Archive for the ‘Pacaembu’ Category

Brasileirão 2017 – Palmeiras 1×0 Grêmio

July 3, 2017

35486885392_ecdd3f2fdf_o

O Grêmio poupou todos seus titulares e foi até São Paulo com o claro propósito de arrancar um empate diante do Palmeiras no Pacaembu. E ia conseguindo fazer isso (mais na base da raça/vontade do que propriamente na técnica/organização) até os 32 minutos do segundo tempo, quando numa jogada de extrema infelicidade, Machado tentou cortar uma cruzamento e acabou fazendo contra (a bola ainda desviou em Bressan antes de entrar no gol). O Palmeiras, que também poupou alguns titulares, igualmente não fez grande partida, mostrando certa dificuldade para propor o jogo, mas acabou sendo premiado pela maior iniciativa.

Diferente do que aconteceu em Recife, dessa vez o time reserva atuou na mesma formação do time titular, mas mesmo assim acabou fugindo das suas características. O Grêmio teve pouca posse de bola, trocou poucos passes e não conseguiu trabalhar as jogadas no campo de ataque. Um exemplo disso é o fato de Lincoln e Bolaños terem atuado longe da área adversária e não terem conseguido fazer nenhuma finalização.

2017 Palmeiras 1x0 Gremio Cesar Greco (1)2017 Palmeiras 1x0 Gremio Cesar Greco (2)

A campanha do Grêmio até aqui, em que pese as duas derrotas seguidas, é muito boa. 66% de aproveitamento lhe daria o título em todas as edições anteriores do campeonato por pontos corridos.

Demorei algum tempo pra perceber que o Grêmio estava jogando com a meia azul. O tom destoa muito do tom do azul da camisa.
2017 Palmeiras 1x0 Gremio Cesar Greco (5)

Fotos: Cesar Grego (Palmeiras)

Palmeiras 1×0 Grêmio

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke, Luan, Juninho e Egídio; Bruno Henrique, Zé Roberto e Michel Bastos (Raphael Veiga, 26’/2ºT); Erik (Willian, 16’/2ºT), Borja e Keno (Roger Guedes, 31’/2ºT)
Técnico: Cuca

GRÊMIO: Léo Jardim; Leonardo Gomes, Rafael Thyere, Bressan e Marcelo Oliveira; Jaílson (Lima, 35’/2ºT), Kaio, Fernandinho, Lincoln (Machado, 29’/2ºT) e Éverton; Miller Bolaños (Nicolas Careca, 15’/2ºT).
Técnico: Renato Portaluppi

11ª Rodada – Campeonato Brasileiro
Data: 1/7/2017, sábado, 16h00min
Local: Pacaembu, em São Paulo – SP
Público: 31.622 (29.075 pagantes)
Renda: R$ 963.172,50
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (FIFA-RJ)
Auxiliares: Rodrigo F Henrique Correa (FIFA-RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Cartões amarelos: Juninho, Borja e Bressan
Gol: Machado (contra) aos 32 minutos do 2º tempo

Brasileirão 2016 – Palmeiras 4×3 Grêmio

June 3, 2016

E na quinta rodada, a defesa do Grêmio foi vazada pela primeira vez. E foi vazada quatro vezes na mesma partida. Com isso o tricolor teve sua primeira derrota no Brasileirão 2016. Mas apesar dos 4 gols sofridos, a atuação gremista não foi de todo ruim. No primeiro tempo o time reagiu bem ao fato de ter tomado um gol logo no primeiro minuto (num bom passe de Dudu para Gabriel Jesus, aproveitando um falta não marcada em Walace no início da jogada) e passou a controlar as ações e chegou ao empate pouco antes do intervalo (Com Bressan aproveitando uma bola erguida na área, O lance foi complicado, mas com o replay fica evidente que o zagueiro gremista estava em impedimento).
O Grêmio voltou bem para a segunda etapa e conseguiu a virada aos 11 minutos. Edilson apareceu bem pela ponta direita, dando uma meia lua no marcador e erguendo a cabeça antes de cruzar rasteiro para Giuliano marcar. Mas logo depois disso o time se perdeu, abriu mão da posse de bola e tomou a virada em três bolas erguidas na área. A primeira numa jogada de pelada, um lateral arremessado pra área que foi mal cortado e que Bruno Grassi errou o tapa após a puxeta de Roger Guedes. Nos outros dois gols, os zagueiros Palmeirenses tiveram liberdade para se deslocar na busca da bola que viaja pelo alto. No apagar das luzes, Edilson fez nova boa jogada de ataque e descontou para o Grêmio. 

