Archive for the ‘Vasco’ Category

Brasileirão 2017 – Grêmio 2×0 Vasco

June 5, 2017

34712506820_f1a2f01b40_k

O técnico do Vasco falou durante a semana que não enfrentaria o Grêmio de “peito aberto“. Pouco antes do apito inicial disse que sua escalação com três volantes tinha o intuito de povoar o meio de campo e tirar o espaço de Luan.  Seu plano poderia ter sido mais bem sucedido, não fosse o pênalti infantil cometido por Wellington em Geromel aos 37 minutos do primeiro tempo (Barrios converteu).

Apesar de estar em vantagem desde o final do primeiro tempo, o jogo do Grêmio só foi fluir nos 10 minutos finais da partida.  Luan marcou o 2×0 aos 47 minutos, concluindo jogada que ele mesmo iniciou, aproveitando um generoso toque de calcanhar de Gaston Fernandez.  Antes disso, o Grêmio,  apesar de ter demonstrado paciência, não conseguiu fazer com que a bola chegasse em boas condições para Barrios.
2016 Gremio 2x0 Vasco Beto Azambuja GE - CopiaFoto: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Beto Azambuja (GloboEsporte)

Grêmio 2×0 Vasco

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Léo Moura, Geromel, Kannemann e Cortez; Arthur (Fernandez 39’/2ºT), Michel, Ramiro (Edison 36’/2ºT), Luan e Pedro Rocha; Barrios (Maicon 32’/2ºT). Técnico: Renato Portaluppi

VASCO: Martin Silva; Gilberto, Paulão, Breno e Henrique; Jean (Nenê 20’/2ºT), Wellington, Douglas, Mateus Vital (Guilherme 15’/2ºT) e Manga (Thalles intervalo); Kelvin.
Técnico: Milton Mendes

04ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2017
Data: 4/6/2017, domingo, 16h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 24.644 (22.579 pagantes)
Renda: R$ 782.574,00
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)
Cartões amarelos: Barrios, Cortez; Gilberto, Wellington e Nenê
Gols: Barrios (de pênalti) aos 37 minutos do 1º tempo e Luan 47 minutos do 2º tempo

Brasileirão 2015 – Grêmio 2×0 Vasco

July 13, 2015

Era previsível que o Vasco de Celso Roth, de fraca campanha até aqui no Brasileirão, iria vir a Porto Alegre para ficar recuado no seu campo de defesa, jogando por uma bola no contra-ataque. Diante desse quadro, o Grêmio não se valeu das mais habituais armas para furar retrancas (bola aérea e chutes de longa distância), mantendo seu jogo de velocidade e movimentação constante no ataque. A marcação vascaína apresentava falhas e o tricolor conseguiu criar situações em jogadas pelo lado do campo que terminavam em cruzamentos rasteiros. Na melhor oportunidade do primeiro tempo, Giuliano entrou de carrinho, mas a bola saiu pela linha de fundo. O Vasco não conseguiu aproveitar o contragolpe, e só ameaçou em duas cobranças de falta executadas por Rodrigo.
No segundo tempo, na primeira vez que o Grêmio atacou pelo lado direito, Galhardo levantou a cabeça e cruzou rasteiro, o goleiro Charles espalmou a bola na direção do zagueiro Anderson Salles, que marcou contra. Em desvantagem, o Vasco se abriu e foi ao ataque, mas só conseguiu concluir uma vez. O Grêmio passou a ter espaço para contra-atacar e marcou o segundo gol aos 35 minutos, quando Giuliano deu bom passe e Pedro Rocha mandou pras redes usando o lado de fora do pé direito.

O que foi a janelinha que o Luan deu no segundo tempo? E mesmo jogando isso tudo tem torcedor do Grêmio que sempre se refere a este atleta de forma pejorativa, usando termos como: soneca, “Sonâmbulo“, “bundamole“, “bostão“, “mentecapto“, “molóide“, “naba“, “preguiçoso para caralho“, “displicente e piá de merda” e “pescoço mole igual a uma galinha.  É inaceitável que se faça esse tipo de comentário em relação a um jogador, especialmente quando vindo da base.

Uma pena que o Galhardo siga tendo dificuldades na parte física quanto está claramente evoluindo na parte técnica e tática.

35 mil pessoas na Arena (segundo melhor público da temporada gremista até aqui) e uma das rampas fica fechada na saída da torcida. Difícil de entender.

Sigo achando estranho que o Grêmio tenha feito um vídeo sobre lançamento de um uniforme da Umbro  com a mesma música de um comercial da Nike dos anos 90.  Mas pelo visto a relação entre a diretoria do clube e a fornecedora de material esportivo não vive o seu momento de maior harmonia. Em se tratando de uma parceria, acho que o Grêmio tem sim o direito de questionar a postura da Umbro nas redes sociais, mas acho que deve fazer isso ao menos inicialmente, de maneira privada. Fazer essa cobrança de forma pública nas redes sociais soa como bravata para “inglês ver”.
Grêmio Grêmio 2×0 Vasco Vasco

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Galhardo (Lucas Ramon, 29’/2ºT), Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira (Marcelo Hermes, 16’/2ºT); Walace, Maicon, Giuliano, Douglas (Edinho, 33’/2ºT) e Pedro Rocha; Luan
Técnico: Roger Machado

