Archive for the ‘Campeonato Brasileiro 2012’ Category

Médias de Público no Olímpico em 2012

December 31, 2012

Em 2012 foram disputados 36 jogos no estádio Olímpico. A média de público pagante foi de 19.532, enquanto a média de público total foi de 24.655.
Foram 9 jogos no Gauchão, 5 na Copa do Brasil, 19 no Brasileirão e 3 na Sulamericana. Abaixo estão as tabelas com as médias de público por campeonato. Acho curioso que o campeonato gaúcho tenha uma média de público total parecida com a da Sulamericana. Já o fato da Copa do Brasil ter uma média de público pagante superior ao Campeonato Brasileiro não me surpreende tanto assim.

Transmissões Brasileirão 2012 – Final

December 11, 2012

Durante todo o Campeonato Brasileiro 2012 eu fui realizando um levantamento de como foram televisionados os jogos do Grêmio. O resultado final, com as 38 rodadas, pode ser visto na tabela acima. Para minha surpresa este é um assunto pouco discutido em outros locais.
O curioso é que, pouco mais de um ano atrás, quando da assinatura do novo contrato entre os clubes e Rede Globo, o tema causou grande comoção. No Grêmio quase se viu uma “guerra civil”, da noite para o dia muitos viraram especialistas em contratos de televisão, nas políticas do CADE, nas regulações anti-monopólio, em como evitar tratamento desigual entre os grandes clubes do Brasil. Na Azenha, muitos defendiam seu ponto de vista de forma ardorosa sob o argumento de queriam “o bem do Grêmio”. Mas passados alguns meses ninguém tocou mais no assunto. O “bem do Grêmio” deixou de ser uma preocupação? ou foi a disputa política do clube e a concorrência entre emissoras que arrefeceu e fez com que o assunto se tornasse desinteressante?
Talvez as energias tenham se voltado para outros locais, mas o tratamento diferenciado para certos clubes segue acontecendo. Um exemplo claro disso está na nossa cidade. No Brasileirão 2012, o Inter teve quatro partidas a mais que o Grêmio televisionadas em TV aberta (quadro abaixo). Como se explica isso?

Certamente não é pelo critério técnico/esportivo. Como é sabido, o Grêmio acabou em 3º lugar, 19 pontos na frente do Inter (que ficou na 10ª posição). O Inter só esteve na frente do Grêmio em 5 das 38 rodadas,e a partir da 10ª rodada o Grêmio tomou a frente, ingressou no G4 e de lá não mais saiu (conforme pode ser visto nos gráficos abaixo, retirados da ZeroHora.com e da Gazeta Esportiva).

E não é injusto? Por que não se fala mais nisso? Onde estão aqueles que bradavam contra os descritérios da Rede Globo?

Brasileirão 2012 – Classificação Final

December 4, 2012

Times P J V E D GP GC SG %
1 Fluminense Fluminense 77 38 22 11 5 61 33 28 67
2 Atlético-MG Atlético-MG 72 38 20 12 6 64 37 27 63
3 Grêmio Grêmio 71 38 20 11 7 56 33 23 62
4 São Paulo São Paulo 66 38 20 6 12 59 37 22 57
5 Vasco Vasco 58 38 16 10 12 45 44 1 50
6 Corinthians Corinthians 57 38 15 12 11 51 39 12 50
7 Botafogo Botafogo  55 38 15 10 13 60 50 10 48
8 Santos Santos 53 38 13 14 11 50 44 6 46
9 Cruzeiro Cruzeiro 52 38 15 7 16 47 51 -4 45
10 Internacional Internacional  52 38 13 13 12 44 40 4 45
11 Flamengo Flamengo 50 38 12 14 12 39 46 -7 43
12 Náutico Náutico 49 38 14 7 17 44 51 -7 42
13 Coritiba Coritiba 48 38 14 6 18 53 60 -7 42
14 Ponte Preta Ponte Preta 48 38 12 12 14 37 44 -7 42
15 Bahia Bahia  47 38 11 14 13 37 41 -4 41
16 Portuguesa Portuguesa 45 38 10 15 13 39 41 -2 39
17 Sport Sport 41 38 10 11 17 39 56 -17 35
18 Palmeiras Palmeiras 34 38 9 7 22 39 54 -15 29
19 Atlético-GO Atlético-GO 30 38 7 9 22 37 67 -30 26
20 Figueirense Figueirense 30 38 7 9 22 39 72 -33 26

