Camisa do Iraque da Umbro

January 18, 2022 by

https://i.imgur.com/Alx2PU5.jpg

https://cdn-umbroglobal-media.azureedge.net/ec2dbrbf/iraqthird21_hanging.jpg

https://i.imgur.com/rsFzeXI.jpg

Pro meu gosto, a Umbro lançou várias camisas interessantes no ano passado. Eu achei bem interessante toda coleção feita para a seleção do Iraque. Gostei muito da terceira camisa lançada em novembro.

Em razão disso, tentei fazer uma simulação de uma camisa reserva do Grêmio com esse template. A inspiração, obviamente, é a camisa reserva da Libertadores de 2009, com o acréscimo detalhes da guarda/faixa pampa.

 

https://i.imgur.com/M8p2Jhz.jpg

 

 

Retrospectiva do Blog em 2021

January 3, 2022 by

Vou tentar repetir algo que fiz ano passado e fazer uma breve retrospectiva do blog em 2021.

Esse ano, além dos praticamente protocolares post sobre os jogos do Grêmio na temporada, fiz mais 76 posts (contra 83 em 2020).

A maioria desses posts foram sobre jogos de campanhas passadas, relacionados aos adversários que o Grêmio tinha pela frente e, principalmente, o resgate de todas as partidas dos títulos do Brasileirão de 1981 e da Copa do Brasil de 2001.

Provavelmente não irei publicar mais tantos posts deste tipo em 2022. Pretendo sim fazer mais posts sobre camisas e uniformes. Abaixo a lista dos posts de 2021:


 

Brasileirão 1973 – Fortaleza 0x1 Grêmio

Brasileirão 1974 – Grêmio 2×0 Atlético Paranaense

Brasileirão 1976 – Palmeiras 0x0 Grêmio

Gauchão 1979 – Octogonal final -Grêmio 1×1 Inter


 

Brasileirão 1981

Primeira Fase

18/01/1981 –  Goiás 0x0 Grêmio

21/01/1981 –  Grêmio 2×1 Galícia-BA

25/01/1981 –  Grêmio 2×0 Desportiva-ES

28/01/1981 –  Pinheiros-PR 1×1 Grêmio

31/01/1981 –  Grêmio 1×0 Corinthians

04/02/1981 –  Portuguesa 1×0 Grêmio

07/02/1981 –  Botafogo 2×3 Grêmio

15/02/1981 –  Grêmio 1×2 Brasília

21/02/1981 –  Operário-MS 2×1 Grêmio

 

Segunda Fase

08/03/1981 –  São Paulo 3×0 Grêmio

12/03/1981 –  Grêmio 2×0 Fortaleza

15/03/1981 –  Inter de Limeira 3×1 Grêmio

21/03/1981 –  Grêmio 1×0 São Paulo

28/03/1981 –  Fortaleza 0x4 Grêmio

04/04/1981 –  Grêmio 1×0 Inter de Limeira

 

Oitavas de Final

09/04/1981 –  Vitória 2×1 Grêmio

12/04/1981 –  Grêmio 2×0 Vitória

 

Quartas de Final

15/04/1981 –  Grêmio 2×0 Operário-MS

19/04/1981 –  Operário-MS 0x1 Grêmio

 

Semifinal

23/04/1981 –  Ponte Preta 2×3 Grêmio

26/04/1981 –  Grêmio 0x1 Ponte Preta

 

Final

30/04/1981 – Grêmio 2×1 São Paulo

03/05/1981 – São Paulo 0x1 Grêmio


 

Brasileirão 1985 – Grêmio 0x0 Bahia

Gauchão 1986 – Grêmio 1×0 Inter

Brasileirão 1987 – Grêmio 0x0 Atlético Mineiro

Brasileirão 1988 – Grêmio 0x0 Flamengo

Brasileirão 1989 – Grêmio 0x0 Santos

 

Brasileirão 1990 – Inter 0x1 Grêmio

Brasileirão 1991 – Grêmio 0x0 Inter

Brasileirão 1995 – Grêmio 2×1 São Paulo

Gauchão 1996 – São Luiz de Ijuí 0x4 Grêmio


 

