Gauchão 2020 – Grêmio 3×2 São Luiz de Ijuí

March 16, 2020 by

Eu estava curioso para ver Pepê e Everton iniciando juntos à partida. Mas acho que toda dinâmica do jogo se alterou com os dois gols marcados logo cedo pelo São Luiz.

 

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Grêmio 3×2 São Luiz de Ijuí

GRÊMIO: Vanderlei; Orejuela (Jean Pyerre, 22/1ºT), Paulo Miranda, Kannemann e Cortez; Matheus Henrique e Thaciano; Pepê, Thiago Neves (Diego Souza, 19/2ºT) e Everton; Luciano (Darlan, 40/2ºT)
Técnico: Renato Portaluppi

SÃO LUIZ: Lúcio; Itaqui, Silvio e Jadson; Lucas Carvalho, João Paulo, Maycon e Samuel (Duda, 19/2ºT); Jean Carlo, Elias (Rafael, 19/2ºT) e Michel (Mateus, 19/2ºT)
Técnico: Antônio Picoli

Gauchão 2020 – Segundo Turno – 3ª Rodada
Data: 15 de março, domingo, 11h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Árbitro: Jonathan Pinheiro
Auxiliares: 
André da Silva Bitencourt e Fagner Bueno Cortes
Cartões amarelos: Paulo Miranda, Kannemann; Lúcio, João Paulo, Rafael Carrilho
Gols: Michel, no 1º minuto do primeiro tempo; Jean Carlo, aos 18 minutos do primeiro tempo, Paulo Miranda, aos 48 minutos do primeiro tempo; Thiago Neves, aos 19 minutos do segundo tempo; Diego Souza, aos 35 minutos do segundo tempo

Gauchão 1995 – Grêmio 0x0 São Luiz de Ijuí

March 15, 2020 by

Gauchão 1995 - Grêmio 0x0 São Luiz de Ijuí - Alexandre Xoxó Foto: Mauro Vieira (Zero Hora)

No Gauchão de 1995, o Grêmio enfrentou o São Luiz numa sexta a tarde, em jogo atrasado do segundo turno da primeira fase.

Os 431 pagantes registrados se configuram no menor público do tricolor em seu estádio contra o São Luiz de Ijuí. No mesmo ano o Grêmio fez um jogo, como mandante, contra o São Luiz, com baixíssimo público, mas essa outra partida foi realizada no estádio Santa Rosa, em Novo Hamburgo.

Gauchão 1995 - Grêmio 0x0 São Luiz de Ijuí - Dega (nº 5) Foto: Mauro Vieira (Zero Hora)

Foto: Mauro Vieira (Zero Hora)

SÓ 431 CONFEREM O EMPATE

O Grêmio deixou escapar mais um ponto em sua luta pela classificação ao Octogonal final do Gauchão. O time empatou em 0 a 0 com o São Luiz, ontem no Olímpico. Com o resultado, o Grêmio manteve-se na 8ª posição, enquanto que a equipe de Ijuí passou para a ª’ colocação, junto do Brasil, de Farroupilha. Os reservas jogam amanhã contra o Grêmio Santanense.

As duas equipes realizaram uma péssima partida. O único lance emocionante foi uma bola na trave, chutada por Fábio. No Grêmio, comandado pelo auxiliar Zeca Rodrigues, o único titular a atuar foi Danrlei. Foi a quinta partida consecutiva sem vitória da equipe na competição.” (Correio do Povo, sábado, 17 de junho de 1995)

1995 ijui paulo nunes cp

Foto: Paulo Nunes (Correio do Povo)

 

ingressos sao luiz

GRÊMIO: Danrlei; André Vieira, Luciano, Scheidt e Cristiano; Dega, Carlos Alberto, Jé (Rodrigo Gasolina) e Alexandre Xoxó; Márcio e Nildo
Técnico: Zeca Rodrigues

SÃO LUIZ: Osvaldo; Olde, Fábio, Jaime e Kiko; Nélson, Cristiano Baggio e Negrini; Evandro Britto, Sílvio (Caçula) e Tiziu
Técnico: Pontes

