Libertadores 2007 – Santos 3×1 Grêmio

by

Esse jogo certamente foi um dos que eu mais fiquei nervoso assistindo. Apavorado com a possibilidade do Grêmio ser eliminado depois de ter feito uma partida de ida impecável (uma situação muito parecida com os confrontos contra o Palmeiras na Libertadores de 1995).

Eu nunca mais ouvir falar desse Renatinho, autor de dois dos três gols santistas na noite (um deles de bunda, conforme pode se ver na foto acima)

Abaixo republiquei o post que fiz na época, com o acréscimo dos jornais do dia seguinte.


 

Este o Grêmio. Não fosse assim sofrido talvez não nos identificássemos tanto. Bem, o Grêmio é o Grêmio e parece que tudo que tem ser mais suado, mais brigado, mais dramático para nós gremistas.

Mano fez o óbvio e escalou Douglas; Luxemburgo surpreendeu um pouco mais colocando Renatinho e Pedrinho em campo. A marcação gremista demorou a encaixar e o Santos chegou a ameaçar, mas Saja estava muito bem. Quando se sentiu mais a vontade em campo o tricolor passou a incomodar também, Diego Souza aparecia com força pela direita, num lance por esse setor, Diego recebeu, girou em cima de Adaílton, deu uma janelinha no próximo marcador e adentrou a área. O cruzamento saiu forte mas Carlos Eduardo foi buscar a bola na lateral, teve calma e achou o mesmo Diego na frente da área. De virada saiu o golaço e o 1×0 pro Grêmio. O gol, supostamente, daria tranquilidade ao Grêmio, mas a tranquilidade não foi além do final do 1ºtempo.

Com o gol o Grêmio passou a dominar o jogo. O Santos se perdeu, e com o gol bem anulado de Domingos, passou a tentar apitar o jogo. Aos 47 Zé Roberto lança na área, Pedrinho sobe, mas a bola bate nas costas de Patrício e sobrou para Renatinho empatar. Um gol que o Grêmio não poderia tomar. Faltou um pouco de maturidade para “amorcegar’ o final do 1ºtempo e levar o vantagem pro intervalo.


No segundo tempo Luxemburgo foi, aos poucos, indo pro tudo ou nada. O Grêmio tratava de marcar. Não sei se é adequado falar de pressão do Santos pois seus jogadores não concluíam jogadas com perigo. Aos 15´ uma bola espirrada chegou a Marcos Aurélio, ele chutou cruzado e a bola bateu em Patrício, Saja salvou no primeiro lance mas o rebote bateu em Renatinho e assim, chorado, saiu o segundo gol santista. O Grêmio tentou reagir, Diego Souza puxou o contra-ataque, segurou a bola, evitou o passe pra Lucas, e chutou forte, Fábio Costa fez grande defesa. O tempo passava lentamente, o Grêmio não conseguia sair jogando e não retinha a bola no ataque. Carlos Torres só dava falta pro Santos, como a inexistente que gerou o terceiro gol. Kléber levantou na área, a bola bateu em Lucas e sobrou para Zé Roberto fazer o gol: 3×1. Filme de Terror!!! O Grêmio atingia seu limite. A partir daí o Santos tinha a posse de bola, o que era o suficiente para deixar o torcedor gremista a beira do ataque cardíaco ( ou um colapso nervoso) mas efetivamente o Santos não ameaçou. Final de jogo e uma justa classificação do Grêmio. Tendo em vista a imensa superioridade no 1ºjogo.


O choro de Luxemburgo não tem nenhum pouco de razão. Não houve agarrão de Diego Souza na origem do lance, e se é pra voltar tanto no tempo vamos reclamar dos pênaltis não marcados no Olímpico. Fábio Costa poderia ter um pouco mais de razão no “tapa” de Sandro, mas ao contrário do que ele afirma não há nenhuma regra associando agressão com cartão vermelho. A regra fala em amarelo para quem for culpado de conduta antiesportiva e cartão vermelho para quem for culpado de conduta violenta. Ainda vi Rodrigo Souto reclamando do excesso de faltas e catimba do Grêmio. Não consegui ver esse “anti-jogo” do tricolor, aí me parece que é mais um reclamação padrão de um atleta de poucas luzes.

 

É claro que nem tudo foi perfeito ontem, mas o que mais importa além da classificação. Não concordo com as críticas ao Mano e a postura do time. O primeiro tempo foi bem razoável, o segundo tempo um pouco inferior, mas convenhamos: O Santos não fez muito mais do que 3 gols de xiripa.

Será que Zé Roberto tem certeza que vai para Alemanha? Bem ele tinha certeza de que iria pra final, não dá pra levar ele a sério.

Hoje e observar Boca x Cucuta. Não sei quem vocês preferem. Creio que a maior das glórias seria vencer os “xeneizes” na final e também não quero enfrentar os imprevisíveis colombianos novamente.

fotos: ClicRBS e Terra

Santos 3 x 1 Grêmio

SANTOS: Fábio Costa; Alessandro (Rodrigo Tabata 60´) , Adaílton, Domingos e Kléber; Rodrigo Souto, Cléber Santana, Pedrinho (Moraes 53´) e Zé Roberto; Renatinho (Jonas 70´) e Marcos Aurélio.

Técnico: Vanderlei Luxemburgo


GRÊMIO: Saja; Patrício, William, Teco e Lúcio; Gavilán, Sandro Goiano, Diego Souza e Tcheco (Edmílson 81´); Carlos Eduardo (Ramon 29´) e Douglas (Lucas 64´).
Técnico: Mano Menezes

Libertadores 2007 – Semifinal – 2º jogo
Data: 06/06/2007 (quarta-feira) – 21h45min
Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Público: 19.788 pagantes
Renda: R$ 471.540,00
Árbitro: Carlos Torres (PAR)
Assistentes: Manuel Bernal (PAR) e Nicolas Yegros (PAR)
Cartões amarelos: Marcos Aurélio e Cleber Santana (Santos); Sandro Goiano (Grêmio).
Gols: Diego Souza (23’/1ºT), Renatinho (46’/1ºT); Renatinho (15’/2ºT); Zé Roberto (32’/2ºT)


 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


%d bloggers like this: