Archive for the ‘Santos’ Category

Brasileirão 2020 – Santos 2×1 Grêmio

October 13, 2020

Foto: Ivan Storti (Santos FC)

Esse foi o 14º compromisso do Grêmio no Brasileirão 2020. Desse 14 jogos eu diria que só contra o Flamengo o Grêmio teve uma atuação convincente. Em algumas poucas partidas ganhou sem convencer. Em outras até foi superior ao seu adversário, mas não venceu. E em boa parte delas jogou mal e não conseguiu um resultado positivo. O jogo da Vila Belmiro sem dúvida entra nessa última categoria.

Renato reclamou de um pênalti não marcado para o Grêmio. A reclamação tem fundamento. O braço de Felipe Jonatan estava ou não estava “em posição antinatural” como prevê o texto da página 112 do livro de regras? Esse lance não semelhante ao que foi marcado pênalti de Cortez no último Gre-Nal?

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

 

Santos 2×1 Grêmio

SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Laércio, 40’2/ºT); Jobson, Diego Pituca e Jean Mota (Madson, aos 29’/2ºT); Marinho, Arthur Gomes e Kaio Jorge (Lucas Lourenço, aos 43’/2ºT).
Técnico: Cuca

GRÊMIO: Vanderlei; Orejuela, Paulo Miranda (Rodrigues, aos 7’/2ºT), David Braz e Cortez (Diogo Barbosa, aos 24’/2ºT); Lucas Silva (Maicon, aos 24’/2ºT), Thaciano e Robinho (Isaque, intervalo); Luiz Fernando, Pepê e Diego Souza (Everton, aos 39’/2ºT).
Técnico: Renato Portaluppi

15ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2020
Data: 11 de outubro de 2020, domingo, 16h00min
Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Gil e Éder Alexandre (SC)
VAR: Wagner Reway (PB)
Cartões amarelos: Jobson, Marinho (Santos); Robinho, David Braz, Rodrigues (Grêmio)
Cartão vermelho: David Braz (Grêmio)
Gols: Marinho (de pênalti), aos 19 minutos do primeiro tempo; ; Diego Souza, aos 27 minutos do segundo tempo ( e Marinho (de pênalti) aos 33 minutos do segundo tempo (Santos)

Brasileirão 1985 – Santos 1×1 Grêmio

October 11, 2020

 

No Brasileirão de 1985, Santos e Grêmio se enfrentaram no Morumbi em jogo da primeira fase. Um gol sofrido nos acréscimos impediu que o tricolor saísse de São Paulo com a vitória.

Foi o jogo que antecedeu o Gre-nal do primeiro turno do Brasileirão daquela temporada. A estreia de Alejandro Sabella já era cogitado, mas isso só foi acontecer duas semanas mais tarde.

EMPATE NO FINAL CASTIGA O GRÊMIO
Gaúchos lutaram muito e se frustraram com gol do Santos no último minuto

A forma como o Grêmio empatou com o Santos de 1×1, ontem à noite, em São Paulo, pode não ter agradado aos torcedores que assistiram à partida pela televisão. Afinal, o time estava vencendo a partida até os 45 minutos do segundo tempo e, 30 segundos depois, surgiu o gol do Santos. No entanto, com esse resultado, o Grêmio mantem sua invencibilidade, assegurou seis pontos e continua líder do grupo A (o Fluminense tem cinco pontos e um jogo a menos).

Com exceção de escassos cinco minutos de partida, quando o Santos ameaçou uma pressão na área, o Grêmio realizou boa partida no segundo tempo. Defendeu-se bem e teve tranquilidade e técnica para sair jogando de seu campo com absoluta autoridade. No entanto, essa boa atuação não tinha correspondência ofensiva, pois além de Luis Fernando estar sem criatividade o centroavante Roberto César submetia-se à marcação dos zagueiros. Assim, a armação das jogadas ficava sob a responsabilidade do talento de Valdo, que realizou excelente primeiro tempo. Mas as chances de gols foram raras.

No início do segundo tempo, o Santos novamente procurou decidir a partida de saída e teve duas boas conclusões e duas grandes defesas de Mazaropi. Aos 24 minutos, com o gol de Renato, o Grêmio (desde os 13 minutos com Tarciso no lugar de Ademir) estabilizou-se em campo, tocou a bola com calma e esperou a reação do Santos. Aos 32, Minelli decidiu assegurar a vitória e retirou Roberto César, colocando Sérgio Peres para estabelecer a igualdade de quatro jogadores no meio-campo. O time, é verdade, ficou mais protegido m., num lance isolado, 30 segundos além do tempo regulamentar, o Santos conseguiu o empate através de Humberto. O momento em que surgiu o empate é que frustrou o Grêmio. mas o resultado foi bom para um time que está em formação e ainda invicto na Taça de Ouro.” (Pedro Macedo, Zero Hora, sexta-feira, 8 de fevereiro de 1985)

O placar

RENATO para o Grêmio — 1×0 aos 24 minutos do segundo tempo — Depois de uma boa jogada de Ronaldo pela direita, a bola sobrou para Renato que, da entrada da área, pela meia direita, bateu forte de pé esquerdo. A bola raspou em Chiquinho, enganou o goleiro Silas e entrou no canto direito.