Classificação primeiro turno (Fonte: Futdados)
Classificação segundo turno (Fonte: Futdados)
ARTILHEIROS 
20 gols – Fred (Fluminense) 
17 gols -Luís Fabiano (São Paulo) 
14 gols – Aloísio (Figueirense), Barcos (Palmeiras), Bruno Mineiro (Portuguesa) e Neymar (Santos) 
13 gols – Vágner Love (Flamengo) e Kieza (Náutico) 
11 gols – Bernard (Atlético-MG) e Elkeson (Botafogo) 
10 gols – Jô (Atlético-MG), Wellington Paulista (Cruzeiro), Marcelo Moreno (Grêmio) e Alecsandro 
(Vasco)
 

Brasileirão 2012 – Grêmio 0x0 Inter

December 3, 2012
E o tão aguardado dia chegou. A despedida do Olímpico. Uma data que por sí só entra na história. Mas pra mim o jogo em si e os eventos ocorridos nas horas anteriores e posteriores a partida não tiveram nada de memoráveis.

A tarde começou com uma homenagem a ex-atletas do Grêmio. A idéia é muito legal, mas era praticamente impossível enxergar os homenageados no meio de uma mar de jornalistas, fotográfos e bicões que ocupavam o gramado do Olímpico. Não fosse isso suficiente, Paulo Santana dava sua anunciada e patética volta olímpica (o que será que Marcelo Grohe achou disso?). E pra piorar, enquanto tudo isso tudo acontecia, uma dúzia de torcedores do Internacional ingressou no campo via o túnel dos visitantes e ficaram saltando e tirando fotos dentro das 4 linhas.

Mas então o jogo propriamente dito começou. E começou truncado, como costumam iniciar os Grenais. As duas equipes estavam espelhadas num 4-3-2-1. Aos poucos o Grêmio foi ocupando o campo de ataque, mas atuava de maneira pouco inspirada, o jogo pouco fluía e o tricolor só chegava perto do meta adversária em cruzamentos e escanteios. No outro lado, Marcelo Grohe foi um espectador privilegiado durante todo o primeiro tempo, uma vez que o Inter praticamente não conseguiu atacar nos 45 minutos iniciais.
No segundo parecia que veríamos mais ação em campo. Parecia. Logo aos 2 minutos Saimon lançou Elano e Muriel colocou a mão fora da área para evitar o gol. O arqueiro colorado recebeu o cartão vermelho, mas o jogo demorou uma eternidade para ser re-iniciado (Nesse meio tempo Vanderlei Luxemburgo foi expulso por ingressar no gramado para retirar seus jogadores da confusão). Alguns minutos depois do recomeço, Leandro Damião, centroavante da seleção brasileira, que até ali não tinha visto a cor da bola, foi expulso por acertar um cotovelaço em Saimon. Novamente o jogo ficou um bom tempo parado, dessa vez sem nenhuma explicação, pois o atleta expulso já se encontrava fora do gramado. Aí o Grêmio teria, na teoria, pouco mais de 20  minutos de bola rolando para marcar um gol num adversário nove jogadores em campo. Na prática a bola pouco rolou nesse período. E quando rolou o tricolor não soube fazer valer a sua vantagem, não abriu o campo, não rodou a bola. Insistiu em uma jogada de pivô na frente da área. E o pior é que quase marcou assim. Mas o mais inacreditável é que o Inter quase abriu o marcador quando já jogava com dois jogadores a menos.
E jogo foi encerrado com “chave de ouro”. Já nos descontos, Saimon foi buscar uma bola na lateral, Osmar Loss jogou a bola longe e os dois saíram no tapa. Os relatos dão conta que o treinador e sua diretoria ficaram orgulhosos de tal ato. (Num grenal anterior foi o técnico do Grêmio que brigou com um gandula). No meio da confusão alguém joga um rojão para dentro no campo ( o que é muito grave) e um auxiliar do Inter simula ter sido atingido (o que é muito feio). Mais uma vez se enxerga um número excessivos de pessoas no gramado. Mais uma vez o jogo demora uma eternidade para ser reiniciado. Reiniciado não é o termo correto porque, pela última vez, Heber Roberto Lopes tinha a chance de fazer uma arbitragem decente no Olímpico, mas ele decidiu acabar o jogo sem repor o período de acréscimos.

