Archive for the ‘São Paulo’ Category

Confrontos São Paulo X Grêmio pelo Brasileirão no Morumbi

November 15, 2018

IMG_5867IMG_5901

Hoje o Grêmio enfrenta o São Paulo no Morumbi pelo Brasileirão. Acho que essa é uma desculpa forte suficiente para lembrar, entre tantos confrontos tricolores naquele estádio, da final do Campeonato Brasileiro de 1981.

Nas imagens acima, temos o poster, publicado na Zero Hora, do time do Grêmio que iniciou aquela partida. Na sequência, uma ilustração do gol publicada na Folha da Tarde.

Abaixo, na primeira imagem, o anúncio publicado pela direção do Grêmio após o título, brincando com falado favoritismo do São Paulo (que possuía vários jogadores da Seleção Brasileira) na decisão. Na sequência, matérias do Correio do Povo, Folha da Tarde e Zero Hora sobre a conquista gremista.
IMG_5843IMG_5899IMG_5900IMG_5915IMG_5924IMG_5824IMG_5823IMG_5961IMG_5964

Advertisements

Brasileirão 2018 – Grêmio 2×1 São Paulo

July 27, 2018

2018 rubens chiri spfc (2) 2018 lucas uebel (2)

Esse jogo poderia muito bem ficar marcado como a vez em que Geromel falhou, não só uma, mas duas vezes. Na primeira o São Paulo aproveitou a rara falha do camisa 3 gremista e abriu o marcador com Diego Souza. Na segunda Marcelo Grohe fez grande defesa para evitar o gol. Contudo, diante da boa atuação do Grêmio essas falhas viraram uma mera peculiaridade da história da partida. Everton (imparável quando busca o chute rasteiro dentro da área) marcou duas vezes e garantiu a virada azul.

A camisa de manga longa finalmente foi lançada, mas ontem o Thaciano entrou em campo com uma malha azul de manga longa por baixo da camisa tricolor de manga curta.

Por falar em camisa. Com esse modelo recém lançado pela Adidas os jogadores do São Paulo parecem jogadores do São Paulo quando vistos de frente e jogadores de qualquer time alvinegro quando vistos de costas.

2018 rubens chiri spfc a2018 lucas uebel (3)

Público de ontem ficou um tanto abaixo da média dos confrontos anteriores recentes contra o São Paulo pelo Campeonato Brasileiro).

2018 rubens chiri spfc (1)2018 lucas uebel (1)Fotos: Rubens Chiri (SPFC) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 2×1 São Paulo

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Leonardo Gomes (Thaciano 36 do 2ºT), Geromel, Kannemann, Marcelo Oliveira, Maicon (Jailson, 31min/2ºT), Cícero, Ramiro, Luan (Marinho, 44min/2ºT) e Everton; Jael.
Técnico: Renato Portaluppi

SÃO PAULO: Sidão; Militão, Arboleda, Anderson Martins e Reinaldo (Brenner, 40min/2ºT); Hudson, Liziero, Nene (Gonzalo, 34min/2ºT) e J. Rojas (Lucas Fernandes, 32min/2ºT); Diego Souza e Everton
Técnico: Diego Aguirre

15ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2018
Data: 26/07/2018, quinta-feira, 19h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Público: 21.829 (19.865 pagantes)
Renda: R$ 695.732,00
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Assistentes: João Luiz de Albuquerque (RJ) e Thiago Henrique Farinha (RJ)
Cartões Amarelos: Hudson, Arboleda, Éder Militão, Joao Rojas e Everton; Leonardo, Kannemann, Cícero e Ramiro
Gols: Diego Souza, aos 3 minutos do 1º tempo; Everton, aos 47 minutos do 1º tempo e aos 15 minutos do 2º tempo

Brasileirão 2017 – Grêmio 1×0 São Paulo

November 16, 2017

24573621068_f4aa390605_k

No último “ensaio” antes do primeiro jogo da final da Libertadores o Grêmio venceu o São Paulo por 1×0 na Arena. O ritmo da partida não foi dos mais fortes, talvez em função do forte calor em Porto Alegre ontem, mas ainda assim o tricolor gaúcho, especialmente no primeiro tempo, teve mais iniciativa e mereceu a vitória.

É evidente que Kannemann contou com a sorte no lance do gol, mas é importante lembrar que Geromel já tinha tentado um cruzamento rasteiro no primeiro pau poucos minutos antes.