HUMBERTO para e Santos — 1×1 a 45min30seag — Jaime Boni levantou a bola na área , Lima tocou de cabeça, para baixo e Marinho bateu com o joelho na bola. Humberto, quase na área pequena, acertou uma bicicleta maravilhosa, indefensável. A bota entrou no angulo direito de Mazaropi.

Atuação do juiz
Nei Andrade Nunes Mala teve uma arbitragem tranqüila do ponto de vista disciplinar. Mas, tecnicamente, ficou claro que ele tem alguns defeitos, pois coloca-se mal em campo e engana-se com freqüencia na marcação das infrações Os auxiliares estiveram bem. NOTA 7.” (Zero Hora, sexta-feira, 8 de fevereiro de 1985)

TIME DE MINELLI SÓ SERÁ DEFINIDO DOMINGO
O técnico Rubens Minelli deixou o gramado do estádio ido Morumbi, rumo ao vestiário, lamentando o empate: “Sofremos um gol em cima da hora, Infelizmente isto aconteceu quando já sentíamos a vitória”, reclamava o técnico do Grêmio. O preparador físico Gilberto Tim, no entanto, achou o resultado justo: “Futebol é assim. E só o time vacilar um segundo e…”.

Depois, no vestiário. Minelli achou o resultado bom. Achou seu time brilhante nos primeiros 30 minutos: “Aí aconteceu uma desarrumação no meio-campo, corrigida no Intervalo. Melhoramos novamente no segundo tempo, fizemos o gol, mas depois, numa desatenção, surgiu o empate”. Sobre o Gre-Nal, Minelli falou pouco. Mas disse que o Inter “é merecedor do favoritismo, em conseqüencia dos títulos conseguidos em 84, já que o Grêmio não ganhou nada no ano passado”. O time ele só define no domingo. Porém garantiu que Sabella não tem possibilidades de jogar.” (Zero Hora, sexta-feira, 8 de fevereiro de 1985)

Fotos: Zero Hora

 

Santos 1×1 Grêmio

 

SANTOS: Silas; Chiquinho, Davi, Toninho Carlos e Jaime Bôni; Dema, Gilberto Costa (Formiga, 30 do 2ºT) e Humberto; Mário Sérgio (Mazinho Oliveira 27 do 2ºT), Lima e Zé Sérgio
Técnico: Castilho

GRÊMIO: Mazaropi; Ronaldo, Baidek, Luis Eduardo e Casemiro; China, Valdo e Luis Fernando (Ademir); Renato Portaluppi, Roberto César (Sérgio Peres, 31 do 2ºT) e Ademir (Tarciso 12 do 2ºT)
Técnico: Rubens Minelli

Brasileirão 1985 – 1ª Fase – 1º Turno – 4ª Rodada
Data: 7 de fevereiro de 1985, quinta-feira, 21h00min
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo-SP.
Público: 8.298 (7.750 pagantes e 548 menores)
Renda: Cr$ 41.656.000
Árbitro: Nei Andrade Nunes Maia
Auxiliares: Garibaldo Mattos e Djamie Sampoaio
Cartões Amarelos: Baidek, Ronaldo e Humberto
Gols: Renato, aos 23 do 2º tempo e e Humberto aos 45 do 2º tempo

Brasileirão 2019 – Santos 0x3 Grêmio

September 23, 2019

48772291488_32f527c161_o

Impressionante a diferença de concentração da equipe na comparação desse jogo com a partida de estreia no campeonato contra este mesmo adversário (sendo que no sábado o Grêmio estava mais desfalcado do que na primeira rodada).

Mais uma vez Renato, durante a partida, passou Everton para o centro do ataque após colocar Pepê pelo lado esquerdo. Acho esta uma alternativa bem interessante.