Brasileirão 1996

Brasileirão 1996 – Bahia 1×2 Grêmio

Brasileirão 1996 – Grêmio 3×1 Flamengo

Brasileirão 1996 – Grêmio 6×1 Bragantino

Brasileirão 1996 – Grêmio 4×2 Fluminense

Brasileirão 1996 – Grêmio 5×0 Atlético Mineiro

Brasileirão 1996 – Corinthians 2×2 Grêmio


 

Copa do Brasil 1997 – Vitória 3×3 Grêmio

Brasileirão 1997 – Juventude 0x1 Grêmio

Brasileirão 1998 – Grêmio 2×1 América-MG


 

Gauchão 2001 – Juventude 1×0 Grêmio

Gauchão 2001 – Grêmio 4×2 Inter

Gauchão 2001 – Inter 0x0 Grêmio


 

Copa do Brasil 2001

1ª Fase – Villa Nova-MG 3×2 Grêmio
1ª Fase – Grêmio 4 x 1 Villa Nova-MG

2ª Fase – Santa Cruz 1 x 0 Grêmio
2ª Fase – Grêmio 3 x 1 Santa Cruz

Oitavas de Final – Jogo de Ida – Grêmio 1 x 0 Fluminense
Oitavas de Final – Jogo de Volta – Fluminense 0x0 Grêmio

Quartas de Final – Jogo de Ida – Grêmio 2 x 1 São Paulo
Quartas de Final – São Paulo 3×4 Grêmio

Semifinal – Jogo de Ida – Grêmio 3×1 Coritiba
Semifinal – Jogo de Volta – Coritiba 0x1 Grêmio

Final – Jogo de Ida – Grêmio 2×2 Corinthians
Final – Jogo de Volta – Corinthians 1×3 Grêmio


 

Camisas e Uniformes

Camisa Tricolor 2021

Camisa Branca 2021

Terceira Camisa 2021

Camisa Rosa. Em jogo? Pode?

A camisa “Negresco” era mesmo azarada? Quem desenhou ela?

Como ficaria a camisa do Grêmio no modelo usado pela Umbro no Fluminense em 2021? (E Vice-Versa)

Como ficaria a camisa do Grêmio no modelo usado pela Umbro no Santos em 2021? (E Vice-Versa)

Combinações e variações do terceiro uniforme de 2021

Combinações e variações do terceiro uniforme de 2021 – Parte II

Camisas Retrô de 1981 – Umbro, Topper e Puma


 

Quadro Social

Arrecadação do Quadro Social – Comparativo


Conselho Deliberativo

Sobre a reunião do conselho de 16 de dezembro de 2021


 

Médias de Público

Médias de Público – Primeiros 250 jogos na Arena X Últimos 250 jogos no Olímpico

Confrontos Grêmio Vs. Palmeiras pelo Brasileirão

Confrontos Grêmio Vs. Juventude pelo Brasileirão

Média de público em jogos contra o Sport Recife pelo Brasileirão

Camisas Retrô de 1981 – Umbro, Topper e Puma

December 31, 2021 by

 

https://64.media.tumblr.com/3475420b9b6b68f29d332d3df8504357/e959205c9ae323ba-22/s1280x1920/db8fc641439f377b17cf7b172bbed073a3182b62.jpg

A “nova camisa retrô” do Grêmio já tinha sido “vazada” no início de junho, mas só foi ser oficialmente lançada na segunda quinzena de julho, como parte da “Coleção Vintage” que a Umbro fez para os seus clubes no Brasil.

Em fevereiro eu disse esperava que o Grêmio fizesse uma camisa retrô do modelo usado na Copa do Brasil de 2001. As camisas titulares de jogo de 2019 e 2020 tinham menos listras/listras mais largas. Na minha cabeça isso seria motivo para fazer a camisa de jogo de 2021 com listras mais finas (em homenagem/referência à camisa de 1981) e deixar as listras mais largas para um modelo retrô. Mas as coisas nem sempre são como a gente quer que elas sejam a Umbro e o Grêmio não pensaram dessa forma (inclusive consta uma referência a temporada de 1981 nas etiquetas internas da camisa e no material de divulgação a Umbro afirma que a camisa de jogo de 2021 TAMBÉM homenageia o o primeiro título nacional do clube).

