Archive for the ‘público’ Category

Média de público do Grêmio na fase de grupos da Libertadores

May 31, 2017

libertadores 2017 primeira fase gremio

A média de público do Grêmio na fase de grupos da Libertadores 2017 foi de 24.693 (22.609 pagantes). Essa média coloca o tricolor atrás de outros 4 clubes brasileiros em presença de público nessa fase da competição.

primeira fase

Interessante notar a queda acentuada da média desse ano na comparação com os anos anteriores (o que não aconteceu na média de público do Gauchão). A explicação poderia passar pela falta de tradição/apelo dos adversários, mas isso também aconteceu em 2009 e a média daquele ano não foi tão baixa.

Médias Libertadores 1982 2017 renda fase de grupos

Da mesma forma chama a atenção a diminuição na média das rendas da fase de grupos, apesar do aumento do preço dos ingressos.

libertadores 2017 1982 todos fase grupos

Média de Público do Grêmio no Gauchão

May 2, 2017

media publico gauchao 2017 2007

Na comparação imediata com a temporada anterior, a média de público do Grêmio no Gauchão aumentou. Contudo, é importante lembrar que em 2016 o tricolor fez um jogo como mandante no Estádio do Vale em Novo Hamburgo, de modo que se considerássemos somente os jogos disputados na Arena, haveria uma ligeira queda  em 2017 (15.518 pagantes em 2016 contra 15.143 pagantes nesse ano).

Médias de Público do Grêmio na fase de grupos da Libertadores

April 11, 2017

Médias Libertadores 1982 2016 fase de grupos

Desde 1982, ano de sua estreia na competição, o Grêmio disputou 77 partidas em casa pela Libertadores.  A média de público nesses jogos é de 30.860.

Considerando somente os jogos da fase de grupos a média é de 26.008 em 42 jogos. O menor público da fase de grupos foi registrado contra o Defensor, em 1982, numa partida que o tricolor já estava eliminado e apenas 1.780 torcedores foram ao Olímpico. O maior público pagante na fase do grupos foi de 43.847 pagantes contra o Palmeiras em 1995 e o maior público total foi de 50.032 torcedores contra o Vasco em 1998.

Levando em conta somente os jogos da Libertadores disputados na Arena a média é de 36.851 (34.457 pagantes).  Analisando somente os jogos da fase de grupos na Arena a média é 35.565 (33.086 pagantes).

Média de Público do Grêmio em 2016

December 18, 2016

por-competicao

O Grêmio fez 38 jogos como mandante na temporada 2016. A média de público foi de 23.480 (21.360 pagantes).
* O Gre-Nal de 06 de março foi válido pelo Gauchão e pela Primeira Liga

2011-2016

Na comparação com temporadas anteriores, a média de pagantes só ficou abaixo do ano passado. E a média de público total ficou abaixo de 2015 e 2012
so-arena
O Grêmio fez um jogo como mandante fora da Arena em 2017  (vitória contra o Aimoré no estádio do Novo Hamburgo). Assim na tabela acima temos o comparativo levado em conta somente os jogos disputados na Arena.

gauchao-2007-2016
A média no Gauchão caiu em relação ao ano passado.

libertadores-2011-2016
A média da Libertadores ficou um pouco abaixo da de 2014.

brasileirao-2011-2016
No Brasileirão a média igualmente caiu na comparação com 2015.

copa-do-brasil-2001-2016Mas na Copa do Brasil o Grêmio teve a sua melhor média de público desde a virada do século (só a de 1989 é superior).

Média de público nos primeiros jogos em casa no Brasileirão

June 25, 2016

como jogou 2016 06 23 gremio 1x2 vitoria

Eu ando bastante intrigado com a questão da público da Arena nos últimos jogos. Em razão disso fiz um rápido levantamento para comparar os públicos dos cinco primeiros jogos do Grêmio em casa no Brasileirão desde 2013 (imagem acima) e publiquei ontem no twitter.

Os dados confirmam a impressão de que a presença de público na Arena no Brasileirão 2016 vem sendo menor do que nos anos anteriores, apesar da boa campanha do time. Não me arrisco a atribuir tal fenômeno a uma causa apenas. Me parece mais correto levar em conta os diversos fatores que levam (ou afastam) os torcedores do estádio.