48772633651_4ea48b8019_o
Fotos: Ivan Storti (Santos FC)

Santos 0x3 Grêmio

SANTOS: Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe (Felipe Jonatan, 21/2ºT) e Jorge; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez (Venuto, 31/2ºT); Soteldo, Eduardo Sasha e Marinho (Uribe, 19/2ºT)
Técnico: Jorge Sampaoli

GRÊMIO: Paulo Victor; Galhardo, David Braz, Kannemann e Cortez (Juninho Capixaba, Intervalo); Matheus Henrique, Michel, Alisson, Luan (Pepê, 31/2ºT) e Everton; Diego Tardelli (Thaciano, 21/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

20ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2019
Data: 21 de setembro de 2019, sábado, 21h00min
Local: Vila Belmiro, em Santos – SP
Público: 10.898 pagantes
Renda: R$ 476.877,50
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Rafael Trombeta (ambos PR)
Árbitro de vídeo: Adriano Milczvski (PR)
Cartões Amarelos: Soteldo e Jorge Sampaoli, Everton, Michel e Diego Tardelli
Gols: Luan, aos 9, Pepê, aos 41, e Everton, aos 47 minutos do segundo tempo.

Brasileirão 1987 – Santos 1×0 Grêmio

September 21, 2019
1987 santos arivaldo chaves zero hora

Foto: Arivaldo Chaves (Zero Hora)

No Brasileirão de 1987, Santos e Grêmio se enfrentaram num sábado à noite, no Pacaembu. E os mandantes venceram pelo placar mínimo.

A derrota acabou com uma série de 32 jogos de invencibilidade do tricolor (a derrota anterior havia acontecido jogo contra o Juventude em 26 de maio daquele ano).

1987 santos placar b

Foto: Nelson Coelho (Placar)

No jogo de sábado o Grêmio começou bem, mas sofreu o gol aos 32min e se perturbou. O gol de Edelvan foi marcado depois de falhas sucessivas do time gaúcho, culminando com Mazaropi, que reclamou falta no lance.” (Correio do Povo, 5 de outubro de 1987)

1987 santos placar c

Foto: Nelson Coelho (Placar)

1987 santos correio do povo

Foto: Correio do Povo

SANTOS GANHA SUA PRIMEIRA PARTIDA

O Santos conseguiu sua primeira vitória na Copa União ao derrotar o até então invicto Grêmio, por 1 a 0, sábado à noite, no Pacaembu, região central de São Paulo. O Grêmio não perdia desde maio deste ano e defendia uma invencibilidade de mais de trinta partidas. Com muita aplicação na defesa, a equipe do Santos soube como chegar ao gol e garantir a vitória.

O único gol da partida foi marcado no primeiro tempo pelo ponta esquerda Edelvan, que fazia seu segundo jogo pelo Santos desde que fui emprestado pelo Ipiranga, da Bahi.a Num contra-ataque pela direita, o atacante Osmarzinho cruzou, o centroavante Luiz Carlos dividiu com o goleiro Mazaropi e Edelvan aproveitou a sobra para marcar aos 32 minutos. Os jogadores do Grêmio reclamaram de falta no goleiro, mas o juiz carioca Pedro Carlos Bregalda —muito gordo e apitando sem sair da faixa de meio campo— confirmou o gol.

Jogo disputado

A partida foi bem disputada. O Grêmio esteve mais tempo de posse da bola, especialmente através de Valdo, mas encontrou pela frente uma defesa bem armada, com destaque para o goleiro uruguaio, Rodolfo Rodriguez.

O Santos mostrou-se mais perigoso no ataque, embora com falhas na complementação das jogadas. No segundo tempo, o Grêmio optou pelo jogo ofensivo e por pouco não acabou surpreendido em várias oportunidades por contra-ataques do Santos.

A fraca campanha do Santos e o mau tempo (na noite de sábado a temperatura era de 13 graus) fez com que a partida tenha tido público de apenas 4.936 pagantes.

Depois da partida, o técnico Candinho, do Santos, anunciou que na próxima quarta-feira, no Rio de Janeiro, Carlos Alberto substituirá o centroavante Luis Carlos na partida contra o Botafogo. O centroavante está cumprindo suspensão automática por ter sido expulso de campo anteontem.” (Folha de São Paulo, 05 de outubro de 1987)

1987 gaucha santos1987 guaiba santosSantos 1 x 0 Grêmio

SANTOS: Rodolfo Rodriguez, Ijuí, Davi, Pedro Paulo e Luisinho, Celso, Glauco Mendonça (Nildo) e Glauco; Luis Carlos, Osmarzinho e Edelvan (César Ferreira).
Técnico: Candinho

GRÊMIO: Mazaropi, Alfinete, Henrique, Luís Eduardo e Casemiro, Amaral, Cristóvão e Bonamigo (Cuca); Valdo, Lima e Jorge Veras (Darci)
Técnico: Luis Felipe Scolari