Gauchão 1995 – Primeira Fase – Segundo Turno – 10ª Rodada
Data: 16 de junho 1995, sexta-feira, 15h30min
Local: Estádio Olímpico em Porto Alegre-RS
Público: 786 (431 pagantes)
Renda: R$ 1.791,00
Arbitro: Luiz Cunha Martins
Auxiliares: Luís Muhle e Edisdeneu Carvalho
Cartão Amarelo: André Vieira

Libertadores 2020 – Grêmio 0x0 Inter

March 13, 2020 by

Obviamente que não é todo dia que vemos 8 expulsões em um jogo de futebol. Entendo que esse número ganhe destaque na cobertura da partida. Mas me pareceu um tanto exagerados os repúdios à confusão no final do confronto (houve muito mais empurra-empurra do que uma briga propriamente dita).

O co-irmão mostrou evolução em relação ao primeiro clássico da temporada e teve as chances claras do jogo, mas o tricolor também criou situações em que o placar poderia ter sido movimentado.

Renato não costuma entrar em detalhes táticos/técnicos nas suas coletivas. Dessa vez, contudo, ele apontou que a maior posse de bola do Inter se deu por lances no campo de defesa e os números  sustentam a alegação do técnico gremista.


– Média de público do Grêmio na temporada:
21.013 (18.812 pagantes)

– Média de público dos 15 Gre-Nais disputados na Arena:
45.383 (42.133 pagantes)

– Média de público dos últimos 80 Gre-Nais (2000 para cá):
34.126

– Média de público do Grêmio em jogos de fase de grupos da Libertadores:
26.946

– Média de público do Grêmio em jogos de fase de grupos da Libertadores na Arena:
33.102 (30.706 pagantes)

– Média de público do Grêmio em jogos de Libertadores na Arena:
38.617 (36.040 pagantes)



Fotos: Lucas Uebel (Grêmio FBPA), Raul Pereira (Terra) e Silvio Avila (AFP)

Grêmio 0x0 Inter

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel, David Braz e Caio Henrique; Lucas Silva, Maicon (Jean Pyerre, 6/2ºT) e Matheus Henrique; Alisson (Pepê, 17/2ºT), Diego Souza (Luciano, 33/2ºT) e Everton
Técnico: Renato Portaluppi

INTER: Marcelo Lomba; Rodinei, Bruno Fuchs, Cuesta, Uendel (Moisés, intervalo); Musto; Marcos Guilherme, Edenilson e Boschilia; Thiago Galhardo (D’Alessandro, 29/2ºT) e Guerrero (Lindoso, 51/2ºT)
Técnico: Eduardo Coudet

Libertadores 2020 – Grupo E – 2ª Rodada
Data: 12 de março de 2020, quinta-feira, 21h00min
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Público: 53.389 (49.971 pagantes)
Renda: R$ 3.496.713
Árbitro: Facundo Tello (ARG)
Assistentes: Julio Fernandes e Ezequiel Brailovski (Ambos da Argentina)
Cartões amarelos: David Braz, Alisson e Lucas Silva; Uendel, Musto e Marcos Guilherme
Cartões Vermelhos: Pepê, Luciano, Caio Henrique e Paulo Miranda (no banco); Moisés, Edenílson, Cuesta e Praxedes (no banco).

Médias de Público de Gre-Nais na Arena

March 10, 2020 by

GRENAIS ARENA

Até hoje foram disputados 14 Gre-Nais na Arena, com uma média de público de  44.811 (41.573 pagantes). Acima a relação deles de maior para menor público (abaixo por ordem cronológica).

Foram 5 vitórias do Grêmio, 8 empates e 1 vitória do Inter. Nesses 14 jogos, o Grêmio marcou 20 gols, contra 7 do co-irmão.

Destes 14 clássicos, apenas três superaram a marca dos 50 mil torcedores presentes. E apenas dois ficaram abaixo dos 40 mil torcedores presentes. Em nenhum deles se registrou a presença de mais de 50 mil pagantes.

