estes pequenos grandes detalhes servem para contar a história de uma partida, a exemplo daquela bola no primeiro tempo, que tocou na trave, atingiu o salto da chuteira de Leão, voltou a atingir a meta e terminou buscando a linha de fundo.

O Náutico não tem muito do que se queixar. Manteve um nível de equilíbrio na primeira fase. Tudo, porém, baseado no toque de bola e nas fintas, com grande destaque para Lupercínio, mas não revelou o essencial para uma ocasião decisiva: a agressividade de quem pretende sair vitorioso. Não se trata de agredir aos adversários, usar da violência, e sim demonstrar empenho e obsessão pela vitória. E quando isso não ocorre, não adianta ficar matutando pela derrota, procurando analisar falhas e erros. O importante é que a lição tenha sido aprendida, pois nunca nos pareceu tão fácil obter uma classificação. Faltou, apenas, um pouco mais de categoria.

É bom que se diga uma verdade. A partida foi boa, agradou aos que gostam de futebol e o velho campinho dos Aflitos apanhou seu grande público desde muitos anos, o que demonstra o interesse dos torcedores. Mais de 20 mil torcedores ficaram apertados para presenciar o encontro entre dois bons times. Sairam lamentando a derrota do time da casa, e não as qualidades e méritos do onze dos pampas, que retornou classificado aos seus pagos.” (Adonias de Moura, Diário de Pernambuco, quinta-feira, 18 de março de 1982)

https://64.media.tumblr.com/d0babe7f1d67291ce0d02d1cbdae81ae/11b33c228d2b8d39-a1/s1280x1920/ca14d3f81b4c9586a372a8035ba8ae18eb69f7b9.jpg

OPINIÃO: Náutico melhor no primeiro tempo, carimbando a trave duas vezes. Grêmio melhor no segundo.”  (Lenivaldo Aragão, Placar, edição n.º 618, 26 de março de 1982)

GRÊMIO GARANTE VAGA PARA A PRÓXIMA FASE

 Mesmo perdendo o último jogo da fase, diante do Guarani, o Grêmio está classificado para a próxima fase do certame nacional, devendo ter como adversário o Vasco da Gama, O Grêmio venceu ao Náutico por um a zero em Recife, com gol de Paulinho.

Ao Grêmio só interessava vencer, Isso trouxe maior mobilidade dos jogadores pela motivação que foi imposta em relação ao interesse no resultado, Do princípio ao fim do primeiro tempo os lances de gol foram uma constante, Até os primeiros 1 5 minutos o Grêmio foi melhor, Jairo fez várias boas defesas. O primeiro ataque do Náutico foi perigoso e o Grêmio escapou por sorte, Bonamigo atrasou mal uma bola, Hélder conseguiu dominar, Na conclusão da jogada a bola bateu na trave, depois no corpo de Leão, a jogada continuou, houve outro arremate do ataque do Náutico com^ a bola, batendo nas pernas do goleiro gaúcho, até que De León mandou a bola para fora. Aos 36 minutos Leão ia certo na bola, Ela bateu, porém, em Vantuir e foi desviada de direção, do canto onde estava Leão para o outro extremo do gol. Fez uma curva e com isso não entrou. O lance mais bonito no ataque do Grêmio coube a Baltazar. Deu um balãozinho em Dimas e chutou forte, para excelente defesa de Jairo,

VITÓRIA

Foi aos 25 minutos do segundo tempo que se definiu a classificação gremista, Paulinho, ponteiro-esquerdo que entrou no lugar de Júlio César, foi o autor da façanha. Paulo Isidoro fez bom lançamento para a área, Bonamigo e Baltazar deram continuidade ao lance, com um chute forte em direção ao gol, Jairo defendeu parcialmente e Paulinho aproveitou para marcar, com calma. O Grêmio venceu com Leão; Paulo Roberto, Vantuir, De León e Dirceu; Batista, Paulo Isidoro e Bonamigo: Tarciso (China), Baltazar e Júlio César (Paulinho). Náutico com Jairo: Vílson, Dimas, Cláudio e Carlos Alberto; Lourival, Adelmo (Dudu) e Paulinho; Hélder, Jones e Lupercínio, Renda de Cr$ 5.419,950,00, com 20 mil pagantes. Classificados no grupo: Guarani e Grêmio, O jogo entre ambos deve ser realizado na próxima terça-feira, com televisionamento para todo o Brasil, com uma excelente cota paga pela televisão a ambos os clubes. Ênio Andrade, ontem à noite, estava mais descontraído. Mesmo com as dificuldades internas, suas próprias e do grupo, a equipe passou para a próxima fase.” (Pioneiro, quinta-feira, 18 de março de 1982)

