Archive for the ‘Santos’ Category

Brasileirão 2021 – Santos 1×0 Grêmio

October 11, 2021

 

https://i.imgur.com/62eHHmh.jpg

Acho (só acho) que não faz muito sentido jogar com um esquema com três zagueiros se não tem ninguém de pé esquerdo jogando pela esquerda. O time fica sem nenhum amplitude. O que poderia ser um 3-5-2 ou um 3-4-3 moderno vira um retrancão brabo. O que poderia ser aceitável para enfrentar o líder do campeonato mas não contra um adversário direto contra o rebaixamento. Coincidência ou não o Grêmio levou um gol de xiripa aos 45 do 2º tempo.

https://i.imgur.com/YivWhFI.jpg

 

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

SANTOS: João Paulo; Vinicius Balieiro (Madson, 10’/2ºT), Velázquez e Wagner Leonardo; Marcos Guilherme (Diego Tardelli, 10’/2ºT), Camacho (Jobson, 35’/2ºT), Vinicius Zanocelo (Felipe Jonathan, 15’/2ºT), Sánchez e Lucas Braga; Marinho e Léo Baptistão (Gabriel Pirani, 35’/2ºT)
Técnico: Fábio Carille

GRÊMIO: Brenno; Ruan, Kannemann e Rodrigues (Ferreira, 19’2/ºT); Vanderson, Thiago Santos, Lucas Silva (Mateus Sarará, 25’/2ºT) e Rafinha; Alisson, Douglas Costa (Jean Pyerre, 25’/2ºT) e Diego Souza (Diego Churín, 19’2/ºT)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

25ª Rodada – Brasileirão 2021
Data: 10 de outubro de 2021, domingo, 16h00min
Local: Vila Belmiro, em Santos, SP
Público: 4.165 pagantes
Renda: R$ 59.610,00
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Thiago Rosa de Oliveira (RJ)
VAR: Rodrigo Carvalhães de Miranda (RJ)
Cartões amarelos: Léo Baptistão, Felipe Jonatan e Sánchez (Santos); Rodrigues, Thiago Santos, Douglas Costa, Kannemann, Lucas Silva e Rafinha (Grêmio)
Cartão vermelho: Rafinha (Grêmio)
Gol: Wagner Palha, aos 46 minutos do 2º tempo

Como ficaria a camisa do Grêmio no modelo usado pela Umbro no Santos em 2021? (E Vice-Versa)

October 10, 2021

https://64.media.tumblr.com/df640bd5b4d95c952d9db2afa10a0318/41db3106863ad6fd-be/s1280x1920/ed8abf5175a5fea38875801ead32ccf5cfe8eb66.jpg

Em razão do jogo de amanhã achei que valia a pena continuar com o mesmo exercício que eu já havia feito com a camisa do Fluminense e imaginar como ficaria a camisa do Grêmio com os modelos usados pela Umbro nos seus times Brasileiros.

https://64.media.tumblr.com/ea6efc9fc44f749323bf46307ca971b4/41db3106863ad6fd-be/s1280x1920/14454d08d00eb9f0e993184d11239cc54e41574f.jpg

https://64.media.tumblr.com/f3df462157a23a0cea341a4a740bf972/41db3106863ad6fd-43/s1280x1920/fd9d01909e7992090acf1742eaeea10d0033eee5.jpg

Sabidamente o Santos não é tricolor, então decidi usar a camisa reserva listrada como referência. A listra centralizada ficou do mesmo tamanho e assim fiz duas versões para o Grêmio. Uma com o azul no centro e outra com o preto.

https://64.media.tumblr.com/cdc64d028a4c2535c8ac0e971d5172f4/41db3106863ad6fd-de/s1280x1920/c3ee87308c3495edf085855619c115344dfe862e.jpg

https://64.media.tumblr.com/05321a1bdb1639efd50c08d0057d69a6/41db3106863ad6fd-98/s1280x1920/2b0be77a0262cf9681e4f524f81a5ea4a5a3a254.jpg

 

https://64.media.tumblr.com/237894e4b93b5ea5c20125837120b4d0/41db3106863ad6fd-bc/s1280x1920/9644dce75c0ed447f82c79f2b0c50112e47f936a.jpg

E por último decidi simular como ficaria uma versão da camisa reserva do Santos com base no modelo que a Umbro usou para a titular do Grêmio em 2021.