 

Feita essa introdução, preciso dizer que vi a camisa nas fotos de divulgação e rapidamente em uma vitrine e achei ela bem legal. O tom de azul é muito bonito e combinou bem com esse efeito/estampa/padrão que simula um tecido antigo/lavado. Porém, pro meu gosto, essa camisa tem o mesmo problema da camisa que a Umbro fez para os 20 anos da Libertadores de 1995: Ela não é tão semelhante ao uniforme homenageado ao ponto de poder ser considerada uma réplica mas também não é tão diferente ao ponto de se enquadrar como um “releitura”.

 

De qualquer forma com esse lançamento temos o terceiro fornecedor seguido  (ou segundo se considerarmos Puma/Topper somente como Filon), nos últimos 15 anos, que lança uma camisa retrô em homenagem à equipe comandada por Ênio Andrade. E comparando todas essas versões com a camisa original (conforme a primeira imagem do posto) eu acabei percebendo alguns detalhes e curiosidade que não tinha notado antes. Abaixo destaco alguns.

 

 

 

 

1981 – Olympikus

https://64.media.tumblr.com/fbe570bbbe7a7c2d16a0cc71b6d9e04e/e959205c9ae323ba-77/s1280x1920/8e0d8f2817c73401fa046e7a7b21bde0e70d7071.jpg

 

Na imagem abaixo temos fotos de Vilson Tadei e Hugo de León em campo antes do início do jogo do título. É interessante o comparativo de dois atletas de alturas bem diferentes (1m72 x 1m89) porque é possível ver claras diferenças nas suas camisas. A gola da camisa do Vilson Tadei é um tanto menor, acaba logo no início da segunda listra azul e preto (contadas do centro para fora). Já a gola na camisa do De León vai quase até a terceira listra branca. O distintivo e o logo da Olympikus estão mais para dentro/centro na camisa na camisa de Tadei na comparação com a do De León.

Em outra foto, destacando Baltazar, Paulo Isidoro e Odair, é possível perceber que não há muito padrão na ordem das listras nas mangas. (Em um post sobre o Gauchão de 1986 eu falei que achava interessante esse aspecto quase artesanal das camisas antigas, mas essa questão da ordem das listras também acontecia em 1995 , quando as camisas já eram feitas com  sublimação)

 

2006 – Puma

Em maio de 2006, em comemoração aos 25 anos do primeiro título nacional do Grêmio, a Puma lançou “uma réplica da camisa usada por Baltazar. No site do clube foi anunciado o preço inicial de R$ 189,00 (que corrigido pelo IGPM corresponderia à R$ 610 em setembro de 2021/ou R$ 400 o valor for corrigido pelo INPC até agosto de 2021).

O que eu nunca havia reparado é que inicialmente eram vendidas duas versões dessa camisa. Nas duas a listra branca era centralizada, mas em um modelo a listra preta está logo a direita dessa listra central branca (e o distintivo está posicionado “majoritariamente” sobre uma listra azul) e na outra se verifica o inverso.

Na imagem acima eu tentei fazer uma ilustração de uma camisa tamanho EG-XXL com a o distintivo sobre a listra preta e abaixo de uma camisa tamanho M com o distintivo sobre a listra azul.

Eu achei curiosa essa variação. Especialmente porque na camisa de 81 não havia variação na ordem da listras na parte da frente e nas costas. E nas imagens usadas no material de divulgação sempre se usou o modelo que tinha a ordem inversa da camisa da Olympikus. O tamanho das listras desse modelo é bastante fiel ao do modelo usado pelos atletas de 1981, muito embora a réplica da puma seja bem menos justa (o que faz com que se vejam um número maior de listras na réplica).

Pra completar  a confusão, em algum momento foi lançada uma terceira edição, com uma etiqueta diferente na parte interna da gola, onde o distintivo estava posicionado de maneira diversa, usando uma listra branca como “centro“. Através do Internet Archive eu encontrei links da GrêmioMania com esse modelo sendo vendido por R$ 99,90 em outubro e novembro de 2010 (Numa edição da Revista Placar de novembro de 2008 ainda consta uma das primeiras versões com o preço de R$ 139).