Depois do apito final, alguns atletas do Intenacional, que fizeram uma copa do mundo nesses 90 minutos (por que não jogaram assim antes?) comemoraram como tivessem vencido um campeonato, quando na verdade somente obrigaram o Grêmio a disputar dois jogos a mais na Libertadores (No ano passado era o Grêmio que tentava “tirar” o Inter dessa mesma pré-libertadores)
E na despedida, além de uma bonita e espontânea avalanche, só foi possível ver alguns poucos vídeos no telão, alguns pronunciamentos e músicas no sistema de som. Enquanto isso parte da torcida aguardava a oportunidade de pilhar objetos do Estádio Olímpico, numa estranha exibição de carinho a um local que muitos consideram sagrados.
No geral o se viu ontem foram diversas demonstrações de mediocridade, mesquinharia e pequenez que não combinam com a magnitude do evento.
Eu já sinto e certamente sentirei muitas saudades do Olímpico, mas não de partidas como a de ontem.

Fotos: Tiago Baldasso (Tiago Baldasso) Lucas Uebel (Grêmio.net e Guilherme Testa (Guilherme Testa)

Grêmio 0x0 Inter

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Pará, Werley (Saimon 32’/1ºT), Naldo e Anderson Pico (Leandro 17’/2ºT); Fernando (Marquinhos 22’/2ºT), Souza, Léo Gago, Elano e Zé Roberto; André Lima
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

 INTERNACIONAL: Muriel, Edson Ratinho (Renan 4’/2ºT), Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Ygor, Josimar, Guiñazu, Fred (Cassiano 17’/2ºT, depois Folrán 42’/2ºT) e D’Alessandro; Leandro Damião
Técnico: Osmar Loss.

 38ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2012
Data: 2/12/2012, domingo, 17h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)
Público: 46.209 (43.104 pagantes)
Renda: R$ 1.549.230,50
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) Ivan Carlos Bohn (PR)
Cartões amarelos: André Lima (GRE); Fred e Renan (INT)
Cartões vermelhos: Vanderlei Luxemburgo, 4’/2ºT (GRE) e Saimon 47’/2ºT (GRE); Muriel 2’/2°T (INT), Leandro Damião 13’/2ºT (INT) e Osmar Loss, 47’/2ºT (INT)

Brasileirão – Figueirense 2×4 Grêmio

November 26, 2012

Com o Figueirense já rebaixado, se imaginava alguma facilidade para esse confronto. E foi justamente isso que aconteceu no Orlando Scarpelli, num jogo que o time da casa aproveitou para testar alguns jogadores da base. Após 15 minutos iniciais mornos, o Grêmio se soltou na partida e fez valer sua maior qualidade. Zé Roberto passou a fazer assistências. Na primeira Leandro desperdiçou ao chegar na frente do goleiro, mas na segunda, aos 24 minutos, Elano acertou um belo chute e abriu o placar. O 1×0 facilitou ainda mais as coisas para o Grêmio, o Figueira ficou sem reação e o tricolor ampliou para 3×0 antes do intervalo. Foram dois lances de escanteio. No primeiro Zé Roberto pegou o rebote e chutou rasteiro. No segundo, Souza subiu bem no primeiro pau e cabeceou sem chances para o goleiro.