Achei mais interessante usar a listra branca centralizada e a gola preta.

https://64.media.tumblr.com/596fb74415aaf15f437525fc9d028540/41db3106863ad6fd-17/s1280x1920/5df34571f8226625ece180894ac7db64b87697f9.jpg

 

Brasileirão 2021 – Grêmio 2×2 Santos

June 27, 2021

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Foto: Eduardo Moura (Globo Esporte)

Confesso que não entendi muito o sentido da alteração feita pelo técnico do Grêmio aos 42 minutos do segundo tempo. Não alterou em nada o posicionamento da equipe, que precisava buscar o resultado positivo. Sem falar que é quase um deboche com os atletas que tiveram cerca de 8 minutos para tentar mostrar alguma coisa.

Foto: Ivan Storti (Santos)

Grêmio 2×2 Santos

GRÊMIO: Gabriel Chapecó; Rafinha, Geromel, Kannemann e Diogo Barbosa; Thiago Santos; Léo Pereira (Douglas Costa, 25’/2ºT), Matheus Henrique (Jean Pyerre, 42’/2ºT), Victor Bobsin e Ferreira; Diego Souza (Ricardinho, 42’/2ºT)
Técnico: Tiago Nunes

SANTOS: João Paulo; Pará (Madson, 16’/2ºT), Luiz Felipe, Luan Peres e Felipe Jonatan (Lucas Braga, 2ºT); Alison (Camacho, 20’/1ºT) e Jean Mota; Marinho, Gabriel Pirani (Carlos Sánchez, 14’/2ºT) e Marcos Guilherme; Kaio Jorge
Técnico: Fernando Diniz

6ª Rodada – Brasileirão 2021
Data: 24 de junho de 2021, quinta-feira, 21h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Arbitragem: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Auxiliares: Jean Marcio dos Santos e Lorival Candido das Flores (RN)
VAR: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
Cartões amarelos: Grêmio: Diego Souza e Ferreirinha. Santos: Camacho, Jean Mota, Fernando Diniz e Marinho
Gols: Diego Souza, aos 3 minutos, Marcos Guilherme, aos 28min, Matheus Henrique, aos 41min do 1º tempo; Marinho, aos 32 minutos do 2º tempo.

Brasileirão 2020 – Grêmio 3×3 Santos

February 4, 2021

Fotos: Eduardo Moura (Globo Esporte)

17 empates. Agora só falta um para o recorde isolado da história do Brasileirão.

O juiz ignorou totalmente o que determina a regra para marcar o pênalti que resultou no terceiro gol santista. O braço de Luis Fernando não estava em “posição antinatural” e muito menos estava “acima/além da altura do ombro

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Foto: Fabiano do Amaral (Correio do Povo)

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz, Rodrigues, Kannemann e Diogo Barbosa; Lucas Silva (Thaciano, 37’/2ºT), Matheus Henrique; Alisson (Luiz Fernando, 29’/2ºT), Jean Pyerre (Maicon, 29’/2ºT) e Pepê; Diego Souza (Ferreira, 37’/2ºT).
Técnico: Renato Portaluppi

SANTOS: John; Pará (Vinicius Balieiro, 13’/2ºT), Laércio, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison (Bruno Marques, 35’/2ºT), Jean Mota (Madson, intervalo) e Sandry; Lucas Braga, Kaio Jorge (Ivonei, 35’/2ºT) e Arthur Gomes.
Técnico: Cuca

34ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2020
Data: 03 de fevereiro de 2021, quarta-feira, 16h00min
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre, RS
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA) e Fabricio Vilarinho da Silva (GO)
VAR: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Cartões amarelos:  Kannemann, Diego Souza, Matheus Henrique, Victor Ferraz e Luiz Fernando; Sandry
Cartão vermelho:  Sandry
Gols: Kaio Jorge, aos 7 minutos; Diego Souza (de pênalti), aos 36 minutos do 1º tempo; Jean Pyerre, aos 40 segundos, Pepê, aos 7 minutos, Arthur Gomes (de pênalti), aos 21 minutos, Madson (de pênalti), aos 50 minutos do 2º tempo

Brasileirão 1989 – Grêmio 0x0 Santos

February 3, 2021

Foto: João Carlos Rangel (Correio do Povo)

No Brasileirão de 1989, o Grêmio não saiu do 0x0 com o Santos no Olímpico.