 

 

2011 – Topper

A troca da Puma pela Topper como fornecedora não representou uma ruptura completa no material esportivo do Grêmio, uma vez que a Filon permaneceu como parte do contrato e efetiva fábrica dos produtos. Isso explica o fato da camisa lançada pela Topper em junho de 2011 ser praticamente idêntica a última versão da Puma.

Em julho de  2011 a camisa era vendida por R$ 139,90 no site da Grêmio Mania. Três anos depois o preço estava em R$ 149,90.

Uma versão de jogo, com outro material, foi usada na partida contra o Vasco pelo Brasileirão de 2011. A fonte dos números era a mesma da camisa de titular de jogo daquela temporada. A marca do Banrisul foi estampada com uma serigrafia bem rudimentar (diferente do material aveludado das camisas tricolores vendidas naquele ano).

 

Um detalhe curioso dessas versões retrô fica por conta do tamanho. O tamanho M da Umbro é maior do que os tamanhos G da Puma e da Topper. E o tamanho EG da Puma equivale ao G da Umbro.

Quanto aos distintivos tentei colocar todos lado a lado na imagem abaixo. O da Puma e o da Topper são idênticos, e também foram usados nas camisas retrô de 83. O mesmo acontece na versão da Umbro, que se vale do mesmo distintivo usado na camisa retrô de 1983. Vale lembrar que há diferença entre os símbolos das camisas de jogo da Olympikus de 1981 e da Adidas de 83.

Sobre a reunião do conselho de 16 de dezembro de 2021

December 22, 2021 by

A reunião do Conselho Deliberativo de 16 de dezembro de 2021 teve a seguinte ordem do dia:

– Exame do balancete do trimestre vencido (julho a setembro);
– Discutir e votar o orçamento do exercício de 2022;
– Decidir sobre pedido do Conselho de Administração de suplementação do orçamento para o exercício de 2021;
– Assuntos Gerais.

Eu fiquei com a sensação de dessa vez, pela combinação rebaixamento e época do ano, houve um interesse maior sobre o que aconteceu na reunião. Infelizmente a notícia publicado no site do clube pouco ajuda neste aspecto, e os balancetes ainda não foram publicados no portal de governança. Independente disso, acho que sempre é importante que os conselheiros tentem dar as suas impressões sobre o que foi apresentado, discutido e votado.

Sobre os dois primeiros itens da pauta, me chamou a atenção questões relacionadas ao faturamento do quadro social:

•   Ao final do terceiro trimestre de 2021 a arrecadação social líquida estava 22% abaixo do orçado para o período (no segundo trimestre estava 14% abaixo e se projeta que o ano feche com 18,5% abaixo).
•   Para 2022, o orçamento prevê que o quadro social arrecade 6% mais do que irá terminar arrecadando na atual temporada. Achei uma estimativa demasiadamente otimista, especialmente considerando os dados acima, que demonstram que a mera volta da torcida aos estádios não é o suficiente para recuperar plenamente as receitas nesta rubrica. No final da reunião, o conselheiro Marcelo Pinto Ribeiro fez um questionamento sobre os planos para o quadro social e o Presidente Romildo Bolzan respondeu, muito rapidamente, sobre a ideia de aumentar os descontos nas redes de convênio do Grêmio e criar um programa de cashback.

Mas, excetuada essa questão do quadro social,  eu achei que o orçamento estava razoável e adequado, e por isso votei pela aprovação.

Diferente foi meu voto para a questão da suplementação. A apresentação do pedido de suplementação orçamentária (assim como os temas anteriores) foi feita pelo controller Fabiano Wurdig. Ele enfatizou o fato de haver um superávit, mesmo com a suplementação, e tratou de abrir as rubricas de despesas, afirmando que boa parte delas não teria um efeito direto/imediato no caixa. Afirmou ainda que esses gastos extra se davam em função do fretamento de aviões para jogos da Libertadores e Sul-americana, por uma provisão feita em razão de uma autuação do fisco espanhol na venda de Arthur para o Barcelona e pelo efeito contábil da rescisão e consequente baixa dos atletas dispensados no decorrer do ano.