O segundo tempo parecia que seria meramente protocolar, mas o Figueira ensaiou uma reação com dois gols de Aloísio (o primeiro num pênalti bem questionável). Mas as possibilidades de empate do time da casa foram sepultadas aos 25 minutos, quando Elano deu belo lançamento e Leandro fuzilou o goleiro Tiago Volpi.
Só ficou faltando o resultado de Botafogo X Atlético para garantir a vaga direta a Libertadores. E depender do Botafogo nunca é bom.
Boa estreia da camisa celeste. Contudo sigo achando que falta algum elemento na cor branca nela.
Eu ainda não entendi porque o Aloísio estava com tanta raiva da torcida do Grêmio.
Não fez tanta diferença, mas o cartão amarelo recebido por Fernando foi uma das coisas mais absurdas que eu já vi no futebol. O adversário se jogou contra ele.

Fotos: Edu Andrade (Correio do Povo), Luiz Henrique (Figueirense) e Cristiano Estrela (Diario Catarinense)

Figueirense 2×4 Grêmio

FIGUEIRENSE: Tiago Volpi, Léo, Américo, Gutti e Helder; Túlio (Claudinei – intervalo), Diogo, Ryan e Bruno Nazário (Léo Lisboa – 18’/2ºT); Jean Deretti e Aloísio (Héber – 41’/2ºT). 
Técnico: Fernando Gil 

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Tony, Naldo, Werley e Léo Gago; Fernando (Marco Antônio – intervalo), Souza, Elano (Marquinhos – 26’/2ºT) e Zé Roberto; Leandro e André Lima (Anderson Pico – 30’/2ºT). 

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

37ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2012
Data: 25/11/2012, domingo, 17h00min 
Local: Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC) 
Árbitro: Elmo Alves Resende da Cunha (GO) 
Assistentes: Christian Passos Sorence (GO) e Edson Antônio de Sousa (GO) 
Cartões amarelos: Fernando, Marco Antônio, Anderson Pico (GRE) Aloísio (FIG)
Gols: Elano, aos 23, Zé Roberto, aos 42 e Souza, aos 46 minutos do 1º tempo; Aloisio, aos 19 (pênalti) e aos 23 e Leandro, aos 25 minutos do 2º tempo.

Brasileirão – Portuguesa 2×2 Grêmio

November 19, 2012


Fotos: Léo Pinheiro (Terra)

Portuguesa 2×2 Grêmio

PORTUGUESA: Gledson; Luis Ricardo, Gustavo, Valdomiro e Rogério; Ferdinando, Léo Silva, Boquita e Moisés (Zé Antônio, 42’/2ºT); Ananias e Bruno Mineiro
Técnico: Geninho.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Naldo, Werley e Andeson Pico (Marquinhos, 12’/2ºT); Fernando, Souza, Léo Gago, Elano (Leandro, 12’/2ºT) e Zé Roberto; Marcelo Moreno (André Lima, 12’/2ºT) 
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.


36ª Rodada –  Campeonato Brasileiro 2012
Data: 18/11/2012,  domingo,  19h30min 

Local: Canindé, São Paulo (SP)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Público: 3.993 
Renda: R$ 105,460,00  
Cartões amarelos: Valdomiro e Ferdinando (POR); Pará, Werley, Léo Gago e Zé Roberto (GRE)
Gols: Moisés, 7’/2ºT; Léo Silva, 15’/2ºT; André Lima, 28’/2ºT e Zé Roberto, 32’/2ºT