 


 

UM GRÊMIO BASTANTE CONFORMADO

Jogando bem apenas durante os 20 minutos finais, o Grêmio não passou de um empate em zero a zero contra o Santos, ontem, no Olímpico, ficando em terceiro lugar no Grupo B, com cinco pontos. O ponteiro Sérgio Araújo fez sua estréia, atuando nos 45 minutos finais, em lugar de Sinué, conseguindo dar maior movimentação ao ataque. Na quarta-feira, o Grêmio atua em São Paulo, contra o Palmeiras, e é quase certo que, por problemas de lesão, verificados ontem, o técnico Cláudio Duarte volte a alterar a equipe.

Foi uma partida equilibrada no primeiro tempo. Com quatro jogadores no meio de campo, o Santos conseguiu anular a criatividade de Assis, obrigando, também, a que Cuca fosse um homem mais preocupado com a marcação. Darci procurou compensar, movimentando-se por todas as partes do gramado. Sinuê, utilizado no lugar de Paulo Egídio, esforçou-se muito, mas a timidez natural de quem estréia impediu uma melhor atuação. Os laterais Alfinete e Hélcio, desobrigados da marcação, já que o Santos não teve ponteiros agudos, puderam avançar bastante. Alfinete, principalmente, criou boas jogadas.

No segundo tempo, o técnico Cláudio Duarte fez o que todos imaginavam, lançando Sérgio Araújo no lugar de Sinuê, passando Assis para a esquerda. O crescimento da equipe, no entanto, só se verificou a partir dos 20 minutos, quando Sérgio Araújo perdeu a inibição e começou a criar jogadas fortes. As maiores chances, Porém, foram criadas por Alfinete, em dois chutes muito perigosos de fora da área, obrigando Sérgio a extraordinárias defesas. Outra boa chance foi desperdiçada por Darci, em Penetração pelo lado esquerdo. Ele tentou Por cobertura, mas a bola foi para fora. A última chance nasceu dos pés de Sérgio Araújo. Ele cruzou da direita, Gilson ajeitou e Cuca completou de Pé direito, permitindo a Sérgio outra grande defesa.

A pressão gremista possibilitou a que o Santos, em contra-ataques, criasse situações perigosas. Numa delas, Ditinho chutou, Gomes defendeu parcialmente e César Sampaio concluiu por cima.

No vestiário do Grêmio, ninguém falou em injustiça.” (Correio do Povo, segunda-feira, 25 de setembro de 1989)

 

MEIO-CAMPO DO SANTOS GARANTE PONTO NO OLÍMPICO E A PERMANÊNCIA DE NICANOR

O Santos conseguiu ontem aquilo que muitos imaginavam impossível. Apesar da crise que ameaça o time desde o empate diante do Goiás na última quarta-feira, a equipe foi a Porto Alegre e obteve um empate de 0 a 0 diante do campeão gaúcho, no estádio Olímpico. Para um time que estava para demitir seu técnico, o resultado foi recebido com alívio pelos dirigentes. Nicanor de Carvalho continua prestigiado na direção do time.

Apesar de ainda não ter vencido no campeonato e ocupar a última colocação em seu grupo, o Santos surpreendeu com um bom futebol no meio de campo, César Sampaio, César Ferreira, Ernâni e Heriberto bloquearam o setor mais criativo do Grêmio. A equipe gaúcha apresentou sua característica de sempre —muita força na marcação—, mas criou poucas oportunidades de gol e não teve substituto de bom nível para o ponta Paulo Egídio, contundido.

No primeiro tempo, aos 22 minutos o Grêmio Leve sua melhor oportunidade, quando Gilson acertou um chute de primeira, depois de um cruzamento de Assis. Aos 36, foi a vez de Élcio pegar um rebote da zaga e chutar rente à trave.