O conselheiro Eduardo Magrisso perguntou ao Controller sobre quando a gestão havia percebido a necessidade de fazer uma suplementação orçamentária. Foi respondido que entre agosto e setembro. Pra mim este é o ponto fundamental para a rejeição do pedido de suplementação. Ainda que a pergunta não tivesse sido respondida de forma objetiva, os fatos apresentados como ensejadores das despesas extras todos eram conhecidos muito antes do final do ano. E ainda assim a gestão não apresentou nenhuma justificativa para o pedido ter sido apresentado tão tardiamente.

Ao meu ver o fato de haver um superávit é, na melhor das hipóteses, um atenuante nesta questão, mas de forma alguma pode servir como justificativa para que se autorize despesas depois de que elas já tenha sido feitas. Esse é um problema sobre o qual eu já havia me manifestado em uma reunião realizada em novembro de 2014. De qualquer forma me manifestei também nessa reunião, lembrando que em 2016 o pedido de suplementação foi apresentado no final de agosto e em 2017 foi apresentado no início de outubro. Não vejo razão para o clube ter regredido neste aspecto.

Infelizmente a maioria dos conselheiros entendeu por aprovar o pedido de suplementação. Entendo perfeitamente a surpresa e indignação de muitos sócios (como, por exemplo,o  Lucas Von ) mas a realidade do conselho é essa e, desde que a questão dos votos dos conselheiros jubilados foi aprovada, dificilmente a gestão sofrerá qualquer tipo de derrota dentro do conselho deliberativo.

Diversos conselheiros fizeram manifestações interessantes na reunião. Entre eles eu destacaria três:

•   O conselheiro Pierre Gonçalves, que falou da necessidade da direção restabelecer/melhorar a comunicação com os sócios, torcidas, imprensa e outros clube e entidades.

• O conselheiro Alexis Efremides, que falou sobre o esgotamento do modelo atual de gestão, que centraliza e concentra o poder na mão de poucas pessoas.

• E o conselheiro Daniel Follmann, que fez um detalhado histórico dos insucessos, equívocos, descasos e incoerências da gestão do clube nas últimas temporadas, que serviu de mote para questionar se a diretoria se sentia motivada a fazer as correções que se apresentam como necessárias.

O presidente Romildo Bolzan, que até então estava bastante quieto, respondeu o questionamento do conselheiro Daniel Follmann. Ele estava visivelmente e compreensivelmente chateado, e se dirigiu diversas vezes ao conselheiros pedindo desculpas. Contudo, em nenhum momento citou quais teriam sido os erros da gestão em 2021 e igualmente não explicou o que será feito de maneira diferente em 2022. O máximo que ele falou, em resposta a uma pergunta do conselheiro Juarez Aiquel sobre a fala de Denis Abrahão (sobre não ter visto gestão de futebol por parte dos seus antecessores), foi enfatizar que havia sim gestão de futebol e que o problema em 2021 foi uma falta de sintonia no vestiário.

Brasileirão 2021 – Grêmio 4×3 Atlético Mineiro

December 10, 2021 by
https://i.imgur.com/LCIihhw.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

https://i.imgur.com/u8MbN8G.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

O lado positivo de cair mesmo vencendo o último jogo é não restar dúvida que o rebaixamento foi um processo longo.

Eu já tinha ficado com uma sensação muito ruim na derrota para o São Paulo no final do primeiro turno, (que se repetiu no jogo contra o Santos na Vila Belmiro). A derrota para o Bahia foi trágica. Mas pra mim nenhuma outra partida simboliza tanto a queda como o jogo contra o Sport na Arena.