Brasileirão – Grêmio 2×1 São Paulo

November 12, 2012
Com vários desfalques, Luxemburgo optou por um cauteloso 4-5-1 para enfrentar o 4-3-3 do São Paulo. O jogo do Grêmio não fluiu tão facilmente no ataque, mas com empenho o time chegava perto da área São Paulina, tendo criado algumas chances em cruzamentos e chutes de longa distância. Na hora de defender a disposição do Grêmio era impressionante. A marcação sobre Lucas era dobrada e ninguém aliviou nas disputas de bola. A partida, ainda que carecesse de uma maior exibições de técnica, era bastante movimentada. O Grêmio tinha um leve domínio, mas o São Paulo sempre ameaçava. Aos 42, Saimon era o último homem e titubeou em um bola recebida na fogueira, Osvaldo o desarmou e sofreu o pênalti. Rogério Ceni converteu o São Paulo saiu em vantagem para o intervalo. 
O Grêmio não mostrou abatimento no segundo tempo. De cara Zé Roberto deu mostra da sua imensa categoria ao entrar a dribles na área adversária e concluir de perna direita. Aos 10 minutos, Luxemburgo retirou um volante (Souza) e promoveu a entrada de outro centroavante (André Lima). No mesmo momento Ney Franco acabou cedendo terreno ao trocar Osvaldo por Maicon. O Grêmio cresceu na partida e chegou ao empate aos 15, quando Zé Roberto recebeu de Marcelo Grohe, passou por dois marcadores e acionou André Lima, que chutou sem chances para Rogério Ceni. A partir daí o volume de conclusões do Grêmio passou a ser maior, Marcelo Moreno, Zé Roberto e Anderson Pico exigiram que Rogério Ceni fizesse grandes defesas. Pico passou a ser uma importante arma ofensiva ao entrar pelo meio (enquanto Léo Gago permanecia aberto pela esquerda). Aos 39, Pico lançou Pará, que cortou o marcador e cruzou de pé esquerdo para a cabeçada certeira de Marcelo Moreno, que tomou o rumo das redes e decretou o 2×1 final.

Foi impressionante a atmosfera do Olímpico no jogo de ontem, especialmente no segundo tempo.
Achei bem interessante ver como o Grêmio se valeu de bolas longas e inversões de jogo para abir a defesa adversária. O segundo gol surgiu assim.

Com essa vitória o Grêmio se  igualou ao Atlético-MG e tem o melhor aproveitamento no confronto direto entre os 4 primeiros colocados (11 pontos em 18 possíveis, contra apenas 6 do campeão Fluminense).

Calamitosa a arbitragem de Wilton Pereira Sampaio. Os pequenos “erros” foram por demais revoltantes. Deu dois cartões amarelos injustos para Pico e Fernando que reclamaram de lances em que ele errou bisonhamente a marcação do escanteio/tiro de meta e nenhum dos seus auxiliares tentou intervir.
É uma prazer ver o Zé Roberto exibindo a sua classe e a sua facilidade para jogar futebol aos 38 anos de idade.

A festa de ontem foi justa e merecida. Espero que a motivação continue na Sulamericana.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio.net), Edu Andrade (Terra), Rubens Chiri (SPFC), Ricardo Rimoli (Lance) e Fabiano do Amaral (Correio do Povo)

Grêmio 2×1 São Paulo

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Naldo, Saimon e Anderson Pico; Fernando, Souza (André Lima – 10’/2ºT), Léo Gago, Marco Antônio (Marquinhos – 30’/2ºT) e Zé Roberto; Marcelo Moreno (Vilson – 41’/2ºT).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rafael Toloi, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Casemiro (Ademilson – 26’/2ºT), Lucas, Jadson (William José – 36’/2ºT) e Osvaldo (Maicon – 10’/2ºT); Luis Fabiano.
Técnico: Ney Franco.

35ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2012
Data: 11/11/2012, domingo, 17h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre-RS
Público Total: 45.894 (40.217 pagantes)
Renda: R$ 1.066.416,50 
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Thiago Gomes Brigido (CE)
Cartões amarelos: Saimon, Marcelo Moreno, Souza, Fernando, Anderson Pico (GRE) Douglas, Luís Fabiano, Rhodolfo (SPO)
Gols: Rogério Ceni aos 43’/1ºT (pênalti); André Lima  aos 15’/2ºT e Marcelo Moreno aos 39’/2ºT

Confronto direto

November 6, 2012
Já escrevi em mais de uma ocasião que tenho sérias restrições a fórmula de pontos corridos. No domingo, assistindo ao empate entre São Paulo e Fluminense, eu fiquei particularmente incomodado com o fato de que o time das Laranjeiras encaminhava o título mesmo com um desempenho fraco no confronto com os times da parte de cima da tabela.
Em razão disso eu resolvi fazer um levantamento levando em conta somente os confrontos diretos entre os times que estão no G4.