Destes 14 clássicos, cinco terminaram empatados em 0x0. Curiosamente, foram os cinco clássicos de maior presença de público na Arena.

– Maior público total: Brasileirão 2016 – 0x0 – 53.287 (47.662 pagantes)
– Maior público pagante: Brasileirão 2018 – 0x0 – 51.870 (48.035 pagantes)
– Menor público (pagante e total): Gauchão 2014 – 1×1 – 24.572 (22.888 pagantes)

Até hoje o Grêmio fez 247 jogos na Arena. Apenas dois Gre-nais estão entre os dez maiores públicos do tricolor na sua nova casa.

Para efeitos de comparação, vale citar que a média de público dos últimos 14 Gre-Nais disputados no Olímpico foi de  33.791 (30.761 pagantes).

GRENAIS ARENA CRONO

 

Gauchão 2020 – Pelotas 0x1 Grêmio

March 9, 2020 by

Grêmio voltou a usar a camisa tricolor com patch com “clube de todos” por cima do antigo patrocínio da Laghetto (Tal como fora feito no jogo da Recopa Gaúcha, justamente contra o Pelotas)

O jogo começou muito bem (para o Grêmio) com um gol marcado logo aos dois minutos, após grande lançamento de Darlan.

Após isso a partida transcorreu num crescente enfadonho até o apito final.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net) e Tales Leal (E.C. Pelotas)

Pelotas 0x1 Grêmio

PELOTAS: Douglas Silva; Iago (Osvaldir, intervalo), Pedrão, Wendel e Busanello; Felipe Guedes, Michel Schmöller, Jô (Juliano, 21/2ºT), Talles Cunha (Wallacer, 16/2ºT) e Hugo Sanches; Tadeu
Técnico: Luiz Carlos Winck

GRÊMIO: Paulo Victor; Orejuela, Paulo Miranda, Rodrigues e Cortez; Darlan (Lucas Araújo, aos 38/2ºT), Thaciano, Patrick (Guilherme Guedes, aos 29/2ºT), Thiago Neves (Jean Pyerre, aos 16/1ºT) e Pepê; Luciano
Técnico: Renato Portaluppi

Gauchão 2020 – Segundo Turno – 2ª Rodada
Data: 08 de março de 2020, domingo, 16h00min
Local: Estádio da Boca do Lobo, em Pelotas
Público:
Renda:
Árbitro: Lucas Horn
Assistentes: Tiago Kappes Diel e Max Vioni
Cartões amarelos: Michel Schmöller, Jean Roberto, Hugo Sanches, Darlan, Orejuela
Gol: Pepê, aos dois minutos do primeiro minuto.

Gauchão 1995 – Pelotas 2×1 Grêmio

March 6, 2020 by
roger 1995 - Copia

Foto: Zero Hora

Eu sigo achando um estupidez a realização da Recopa Gaúcha em Janeiro, especialmente considerando que o Grêmio irá novamente à Pelotas neste fim de semana, menos de dois meses depois, em compromisso pelo Gauchão. É um desperdício de datas inacreditável.

Parece não haver nenhuma vontade de melhorar a questão do calendário, que é um problema histórico do futebol rio-grandense. No Gauchão de 1995, o Grêmio foi até a Boca do Lobo com time reserva, num sábado, dia 3 de junho (os titulares haviam garantido a classificação à final da Copa do Brasil na quarta-feira). Roger, expulso na partida contra o Flamengo, foi o único titular em campo naquela ocasião. Na segunda-feira seguinte o tricolor jogou novamente contra o Pelotas, dessa vez no Olímpico em jogo atrasado do primeiro turno.