Contudo, me arrisco sim a dizer que algo deve ser feito a respeito, mas a análise não pode ser simplista,  muito menos precipitada. Ontem, 40 minutos após eu ter postado a tabela, um dos representantes do Grêmio no Conselho de Administração da Arena rebateu a postagem dizendo que o “debate de números deve ser global e preciso, dados parciais não colaboram nesse sentido”  e pouco depois publicou números equivocados com as supostas Medias de público na Arena, 19 primeiros jogos de cada ano

Aqui se torna obrigatório fazer a correção: a média de público nos 19 primeiros jogos na Arena em 2013 foi de 25.102 (23.135). Em 2o15 foi de 20.808 (18.967). Ou seja, os números do representante do Grêmio na Arena Porto Alegrense estão bem longe da “precisão” que ele mesmo pede.

Eu fico bem preocupado ao constatar que as pessoas que ocupam as funções responsáveis por tomar medidas para aumentar a média de público na Arena estejam trabalhando em cima de dados que não correspondem a realidade.

Média de Público do Grêmio no Gauchão 2015

April 30, 2015
A média de público dos 11 jogos que o Grêmio fez como mandante no Gauchão 2015 foi de 21.782 torcedores por jogo (19.945 pagantes por partida).
Como se pode ver na tabela abaixo, é a melhor média do clube nos últimos 8 anos dessa competição:

Me arrisco a dizer que dois fatores contribuíram bastante para isso:
1) O Grêmio, pela primeira vez, disputou todos seus jogos como mandante do Gauchão na Arena
2) Não houve qualquer tipo de “concorrência” com jogos da Libertadores. No período em que jogou o Gauchão o  Grêmio só disputou um partida pouco atrativa contra o Campinense na Copa do Brasil.

Médias de Público do Grêmio em 2013

December 19, 2013

Em 2013 o Grêmio fez 36 jogos como mandante (curiosamente o mesmo número de partidas que mandou na temporada passada). A média de público total foi de 22.698 e a média de pagantes foi de 20.417. Na comparação imediata com 2012 houve um queda do público total e uma diminuição no público pagante.
Mas é preciso apontar algumas diferenças nas duas temporadas. A primeira  é que no ano passado o Grêmio mandou todos os seus jogos no Olímpico. Já em 2013 o Grêmio fez 31 jogos na Arena, 4 no Olímpico e 1 no Alfredo Jaconi. Se considerarmos apenas os jogos disputados no novo estádio as médias sobem um pouco (Especialmente na questão dos pagantes). Outro dado importante de ser ressaltado é que em 2012 ocorreram promoções de ingressos em 6 partidas (Novo Hamburgo, Avenida, Figueirense, Atlético-GO, Náutico e Ponte Preta) enquanto nesse ano foram só 3 promoções (Vasco, Flamengo e Goiás)

Das 36 partidas, 5 foram pela Libertadores, 9 pelo Gauchão, 19 pelo Brasileirão e 3 pela Copa do Brasil.

Como já vimos, os números do público na Libertadores 2013 foram interessantes, acima da média histórica do Grêmio na competição.

No Gauchão houve uma queda em relação a 2012, que precisa ser relativizada, uma vez que nesse ano o Grêmio fez somente um mata-mata na Arena e não disputou clássico no seu estádio.
No Brasileirão a média ficou abaixo do que o time teve em edições recentes. Esse fato talvez se explique pelo número excessivo de partidas que o Grêmio teve no meio de semana na Arena.

Nos 10 jogos que mandou em finais de semana a média de público tricolor foi de 27.179 (23.765 pagantes). Nos 9 jogos realizados na Arena no meio da semana a média caiu para 17.279 (15.319 pagantes).

A renda média desses 19 jogos foi de R$ 755.411,00. A renda média dos jogos em finais de semana é de R$ 1.130.000,00; Já a renda média dos jogos em meio de semana é de R$ 418.000,00.  

Na Copa do Brasil, num primeiro olhar, se percebe um considerável aumento na comparação com 2012. Contudo, as médias ficam parecidas se considerarmos apenas os jogos das oitavas em final adiante (34.073 total e 30528 pagantes no ano passado).