05ª Rodada – São Paulo  1×0  Atlético-MG

07ª Rodada – Grêmio  0x1  Atlético-MG
12ª Rodada – Grêmio  1×0  Fluminense
13ª Rodada – Fluminense  0x0  Atlético-MG
15ª Rodada – Fluminense  2×1  São Paulo
16ª Rodada – São Paulo  1×2  Grêmio
24ª Rodada -Atlético-MG  1×0  São Paulo
26ª Rodada -Atlético-MG  0x0  Grêmio
31ª Rodada – Fluminense  2×2  Grêmio

32ª Rodada – Atlético-MG  3×2  Fluminense
34ª Rodada – São Paulo 1×1 Fluminense
35ª Rodada – Grêmio  2×1 São Paulo

Uma hipotética classificação desses confrontos ficaram assim:

Atlético-MG – 11 Pontos (3V, 2E, 1D)
Grêmio – 11 pontos (3V, 2E, 1D)
Fluminense – 6 pontos (1V, 3E, 2D)
São Paulo –  4 pontos (1V, 1E, 4D)
Com isso fica claro que o problema na campanha do Grêmio não está nos ditos grandes jogos (ou confrontos de seis pontos).  E o mérito do Fluminense foi justamente o de ter acumulado “gordura” nos enfrentamentos tidos como mais simples. O site Futdados faz uma análise mais ampla, analisando os confrontos entre os 6 primeiros colocados. Ali o Grêmio tem um aproveitamento bem superior ao do líder. 


E parece que o furo da campanha gremista também não está numa eventual queda de rendimento fora de casa. Novamente o Futdados informa que o Grêmio tem o segundo melhor aproveitamento como visitante e o terceiro melhor aproveitamento como mandante.
Então, existe um “defeito” facilmente identificável na campanha do Grêmio nesse Brasileirão? São erros pontuais? ou é a campanha do Fluminense, que por uma série de fatores, se tornou inalcançável?

Brasileirão – Classificação 34ª Rodada

November 5, 2012
Times P J V E D GP GC SG %
1 Fluminense Fluminense 73 34 21 10 3 56 26 30 71
2 Atlético-MG Atlético-MG 64 34 18 10 6 55 30 25 62
3 Grêmio Grêmio 63 34 18 9 7 48 28 20 61
4 São Paulo São Paulo 59 34 18 5 11 53 33 20 57
5 Botafogo Botafogo 51 34 14 9 11 53 43 10 50
6 Internacional Internacional 51 34 13 12 9 44 35 9 50
7 Vasco Vasco 50 34 14 8 12 39 40 -1 49
8 Corinthians Corinthians 50 34 13 11 10 42 34 8 49
9 Santos Santos 46 34 11 13 10 43 40 3 45
10 Coritiba Coritiba 45 34 13 6 15 47 51 -4 44
11 Náutico Náutico 45 34 13 6 15 41 47 -6 44
12 Flamengo Flamengo 44 34 11 11 12 34 42 -8 43
13 Cruzeiro Cruzeiro 43 34 12 7 15 38 46 -8 42
14 Ponte Preta Ponte Preta 43 34 11 10 13 36 43 -7 42
15 Portuguesa Portuguesa 40 34 9 13 12 35 36 -1 39
16 Bahia Bahia 40 34 9 13 12 33 37 -4 39
17 Sport Sport 36 34 9 9 16 35 53 -18 35
18 Palmeiras Palmeiras 33 34 9 6 19 34 45 -11 32
19 Figueirense Figueirense 29 34 7 8 19 36 62 -26 28
20 Atlético-GO Atlético-GO 23 34 5 8 21 31 62 -31 22