1995 pelotas gremio pablo jaques silvio avila zero hora

Foto: Sílvio Ávila (Zero Hora)

PELOTAS PASSA PELO GRÊMIO E SAI DO SUFOCO

Numa partida fraca tecnicamente, o Pelotas venceu o Grêmio, sábado, por 2 a 1, na Boca do Lobo. O resultado aliviou um pouco a situação do time, que tenta fugir ao rebaixamento. O Grêmio, com os reservas, foi dirigido por Zeca Rodrigues. Os primeiros minutos do jogo foram marcados pela truculência e faltas violentas de lado a lado. E depois de duas chances desperdiçadas pelo Grêmio, o Pelotas abriu o placar, com Pablo, aos sete minutos. O segundo gol do Pelotas só saiu aos 16 minutos da etapa final com Badico, de cabeça. Logo depois o lateral Betão foi expulso. Aos 35, Murilo fez pênalti em João Carlos. Badico cobrou e o goleiro do Grêmio defendeu. Aos 39, Renatinho empurrou Márcio na área pelotense. Pênalti. Scheidt diminuiu. Escurinho e Vinícius ainda foram expulsos, depois de se agredirem.” (Correio do Povo, segunda-feira, 5 de junho de 1995)

pelotas cp

Foto: Rogério Soares (Correio do Povo)

 

A VITÓRIA NO SÁBADO TIROU O PELOTAS DO SUFOCO

O Grêmio utilizou reserva e pouco entrosado no sábado à tarde contra o Pelotas, na Boca do Lobo, e saiu de campo derrotado por 2 a 1. Com um grupo inexperiente, cuja média de idade não passava dos 19 anos, a equipe orientada pelo auxiliar Zeca Rodrigues enfrentou um adversário experiente e, acima de tudo, disposto a tudo para somar três pontos e aliviar o drama da última colocação — agora é o 11 °. O Pelotas soube aproveitar a oportunidade. E começou cedo. Aos oito minutos, o zagueiro Eugénio serviu o seu companheiro de zaga Pablo, que deixou o goleiro Mutilo sem chance de defesa.

O primeiro tempo terminou 1 a 0. Zeca colocou Márcio no lugar do meio-de-campo Jé numa tentativa de reação. Mas a iminência do rebaixamento fez do Pelotas uma equipe forte. Aos 16 minutos finais, Badico fez 2a 0. de cabeça, em cobrança de escanteio — aos 35 minutos o mesmo Badico errou um pênalti e perdeu a chance de ampliar. O Grêmio diminuiu por meio de um pênalti sobre Escurinho, convertido pelo zagueiro Scheidt, aos 41 minutos do segundo tempo. Betão e Vinícius, do Pelotas, e Escurinho, do Grémio, foram expulsos. “ (Zero Hora, segunda-feira, 5 de junho de 1995)

PELOTAS: Alex; Betão, Pablo, Eugênio e Renatinho; Paulo Ricardo, Luís Carlos Gaúcho (Vinícius) e Élton Corrêa; João Carlos, Badico (Da Silva) e Élton
Técnico: Laone Luz

GRÊMIO: Murilo; André Vieira, Scheidt, Cristiano e Roger; Dega, Carlos Alberto, Jé (Márcio) e Rodrigo Gasolina; Escurinho e Jaques.
Técnico: Zeca Rodrigues

Gauchão 1995 – Segundo Turno – 11ª Rodada
Data: 03 de junho de 1995, sábado
Local: Estádio da Boca do Lobo, em Pelotas, RS
Público: 4.018 (2.804 pagantes)
Renda: RS 12.492,00
Árbitro:  Fabiano Gonçalves
Auxiliares: José Antônio Nunes e Lauro Costa
Cartões amarelos: Pablo, Eugenio, Paulo Ricardo, Elton, Badico, Renatinho e Luís Carlos Gaúcho, Dega, Roger e André Vieira
Cartões vermelhos: Betão, Vinícius e Escurinho
Gols: Pablo, aos oito minutos do primeiro tempo; Badico, aos 16 minutos do segundo tempo; e Scheidt (de pênalti) aos 41 minutos do segundo tempo

Gauchão 1980 – Pelotas 0x2 Grêmio

March 6, 2020 by
1980 pelotas

Foto: Correio do Povo

No segundo turno do Gauchão de 1980, o Grêmio venceu o Pelotas na Boca do Lobo, com gols de Renato Sá e Baltazar (jogadores que participariam da jogada do gol do primeiro título Brasileiro do Grêmio no ano seguinte).