Taxa de ocupação e assentos vazios

September 5, 2013
Um estudo da Pluri Consultoria analisou a venda de ingressos em partidas de 30 competições disputadas no Brasil em 2012 (Copa do Brasil, Séries A,B,C e D + 25 estaduais) e chegou a conclusão de que a “taxa de ocupação dos estádios Brasileiros é de 21,8%“.
O economista Fernando Ferreira, responsável pelo levantamento, afirma queEm uma temporada completa (estaduais+nacionais) vendem-se 15 milhões de ingressos e encalham 55 milhões” e questiona: “Em qualquer setor da economia, quando você tem um produto com tal nível de encalhe, é de se esperar que se tomem medidas visando a redução de seu preço e/ou a melhora da qualidade do mesmo, de forma a resolver tal problema. Por que no futebol tem que ser diferente?” Ainda que se considere as peculiaridades do esporte/futebol me parece que o questionamento é bastante válido.
Esse é um ponto que tem me incomodado na Arena em 2013, o espaço ocioso (e os ingressos que deixam de ser vendidos). O economista Ricardo Araújo, autor do blog sobre Novas Arenas na revista exame, fez um raio-x sobre a Arena tricolor e abordou o tema:
A Arena, como projeto arquitetônico e execução, é muito boa. Funcional, possui ótimos espaços que podem ser aproveitados comercialmente (o número de lojas poderia ser maior), bem setorizada, bom acabamento geral, confortável para todos os públicos (público, atletas, e imprensa), visibilidade excelente de todos os setores (além de boa acessibilidade para cadeirantes), vagas internas de estacionamento em número razoável, boa quantidade de banheiros e pontos de alimentação, espaços de circulação amplos, áreas de hospitalidade muito confortáveis (bem decoradas e com metragem adaptável) e com bom espaço para ações corporativas.
Em relação à operação do estádio, ainda existem alguns desafios a vencer. Em termos de ocupação do mesmo, é preciso estabelecer rapidamente uma política de revenda dos ingressos não utilizados/confirmados pelos sócios do Grêmio. Lugar demandado e não ocupado, é prejuízo. Em termos comerciais, ainda existe dificuldade na venda dos camarotes, de estabelecer uma agenda mais profícua de eventos, na locação das lojas, e na venda dos direitos de nomeação. Além disso, ainda não foi encontrada uma solução tecnológica viável, em termos de custo x benefício, para permitir transmissão de dados suficiente para tornar a arena uma plataforma de negócios relevante
. “

E afinal, qual é a taxa de ocupação da Arena em 2013*? Abaixo segue uma tabela com os números da nova casa gremista, onde se vê que na média a ocupação nesses primeiros 19 jogos foi de 45,35%.

A maior ocupação ocorreu no Grenal (69,65%), a menor foi no jogo contra o Cerâmica (22,10%). Nunca é demais lembrar que a ocupação é um conceito relativo a capacidade do estádio. E capacidade da Arena oscilou no primeiro semestre de 2013. A capacidade máxima da Arena na partida contra a LDU era de 60.500 espectadores. Com o fechamento do setor da geral essa capacidade caiu para 52.000 torcedores (o que foi utilizada em todos os jogos do Gauchão e nas demais partidas da Libertadores). Com a readequação e liberação do setor da geral a capacidade máxima usada nas partidas do Brasileirão e Copa do Brasil foi de 57.500 pessoas. Mas para não ficarmos apenas em termos percentuais, podemos citar o dado de que  a média de público nesses primeiros 19 jogos foi de 25.102 espectadores (média de 23.134 pagantes por jogo).
E será que isso significa um acréscimo em relação a 2012? A média de público nos 36 jogos disputados no Olímpico no ano passado** foi de 24.55 (19.532 pagantes por jogo). Se considerarmos que a capacidade máxima do Olímpico em 2012 era de 47.000 lugares ***, a taxa de ocupação foi de 52,45%.
Ou seja, houve um ligeiro aumento na presença de público, mas o número de assentos vazios também aumentou. E o que fazer com essa capacidade ociosa? Será que esses lugares vagos não poderiam ser aproveitados para aumentar as possibilidades ofertadas hoje ao sócio-torcedor? É válido repetir que o já citado Ricardo Araújo afirmou recentemente no evento “IV Futebol em Debate”: A principal motivação do sócio é o acesso aos ingressos de forma fácil e com descontos“.

* Importante lembrar que o Grêmio jogou 4 partidas no Olímpico em 2013 (Todas pelo gauchão). A média de público desses jogos foi de 7.644 (6.545 pagantes por jogo), constituindo assim uma taxa de ocupação de 16,26% 

**Ao contrário do que se possa imaginar, o ano de despedida do Olímpico não teve um público acima da média recente. Um estudo da INDG apresentado no Conselho Deliberativo no ano passado fez uma análise do público no Estádio Olímpico Monumental entre 2007 a 2011 e chegou a conclusão de que média de público no período fica na casa dos 26 mil espectadores por jogo. 