No segundo tempo, o Grêmio tentou fazer a marcação mais frente, mas foi surpreendido pelos contra-ataques santistas. Ditinho, Tuíco, César Ferreira e Paulinho só não marcaram por falta de calma diante do goleiro Gomes.” (Folha de São Paulo, segunda-feira, 25 de setembro de 1989)

 

Placar “O JOGO: As vaias da torcida no final da partida foram justas. O Santos jogou com três volantes, César Sampaio, César Ferreira e Heriberto, preocupado, sobretudo, em não tomar gols. O Grêmio não teve inspiração para furar o bloqueio do adversária. A não ser pelas quatro chances de gol, duas para cada time, criadas no segundo tempo, o que se viu foi uma sucessão de jogadas truncadas e passes errados digna de irritar o torcedor. Nota do jogo: 5” (Placar, edição n.º 1.007, 29 de setembro de 1989)

Foto: Nico Esteves (Placar)

Grêmio 0 x 0 Santos

GRÊMIO: Gomes; Alfinete, Trasante, Edinho e Hélcio; Lino, Cuca, Darci e Assis; Gílson e Sinuê (Sérgio Araújo)
Técnico: Claudio Duarte

SANTOS: Sérgio; Ditinho, Davi, Luiz Carlos e Wladimir; César Sampaio, César Ferreira, Heriberto e Ernâni; Paulinho McLaren e Tuíco (Totonho)
Técnico: Nicanor Carvalho

Campeonato Brasileiro 1989 – 1ª Fase – 5ª Rodada
Data: 24 de setembro de 1989, domingo
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS
Público: 10.900 pagantes
Renda: NCz$ 90.951,00
Árbitro: Tito Rodrigues
Auxiliares: Francisco Carlos Vieira e Luis Carlos Pinto
Cartões Amarelos: Trasante e Sérgio

Libertadores 2020 – Santos 4×1 Grêmio

December 19, 2020

Foto: Alexandre Schneider (AFP)

O Grêmio entregou um gol em casa e entregou um gol fora. Dificilmente isso não sai caro em mata-mata de Libertadores. Dessa vez saiu MUITO caro.

É pouco provável que um gol marcado aos 11 segundos não altere a dinâmica da partida e o ânimo dos jogadores. Mas o fato é que o Santos já havia sido melhor na Arena e foi amplamente superior na Vila Belmiro.

Também é complicado tentar medir empenho/competitividade, mas a impressão que ficou foi a de que os Santistas estavam mais concentrados e mais bem dispostos no confronto. No segundo gol do Santos, vários atletas tricolores tiveram a oportunidade de fazer a falta e matar o contra-ataque, porém ninguém fez isso. Por outro lado, Guilherme Nunes levou amarelo por fazer falta dura quando o jogo já estava 3×0.

Em 2018 o Grêmio não teve Luan nos dois jogos e Everton em somente um tempo contra o River. Em 2019, Jean Pyerre e Leonardo Gomes ficaram de fora dos dois jogos contra o Flamengo. Em 2020, Jean Pyerre ficou fora do primeiro jogo, Maicon do segundo e Kannemann só atuou 45 minutos contra o Santos. As eliminações passam também pelos desfalques (e os desfalques ocorrem com alta frequência para um time que poupa atletas pensando justamente nos mata-mata de Libertadores).

O fato do Kannemann ter ficado no banco na Vila Belmiro está muito mal contado.

Foto: Alexandre Schneider (AFP)

Santos 4×1 Grêmio

SANTOS: John; Madson, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Wagner, 20’/2ºT); Alison (Laércio, 30’/2ºT), Sandry, Jobson (Guilherme Nunes, intervalo); Marinho (Jean Mota, 20’/2ºT); Kaio Jorge (Marcos Leonardo, 36’/2ºT) e Lucas Braga
Técnico: Cuca

GRÊMIO: Vanderlei; Orejuela (Victor Ferraz, 15’/1ºT), Geromel, David Braz (Churín, 31’/2ºT) e Diogo Barbosa; Darlan (Pinares, intervalo), Matheus Henrique; Luiz Fernando (Ferreira, 13’/2ºT), Jean Pyerre (Thaciano, 13’/2ºT) e Pepê; Diego Souza
Técnico: Renato Portaluppi