CEDO, RENATO SÁ TRANQUILIZOU OS GREMISTAS

Líder isolado do campeonato gaúcho, o Grêmio esteve em Pelotas para manter a excelente posição que desfruta. E se, teoricamente, a partida na Boca do Lobo poderia ser considerada difícil, na prática o Grêmio liquidou cedo com as dificuldades marcando um golo por intermédio de Renato Sá. Foi uma jogada do ponteiro-esquerdo Odair com passe para entrada de Renato Sá, que arrematou duas vezes antes de marcar. Na continuação do lance, aproveitando indecisão da zaga pelotense, Renato fez 1×0. A jogada de gol de Renato Sá foi o único lance claro do Grêmio no primeiro tempo. Mas, a vantagem, deu a tranqüilldade suficiente para o segundo tampo.

E logo no início da etapa complementar, veio o segundo golo. Dirceu lançou Tarciso entre os zagueiros e ele conseguiu o toque para Baltazar. O centroavante, totalmente desmarcado, chutou sem apelação. O Pelotas, a partir do segundo golo do Grêmio, desmanchou o quadrado no meio-campo e tentou partir para cima. Mas a defesa gremista bem postada segurou o resultado e os jogadores mais habilidosos fizeram o tempo passar, garantindo o excelente resultado.” (Correio do Povo, terça-feira, 23 de setembro de 1980)

chamada pelotas

PELOTAS: Casagrande ; Betão, Fernando Xavier, Sílvio e Zé Carlos; Paulo Cesar (Júlio Cesar), Remi e Alamir; Celso, Mano e Miro
Técnico: Getúlio Saldanha

GRÊMIO: Leão; Nestor Simionatto, Newmar, Vicente e Dirceu; Bonamigo, Paulo Isidoro e Renato Sá; Tarciso, Baltazar e Odair.
Técnico: Paulinho de Almeida

Gauchão 1980 – 2º Turno – 7ª Rodada
Data: 21 de setembro de 1980, domingo, 15h30min
Local: Estádio Boca do Lobo, em Pelotas-RS
Público: 7.180 (fonte: Grêmiopédia)
Renda: Cr$ 649.170,00
Árbitro: Aírton Bernardoni
Auxiliares: Urbano Knorst e Antônio Fernando Moussalle
Gols: Renato Sá, aos 7 minutos do primeiro tempo e Baltazar, aos 12 minutos do segundo tempo

Libertadores 2020 – América de Cali 0x2 Grêmio

March 4, 2020 by

O Grêmio fez boa estréia na Libertadores, obtendo uma importante vitória em Cali. O tricolor saiu na frente relativamente cedo, aos 14 minutos, e a partir daí soube jogar com a vantagem. O América tentou forçar o jogo aéreo para buscar o empate, mas Vanderlei fez boas defesas nas poucas vezes que os atacantes colombianos obtiveram vantagem na disputa pelo alto.

É preciso reconhecer que a arbitragem deixou de marcar impedimento primeiro gol do Grêmio. Até pode se dizer que sem VAR é difícil constatar a posição irregular de Victor Ferraz no momento que a bola bate em Diego Souza, mas o impedimento de Diego Souza, ao pular por cima da bola quando Victor Ferraz concluiu foi claro e se enquadra perfeitamente no o gráfico nº 6 da página 205 do Livro de Regras 2020 da FIFA

(O lance lembrou o gol anulado de Claudiomiro na semifinal da Libertadores de 2002).

Lucas Silva fez outra boa partida, e há tempo vem arriscando o chute de média/longa distância.