*** Segundo a CBF, a atual capacidade do Estádio Olímpico é de 45.000 lugares. Contudo, tivemos registros de públicos superiores a 46 mil no ano passado. Assim achei por bem arbitrar em 47.000 a capacidade do Olímpico em 2012 para fins do cálculo da taxa de ocupação. 
 

Presença de público na Arena no 1º semestre de 2013

July 14, 2013

Na figura acima temos os números dos públicos dos 12 jogos disputados na Arena no primeiro semestre de 2013. A média de público pagante foi de 22.024 e a média de não pagantes foi de 2.042. É curioso que o estádio não chegou nem perto de ter uma ocupação máxima nessas primeiras partidas (Com a devida ressalva de que em o setor da Geral só esteve liberado nos confrontos contra LDU e São Paulo.) .
Ainda assim é possível afirmar que houve um acréscimo de pagantes em relação ao mesmo período do ano passado. Nos 17 jogos que o Grêmio fez como mandante nos 6 primeiros meses de 2013 a média de público total foi de 19.448 e a média de pagantes foi de 17.649. No primeiro semestre de 2012 o Grêmio igualmente fez 17 partidas em casa e a média de público total foi de 19.285 e a média de pagantes foi de 15.888. É importante lembrar que esse ano o Grêmio participou da Libertadores, fato que não ocorreu no ano passado, e talvez isso, juntamente com o elemento de “novidade” da Arena, explique o maior público de 2013.
De qualquer forma, eu esperava uma maior ocupação na Arena no seu primeiro ano de funcionamento. Penso que alguns ajustes que poderiam aumentar a média de público estão demorando demais para acontecer. No início de abril, o diretor da Arena Gilmar Machado disse que a administração do estádio já estava trabalhando com na criação de um projeto de “check-in”. Até agora tal sistema não foi implementado. Da mesma forma, quando da renegociação entre Grêmio e OAS, se afirmou que seria estabelecida uma nova política de preços e descontos para os sócios-torcedores (aumentando a oferta de setores e os descontos dados), contudo para o próximo jogo, contra o Botafogo, essa promessa ainda não saiu do papel

Evolução do número de sócios – 2005/2011

August 23, 2011

socios2b2005-2011

Eu fiz um rápido levantamento sobre a evolução do número de sócios do Grêmio desde 2005.

Tentei ser criterioso, mas os dados nem sempre ajudam. Em certos períodos as informações são conflitantes, e nem sempre fica claro se a o número se refere ao número de sócios em dia ou ao número de sócios cadastrados.

De qualquer forma, acho que é o suficiente para ilustrar a evolução do quadro social nestes últimos anos. A ideia é ir aumentando e complementado os dados.

2005 – Janeiro – 4.800 sócios
2005 – Março – 6.600 sócios
2005 – Novembro – 17.000 sócios
———-

2006 – Março – 20.000 sócios
2006 – Agosto – 23.000 sócios

2006 – Setembro – 25.000 sócios
———-

2007 – Janeiro – 30.000 sócios (ou 37.000)

2007 – Julho – 50.000 sócios
———-
2008 – Março – 43.000 sócios
2008 – Novembro – 44.000 sócios
———-
2009 – Janeiro – 43.000 sócios
2009 – Abril – 47.000 sócios ( ou 52.000)
2009 – Maio – 50.000 sócios (0u 54.000)
2009 – Junho – 52.000 sócios
2009 – Novembro – 46.000 sócios
———-
2010 – Abril – 53.000 sócios
2010 – Novembro – 53.000 sócios
———-
2011 – Janeiro – 53.000 sócios
2011 – Março – 61.000 sócios
2011 – Junho – 63.000 sócios
2011 – Julho – 65.000 sócios
———-
2012 – Março – 65.000 sócios
2012 – Setembro – 70.000 sócios
———
2013 – Maio – 71.000 sócios

1954-numeros-de-socios* Em maio de 1993, o Grêmio afirmava ter 10.000 sócios e buscava a marca de 40 mil.

1993-10-mil-socios
Em 1994 o Grêmio afirmava ter 17.000 sócios e queria chegar na marca de 25 mil.

1994-17-mil-socios