Eu preferia ver Everton e Michel, mas ao que tudo indica Renato vai começar o jogo da próxima quarta com Jaílson e Fernandinho entre os titulares.

38444926781_f42402abfc_k

Aplicação do Banrisul nas costas da camisa do  Marcelo Grohe de ontem foi diferente (passou de preto com contorno branco para branco com contorno preto). Nenhum dos contornos faz muito sentido, visto que os demais elementos (número, nome, patrocínio da Unimed e da Laghetto) estão aplicados somente em preto e são facilmente visualizados.

Média de público do Grêmio como mandante na temporada:
23.301 (21.265 pagantes)

Média de público do Grêmio em casa no Brasileirão 2017:
22.529 (20.479 pagantes)

24573619158_6a582f36fa_kFotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 1×0 São Paulo

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Geromel, Kannemann e Cortez; Arthur e Jailson; Ramiro (Michel, 37’/2º), Luan e Fernandinho (Everton, 30’/2º); Lucas Barrios (Jael, 25’/2º)
Técnico: Renato Portaluppi

SÃO PAULO: Sidão; Araruna (Gilberto, 33’/2º), Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Jucilei; Petros (Júnior Tavares, 26’/2º), Hernanes, Marcos Guilherme e Maicosuel (Lucas Fernandes, int); Lucas Pratto
Técnico: Dorival Júnior

35ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2017
Data: 15 de novembro de 2017, quarta-feira, 19h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 22.644 (20.542 pagantes)
Renda: R$ 720.733,00
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos (ambos do PR)
Cartões amarelos: Jucilei, Arboleda, Hernanes (SP), Fernandinho (G)
Gol: Kannemann, aos 33 minutos do primeiro tempo

Brasileirão 2017 – São Paulo 1×1 Grêmio

July 26, 2017

sergio barzaghi gazeta press1581_crop_galeria

Um empate contra o São Paulo no Morumbi dificilmente poderá não ser considerado um bom resultado, mas dessa vez o torcedor gremista tem vários razões para lamentar esse empate: 1) O Grêmio saiu na frente (em uma bela arrancada de Pedro Rocha) ; 2) O Grêmio jogou bem,  controlando o meio de campo e criando mais chances de gol; 3) A situação dos times no campeonato.

Porém não dá pra se falar em injustiça nesse empate (ou não dá pra se falar em justiça em matéria de futebol). O São Paulo aproveitou uma (na boa combinação de Cueva e Edmar pela ponta esquerda) de suas poucas oportunidades de gol e o Grêmio igualmente só aproveitou uma de suas várias chances.
2047_crop_galeria2050_crop_galeria

Renato repetiu o 4-3-3 (4-1-4-1) usado contra o Vitória, mas dessa vez Ramiro atuou aberto pela direita e Luan atuou como homem mais adiantado do ataque.  Como era de se esperar, esse time dominou as ações do meio de campo (em vários momentos o Grêmio tocou a bola como quis) mas não teve tanta presença na área adversária (teve pouco “punch” no terço final do campo).

Achei que patrocínio do iPlace na manga ficou de bom tom (até contribuiu para diminuir o “marasmo ” da manga toda azul).
sergio barzaghi gazeta press2
Fotos: Sergio Barzaghi (Gazeta Esportiva) e Rubens Chiri (saopaulofc.net)

São Paulo 1×1 Grêmio

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno (Gilberto, aos 21’/2ºT), Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Petros, Jucilei (Cícero, no intervalo) e Jonatan Gómez (Lucas Fernandes, no intervalo); Marcinho, Cueva e Pratto.
Técnico: Dorival Junior

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Maicon, Arthur (Fernandinho, aos 20’/2ºT) e Ramiro; Pedro Rocha (Éverton, aos 33’/2ºT) e Luan.
Técnico: Renato Portaluppi

16ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2017
Data: 24/7/2017, segunda-feira, 20h00min
Local: Morumbi, em São Paulo – SP
Público: 51.511
Renda: R$ 1.367.039,00
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (FIFA-MG) e Pablo Almeida da Costa (MG)
Cartões amarelos: Rodrigo Caio, Maicon, Michel e Arthur (GRE)
Gols: Pedro Rocha aos 19 minutos do 1º tempo e Lucas Fernandes aos 18 minutos do 2º tempo

Brasileirão 2016 – São Paulo 1×1 Grêmio

November 18, 2016

9623_crop_galeria9625_crop_galeria

Apesar do promessa de foco no Campeonato Brasileiro, ficou nítido que o Grêmio entrou em campo no Morumbi sem a mesma intensidade vista na Copa do Brasil. Logo aos 11 minutos o São Paulo saiu na frente, numa jogada iniciada em um bom lançamento de João Schmidt. Wallace Reis não afastou a bola e não travou o avanço de Chavez e Marcelo Grohe saiu do gol precipitadamente, facilitando o trabalho do avante são-paulino, que tocou por cobertura.