Não gostei muito de algumas avaliações feitas no vestiário do Grêmio. Discordo de Alberto Guerra quando afirma que “o Grêmio fez uma grande partida“. O Grêmio teve bons momentos, mas oscilou demais e cometeu alguns erros graves na defesa.
Entendo que Roger queira preservar seus jogadores, mas não dá pra atribuir os 3 gols de bola área do Palmeiras a “qualidade da batida do adversário“. Gol de arremesso lateral é duro de aceitar. E o terceiro gol palmeirense foi muito parecido com o segundo gol do Juventude em Caxias: O melhor cabeceador do adversário conseguiu tomar distância antes de saltar na bola. Não podemos ficar repetindo os mesmo erros.
De qualquer forma é preciso reconhecer que os 3 adversários que o Grêmio enfrentou foram de casa eram bem complicados. Diante disso, os 4 pontos conquistados podem ser classificados num aproveitamento bem interessante. E ainda acha cedo pra ficar olhando a classificação na tabela, mas não podemos desconsiderar que o Grêmio é único time do G4 que fez somente 2 jogos em casa.

Nos 4 jogos anteriores, Giuliano tinha se posicionado mais pelo lado esquerdo. Ontem, apesar de Roger ter repetido a escalação do jogo anterior, Giuliano voltou a atuar pela direita.

Fernando Prass, interessado diretamente no resultado da partida, foi mais imparcial ao falar da arbitragem do que muitos dos jornalistas envolvidos na cobertura do jogo.
Os prejuízos pela convocação de jogadores gremistas para Copa América já se fizeram presentes. Fica difícil não atribuir o erro de Bruno Grassi no lance do segundo gol a uma falta de ritmo de jogo.
Não entendi porque o Grêmio jogou de meia preta. A meia do Palmeiras também era escura.

Fotos: Leo Pinheiro (Grêmio.net) e Cesar Greco (Palmeiras)

Palmeiras 4×3 Grêmio


PALMEIRAS: Fernando Prass; Tchê Tchê (Fabrício 37′ 2ºT), Thiago Santos, Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales e Jean; Moisés (Thiago Martins 31′ 2ºT), Gabriel Jesus e Dudu; Alecsandro (Róger Guedes – intervalo). 
Técnico: Cuca 
GRÊMIO: Bruno Grassi; Edílson, Geromel, Bressan e Marcelo Hermes; Walace, Maicon, Giuliano (Bobô 35′ 2ºT), Douglas (Lincoln 25′ 2ºT) e Éverton; Luan. 
Técnico: Roger Machado
05ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2016
Data: 02 de junho de 2016, quinta-feira, 21h00min
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo – SP
Público: 19.196 pagantes
Renda: R$ 525.845,00
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (RJ) e Ivan Carlos Bohn (PR)
Cartões amarelos: Matheus Sales, Dudu, Vitor Hugo, Fernando Prass e Fabrício (PAL), Marcelo Hermes, Bruno Grassi, Pedro Geromel e Lincoln (GRE)
Gols: Gabriel Jesus, a 1 minuto e Giuliano aos 49 minutos do primeiro tempo; Giuliano, aos 9 minutos; Roger Guedes, aos 11 minutos, Vitor Hugo, aos 27 minutos, Thiago Santos, aos 38 minutos, e Edílson, aos 45 minutos do segundo tempo