Libertadores 2020 – Quartas de final
Data: 16 de dezembro de 2020, quarta-feira, 19h15min
Local: Vila Belmiro, em Santos, SP
Árbitro: Wilmar Roldan (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro e Dionisio Ruiz (COL)
VAR: Nicolas Gallo (COL)
Cartões amarelos: John, Guilherme Nunes, Pinares, Pepê e Diego Souza
Gols: Kaio Jorge, aos 11 segundos; Marinho, aos 15 minutos do 1º tempo; Kaio Jorge, aos 9 min, Thaciano, aos 35min, Laércio, aos 38min do 2º tempo

Libertadores 2007 – Santos 3×1 Grêmio

December 15, 2020

Esse jogo certamente foi um dos que eu mais fiquei nervoso assistindo. Apavorado com a possibilidade do Grêmio ser eliminado depois de ter feito uma partida de ida impecável (uma situação muito parecida com os confrontos contra o Palmeiras na Libertadores de 1995).

Eu nunca mais ouvir falar desse Renatinho, autor de dois dos três gols santistas na noite (um deles de bunda, conforme pode se ver na foto acima)

Abaixo republiquei o post que fiz na época, com o acréscimo dos jornais do dia seguinte.


 

Este o Grêmio. Não fosse assim sofrido talvez não nos identificássemos tanto. Bem, o Grêmio é o Grêmio e parece que tudo que tem ser mais suado, mais brigado, mais dramático para nós gremistas.

Mano fez o óbvio e escalou Douglas; Luxemburgo surpreendeu um pouco mais colocando Renatinho e Pedrinho em campo. A marcação gremista demorou a encaixar e o Santos chegou a ameaçar, mas Saja estava muito bem. Quando se sentiu mais a vontade em campo o tricolor passou a incomodar também, Diego Souza aparecia com força pela direita, num lance por esse setor, Diego recebeu, girou em cima de Adaílton, deu uma janelinha no próximo marcador e adentrou a área. O cruzamento saiu forte mas Carlos Eduardo foi buscar a bola na lateral, teve calma e achou o mesmo Diego na frente da área. De virada saiu o golaço e o 1×0 pro Grêmio. O gol, supostamente, daria tranquilidade ao Grêmio, mas a tranquilidade não foi além do final do 1ºtempo.

Com o gol o Grêmio passou a dominar o jogo. O Santos se perdeu, e com o gol bem anulado de Domingos, passou a tentar apitar o jogo. Aos 47 Zé Roberto lança na área, Pedrinho sobe, mas a bola bate nas costas de Patrício e sobrou para Renatinho empatar. Um gol que o Grêmio não poderia tomar. Faltou um pouco de maturidade para “amorcegar’ o final do 1ºtempo e levar o vantagem pro intervalo.


No segundo tempo Luxemburgo foi, aos poucos, indo pro tudo ou nada. O Grêmio tratava de marcar. Não sei se é adequado falar de pressão do Santos pois seus jogadores não concluíam jogadas com perigo. Aos 15´ uma bola espirrada chegou a Marcos Aurélio, ele chutou cruzado e a bola bateu em Patrício, Saja salvou no primeiro lance mas o rebote bateu em Renatinho e assim, chorado, saiu o segundo gol santista. O Grêmio tentou reagir, Diego Souza puxou o contra-ataque, segurou a bola, evitou o passe pra Lucas, e chutou forte, Fábio Costa fez grande defesa. O tempo passava lentamente, o Grêmio não conseguia sair jogando e não retinha a bola no ataque. Carlos Torres só dava falta pro Santos, como a inexistente que gerou o terceiro gol. Kléber levantou na área, a bola bateu em Lucas e sobrou para Zé Roberto fazer o gol: 3×1. Filme de Terror!!! O Grêmio atingia seu limite. A partir daí o Santos tinha a posse de bola, o que era o suficiente para deixar o torcedor gremista a beira do ataque cardíaco ( ou um colapso nervoso) mas efetivamente o Santos não ameaçou. Final de jogo e uma justa classificação do Grêmio. Tendo em vista a imensa superioridade no 1ºjogo.