O Grêmio tinha mais posse de bola, tentava articular jogadas, mas afunilava demais o jogo. Os jogadores de lado eram pouco acionados (e isso já tinha acontecido no jogo de volta contra o Cruzeiro) . Numa das raras vezes que isso aconteceu, Ramiro entrou em diagonal na área, onde recebeu bom passe de Douglas e empatou o jogo.

9492_crop_galeria
Fotos: Rubens Chiri (São Paulo F.C.)

São Paulo 1×1 Grêmio

SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Thiago Mendes (Hudson 22′ 2ºT), João Schmidt, David Neres, Cueva e Luiz Araújo (Carlinhos 26′ 2ºT); Chavez
Técnico: Ricardo Gomes

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson (Jailson 31′ 2ºT), Geromel, Wallace Reis e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Ramiro, Douglas e Pedro Rocha (Everton 17′ 2ºT); Luan (Batista 46′ 2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

35ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2016
Data: 17 de novembro de 2016, quinta-feira, 19h30min
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo-SP
Público: 21.933
Renda: R$ 276.590,00
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Auxiliares: Alessandro Rocha Matos (BA) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
Cartões amarelos: Buffarini, Luiz Araújo, Chavez, Walace, Wallace Reis
Gols: Chavez, aos 11 do 1º tempo e Ramiro, aos 21 do 2º tempo)

1Brasileirão 2016 – Grêmio 1×0 São Paulo 

August 6, 2016

Acabada a partida, todo mundo ficou com a sensação que o 1×0 foi pouco. Mas foi o São Paulo que jogou mal e deixou de tomar mais ou foi o Grêmio que esteve bem e não conseguiu converter o domínio em um placar mais amplo?

Negueba teve que substituir Giuliano pela primeira vez e foi bem, ao ponto de ser elogiado pelo Tostão.

GRÊMIO:Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Wallace Reis e Iago; Jaílson, Maicon; (H. Almeida, 34’/2ºT), Everton (Pedro Rocha, 43’/2ºT), Douglas e Negueba (Kaio, 44’/2ºT); Miller Bolaños.
Técnico: Roger Machado.

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Maicon, Lugano e Mena; Wesley, Thiago Mendes, Centurión (Pedro, 32’/2ºT), Cueva e Michel Bastos; Gilberto (Kelvin, 18’/2ºT).
Técnico: Edgardo Bauza

16a Rodada – Campeonato Brasileiro 2016
Data: 24/7/2016, domingo, 16h00min
Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre-RS
Público: 39.556 (37.069 pagantes)
Renda: R$ 1.459.680,00
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)
Auxiliares: Nadine Schramm Camara (SC) e Helton Nunes (SC)
Cartões amarelos: Lugano e Thiago Mendes
Cartões vermelhos: Mena, aos 33’/2ºT
Gol: Douglas aos 7 minutos do 2ºT

Brasileirão 2015 – Grêmio 1×2 São Paulo

September 14, 2015
O futebol brasileiro é complicado. Na quarta-feira todo mundo se empolgou com o grande jogo disputado em Itaquera. Hoje foi o dia de voltar a realidade. Pouca bola rolando, muito amorcegamento, muita catimba e arbitragem horrorosa.
O Grêmio, talvez surpreendido pela postura do São Paulo, fez um jogo demasiadamente nervoso, apressando desnecessariamente a construção das suas jogadas. Aos 34 minutos, Galhardo sofreu falta na frente da área. Sandro Meira Ricci colocou a barreira muito próximo a balta e Douglas chutou em cima de um são paulino. No contra-ataque o Grêmio teve várias chances de interromper a jogada, mas assim não o fez e a bola chegou até Alexandre Pato, que limpou a zaga antes de chutar para abrir o marcador.