Foi totalmente desnecessário o uso da meia preta nesse jogo (ontem mesmo a Universidad Católica utilizou meia vermelha contra meia branca do Inter e Independiente Medellin usou meia vermelha contra meia branca do Libertad)


Fotos: Lucas Uebel (Grêmio FBPA), Eduardo  Moura (GloboEsporte), Luis Robayo (AFP)

América de Cali 0x2 Grêmio

AMÉRICA DE CALI: Éder Chaux; Cristian Camilo Arrieta (Juan David Pérez 22/2ºT), Marlon Torres, Juan Pablo Segovia e Edwin Velasco; Rodrigo Ureña, Carlos Sierra; Duván Vergara, Yesus Cabrera e Matías Pisano (Jhon Arias 28/2ºT); Michael Rangel
Técnico: Alexandre Guimarães

GRÊMIO: Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel (Paulo Miranda, 35/2ºT), David Braz e Caio Henrique; Lucas Silva; Maicon (Thaciano, intervalo) e Matheus Henrique (Cortez, 29’/2º); Alisson, Diego Souza e Everton.
Técnico: Renato Portaluppi

Libertadores 2020 – Grupo E – 1ª Rodada
Data: 3 de março de 2020, terça-feira, 21h30min
Local: Estádio Olímpico Pascual Guerrero, em Cali, Colômbia
Público: 20 mil
Árbitro: Guillermo Guerrero (Equador)
Assistentes: Byron Romero e Ricardo Baren (Equador)
Cartões Amarelos: Caio Henrique e Lucas Silva
Gols: Victor Ferraz, aos 14 minutos do 1º tempo, e Matheus Henrique, aos quatro minutos do 2º tempo.

Confrontos contra o América de Cali na Colômbia

March 3, 2020 by

Foto: Lemyr Martins (Placar)

 

Até hoje, o Grêmio enfrentou o América de Cali na Colômbia em 4 ocasiões, obtendo um empate e três derrotas.

Abaixo link com matérias e fichas de todos esses jogos:

1982 – Amistoso – América de Cali 3×1 Grêmio
1983 – Libertadores – América de Cali 1×0 Grêmio
1984 – Amistoso – América de Cali 1×1 Grêmio
1996 – Libertadores –  América de Cali 3×1 Grêmio

Amistoso em 1982 – América de Cali 3 x 1 Grêmio

March 3, 2020 by

O primeiro jogo entre América de Cali e Grêmio ocorreu em 1982, numa excursão do tricolor a Colômbia no início daquela temporada. Na sequência o Grêmio enfrentou o Atlético Nacional em Medellin.

DERROTA DO GRÊMIO A COLÔMBIA

O Grêmio não foi bem na primeira partida do torneio que está disputando em Cali, na Colômbia. Ontem à noite, perdeu por 3 a 1 para o América depois de um empate em 1 a 1 no primeiro tempo. De acordo com os narradores da Rádio Caracol de Cali, Paulo Isidoro teve um bom rendimento no primeiro tempo quando o Grêmio marcou primeiro através de Baltazar. No segundo tempo, porém, apesar de um domínio aparente do time brasileiro, o América de Cali conseguiu chegar à marcação de dois gols e terminou vencendo por 3 a 1.

O Grêmio reclamou muito do árbitro, Orlando Sanches, da Fifa. A principal reclamação foi no segundo gol marcado pelo ponteiro direito Bataglia em impedimento conforme reconheceram os narradores da Rádio Caracol. O último gol dos colombianos foi marcado por Chaperro. Os elogios dos colombianos para o time do Grêmio que embora tenha perdido manteve uma

boa apresentação, foram para Paulo Isidoro, e Batista. O Grêmio agora jogará amanhã à noite, novamente no Estádio Pascual Guerrero, em Cali contra o Atlético Nacional que perdeu na preliminar do jogo de ontem à noite para o Deportivo Cali por 2 a 0. A partida de ontem entre América de Cali e Grêmio marcou a despedida do zagueiro argentino Pascutini. O jogador voltará para a cidade de Rosário onde assumirá o cargo de treinador do Rosário Central. Os jogadores do Grêmio, principalmente Batista, reclamaram bastante da arbitragem alegando que o pênalti marcado contra Leão não fora legitimo. O Grêmio jogou com Leão; Uchoa, De Leon, Vantuir e Dirceu; Batista, Paulo Isidoro e Tadei (Tonho); Tarciso, Baltazar, (o autor do único gol) e Júlio César (Odair). O América venceu com Everrios; Valência Pascutini; Reyes, Chaperro; Caicedo, Aquino e Alfar Bataglia, Espanagos e Lugo.” (Folha da Tarde, fevereiro de 1982)