O choro de Luxemburgo não tem nenhum pouco de razão. Não houve agarrão de Diego Souza na origem do lance, e se é pra voltar tanto no tempo vamos reclamar dos pênaltis não marcados no Olímpico. Fábio Costa poderia ter um pouco mais de razão no “tapa” de Sandro, mas ao contrário do que ele afirma não há nenhuma regra associando agressão com cartão vermelho. A regra fala em amarelo para quem for culpado de conduta antiesportiva e cartão vermelho para quem for culpado de conduta violenta. Ainda vi Rodrigo Souto reclamando do excesso de faltas e catimba do Grêmio. Não consegui ver esse “anti-jogo” do tricolor, aí me parece que é mais um reclamação padrão de um atleta de poucas luzes.

 

É claro que nem tudo foi perfeito ontem, mas o que mais importa além da classificação. Não concordo com as críticas ao Mano e a postura do time. O primeiro tempo foi bem razoável, o segundo tempo um pouco inferior, mas convenhamos: O Santos não fez muito mais do que 3 gols de xiripa.

Será que Zé Roberto tem certeza que vai para Alemanha? Bem ele tinha certeza de que iria pra final, não dá pra levar ele a sério.

Hoje e observar Boca x Cucuta. Não sei quem vocês preferem. Creio que a maior das glórias seria vencer os “xeneizes” na final e também não quero enfrentar os imprevisíveis colombianos novamente.

fotos: ClicRBS e Terra

Santos 3 x 1 Grêmio

SANTOS: Fábio Costa; Alessandro (Rodrigo Tabata 60´) , Adaílton, Domingos e Kléber; Rodrigo Souto, Cléber Santana, Pedrinho (Moraes 53´) e Zé Roberto; Renatinho (Jonas 70´) e Marcos Aurélio.

Técnico: Vanderlei Luxemburgo


GRÊMIO: Saja; Patrício, William, Teco e Lúcio; Gavilán, Sandro Goiano, Diego Souza e Tcheco (Edmílson 81´); Carlos Eduardo (Ramon 29´) e Douglas (Lucas 64´).
Técnico: Mano Menezes

Libertadores 2007 – Semifinal – 2º jogo
Data: 06/06/2007 (quarta-feira) – 21h45min
Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Público: 19.788 pagantes
Renda: R$ 471.540,00
Árbitro: Carlos Torres (PAR)
Assistentes: Manuel Bernal (PAR) e Nicolas Yegros (PAR)
Cartões amarelos: Marcos Aurélio e Cleber Santana (Santos); Sandro Goiano (Grêmio).
Gols: Diego Souza (23’/1ºT), Renatinho (46’/1ºT); Renatinho (15’/2ºT); Zé Roberto (32’/2ºT)


 

Libertadores 2020 – Grêmio 1×1 Santos

December 10, 2020

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

 

Foi ruim, mas poderia ter sido bem pior.

Ruim porque o Grêmio, surpreendentemente, fez uma das suas piores partidas na temporada. Era de se imaginar que algum adversário tentasse fazer o que o Santos fez (e fez bem) ontem: não dar espaço para Maicon e Matheus Henrique articularem o jogo. O Grêmio deveria ter alguma alternativa planejada, mas ontem ela não apareceu.

Poderia ser pior porque, com tudo isso, o Santos só conseguiu fazer um gol num erro grotesco de Vanderlei, que ficou totalmente “vendido” após uma saída mal sucedida.

O juiz teve uma atuação estranha. O cartão vermelho que ele quis apresentar (e o VAR não permitiu) para Pinares é inexplicável, especialmente se considerarmos que ele estava muito bem posicionado no lance. É curioso que ele tenha apresentado cartão amarelo para Maicon tão rapidamente enquanto deixou de advertir Marinho (quer seja pelas inúmeras simulações, quer seja pela voadora que deu em Vanderlei). Igualmente é inexplicável que se tenha demorado tanto para marcar (pelo VAR) o pênalti para o Grêmio. O bandeirinha poderia muito bem já ter alertado antes.