O time de Roger não se acertou no intervalo. Pelo contrário, parece ter voltado ainda mais ansioso do vestiário. O São Paulo teve chances e poderia ter liquidado a partida muito antes, não tivesse tão comprometido em administrar a sua vantagem com anti-jogo (o auge disso foi a um momento que o auxiliar Milton Cruz deixou o reservado, saiu da área técnica e foi até a metade do campo só para ganhar alguns segundos em uma substituição, tudo isso com a devida complacência do árbitro). Desse modo o jogo se arrastou até o período de acréscimos, quando finalmente, em mais um contra-ataque, Rogério ampliou para o o São Paulo. Dois minutos depois Everton aproveitou a bola que passou por Bobô e descontou para o Grêmio.

Sigo achando que substituir Maicon e Pedro Rocha por Edinho e Fernandinho acaba por alterar demais a mecânica de jogo do Grêmio.

Juan Carlos Osorio posicionou Breno a frente dos seus outros dois zagueiros, justamente no espaço que Douglas e Luan buscam para criar as jogadas. Até aqui o São Paulo foi o time que menos chances proporcionou ao ataque gremista.

Acho que o Presidente Romildo fez bem em questionar a qualificação e capacitação da arbitragem nacional. Um dos bandeirinhas de hoje (Carlos Berkembrock) estava visivelmente fora de forma e aparentava ter grande dificuldade em se movimentar para acompanhar as jogadas.

Quase 47 mil pessoas e ainda se viam muitos lugares vazios na Arena. Uma pena que os transtornos no trânsito da saída do campo sigam sendo os mesmos de dois anos atrás. Foram feitas pouquíssimas iniciativas para melhor o fluxo da região.

Tem certas coisas que eu, mesmo me esforçando muito, não consigo entender. Hoje, perto das 16h, quando as equipes já estavam em campo, uma das rampas do setor leste estava fechada enquanto ainda haviam filas nas demais entradas.

Grêmio Grêmio 1×2 São Paulo São Paulo
GRÊMIO: Bruno Grassi; Galhardo, Rafael Thyere, Erazo e Marcelo Oliveira; Edinho, Walace (Pedro Rocha, 38’/2ºT), Giuliano, Douglas (Everton, 30’/2ºT)  e Fernandinho (Bobô, 12’/2ºT); Luan. 
Técnico: Roger Machado
SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno, Rodrigo Caio, Lucão e Matheus Reis (Wesley, 20’/2ºT); Breno, Thiago Mendes, Carlinhos (Rogério, 15’/2ºT), Ganso e Michel Bastos (Reinaldo, 34’/2ºT); Alexandre Pato. 

Técnico: Juan Carlos Osorio

25ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2015
Data: 13 de setembro de 2015, domingo, 16h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre – RS
Público: 46.915 (44.227 pagantes)
Renda: R$ 1.846.273,00
Arbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-SC)
Assistentes: Kléber Lúcio Gil (FIFA-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)
Cartões amarelos: Rafael Thyere, Walace, Edinho (Grêmio); Bruno, Matheus Reis, Michel Bastos (São Paulo)
Gols: Alexandre Pato, aos 34 minutos do primeiro tempo; Rogério aos 45, e Everton, aos 48 minutos do segundo tempo.

Brasileirão 2015 – São Paulo 2×0 Grêmio

June 8, 2015

 

 

O Grêmio não conseguiu dar sequência na sua recuperação no Brasileirão, tendo uma atuação muito abaixo do esperado e abaixo do aceitável contra o São Paulo. Os sinais de evolução da equipe que foram vistos nos últimos jogos não se fizeram presentes no Morumbi. O time de Roger não teve a mesma movimentação e intensidade, abrindo mão da posse de bola e  deixando grandes espaços na marcação. Se viam buracos entre os volantes e os zagueiros, e não raro os jogadores de frente deixavam de recuar para trás da linha da bola no momento da recomposição defensiva. Assim, o São Paulo não precisou de muito para conseguir a vitória. Aos 26 minutos do 1º tempo, Rhodolfo cortou mal um cruzamento e a bola acabou indo para nos pés de Luis Fabiano, que com tranquilidade fez o 1×0. A rigor o Grêmio só teve uma chance de empatar, quando Giuliano deu bom passe e Pedro Rocha conseguiu tocar a bola por cima de Rogério Ceni, mas não para dentro do gol.
A situação não mudou muito no segundo tempo. O São Paulo parecia não precisar, mas o juiz inventou um pênalti para o time da casa, que Rogério Ceni converteu. O restante da partida foi constrangedor para o Grêmio, muito mais pela sua inércia do que por uma imposição técnica do adversário.