https://i.imgur.com/w7j2rz7.png

NÁUTICO: Jairo; Vilson, Dimas, Cláudio Marques e Carlos Alberto Rocha; Lourival,
Paulinho e Adelmo (Dudu); Heider (Porto),Jonas e Lupercínio.
Técnico: Pepe

GRÊMIO: Leão; Paulo Roberto, Vantuir, De Leon e Dirceu; Batista, Bonamigo e Paulo
Isidoro; Tarciso (China), Baltazar e Júlio César (Paulinho)
Técnico: Ênio Andrade

Brasileirão 1982 – Segunda Fase – Grupo K – 5ª Rodada
Data: 17 de março de 1982, quarta-feira, 21h00min
Local: Estádio dos Aflitos, em Recife, PE
Público: 20.354 pagantes
Renda: Cr$ 5.414.950,00
Árbitro: Wilson Carlos dos Santos (RJ)
Auxiliares: Artur Ribeiro Araújo e Luís Carlos Gonçalves
Cartão amarelo: Dimas
Gol: Paulinho, aos 23 minutos do 2º tempo

Série B 2022 – Grêmio 2×0 Náutico

July 11, 2022
https://i.imgur.com/WOJDw12.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

https://live.staticflickr.com/65535/52202509017_c1159b6454_b.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

Essa vitória foi bem mais empolgante do que todas as anteriores na Seríe B. Não houve exatamente uma grande melhora em aspecto técnico, mas dessa vez o Grêmio teve muito mais iniciativa e, sobretudo, muito mais volume de jogo.

Não achei esse uniforme do Náutico particularmente bonito, mas achei muito interessante a idéia da listra azul na lateral, que segue da camisa para o calção.

https://live.staticflickr.com/65535/52204017460_7181faca76_b.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

A média de público dos últimos dez jogos entre Grêmio e Náutico com mando tricolor é de 19.898 pagantes

– Média de público do Grêmio na temporada:
17.708 (16.470 pagantes)

– Média de público do Grêmio na Série B 2022:
19.188 (17.847 pagantes)

Como curiosidade, vale apontar que a média de público dos oito primeiros jogos que o Grêmio fez com torcida na Série B de 2005 foi de 20.304 (15.426 pagantes). Cabe lembrar que naquele ano o clube tinha menos de 20 mil sócios (contra pouco mais de 60 mil sócios ao final do primeiro trimestre de 2022).

https://live.staticflickr.com/65535/52203781669_68288f8eea_b.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

https://i.imgur.com/M85P5Is.jpeg

Grêmio 2×0 Náutico

GRÊMIO: Gabriel Grando; Rodrigo Ferreira, Geromel, Bruno Alves e Nicolas; Villasanti (Lucas Silva, 41’/2ºT) e Bitello (Sarará, 35’/2ºT); Biel (Emerson, 41’/2ºT), Campaz (Pedro Lucas, 23’/2ºT) e Ferreira (Elias, 35’/2ºT);  Diego Souza
Técnico: Roger Machado

NÁUTICO: Lucas Perri; Carlão, Bruno Bispo e João Lucas; Thássio (Júlio, 43’/2ºT), Luis Felipe (Nascimento, 23’/2ºT), Richard Franco, Jean Carlos, Victor Ferraz (Robinho, 31′, 2ºT) e Pedro Vítor; Geuvânio (Niltinho, 43’/2ºT)
Técnico: Roberto Fernandes