VASCO: Charles, Madson, Anderson Salles, Rodrigo e Christianno (Gilberto, 25’/2ºT), Serginho, Guiñazú, Andrezinho e Julio Cesar; Riascos (Eder Luis, 2ºT) e Dagoberto (Herrera, 11’2º)  
Técnico: Celso Roth

13ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2015
Data: 11/7/2015, sábado, 18h30min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público: 34.752 (32.464 pagantes)
Renda: R$1.161.582,00
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA-SP)
Auxiliares: Emerson A.de Carvalho (FIFA-SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Cartões amarelos: Walace (Grêmio) e Guiñazú (Vasco)
Gols: Anderson Salles (contra) aos 14 minutos e e Pedro Rocha aos 35 minutos do 2º tempo

Brasileirão – Grêmio 1×0 Vasco

November 14, 2013

E depois de algum tempo o Grêmio voltou a marcar gols e voltou a vencer. Foi pouco, mas o suficiente para superar um desesperado Vasco da Gama. Curiosamente a equipe tricolor parecia mais nervosa que os visitantes, e assim errava mais. Logo no começo da partida Barcos teve boa oportunidade, mas preferiu tentar o passe quando a jogada mais correta parecia ser o chute. O cruz-maltinos tiveram chances em jogadas criadas pelo lado direito de ataque, contando com a indecisão de Alex Telles (que era desproporcionalmente criticado pela torcida), mas Dida fez intervenções seguras nos chutes de Marlone e Pedro Ken. Ainda no primeiro tempo o Grêmio voltou a ameaçar numa cobrança de falta de Alex Telles, mas a bola passou raspando a trave.
O gol mesmo só saiu aos 5 minutos da etapa final. Zé Roberto bateu escanteio da esquerda e Rhodolfo subiu alto, cabeceando sem chances para o arqueiro adversário.  Como era de se imaginar, a vantagem deu certo alívio para o Grêmio, que passou a contar com espaço para contra-atacar e esteve sempre mais perto de ampliar do que de sofrer um empate (especialmente após as entradas de Maxi Rodriguez e Elano). Contudo, o placar final acabou sendo o de 1×0.

 


Mais uma grande partida do Rhodolfo. O gol foi uma justa recompensa. E pensar que quando ele desembarcou foi classificado como “seguro, mas nem tanto“.

Zé Roberto tem direito de estar insatisfeito (de 3 em 3 dias ele passa de titular para sequer ser opção no segundo tempo). Mas seria interessante se essa insatisfação fosse acompanhada por uma autocrítica. Uma ano atrás, ele foi decisivo na partida contra o São Paulo, ao receber, no segundo tempo, uma bola no campo de defesa, passar na velocidade por dois adversários e dar uma assistência para André Lima. Ontem, numa jogada ocorrida ainda no primeiro tempo, ele recebeu uma bola no mano a mano com o zagueiro Cris, mas preferiu não encarar o zagueiro vascaíno, optando por levar a bola para perto da linha lateral. Este é só um exemplo da sua queda de rendimento de 2012 para 2013.


E o público na Arena foi baixo, apesar da promoção de ingressos. Será que essa foi a medida mais adequada. Será que essa promoção se encaixa nos objetivos do ISO9001 do quadro social do Grêmio?

Não seria interessante também dedicar alguma atenção a detalhes como dia e horário dos jogos? Mais uma vez o Grêmio jogou numa quarta-feira as 19h30 (sabidamente um dos piores horários para o torcedor). Será que a direção gremista pleiteou alguma alteração?

E por falar em detalhes, não seria prudente que alguém orientasse o Kléber a não utilizar uma chuteira de cada cor. Penso que quando a fase não é boa o atleta deve procurar não chamar a atenção por futilidades.


Fotos: Ricardo Rimoli (Lance), Ricardo Giusti (Correio do Povo) e Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio Grêmio 1×0 Vasco Vasco


GRÊMIO: 
Dida; Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Souza, Riveros, Ramiro e Zé Roberto (Maxi Rodríguez – 15’/2ºT); Kleber (Elano – 29’/2ºT) e Barcos (Werley – 42’/2ºT)
Técnico:
Renato Portaluppi

VASCO: Alessandro, Jomar (Willie – 11’/2ºT), Cris e Renato Silva; Fagner, Guiñazú (Sandro Silva – 15’/2ºT), Abuda, Pedro Ken e Wendel; Marlone e Edmilson (André – 32’/2ºT)  
Técnico:
Adilson Batista

34ª RodadaCampeonato Brasileiro 2013
Data:
13/11/2013, quarta-feira, 19h30min
Local:
Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Público:
14.840 (10.863 pagantes)
Renda:
R$ 304.016,00
Árbitro:
Francisco Carlos do Nascimento (FIFA-AL)
Auxiliares:
Pedro Jorge Santos de Araújo (AL) e Esdras Mariano de Lima Albuquerque (AL)
Cartões amarelos:
Barcos (GRE); Pedro Ken (VAS)
Gols:
Rhodolfo  aos 5 minutos do 2º tempo