 

 

 

O brabo é que o São Paulo jogou muito pouco e ainda assim foi claramente superior ao Grêmio.
E novamente os números ajudam a ilustrar a apatia do Grêmio. O São Paulo, mesmo tendo maior posse de bola (60% x 40%), fez um número maior de faltas (19 x 14). A marcação gremista foi muito passiva.
Eu gostaria muito de entender porque o árbitro Pericles Bassols apitou com a gola da camisa levantada. Gostaria de entender porque ele marcou pênalti num toque absolutamente involuntário de Marcelo Oliveira e porque ele não adotou o mesmo critério que usou em lance parecido aos 11 do primeiro tempo.

 

 

 Fotos: Marcos Ribolli (GloboEsporte) e Rubens Chiri (São Paulo F.C.)

São Paulo São Paulo 2×0 Grêmio Grêmio

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rodrigo Caio, Dória, Carlinhos, Denilson (Hudson 21’/2T), Souza (Thiago Mendes 26’/2T), Wesley, Michel Bastos (Reinaldo 33’/2T), Ganso e Luís Fabiano
Técnico: Juan Carlos Osorio
GRÊMIO: Tiago; Fellipe Bastos, Rhodolfo, Pedro Geromel, Marcelo Oliveira, Araújo (Júnior 11’/2T), Maicon, Giuliano, Luan, Pedro Rocha (Vitinho 29’/2T) e Yuri Mamute (Braian Rodríguez 12’/2T)
Técnico: Roger Machado

06ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2015
Data: 06/06, às 22h (de Brasília)
Local: Estádio Morumbi, em São Paulo – SP 
Público: 16.952 pagantes
Renda:  R$ 529.630,00
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (Fifa)
Assistentes: Rodrigo F Henrique Correa (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)
Cartões amarelos: Fellipe Bastos, Marcelo Oliveira (GRE), Denilson, Luis Fabiano e Souza (SAO)
Gols: Luís Fabiano aos 26 minutos do 1º tempo e Rogério Ceni (de pênalti) aos 10 minutos do 2º tempo

Brasileirão 1990 – Grêmio 1×0 São Paulo

October 2, 2014
Como se avizinha mais um jogo de Grêmio e São Paulo no Brasileirão, acho válido lembrar mais um episódio da história desse confronto. Em 1990, vinte times disputaram o Campeonato Brasileiro. A fórmula da competição, conforme o Bola na Área, era a seguinte: “A fase de classificação é dividida em dois turnos. No primeiro, o Grupo A enfrenta o B. No segundo os jogos são dentro dos próprios grupos. O vencedor de turno em cada grupo e os outros quatro clubes de melhor campanha no geral, seguem para as quartas-de-final.
Pois na primeira fase, o Grêmio não só foi o vencedor do Grupo B no 1º turno como também teve a melhor campanha no geral. Nas quartas de final o time comandado por Evaristo de Macedo passou pelo Palmeiras, em dois jogos bastante tensos, com direito a uma dantesca cena  de um Frei tentando conter a briga entre a Brigada Militar e a torcida Palmeirense na partida de volta no Olímpico.
Todo esse furdunço visto nas partidas contra o Palmeiras serviu como estopim para um guerra de declarações e bastidores para a semifinal entre Grêmio e São Paulo. O encontro de ida, no Morumbi, de fato foi quente, com o São Paulo fazendo 2×0 num jogo em que aconteceu uma batalha campal e com Márcio Rezende de Freitas deixando de dar um pênalti claro para o Grêmio.
Eduardo Farah, presidente da Federação Paulista, disse que a partida de volta  era de “alto risco” e pediu para que a CBF enviasse observadores para Porto Alegre. Evaristo se indignou com uma fala parecida de Telê sobre o tema. Enquanto isso, Rubens Hoffmeister, ignorava tudo o que acontecia, uma vez que estava com relações rompidas com o Grêmio. Pressionada, a CBF tomou a polêmica medida de escalar o juiz Carlos Wilson dos Santos, um carioca filiado à Federação Paulista, para o jogo no Olímpico. O Grêmio se revoltou, não só pela escolha, como também pelo fato de ter sido informado depois do São Paulo sobre o que fora decidido.
Pelos relatos, o jogo não foi tão violento como se previa. O Grêmio conseguiu abrir o marcador aos três minutos do segundo tempo, com Maurício aproveitando bom passe de Darci para driblar Zetti e tocar pro fundo das redes. Contudo o segundo gol, que traria a classificação, não aconteceu. Os jogadores gremistas reclamaram muito de dois pênaltis não marcados, um em Alfinete e outro Maurício (O segundo me pareceu claro). Assim o São Paulo avançou para a final, onde faria um confronto paulista com o Corinthians (para delírio da TV Bandeirantes, que havia comprado os direitos de transmissão daquele torneio com exclusividade)