 

Média de público do Grêmio no Brasileirão: 14.050 (12.644 pagantes)

https://i.imgur.com/hj32oT1.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

https://pbs.twimg.com/media/FGNrIN9WUAIl_Zt?format=jpg

Foto: Fabiano do Amaral (Correio do Povo)

https://i.imgur.com/j1FNtEa.jpeg

Grêmio 4×3 Atlético Mineiro

GRÊMIO: Gabriel Grando; Rafinha, Ruan, Rodrigues e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Lucas Silva; Douglas Costa, Campaz (Jhonata Robert, 29’/2ºT) e Ferreira; Diego Souza (Borja, 29’/2ºT)
Técnico: Vagner Mancini

ATLÉTICO-MG: Rafael; Guga, Micael, Nathan Silva e Dodô; Calebe (Franco, 32’/2ºT), Tchê Tchê (Neto,  32’/2ºT), Dylan Borrero (Hyoran, 23’/2ºT); Savarino (Sávio, 42’/2ºT), Eduardo Sasha (Felipe Felício, 23’/2ºT) e Vargas
Técnico: Cuca

38ª Rodada – Brasileirão 2021Data: 8 de dezembro de 2021, quinta-feira, 21h30minLocal: Arena do Grêmio, em Porto Alegre, RS
Público: 33.577 (27.439 pagantes)
Renda: R$ 1.061.832,00Árbitro: Raphael Claus (FIFA-SP)Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (FIFA/GO) e Daniel Luis Marques (SP)VAR: Wagner Reway (PB-VAR/FIFA)
Cartões amarelos: Diogo Barbosa, Thiago Santos e Douglas Costa; Borrero
Gols: Diego Souza, aos 5min e aos 19min, Campaz (G), aos 10min, Dodô (A), aos 25min, Vargas, aos 35min do 1º tempo; Douglas Costa (G), aos 13min, Hyoran (A), aos 45min do 2º tempo

Brasileirão 1996 – Grêmio 5×0 Atlético Mineiro

December 8, 2021 by
https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/7729a-taffarelzeafonso.jpg

Foto: Sílvio Ávila (Zero Hora)

No Brasileirão de 1996, o Grêmio goleou o Atlético Mineiro por 5 a 0 no Olímpico. Esse é um jogo que serve para demonstrar que, apesar de nunca ter encontrado um substituto à altura para Jardel, o plantel do Grêmio para o segundo semestre da temporada tinha uma composição bem interessante. A mais evidente delas era ter Mauro Galvão como um reserva de luxo para a zaga. Marco Antônio e André Silva eram alternativas bem confiáveis para as laterais e a disputa entre Emerson e Ailton pela camisa 10 tricolor causou “dor de cabeça” em Felipão até o fim do campeonato. Todos esses atletas citados iniciaram como titulares nessa vitória sobre o Galo.

Ainda sobre este jogo, eu acho muito curioso que Taffarel estava usando uma camisa muito parecida com a que ele usava no Parma, porém a de  1996 não parecia ser feita pela Umbro (muito embora os dois clubes tivessem a marca inglesa como fornecedora d e material esportivo)

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/3ade8-ricardo2bgiusti2bcp.jpg

Foto: Ricardo Giusti (Correio do Povo)

 

PAULO NUNES COMANDA O MASSACRE
Atacante marcou 2 gols e deu passe para mais 2 nos 5 a 0 contra o Atlético Mineiro e já é artilheiro do Campeonato Brasileiro

Depois de uma semana tensa e de questionamentos em relação à capacidade do time, o Grêmio deu a melhor resposta possível ao golear em 5 a 0 o Atlético Mineiro, no estádio Olímpico. O grande destaque da partida foi o atacante Paulo Nunes, que protagonizou belas jogadas, marcou dois gols e assumiu a ponta na tabela de goleadores do Campeonato Brasileiro com 7 gols.

Foi um jogo movimentado e de boa técnica, apesar da chuva. O Grêmio buscava a reabilitação à derrota diante do Atlético Paranaense, e o time mineiro tentava quebrar a rotina de só perder fora de casa. O objetivo do treinador Eduardo Amorim começou a ficar inviabilizado aos 3 minutos, quando, após cobrança de escanteio, Paulo Nunes tentou o gol com o calcanhar. A bola bateu na trave e voltou para Saulo fazer 1 a 0.