Brasileirão 2014 – Palmeiras 2×1 Grêmio

October 12, 2014

O “já não tão desesperado” Palmeiras promoveu uma correria desde o apito inicial e o Grêmio, inexplicavelmente, embarcou nela. Escalado no 4-2-3-1 com Matias Rodriguez no meio, o tricolor só foi ter o controle da bola lá pela metade do primeiro tempo, mas ainda assim o Palmeiras, ajudado, pela torcida e por uma arbitragem caseira e conivente com o excesso de simulação dos seus jogadores, foi quem esteve mais perto de marcar durante todos os 45 minutos iniciais.
Com Giuliano no lugar de Alan Ruiz, o Grêmio voltou melhor para o segundo tempo. Aos nove minutos, após um escanteio, Riveros cabeceou e a bola bateu na mão de Valdivia, que saltou de braços abertos. O juiz marcou pênalti, que Barcos converteu, fazendo apenas o segundo gol gremista oriundo de uma cobrança de escanteio em todo o campeonato (o primeiro havia sido também do Pirata contra a Chapecoense). Não houve muito tempo para o Grêmio explorar a vantagem, já que aos 16 minutos Sandro Meira Ricci injustamente mostrou o segundo cartão amarelo para Barcos, que não cometeu falta ou mesmo tocou em Cristaldo na jogada. A expulsão estragou o jogo. E para infelicidade do Grêmio, o Palmeiras virou com dois gols de xiripa. No primeiro Henrique errou a cabeçada, Mouche errou o chute e ainda assim a bola terminou dentro do gol. No segundo o chute de João Pedro desviou em Bressan e tirou Tiago Machowski da jogada.

O Grêmio teve os seus próprios erros que ajudam a explicar a derrota, sendo o principal deles o fato de ter permitido que o Palmeiras (que hoje é uma equipe inferior) ditasse o ritmo do jogo. Mas isso jamais pode justificar os erros da arbitragem. E mais uma vez o Grêmio foi prejudicado pelo juiz. Novamente contra o time paulista. Novamente contra o Palmeiras no Pacaembu no jogo apitado por Sandro Meira Ricci (que supostamente é considerado o melhor juiz do pais pela CBF, o que torna tudo ainda mais difícil de aguentar).

Sálvio Spínola, ex-juiz e comentarista de arbitragem da ESPN foi “mais realista que o Rei” e afirmou que, no lance do pênalti para o Grêmio, a bola bateu na cabeça do Valdivia, quando o próprio jogador confirmou que a bola bateu na sua mão. Ficou estranho, mas talvez o velho hábito de contemporizar os prejuízos com a surrada justificativa de que “o juiz errou para os dois lados” explique isso. O que torna tudo ainda pior, já que o juiz que erra pros dois lados erra duas vezes.

Achei o pênalti discutível, mas quanto a expulsão do Barcos não pode haver discussão: Ele sequer tocou em Cristaldo na jogada em que recebeu o segundo amarelo. Dorival Junior disse que “se alguém tivesse que reclamar seria o Palmeiras”. Essa declaração é surreal. É de se duvidar da sanidade de alguém que trabalha profissionalmente no futebol e considere essa expulsão justa e ache que isso não tenha prejudicado o time.

 Fotos: Ari Ferreira (Lance) e Robson Ventura (Folha de São Paulo)

 Palmeiras  Palmeiras 2×1 Grêmio Grêmio

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Lúcio, Tobio e Juninho (Mouche, 20’/2ºT); Victor Luis, Washington, Wesley e Valdivia (Bernardo, 46’/2ºT); Cristaldo (Leandro, 35’/2ºT) e Henrique
Técnico: Dorival Júnior

GRÊMIO: Tiago; Pará, Bressan, Pedro Geromel e Zé Roberto; Ramiro, Fellipe Bastos (Riveros, 28’/1ºT), Matías Rodríguez (Lucas Coelho, aos 26’/2ºT), Alán Ruiz (Giuliano – intervalo) e Dudu; Barcos. 
Técnico: Luiz Felipe Scolari
28ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 11 de outubro de 2014, sábado, às 21h00min
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Renda: R$ 647.130,00
Público: 29.353 (26.940 pagantes)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-PE)
Auxiliares:
Cleriston Clay B. Rios (FIFA-SE) e Clovis Amaral da Silva (PE)
Cartões amarelos: Lúcio; Barcos, Fellipe Bastos, Riveros, Dudu e Ramiro
Cartões vermelhos: Barcos, aos 16’/2ºT
Gols: Barcos (de pênalti) aos 9 minutos, Mouche, aos 21, e João Pedro, aos 29 minutos do segundo tempo