“O Grêmio enfrentou dois adversários na vitória de 1 a 0 sobre o São Paulo, sábado à tarde, no Olímpico: Seu escasso futebol e a CBF, que indicou o árbitro Wilson Carlos dos Santos, um carioca que trabalha na Federação Paulista de Futebol. Ele deixou de marcar dois pênaltis a favor da equipe gaúcha, sobre Alfinete e Maurício.” (Correio do Povo – 10 de dezembro de 1990)
“O jogo foi tranquilo, sem lances de violência, e os poucos cartões amarelos utilizados pelo juiz Wilson Carlos Santos foram em razão de reclamações e atitudes antidesportivas, negando totalmente as declarações dos paulista, que anteviam muitos problemas” (Jornal do Brasil, 10 de dezembro de 1990)
“O ex-presidente da Cobraf (comissão Brasileira de Arbitragem do Futebol) e indicado como observador pela CBF para a partida, Áulio Nazareno, foi diplomático: “Não posso comentar porque não vi o lance. E se tivesse visto, não poderia comentá-lo por uma questão de ética”. Mas, segundo depoimento do radialista Silvio Almeida, da rádio Gaúcha, no momento do lance Áulio comentou: “Que barbaridade”. (Jornal do Brasil, 10 de dezembro de 1990)
“O diretor de futebol Túlio Macedo também reclamou. “Não tenho nada contra a pessoa do sr. Wilson Carlos dos Santos, mas o fato de ele pertencer à Federação Paulista nos faz pensar”” (Folha de São Paulo, 10 de dezembro de 1990)

Fontes: Bola na Área, Correio do Povo, Folha de Hoje, Folha de São Paulo, Jornal do Brasil, Revista Semana em Ação, Pioneiro e Zero Hora

Grêmio 1×0 São Paulo

 

GRÊMIO: Sidmar; Alfinete, João Marcelo, Vilson e Hélcio (Biro-Biro); João Antônio, Donizete, Caio e Assis; Maurício e Nilson (Darci)
Técnico: Evaristo de Macedo

SÃO PAULO: Zetti; Cafu, Antônio Carlos, Ivan e Leonardo; Flávio, Bernardo e Raí; Alcindo (Ronaldo), Eliel e Elivélton
Técnico: Telê Santana

Brasileirão 1990 – Semifinal – Jogo de volta
Data: 8 de dezembro de 1990, Sábado, 18h00min
Local: Estádio Olímpico em Porto Alegre-RS
Público: 40.167 pagantes
Renda: Cr$ 23.227.500,00
Árbitro: Wilson Carlos dos Santos
Cartões Amarelos: Cafu, Alcindo e João Antônio.
Gol: Maurício, aos 3 minutos do segundo tempo

Brasileirão 2014 – São Paulo 1×0 Grêmio

May 26, 2014

 

No gramado cheio de sereno do Morumbi, o São Paulo acabou com a sequência de vitórias do Grêmio. O início de partida gremista até que foi promissor. Com 3 volantes o time de Enderson Moreira ocupou o campo de ataque nos 10 primeiros minutos e chegou a criar situações de gol, como na bola que cruzou a pequena área de Rogerio Ceni após uma cobrança de falta. Mas passado esse entusiasmo inicial, o Grêmio foi perdendo o meio de campo e recuando a sua marcação. O São Paulo passou a rondar a área e até chegou a fazer com que Marcelo Grohe trabalhasse, mas em lances mal trabalhados. Apesar desse recuo, a melhor oportunidade do primeiro tempo foi gremista, na bola que Barcos arrancou da intermediária e ficou de frente para o gol, mas o chute saiu pela linha de fundo.
A situação não se alterou muito nos 45 minutos finais. O Grêmio seguiu muito preocupado com as armas ofensivas do São Paulo, que na verdade pouco ameaçaram. Ganso parece ignorar o fato que um jogo de futebol tem 90 minutos. Pato esteve sumido e Luis Fabiano segue preferindo brigar a jogar futebol. O jogo era fraco, o São Paulo não era melhor, o Grêmio não era pior e vice-versa. Mas aos 15 minutos Lucão fez o único gol da partida ao subir mais alto numa falta cobrada por Ganso. O Grêmio teve tempo para buscar o empate, mas Barcos perdeu a melhor chance, numa jogada que ele iniciou bem e terminou mal, no último minuto do jogo.