 

GRÊMIO PERDEU POR 3 A 1 NA COLÔMBIA

O Grêmio não começou bem a sua excursão pela Colômbia. Jogando ontem às 21 horas da Colômbia, 23 horas do Brasil, perdeu para o América de Cali por 3 a 1, depois de começar vencendo a partida por 1 a 0, gol marcado por Baltazar, no primeiro tempo. Ainda no primeiro tempo, o América empatou o jogo com um gol DE pênalti cobrado por Altero, cometido pelo goleiro Leão.

No primeiro tempo, apesar do empate, o Grêmio Foi superior ao time local, e criou outras oportunidades para vencer esta etapa. Mas no segundo tempo, depois que o árbitro validou um gol marcado por Bataglia, em impedimento, o Grêmio meio que se descontrolou em campo e acabou perdendo a partida por 3 a 1. Terceiro gol marcado por Vítor Lugo.

Os jogadores do Grêmio, depois do jogo, irritados, disseram que o árbitro foi o responsável pela derrota que eles tiveram. Batista, Inclusive, disse que os dirigentes do clube deviam procurar a polícia para prender o árbitro. “Ele é um gato”, afirmou. Tonho, que entrou no segundo tempo, mais comedido que Batista, também criticou a arbitragem. Disse que o pênalti foi inexistente e que os outros dois gois foram marcados em impedimento.

O Grêmio jogou com Leão, Uchoa, Vantuir, De León, Dirceu, Batista, Paulo Isidoro, Vilson Tadei, Tarciso, Baltazar e Júlio César. O América de Cáli teve Everrios, Hugo Valencia, Pascutini (Espinosa), Eduardo Reyes, Chaparros, Caisedo, Gonzales, Aquino, Alfaro Bataglia, Penagos e Vitor Lugo. O juiz foi Orlando Sanches, do quadro da FIFA e a partida foi disputada no Estádio Pascoal Guerrero, de Cali.” (Zero Hora, quarta-feira, 10 de fevereiro de 1982)

GRÊMIO TENTA A RECUPERAÇÃO HOJE CONTRA O NACIONAL

O Grêmio joga esta noite a sua segunda partida na Colômbia, contra o Nacional, em Medelin, com esperança de conseguir um resultado muito melhor que o da derrota de terça-feira, por 3 a 1, para o América de Cáli. Os jogadores culparam bastante o árbitro por este resultado, e o treinador também o acusou, mas lembrou alguns erros do time.

Trinta mil pessoas foram ao estádio Pacoal Guerrero assistir ao Grêmio, e saíram satisfeitas, pelo que revelou a imprensa do país. Paulo Isidoro foi considerado o melhor em campo, Baltazar também foi muito elogiado pela sua movimentação e pelo gol. Tarciso também jogou bem, mas Julio César esteve mal e por isso foi substituído. Batista, teve boa atuação.

Foi o Grêmio quem fez o primeiro gol na partida, aos 42 minutos do primeiro tempo, cabeceada de Baltazar. Dois minutos depois, o América empatou (Roque Alfaro) com um gol de pênalti, contestado por toda a delegação gremista. Aos 17 minutos do segundo tempo, o América fez o segundo gol em impedimento, alegam os componentes da delegação. O terceiro foi de contra-ataque mas ai o Grêmio já estava perturbado.

E a perturbação e uma das coisas que preocupa Ênio Andrade. Mesmo que o árbitro repita erros, o time não deverá repetir os seus. A escalação será a mesma que começou a última partida e Júlio César receberá nova oportunidade. Afinal, a intenção do treinador com esta excursão é justamente entrosá-lo com o resto do time.

Assim como o jogo de terça foi considerado pelo técnico como um preparativo para a Libertadores, o jogo desta noite está sendo visto da mesma maneira. Por isso, o Grêmio precisa aprender a superar todas dificuldades que encontrara, a fim de não ser surpreendido na Libertadores.” (Folha da Tarde, fevereiro de 1982)