Brasileirão 1987 – 1ª fase – 5ª rodada
Data: 03 de outubro de 1987, sábado, 21h00min
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 4.916 pagantes
Renda: Cz$ 512.450,00
Árbitro: Pedro Carlos Bregalda (RJ)
Auxiliares: Elson Pessoa e Theodoro de Castro Lino
Cartão amarelo: Luisinho
Cartões vermelhos: Luis Carlos e Amaral
Gol: Edelvan, aos 32 minutos do 2º tempo

Brasileirão 2019 – Grêmio 1×2 Santos

April 29, 2019

Gremio x Santos

O Grêmio começou o Brasileirão 2019 com derrota. E o resultado negativo passo pelo péssimo primeiro tempo do tricolor na partida, quando se abalou demasiadamente com o gol sofrido logo cedo e passou a apressar todas as suas jogadas, cometendo um série de erros já na saída de bola. O Santos se aproveitou da situação e ampliou marcou o segundo ainda na primeira etapa.

Nos 45 minutos finais o Grêmio reagiu e pressionou bastante o Santos, mas ataque gremista perdeu diversas chances e só conseguiu diminuir o marcador nos acréscimos, num gol marcado por Everton.

É preciso dizer que o Grêmio poderia ter descontado ainda no primeiro tempo. Eu sinceramente não vejo posição irregular de Cortez no lance que a arbitragem marcou o impedimento.

Não gostei muito da nova camisa. Na transmissão o excesso de detalhes dourados e a largura demasiada da faixa preta nos ombros foram dois dos aspectos que mais me incomodaram (pretendo fazer um post específico sobre os novos uniformes). O calção usado pelos jogadores é diferente do que está sendo vendido na GrêmioMania (o de jogo tem o escudo monocromático).

Gremio x Santos

Público de hoje foi o maior dos nove jogos que o Grêmio fez contra o Santos desde a inauguração da Arena

– Média de público do Grêmio na Arena na atual temporada:
24.255 (22.139 pagantes)

– Média de Público de todos os jogos contra o Santos pelo Brasileirão na Arena:
22.071 (20.201 pagantes)

– Média de Público de todos os jogos pelo Brasileirão na Arena:
24.128 (21.873 pagantes)

– Média de público da Arena em jogos às 11h de domingo pelo Brasileirão:
33.473 (31.195)

Gremio x Santos
Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 1×2 Santos

GRÊMIO: Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Kannemann e Cortez (Felipe Vizeu, 28’/2ºT); Matheus Henrique, Maicon; Alisson (Diego Tardelli, 6’/2ºT), Jean Pyerre (Luan, 14’/2ºT) e Everton; André.
Técnico: Renato Portaluppi

SANTOS: Vanderlei, Lucas Veríssimo, Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Diego Pituca, Jean Lucas (Carlos Sánchez 35’/2ºT) e Felipe Jonatan; Jean Mota (Alison, int); Eduardo Sasha (Derlis González, 22’/2ºT) e Soteldo.
Técnico: Jorge Sampaoli

01ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2019
Data: 28 de abril de 2019, domingo, 11h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre
Público: 34.291 (32.318 pagantes)
Renda: R$ 1.371.049
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo-RJ
Auxiliares: Rodrigo Correa e Thiago Henrique Neto
VAR: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ).
Cartões amarelos: Maicon, Kannemann e Matheus Henrique; Alison e Diego Pituca
Cartão vermelho: Derlis González
Gols: Eduardo Sasha, aos cinco, Felipe Jonatan, aos 34 minutos do primeiro tempo, e Everton , aos 47 minutos do segundo tempo.

Brasileirão 1973 – Grêmio 1×0 Santos – O último jogo de Pelé no Olímpico

April 25, 2019
Brasileirao 1973 Gremio 1x0 Santos edu renato cogo ancheta cp b

Foto: Correio do Povo

Em jogo válido pelo Brasileirão de 1973, mas disputado em janeiro de 1974, Pelé fez seu último jogo no Estádio Olímpico.

E o Grêmio ganhou por 1×0, com um gol de Carlinhos, já nos acréscimos do segundo tempo.

Brasileirao 1973 Gremio 1x0 Santos vespera cp

SENSACIONAL VITÓRIA DO GRÊMIO

O Grêmio precisava da vitória para aspirar a uma classificação ou continuar lutando por ela. O importante golo de Carlinhos, no fim do jogo, confirmou a melhor exibição gremista, principalmente no segundo tempo. O Santos veio a Porto Alegre com Pelé (que não jogou bem) e uma das melhores campanhas na fase semifinal do campeonato nacional.