Foto: Ivan Storti/Santos FC

Foto: Diego Vara (POOL/AFP)

Grêmio 1×1 Santos

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz (Churín 43 do 2ºT), Geromel, Kannemann (D.Braz, intervalo) e Diogo Barbosa; Maicon (Darlan 20 do 2ºT), Matheus Henrique e Pinares (Everton); Luiz Fernando (Ferreira 20 do 2ºT), Pepê e Diego Souza
Técnico: Renato Portaluppi

SANTOS: John, Pará (Jean Mota), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Sandry (Vinicius Balieiro) e Jobson (Alison); Marinho (Bruno Marques), Lucas Braga e Kaio Jorge (Madson)
Técnico: Cuca

Libertadores 2020 – Quartas de final – Jogo de ida
Data: 9 de dezembro de 2020, quarta-feira, 19h15min
Local: Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Juan Benitez (PAR)
Assistentes: Eduardo Cardozo e Milciades Saldivar (PAR)
VAR: Eber Aquino (PAR)
Cartões amarelos: Grêmio: Diogo Barbosa, Maicon e Matheus Henrique. Santos: Luan Peres, Jobson, Diego Pituca e Sandry
Gols: Kaio Jorge, aos 35 minutos do 1º tempo e Grêmio: Diego Souza (de pênalti) aos 56 minutos do 2T

Libertadores 2007 – Grêmio 2×0 Santos

December 9, 2020

O único confronto entre Grêmio e Santos pela Libertadores em Porto Alegre aconteceu em 2007. Na minha experiência, foi um dos jogos com o clima/ambiente mais legais da história do Olímpico (ficando atrás apenas das partidas contra o São Paulo e Caxias naquela temporada).

Abaixo republiquei o post que fiz na época, com o acréscimo dos jornais do dia seguinte.

Foto: Roberto Vinícius (Correio do Povo)


Nova noite fria no Olímpico. De novo a torcida fazendo a sua parte, De novo o Grêmio tendo uma atuação irrepreensível. Com Tcheco em campo o Grêmio tinha tudo pra superar o Santos. Diego Souza atuava como um terceiro volante, Tcheco ficava mais aberto pela direita e Patrício era quase um terceiro zagueiro, Lúcio e Carlos Eduardo foram novamente a jogada forte do Grêmio pela esquerda. Luxemburgo colocou Marcos Aurélio nas costa de Lúcio e Cleber Santana para bloquear a passagem do lateral. Aliás, eram nas laterais que o jogo ocorria. A preocupação era recíproca. Carlos Eduardo recebeu bons lançamentos e fez boas jogadas as costa de Alessandro.

 


O Santos teve um inicio um pouco superior, mais solto no gramado. Kléber deu um belíssimo lançamento para Marcos Aurélio, que cortou Teco e chutou pro gol, Saja fez sua única defesa no jogo. A marcação tricolor começou a encaixar e o Grêmio começou a dominar. Lúcio e Carlos Eduardo davam davam bom cruzamentos da esquerda (num deles, Tuta matou no peito, protegeu a bola do zagueiro e mandou uma bomba sobre o travessão), Sandro ganhava todos rebotes. Aos 30 bola lançada na área do Santos, Alessandro abre os braços e comete o pênalti. Juiz não deu e Fábio Costa salvou no chute de Diego Souza. Aos 32, o mesmo Diego recebeu, de costa pro gol, a bola dentro da área. Avalos abraçou-o, prendendo os dois braços do meia gremista, então, só aí Diego Souza segura o calção do Santista e cai. Pênalti (o menos claro dos três mas ainda sim pênalti). Tcheco converteu: 1×0


Obviamente o gol animou time e torcida gremistas e abalou o santos. Tuta pressionou Avalos, que passou para um distraído Adaílton, Carlos Eduardo saiu rapidamente de onde estava, aperou o zagueiro e ganhou a bola, com tranquilidade avançou pro gol e achou o cantinho. 2 x 0. Um pouco adiante Tcheco tabelou com Sandro, teve a bola do terceiro gol mas bateu em cima de Fábio Costa. Intervalo do jogo, mas qualquer gremista aceitaria o final de jogo naquele momento.