17ª Rodada – Série B 2022
Data: 8 de julho de 2022, sexta-feira, 21h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 23.879 (22.309 pagantes)
Renda: R$ 799.321,00
Árbitro: Braulio da Silva Machado (FIFA-SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (FIFA-SC) e Alex dos Santos (SC)
VAR: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Cartões amarelos: Nicolas; João Lucas, Thássio, Luís Felipe, Richard Franco, Jean Carlos e Geuvânio
Gols Ferreira, aos 42 minutos do 1º tempo, e Bruno Alves, aos 32 minutos do 2º tempo

Brasileirão 1982 – Grêmio 0x0 Náutico

July 8, 2022
https://64.media.tumblr.com/9c5b0d3ccb03e6c1e6cb82f901459b48/976c784f9943b02a-d1/s1280x1920/b673e0cfbd025e429556224fd913c3c4538c1c95.jpg

Foto: Correio do Povo

No Brasileirão de 1982 o Grêmio não conseguiu sair do 0x0 com o Náutico no Olímpico, em jogo da terceira rodada da segunda fase.

Pelo tom das matérias transcritas abaixo o clima na Azenha estava um tanto pesado, o que parece um exagero, visto que o clube estava “defendendo” o título da competição.

https://64.media.tumblr.com/724f956cdc4fbaea3d139eb10f10933a/2c9e4606cc416efc-f4/s2048x3072/f7807f2ed4b3af2bb64697fdd703114967d4bb54.jpg

Foto: Diário de Pernambuco (Zero Hora)

 

“GRÊMIO DOMINA, MAS NÃO SAI DO 0X0. NO FIM VAIAS DA TORCIDA

A torcida do Grêmio não gostou do empate, ontem à noite, contra o Náutico. Vaias e protestos movimentaram o policiamento no Olímpico. Mesmo sem vencer, o tricolor continua lutando pela classificação. Os pernambucanos garantiram o zero a zero numa retranca forte. Não é bom o ambiente no Olímpico.

PRIMEIRO TEMPO —Marcação severa. Foi a característica do Náutico. Por isso, seu ataque não jogou, mas o sistema defensivo conseguiu manter o marcador em branco durante os 45 minutos. O Grêmio pressionou, despontando com insistência, Paulo Isidoro, Baltazar e Tarciso.

Indiferente quanto à possibilidade de Ir à frente e poder marcar gols, os pernambucanos trataram de ficar apenas na retranca. Prova disso, não foram uma única vez ao ataque. Já o Grêmio, aos 4 minutos, levantava a torcida numa cabeçada de Tarciso; aos 16 Paulo Isidoro chutou bem, mas fora e, aos 43, Baltazar obrigou Jairo a se esticar muito.

O Grêmio dominou. Buscou o ataque, mas não conseguiu abrir, uma fenda na, compacta defensiva do Náutico. Fez tudo certo, exceto o gol que viria premiar sua boa atuação nesta fase. O Náutico só se defendeu; e Grêmio só atacou.

SEGUNDO TEMPO — De imediato, a constatação: o Grêmio não conseguiu manter a mesma pressão sobre os pernambucanos. Em decorrência, o Náutico pode ir matando o tempo. A torcida se impacientava. O time sentia o reflexo no campo.

Aos 14 minutos, a melhor oportunidade, jogada rápida do ataque tricolor, com Paulo Isidoro concluindo na trave. Foi um momento importante na partida. Era o Grêmio, tentando, mas a bola não entrava.

O Náutico sempre fechado, ao natural, permanecia indiferente quanto a ofensiva. Com isso, o Grêmio insistia. Bonamigo acertou mais as jogadas, buscando na velocidade envolver os adversários.

A salda de Odair não se justificou. Júlio César praticamente não aqueceu. Lento, aparentemente indiferente e não fazendo a jogada de flanco, o ponteiro se complicou. Daí as vaias torcida.