Exatamente por isso o técnico Carlos Froner cuidou, inicialmente, de brecar o início das jogadas na meia-cancha do Santos, que tinha o recuo de Pelé. Assim Froner deixou Carlinhos na reserva e colocou Humberto Ramos como falso ponteiro-direito. Fixo na ponta, o jogador mais habilidoso do ataque gremista, ficou, praticamente sem função, pois nunca teve um companheiro para dar continuidade às jogadas. O Santos começou dando um susto no Grêmio quando Mazinho, batendo Jorge Tabajara e cruzando forte, fez Beto, na tentativa de rebater, atirar no poste direito de Picasso. Depois Humberto Ramos foi liberado da função de jogar na ponta e passou a acionar pelo meio e o Grêmio cresceu de produção.

A melhor oportunidade do primeiro tempo foi um escanteio que Loivo cobrou certo para, Mazinho cabecear no travessão, com o goleiro Cejas saltando tarde, e por isso batida totalmente no lance. Pelé adiantado começou a voltar para buscar o jogo que não chegava até ele, e Edu foi marcado por Renato Cogo. Assim o primeiro tempo terminou zero a zero.

SEGUNDO TEMPO
No segundo tempo, o Grêmio cresceu muito de produção e dominou o Santos que passou a contar com o recuo de Pelé e a penetração de Brecha, meia-cancha, como ponta-de-lança. Sentindo a pressão gremista o Santos passou a tocar a bola e a demorar na cobrança de faltas ou laterais, com a clara intenção de fazer o tempo passar, uma vez que o empate seria bom. O treinador Pepe só não contava com a entrada de Carlinhos no lugar de Humberto Ramos. Aí Mazinho fez a função de Humberto e o Grêmio teve a formação mais racional, a que realmente mostrou um time melhor que o Santos e com vontade de ganhar. A primeira grande oportunidade do segundo tempo foi um chute de Tarciso que bateu nos dois postes do goleiro Cejas. Cada vez mais aumentava a pressão gremista e o Santos só teve um grande lance, que Nenê desperdiçou depois de receber ótimo passe de Pelé. Antes Brecha fora lançado pelo mesmo jogador e, livre, arremessou para fora.

E quando parecia que o jogo terminaria mesmo empatado, Carlinhos foi recompensado por sua grande atuação e por ter mudado a feição do jogo. Ele recebeu de C. Alberto, que estava na linha de escanteio, caiu pela meia direita e arrematou em curva com o pé esquerdo, 30 segundos além do tempo regulamentar. A bola ainda raspou em Nenê e encobriu o goleiro Cejas, para estabelecer a mais importante vitória gremista na fase semifinal.” (Correio do Povo, terça-feira, 29 de janeiro de 1974)

 

ruy carlos ostermann

Ruy Carlos Ostermann – Correio do Povo, terça-feira, 29 de janeiro de 1974

Brasileirao 1973 Gremio 1x0 Santos radio guaiba

a

Brasileirao 1973 Gremio 1x0 Santos folha

SANTOS CONFIAVA NO EMPATE, O GRÊMIO MARCOU E GANHOU

O Santos não conseguiu dominar e vencer o Grêmio. Como o jogo estava terminando, preferiu optar pelo empate. Mas acabou sendo surpreendido por um gol de Carlinhos nos segundos finais e teve que se conformar com uma derrota inesperada, principalmente pela maneira como vinha jogando ultimamente O favoritismo não adiantou nada.

Os problemas internos que existem no Grêmio são os mesmos que existiam quando, nas eliminatórias, sofreu a goleada de 4 a 0 para o Santos no Pacaembu. Foi o último jogo entre os dois. Acontece que naquele tempo nada transparecia, muito pelo contrário, a imagem do time gaúcho era a mais tranquila possível e todos o apontavam como um exemplo de disciplina dentro e fora do campo.

Hoje a situação é outra, Oberti vendido para o Old Boys da Argentina, depois de acusado pelo técnico Carlos Fronner de jogar dopado, revelou que a situação interna do Grêmio não é o que se dizia mas muito pelo contrário: o ambiente é dos piores, com todo tipo de brigas e interferências no trabalho dos jogadores, técnico, e demais áreas administrativas.

Talvez seja por isto que o jogo de ontem foi tão ruim O Grêmio, para não sofrer nova goleada, e desta ver com repercussão pior ainda, por se tratar do jogo em Porto Alegre, começou na retranca. O Santos, por sua vez, não estava em grande dia. Pelé, que ultimamente tem se cansado de mostrar que continua o melhor jogador do mundo, acompanhou o baixo rendimento do time. Em outras palavras, não fez nada a não ser trocar passes e fazer uns poucos lançamentos visando principalmente a esquerda, na esperança de que Edu fizesse alguma coisa.

O jogo foi se desenrolando assim monótono para a decepção da torcida. No segundo tempo a situação continuava a mesma, com apenas uma diferença: Carlinhos e Tarciso, antes isolados no ataque, ganharam mais um companheiro: o ponta-esquerda Loivo que recebeu ordens para avançar também. Mas só nos momentos de contra-golpes.