Luxemburgo tirou Alessandro, Maldonado foi marcar Carlos Eduardo. Ingressaram Tabata e Pedrinho, com o claro objetivo de, com movimentação, acabar com a sobra da zaga gremista. Não deu muito certo. Mano se viu sem Tcheco, fez o melhor que pode com Ramon, colocando-o para marcar o perigoso Kléber. O Santos até tocava bem a bola, mas a marcação do Grêmio, no campo de defesa, era impecável. Gavilan foi perfeito como cabeça de área, e sequer fez muitos faltas. Sandro foi o “símbolo” de sempre e Diego Souza se sacrificou numa função mais defensiva. No final do jogo, Sandro antecipou ao defensor santista dentro da área e sofreu o pênalti, não marcado pelo argentino.

Entendo os que ficaram com a sensação de que poderia ter sido mais, contudo é importante saber administrar a vantagem que se têm, e não tomar gol em casa foi muito importante. Algo que pode pesar muito para o 2ºjogo.

Fotos: Gremio.net e ClicRBS

Grêmio 2 x 0 Santos

GRÊMIO: Saja; Patrício, Teco, William e Lúcio; Sandro, Gavilán, Diego Souza (Edmílson, 79´) e Tcheco (Ramon, int.); Tuta e Carlos Eduardo
Técnico: Mano Menezes

SANTOS: Fábio Costa; Alessandro (Tabata, int.), Adaílton, Ávalos e Kléber; Rodrigo Souto, Maldonado, Cléber Santana (Moraes, 64´), Zé Roberto; Jonas (Pedrinho, int.) e Marcos Aurélio
Técnico: Wanderley Luxemburgo

Libertadores 2007 – Semifinais – jogo de ida
Data: 30 de maio de 2007 , Quarta-feira, 21h45min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 46.123 torcedores (44.646 pagantes).
Renda: R$ 1.115.860,00
Arbitragem: Sergio Pezzotta, com Rodolfo Otero e Juan Rebollo (trio argentino da Fifa)
Cartões amarelos: Patrício, Sandro, Lúcio (G); Ávalos, Tabata (S).
Gols: Tcheco (de pênalti), aos 34 minutos e Carlos Eduardo, aos 36 minutos do primeiro tempo.


 

 

Foto:  Antônio Cruz

Brasileirão 2020 – Santos 2×1 Grêmio

October 13, 2020

Foto: Ivan Storti (Santos FC)

Esse foi o 14º compromisso do Grêmio no Brasileirão 2020. Desse 14 jogos eu diria que só contra o Flamengo o Grêmio teve uma atuação convincente. Em algumas poucas partidas ganhou sem convencer. Em outras até foi superior ao seu adversário, mas não venceu. E em boa parte delas jogou mal e não conseguiu um resultado positivo. O jogo da Vila Belmiro sem dúvida entra nessa última categoria.

Renato reclamou de um pênalti não marcado para o Grêmio. A reclamação tem fundamento. O braço de Felipe Jonatan estava ou não estava “em posição antinatural” como prevê o texto da página 112 do livro de regras? Esse lance não semelhante ao que foi marcado pênalti de Cortez no último Gre-Nal?

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

 

Santos 2×1 Grêmio

SANTOS: João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Laércio, 40’2/ºT); Jobson, Diego Pituca e Jean Mota (Madson, aos 29’/2ºT); Marinho, Arthur Gomes e Kaio Jorge (Lucas Lourenço, aos 43’/2ºT).
Técnico: Cuca

GRÊMIO: Vanderlei; Orejuela, Paulo Miranda (Rodrigues, aos 7’/2ºT), David Braz e Cortez (Diogo Barbosa, aos 24’/2ºT); Lucas Silva (Maicon, aos 24’/2ºT), Thaciano e Robinho (Isaque, intervalo); Luiz Fernando, Pepê e Diego Souza (Everton, aos 39’/2ºT).
Técnico: Renato Portaluppi

15ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2020
Data: 11 de outubro de 2020, domingo, 16h00min
Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Gil e Éder Alexandre (SC)
VAR: Wagner Reway (PB)
Cartões amarelos: Jobson, Marinho (Santos); Robinho, David Braz, Rodrigues (Grêmio)
Cartão vermelho: David Braz (Grêmio)
Gols: Marinho (de pênalti), aos 19 minutos do primeiro tempo; ; Diego Souza, aos 27 minutos do segundo tempo ( e Marinho (de pênalti) aos 33 minutos do segundo tempo (Santos)