Brasileirão – Grêmio 1×0 Ponte Preta

November 4, 2012

É sabido que a Ponte Preta é um time chato. Uma equipe consciente de suas limitações e bastante aplicada na sua proposta de jogo. E também igualmente sabido que o Grêmio encontra dificuldades contra advesários que jogam fechados no Olímpico. E assim o jogo foi chato, com o tricolor pouco inspirado na hora de propor o jogo.  Os comandados de Luxemburgo forçavam o ataque pelo lado direito, com Leando e Pará aparecendo por ali, mas a bola pouca chegava em Marcelo Moreno. Enquanto isso a Ponte levava perigo nos contra-ataques e esteve sempre muito  mais perto de abrir o marcador.
O jogo não melhorou no segundo tempo. O Grêmio seguiu tendo a bola longe do gol e a Ponte ficou ainda mais confortável na partida, ainda que tenha rareado as suas idas ao ataque. Luxemburgo atendeu a torcida e colocou Elano em campo (parecia descontado). Minutos mais tarde foi André Lima que entrou e deu um pouco mais de “vida” ao ataque, mas o tricolor não criava chances concretas. Aos 25 do segundo tempo Júlio César foi expulso ao impedir, com falta, uma oportunidade clara de gol da equipe adversária. Aí estranhamente a Ponte se acomodou e passou a tentar amorcegar o jogo. O Grêmio passou a ter uma série de escanteios (a maioria mal aproveitado) até que aos 45 minutos André Lima tomou a frente do goleiro e marcou o único gol de jogo.

Reitero que André Lima é um atleta muito útil para se ter no grupo. Dentro da área ele tem grande serventia. E deu uma declaração interessante para um jogador que é considerado como “marketeiro” por alguns.
Bem que tentei, mas não vi falta no lance do gol. André Lima não fez carga em nenhum dos seus marcadores. O goleiro da Ponte saltou muito pouco.
Júlio César foi expulso ao fazer uma falta providencial para os rumos da partida. Era a sua obrigação, mas muito atletas se furtam dessa obrigação. É importante dizer que houve uma falta não marcada em Elano no início da jogada.

Eu já disse que não gosto muito da forma que o clube faz estas promoções de ingressos. Mas ontem foi mais uma vez reconhecido que um estádio cheio pode fazer a diferença. É preciso achar um meio termo nessa questão, encontrar um ajuste na política de preço dos ingressos.

Ainda que não venha jogando bem o Grêmio atingiu uma interessante marca de 13 jogos invictos.

Fotos: Lucas Uebel (Grêmio Oficial)

Grêmio 1×0 Ponte Preta
André Lima 90´

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Pará, Werley, Naldo e Anderson Pico (Julio Cesar, 46’/1ºT) ; Fernando (Elano, 15’/2ºT) , Souza, Marco Antônio e Zé Roberto; Leandro (André Lima, 23’/2º T) e Marcelo Moreno
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
PONTE PRETA: Roberto; Tiago Alves, Ferron, Cleber e João Paulo; Baraka, Renê Júnior, Wendel e Nikão (Marcinho, 31’/2º T) ; Luan (Rildo, 20’/2ºT) e Roger (Giancarlo, 36’/2º T)
Técnico: Guto Ferreira.

34ª Rodada – Campeonato Brasileiro 2012
Data: 3/11/2012, sábado, 19h30min
Local: Estádio Olímpico, Porto Alegre (RS)
Público: 40.760 (21.833 pagantes)
Renda: R$ 577.215,00
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (Fifa-RJ) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Cartões amarelos: Marco Antônio e Werley (GRE); Luan e Renê Junior (PPO)
Cartão vermelho: Julio Cesar, aos 24 do 2º tempo
Gol: André Lima, aos 45 minutos do 2º tempo