O jogo ficou um pouco mais movimentado, Carlinhos, o mais perigoso, passou a jogar mais livre de marcação, pois agora a defesa santista tinha que dividir a atenção pelas duas extremas. Contra-atacando assim, o gol surgiu. Foi muito mais por unta questão de sorte, do que por bom futebol. Aos 45 minutos, quando as esperanças tinham sido abandonadas, Carlinhos, recebeu a bola de Marinho pelo meio e venceu Cejas saiu bem, mas foi enganado com um toque pelo alto e o Grêmio ganhou o jogo. Foi uma vitória apagada onde as boas atuações foram totalmente individuais. Como a de Carlinhos que voltou muito bem, e esforçou-se o tempo todo contra uma das mais respeitadas defesas do país.

No Santos pode ser destacada a atuação do Mazinho e de Clodoaldo, um lutador incansável. Cejas não pode ser culpado pelo gol pois nada podia fazer. Durante o jogo não teve, como Picasso, momentos de grande perigo. Carlos Alberto também esteve bem, apesar de vir de três jogos parado devido à suspensão pelas ofensas ao juiz Carlos Costa numa briga com Cejas.” (Folha de São Paulo, segunda-feira, 28 de janeiro de 1974)

tabela

GRÊMIO VENCE SANTOS NO FINAL

Porto Alegre (Sucursal) — A torcida do Grêmio já estava saindo do Estádio Olímpico, consolada com um empate frente no Santos, quando 30 segundos além do tempo regulamentar Carlinhos chutou forte, a bola bateu em Zé Carlos e foi para as redes sem chance para Cejas, garantindo a vitória do time gaúcho por 1 a 0.

Um grande público assistiu à partida entusiasmado com a possibilidade de ver Pelé, mas o jogador não repetiu suas boas atuações, devido à dura marcação que recebeu da defesa do Grêmio e principalmente de Carlos Alberto que lhe perseguiu por todo o campo. A renda, surpreendente, pois o estádio praticamente lotou, foi de Cr$ 272 mil 768. O juiz Luis Carlos Félix teve uma boa atuação.

Erro do Grêmio

O Grêmio atuou com Picasso, Renato, Ancheta, Beto e Jorge Tabajara, Carlos Alberto, Paulo Sérgio e Mazinho, Humberto Ramos (Carlinhos), Tarciso e Loivo.

O Santos teve Cejas, Carlos Alberto, Marinho, Vicente e Zé Carlos, Clodoaldo, Brecha (Léo) e Nené, Marinho, Pelé e Edu. O Santos começou a partida muito bem, aproveitando as deficiências táticas do Grêmio, já que o técnico Carlos Froner deixou Carlinhos na reserva, preferindo escalar na sua posição o meia Humberto Ramos, que acabou perdido entre a ponta e o meio-campo. Aos 6 minutos, o time paulista perdeu unia boa chance quando Mazinho cruzou forte e Ancheta, na ânsia de defender, acabou mandando a bola na trave, para defesa posterior de Picasso.

Aos 10 minutos, num contra-ataque, o Grêmio por pouco não surpreendeu o Santos, mas Humberto Ramos chutou muito alto, apesar de só ter Cejas pela frente. Mais tarde, vendo o erro tático, Carlos Froner mandou que Mazinho se deslocasse para a ponta e Humberto Ramos voltasse para o meio-campo. A partida ficou mais equilibrada, apesar dos defeitos no ataque. O time gaúcho manteve-se firme na defesa, vigiando incessantemente todos os passos de Pelé. E contendo os pontos de qualquer maneira.

Mazinho, aos 32 minutos, quase colocou o Grêmio em vantagem. Ele escorou um escanteio bem cobrado por Loivo e cabeceou forte, mas a bola acabou batendo na trave e foi para fora.

Santos melhor

Prendendo a bola no meio-campo e esfriando os ataques do Grêmio, o Santos começou melhor o segundo tempo. Aos 10 minutos, a melhor jogada de Pelé: ele recebeu a bola de Clodoaldo e lançou Brecha, que correu sozinho para a área do Grémio e acabou chutando para fora.

Em seguida, o técnico do Grêmio fez a substituição de Humberto Ramos por Carlinhos, que acabou mudando todo o esquema tático da equipe, passando a explorar as jogadas pela ponta-direita. O Santos, sentindo a pressão e o apoio cia torcida ao time gaúcho, passou a catimbar o jogo. Aos 24 minutos, Tarciso realizou duas boas jogadas: na primeira, tentou encobrir Cejas e o goleiro defendeu; na segunda, chutou de fora da área, sendo que a bola bateu na. trave direita, correu na risca do gol e bateu na esquerda, terminando nas mãos do goleiro.