Era tudo o que o treinador Luiz Felipe queria. O gol logo de saída obrigou o Atlético a sair para buscar o empate. E aí foi a vez de a defesa gremista provar que não é tão vulnerável quanto se imagina. O sistema defensivo funcionou exemplarmente, anulando o ataque mineiro. À frente da zaga, a dupla Dinho/Adilson esteve perfeita, bloqueando e fazendo com que a bola saísse rápida para o ataque., onde Paulo Nunes brilhava. Saulo, lesionado, foi substituído por Afonso.

Aos 44 minutos, Émerson lançou Paul Nunes pela esquerda. O ponta cruzou na medida para Afonso concluir com precisão: 2 a 0. Quatro minutos depois. Paulo Nunes em grande jogada individual, livrou-se da mareação e chutou rasteiro no canto esquerdo de Taffarel para fazer 3 a o. No segundo tempo, o Grêmio continuou arrasador. Aos 21, Aílton cruzou para Afonso cabecear no canto direito e ampliar. Aos 37. Adilson cruzou para Paulo Nunes marcar o quinto gol.” (Correio do Povo, 9 de setembro de 1996)

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/5e60a-img_63392b-2bcopia.jpg

Foto: Sílvio Ávila (Zero Hora)

O JOGO: O Grêmio dominou totalmente a partida, marcando com firmeza e executando com rapidez as jogadas de ataque. O Atlético praticamente não atacou. Escapou de ter levado mais gols.” (Tabelão Placar 1996)

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/b819b-img_63422b-2bcopia.jpg
https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/dbbd4-19962bgr25c325aamio2b52bx2b02batl25c325a9tico2bmg2b-2bbrasileiro2bpaulo2bfranken.jpg

Foto: Sílvio Ávila (Zero Hora)

 

“Foi o jogo da recuperação. Depois de quatro partidas consecutivas sem vitória, O Grêmio premiou o seu torcedor com uma atuação irretocável. Sem dar trégua aos defensores do Atlético-MG, Paulo Nunes e Afonso foram os grandes nomes da partida, sendo responsáveis pelos quatro dos cinco gols do jogo.” (Zero Hora, segunda-feira, 16 de dezembro de 1996 – Fonte: Arquivo Gremista)

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/72e70-zh2bcapa2besportes.jpg

GRÊMIO HUMILHA O ATLÉTICO
Ao golear o time mineiro por 5 a 0, a equipe do técnico Luiz Felipe se recuperou e agora soma 12 pontos

Paulo Nunes marcou dois gols, construiu as jogadas de outros dois e foi o melhor em campo, na vitória de 5 a 0 do Grêmio sobre o Atlético Mineiro, ontem à tarde, no Estádio Olímpico. Foi o jogo de Paulo Nunes. Se bem que a frágil defesa do Atlético Mineiro colaborou de forma inestimável.

Mal a partida havia começado e o Grêmio já estava na frente no placar Aos três minutos, Dinho cobrou um escanteio da direita, Adilson cabeceou para o meio da área, Rivarola, chutou errado, Paulo Nunes apanhou a bola de costas para o gol e tentou marcar de calcanhar. A bola bateu na trave e voltou para o atacante Saulo empurrar para o gol.

Ao contrário das partidas anteriores, o Grêmio continuou jogando bem e partindo para o ataque rapidamente, sem dar espaços para o Atlético na defesa. O Atlético só deu um chute no primeiro tempo, através de Doriva, por cima da trave. A partir dos 20 minutos o Grêmio chegou a relaxar e permitir alguns toques de bola do adversa rio no meio-campo, mas aos 44 minutos Paulo Nunes arrancou pela esquerda e cruzou na medida para Afonso, que havia entrado em lugar do lesionado Saulo. Afonso marcou o segundo gol. Nos descontos do primeiro tempo, Paulo Nunes fez o gol mais bonito do jogo, entrando a drible na área e deslocando o goleiro Taffarel.

Com 3 a O no placar, o time do técnico Luiz Felipe voltou tranqüilo para o segundo tempo. O treinador adversário, Eduardo Amorim, tentou modificar a disposição tática da sua equipe colocando o atacante Cleiton em lugar do lateral Paulo Roberto, mas esta alteração apenas deu mais espaços para o Grêmio contra-atacar.