 

 

Grêmio não esteve numa noite muito inspirada. Ok, em um campeonato com 38 rodadas isso acontece. Mas o que o São Paulo precisou fazer pra levar os 3 pontos?

 

E esse parece ser um problema do time no campeonato. Em nenhuma das vezes que o Grêmio perdeu pontos nesse Brasileirão isso aconteceu propriamente por uma grande atuação do seu oponente, e sim  pela sua própria apatia.

No post do jogo anterior, levantei a dúvida sobre quem seria o substituto de Alan Ruiz como “winger” pela direita (ou meia-direita para os mais tradicionais). Enderson optou por alterar o esquema, voltando para um 4-3-2-1. Não deu tão certo. Rodriguinho, que marcou gols importantes nos últimos jogos, esteve apagadíssimo. Dudu bem que se esforçou,  mas não conseguiu produzir muito. E se via um buraco no lado direito do ataque. Pará, que fez boa partida, avançava bastante, mas nunca encontrava um companheiro para dar sequência nas jogadas por ali.

Houve um toque de mão de Maicon dentro da área do São Paulo aos 44 minutos do segundo tempo. Acho totalmente compreensível interpretar o lance como involuntário, apesar do movimento do braço e do fato de que a mão direita (que tocou na bola) já não estava mais na frente do corpo. Até aí tudo bem, é questão de critério. Só não pra dizer que foi “absolutamente nada” ou “Nada, nada e nada!” é um certo exagero.

Ademais, cada um dos bandeirinhas cometeu um erro grosseiro em impedimentos do ataque gremista. E eu custo a acreditar que o Luis Fabiano não tenha recebido sequer cartão amarelo pela cotovelada que deu em Bressan.

 

Marcelo Grohe salvou o Grêmio contra o Fluminense. Vem fazendo um bom campeonato e estava bem no jogo. Contudo tomou um gol “estranho”, com diversos atenuantes (distância, campo molhado), mas vendo a bola passando por debaixo dele no lance fica muito difícil dizer que não foi frango.

 

Duas rodadas atrás Barcos disse que tinha que “dar explicações ao treinador e aos meus companheiros, não ao torcedor“. Como torcedor eu fico curioso para saber quais são essas explicações. Porque infelizmente ele segue precisando dar explicações. Teve duas boas chances para marcar (três, se considerarmos o lance do impedimento mal marcado no primeiro tempo, o que não é pouco num jogo fora de casa contra o São Paulo) e as desperdiçou. Me parece que o Barcos atua como capitão, líder, porta-voz e tantas outras funções dentro do vestiário que acaba lhe faltando tempo pra ser centroavante.

 

Fotos: Ale Cabral (Lance),  Sergio Barzaghi (Gazeta Press) e Rodrigo Capote (UOL)

São Paulo São Paulo 1×0 Grêmio Grêmio

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Douglas, Antônio Carlos, Lucão e Reinaldo; Souza, Maicon, Ganso; Alexandre Pato (Pabon, aos 30’/2ºT), Osvaldo (Boschilia, aos 25’/2ºT) e Luis Fabiano.
Técnico: Muricy Ramalho
GRÊMIO: Marcelo Grohe, Pará, Wesley, Bressan e Breno (Zé Roberto, aos 22’/2ºT); Ramiro (Maxi Rodriguez, aos 32’/2ºT), Riveros, (Matheus Biteco, aos 2’/2°T) Edinho, Rodriguinho e Dudu; Barcos. Técnico: Enderson Moreira

07ª Rodada  – Campeonato Brasileiro 2014
Data: 24 de maio de 2014, sábado, 21h00min
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Público: 14.992 pagantes
Renda: R$ 210.275,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva-GO e João Patricio de Araújo-GO
Cartões amarelos: Souza, Ganso, Douglas e Maicon; Ramiro e Breno

Gol: Lucão, aos 15 minutos do segundo tempo