O ritmo de jogo do Grêmio no final foi impressionante, mas a torcida já eslava deixando o Estádio Olímpico quando aconteceu o gol. O lance começou com uma cobrança de escanteio por Loivo. Houve confusão na área e Carlinhos, de pé esquerdo, chutou forte, sendo que a bola foi para as redes depois de bater em Zé Carlos, enganando Cejas. Passavam 30 segundos do tempo regulamentar e o Grémio então, com a vitória, começava a sair da crise interna e a ter novamente esperanças na classificação.” (Jornal do Brasil, segunda-feira, 28 de janeiro de 1974)

colocaçoes

Brasileirao 1973 Gremio 1x0 Santos ingressos

GRÊMIO: Picasso: Renato Cogo, Ancheta, Beto Bacamarte e Jorge Tabajara; Carlos Alberto, Paulo Sérgio e Humberto Ramos (Carlinhos); Tarciso, Mazinho e Loivo
Técnico: Carlos Froner

SANTOS: Cejas; Carlos Alberto Torres, Marinho Perez, Vicente e Zé Carlos; Clodoaldo e Brecha (Léo); Mazinho, Nenê, Pelé e Edu
Técnico: Pepe

Data: 27 de janeiro de 1974, domingo, 18h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Renda: Cr$ 262.763,00
Juiz: Luís Carlos Félix
Auxiliares: Eraldo Palmerini e Rubens Carvalho

Brasileirão 2018 – Santos 0x0 Grêmio

September 8, 2018

Gremio x Santossantos 2018 gazeta press djalma vassao

Analisando de forma isolada, esse empate contra o Santos fora de casa não é um mau resultado. Mas é de se pensar se com mais alguns titulares o Grêmio não teria conseguido conquistar os três pontos.

Todo time campeão dos pontos corridos em algum momento teve uma arrancada, uma sequência de vitórias. O Grêmio, até agora, não conseguiu ter uma série de bom resultados no Brasileirão. E cada vez isso parece ser mais improvável.

Essas insistência com o uniforme azul marinho me reforça a sensação de descaso do Grêmio com o Brasileirão.

Foi pênalti de Geromel em Rodrygo. Interessante que o zagueiro tricolor tenha sido questionado sobre o lance. O curioso é que pouco se falou  de outro grave erro da arbitragem na partida, na falta que Daniel Guedes fez aos 16 minutos do segundo tempo, que deveria ter lhe rendido um segundo amarelo.

Gremio x Santos44522537861_7694215dfe_o43804206674_de0413c84f_o29584376727_1260b597b8_oFotos: Ivan Storti (Santos FC), Djalma Vassão (Gazeta Press) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Santos 0x0 Grêmio

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Robson Bambu, Gustavo Henrique e Dodô; Alison (Bryan Ruíz, 25’/2ºT), Diego Pituca e Jean Mota (Daniel Guedes, intervalo); Gabriel, Rodrygo e Eduardo Sasha (Derlis González, aos 17’/2ºT)
Técnico: Cuca

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Leonardo Gomes, Pedro Geromel, Bressan e Marcelo Oliveira; Matheus Henrique, Cícero, Ramiro, Thaciano e Alisson; André (Pepê, aos 34’/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

23ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2018
Data: 06 de setembro de 2018, quinta-feira, 19h00min
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP
Público: 16.083
Renda: R$ 335.134,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (FIFA-GO) e Eduardo Goncalves da Cruz (MS)
Cartões amarelos: Alison e Daniel Guedes.Marcelo Grohe.

Brasileirão 2018 – Grêmio 5×1 Santos

May 7, 2018

Gremio x Santos

O Grêmio atropelou o Santos na Arena. O interessante é que o placar de 5×1 começou ser construído com um golaço de Maicon, numa bomba de fora da área (o chute de média/longa distância é uma arma que pode e deve ser mais utilizada pelo tricolor).

Gremio x SantosGremio x Santos

Média do público do Grêmio na Arena em 2018:
23.656 (21.470 pagantes)

Média de público do Grêmio no Brasileirão 2018:
25.869 (23.914 pagantes)

2018 santos dudu contursi lance

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Dudu Contursi (Lance)

Grêmio 5×1 Santos

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Léo Moura (Madson, 35’/2ºT), Geromel, Kannemann e Cortez (Marcelo Oliveira, 30’/2°T); Maicon e Arthur; Ramiro, Luan e Everton; André (Jael, 25’/2º)
Técnico: Renato Portaluppi