No final, o 0 x 0 não agradou. Teoricamente, a torcida entendia como certa a vitória. Assim, na saída, muitos protestaram. Muitas vaias e reclamações no Olímpico.” (Correio do Povo, sexta-feira, 12 de março de 1982)

https://64.media.tumblr.com/b17687b455010c59d192d25885478657/976c784f9943b02a-47/s1280x1920/16827d4cebdd723bdb51b4cedac60d7902e90934.jpg

 

NÁUTICO EMPATA COM GRÊMIO E CONTINUA COMO VICE-LÍDER

PORTO ALEGRE – O Náutico manteve a sua condição de vice-líder do grupo “K” da Taça de Ouro, ao empatar sem abertura de contagem, ontem à noite, com o Grêmio, no Estádio Olímpico, numa partida das mais difíceis para o clube pernambucano, que foi muito pressionado pelo adversário, mas sua defesa soube suportar o sufoco, principalmente no segundo tempo.

No primeiro tempo, as duas equipes se equilibraram. Enquanto o Grêmio procurava explorar seus extremas Tarciso e Odair, o técnico Pepe recomendava seus laterais Vilson e Carlos Alberto Rocha para não subir muito, procurando conter o adversário, mesmo assim, as duas equipes tiveram chances de gols.

O Grêmio, aos 13 minutos, esteve perto de abrir o marcador, com Baltazar cabeceando entre dois zagueiros, após receber um cruzamento de Tarciso, depois de uma falta cometida pelo lateral Carlos Alberto no extrema gaúcho.

Aos 21 minutos, foi a vez de Jonas chegar fácil à área do Grêmio, mas não teve a calma necessária para finalizar. Depois dos 30 minutos, a torcida gaúcha começava a vaiar o time local, que não encontrava o caminho do gol. Foi, então, que o Grêmio despertou, e aos 45 minutos, numa falha de Jairo, quase abria a contagem.

PRESSÃO

Na fase complementar, o técnico Ênio Andrade, que está ameaçado de ser dispensado, principalmente depois deste empate, mandou o time subir e chutar de longa distância. O Grêmio procurou corresponder, dando um sufoco tremendo no Náutico, mas a defesa timbu estava numa noite feliz, sustentando o 0 x 0, resultado que lhe dá grandes possibilidades de classificação para a outra fase da Taça de Ouro, já que os dois próximos compromissos serão em casa.

Terminada a partida, a torcida do Grêmio vaiou o time e pediu a dispensa do técnico Ênio Andrade, já que o campeão brasileiro não tem correspondido na atual Taça de Ouro, es[1]ando apenas com dois pontos positivos, em três jogos.

A delegação do Náutico deixa Porto Alegre, hoje, às 16h30m, com chegada prevista ao Recife, às 21 horas. Domingo, os timbus jogam com o Guarani, nos Aflitos.” (Diário de Pernambuco, sexta-feira, 12 de março de 1982)

 

https://64.media.tumblr.com/a9fc7408b6406f6c4609f39aa68f53cf/976c784f9943b02a-cf/s1280x1920/e44532ecb70e52641100df86110596b096fb9d14.jpg

https://64.media.tumblr.com/7b5b8851c1e0a36d087bcb9e90f598e6/976c784f9943b02a-3c/s1280x1920/3adf84105dd1411f6897fba904dabd0641f9ad54.jpg

https://64.media.tumblr.com/5d23e92ebd8fc130ed66ed7078a4083e/976c784f9943b02a-96/s1280x1920/a4eedabdeab21a55158ac420595e02d8c6d92279.jpg

 

https://i.imgur.com/w7j2rz7.png

Grêmio 0x0 Náutico

GRÊMIO: Leão, Uchoa, Vantuir, De Leon e Dirceu; Batista, Paulo Isidoro e VIIson Tadei (Bonamigo);Tarciso, Baltazar e Odair (Júlio Cesar)
Técnico: Ênio Andrade

NÁUTICO: Jairo; Vilson Cavalo, Dinas, Cláudio Marques e Carlos Alberto; Lourival. Adelmo (Dudu) e Brás; Heider (Porto), Jonas, e Lupercínio
Técnico: Pepe

Brasileirão 1982 – Segunda Fase – Terceira Rodada – Grupo K
Data: 11 de março de 1982, quinta-feira, 21h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS
Público: 18.093 pagantes
Renda: Cr$ 5.102.560,00
Árbitro: Emidio Marques de Mesquita
Auxiliares: José Renato Fidalgo e António Fonseca Ribeiro