SANTOS: Vanderlei; Daniel Guedes, Lucas Veríssimo, David Braz e Dodô; Alison, Léo Cittadini (Copete, 11’/2ºT) e Jean Mota; Sasha, Rodrygo (Vitor Bueno, 36’/2ºT) e Gabriel (Arthur Gomes, 27’/2ºT)
Técnico: Jair Ventura

04ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2018
Data: 6/5/2018, domingo, 19h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre – RS
Público: 27.844 (25.779 pagantes)
Renda: R$ 822.966,00
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Auxiliares: Cleberson do Nascimento Leite e Marcelino Castro de Nazare (ambos de PE)
Cartões amarelos: Dodô, Lucas Veríssimo e Alison; Ramiro
Gols: Maicon, aos 30 minutos; Jean Mota, aos 32 e Everton, aos 46 do primeiro tempo. e Maicon, aos nove; André, aos 24 e Arthur, aos 35 minutos do segundo tempo.

Brasileirão 2017 – Santos 1×0 Grêmio

November 21, 2017

2017 novembro santos
38529821771_36fbc7b96b_h

O time reserva do Grêmio fez um jogo parelho com o Santos na Vila Belmiro. O único fato estranho foi o tricolor ter tomado o gol num contra-ataque ainda no primeiro tempo.

38474365266_3b132fb144_h38474365036_35b7e0437c_h
Fotos: Ricardo Moreira (Jornal do Comércio) e Ivan Storti (Santos FC)

Santos 1×0 Grêmio

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe e Jean Mota; Alison, Renato e Vecchio (Daniel Guedes, aos 20’/2T); Copete (Arthur Gomes, aos 30’/2T), Bruno Henrique e Ricardo Oliveira (Ourinho, aos 37’/2T).
Técnico: Elano

GRÊMIO: Paulo Victor, Leonardo, Thyere, Bressan e Conrado; Machado, Cristian e Patrick (Batista, aos 38’/2T); Dionathã (Lucas Poleto, aos 35’/2T), Kaio (Pepe, aos 29’/2T) e Jael.
Técnico: César Bueno

Data: 19/11/2017, domingo, 19h00min
Local: Vila Belmiro, em Santos -SP
Público: 4.206
Renda: R$ 120.160,00
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE)
Auxiliares: Cleberson do Nascimento Leite e Marcelino Castro de Nazare (ambos de PE)
Cartões amarelos: Alison, Lucas Veríssimo (Santos), Jael e Kaio (Grêmio)
Gol: Copete, aos 31 minutos do 1º tempo

Brasileirão 2017 – Grêmio 1×1 Santos

August 1, 2017

35469628513_a4bf82c6f3_k

Mais uma vez Grêmio foi claramente superior ao seu adversário e mesmo assim não conseguiu o resultado positivo (esse é um defeito/característica do time que tem se feito muito presente na temporada).

No primeiro tempo, o tricolor criou diversas chances, mas quem saiu na frente foi o Santos (na cabeçada de David Braz). A “injustiça” do placar da primeira etapa só não foi maior porque Fernandinho marcou o 1×1 já nos acréscimos.

No segundo tempo o Grêmio não conseguiu manter o volume de jogo e a partida ficou mais truncada. O árbitro foi omisso/conivente e até o apito final se viu mais bate boca em campo do que oportunidades de gol.
36140029371_d7af358189_k

Curiosa essa meia cinza do Santos. Interessante lembrar que no final da década de 60 quem (aparentemente) usou meia cinza nesse confronto foi o Grêmio.

O público na Arena ficou acima da média dos 10 confrontos anteriores contra o Santos em casa no Brasileirão.

Média do público na Arena no ano: 21.506 (19.591 pagantes)
Média de público do Grêmio no Brasileirão 2017: 27.761 (25.557 pagantes)

35469624993_b5dc12641a_k
Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 1×1 Santos

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Maicon; Ramiro, Fernandinho, Luan e Pedro Rocha; Everton (Miky Arroyo, 29’/2ºT) (Jailson, 44/2ºT).
Técnico: Renato Portaluppi

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz (Daniel Guedes, 47’/2ºT); Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Alisson (Leandro Donizete, 35’2ºT), Yuri e Lucas Lima; Bruno Henrique, Copete e Ricardo Oliveira (Thiago Ribeiro, 24’/2ºT).
Técnico: Levir Culpi

17ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2017
Data: 30/7/2017, domingo, 19h00min
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre-RS
Público: 32.251 (30.034 pagantes)
Renda: 1.059.399,00
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil e Neuza Ines Back (SC)
Cartões amarelos: Maicon, Ramiro e Geromel; Yuri, Vanderlei, Thiago Ribeiro, Lucas Lima e David Braz
Cartões vermelhos: Edilson (GRE)
Gols: David Braz, aos 45 minutos e Fernandinho, aos 47 minutos do 1º tempo