Foi o que o Grêmio ficou tentando fazer no restante do jogo. O sistema defensivo, com Mauro Galvão ao lado de Rivarola, estava perfeito. Adilson, no meio-campo, fazia a bola rolar com rapidez. E Paulo Nunes estava infernal, no ataque. O Atlético até que tentou partir para cima, mas sem qualquer organização. O Grêmio começou a perder gols.

Finalmente, aos 21 minutos, Allton deslocou-se pela direita e cruzou na cabeça de Afonso, que colocou no canto, sem a menor chance para Taffarel defender. O lado esquerdo da defesa do Atlético continuou aberto. Foi por aquele setor que Adilson entrou, aos 38 minutos, e cruzou para Paulo Nunes encerrar a goleada: 5 a O. Na saída de campo, como havia ocorrido no intervalo de jogo, Paulo Nunes foi ovacionado pela torcida. O atacante do Grêmio, agora, é o artilheiro do campeonato, com sete gols. O Grêmio vai ficar uma semana sem jogar. Sua próxima ocorrerá no domingo, contra o Paraná, em Curitiba.” (Zero Hora, 9 de setembro de 1996)

 

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/a20d2-correio2btabela.jpg

“LUIZ FELIPE ELOGIA O POSICIONAMENTO

Mais do que festejar a goleada sobre o Atlético Mineiro, o treinador Luiz Felipe tratou de elogiar o desempenho da equipe. “A marcação foi correta, o posicionamento bom e as chances de gol foram aproveitadas. Isso para mim é mais importante que os 5 a 0”.

Outro motivo de satisfação do técnico é o fato de que terá uma semana inteira para treinamento: “Vamos poder acertar alguns detalhes e recuperar os lesionados”, disse Luiz Felipe. Entre eles, Saulo, que deixou o campo com um princípio de estiramento. Domingo, o Grêmio pega o Paraná, em Curitiba.

A direção do Grêmio divulgou ontem a relação dos integrantes da “Calçada da Fama”: Fernando Kroeff, Osvaldo Rolla, Leão, De León, Edinho, Pingo e Adílson. Mais os 13 nomes escolhidos pela crônica esportiva: Alcindo, André, Ancheta, Airton, Baltazar, Yura, Jardel, João Severiano, Oberdan, Ortunho, Mazaropi, Juarez e Renato Portaluppi.” (Correio do Povo, 9 de setembro de 1996)

[Gremio+x+Atl+MG+CB+1996.JPG]

 

OS DESEMPENHOS (Zero Hora, 9 de setembro de 1996)
GRÊMIO ATLÉTICO
Chutes a gol 12 4
Conclusões de cabeça 3 1
Escanteios cedidos 2 4
Faltas cometidas 13 16
Impedimentos 2 4

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/2dc9f-placar2bzh.jpg

GRÊMIO GOLEIA ATLÉTICO
Tricolor fez boa partida e se reabilitou diante da torcida fazendo 5 no galo mineiro

Porto Alegre — O Grêmio se reabilitou frente a sua torcida goleando o Atlético-MG, por 5 a O, ontem à tarde, no Estádio Olímpico. Numa partida movimentada e sob intensa chuva, o time treinado por Luiz Felipe correu bastante e arrematou com categoria. Com o resultado, o Grêmio subiu para 12 pontos e melhora suas chances de classificação para a próxima fase do Campeonato Brasileiro da Série A.

O 1º tempo já terminou em goleada de 3 a 0. Aos 3min, Saulo fez o primeiro gol pegando o rebote de uma bola na trave, chutada por Adilson, e deslocando completamente Taffarel. O Grêmio jogou bem no início da partida, dominando o meio de campo e com bastante velocidade na frente. O Atlético começou a insistir nos contra-ataques somente após os 25 minutos, criando diversas situações de gol. Saulo, com um problema muscular na coxa, foi substituído por Afonso aos 34 minutos.

E foi Afonso quem marcou o segundo gol do Grêmio aos 44min. Paulo Nunes, numa jogada individual, aproveitando a saída de Taffarel, marcou o terceiro do Grêmio, aos 48 minutos. Na etapa final, Afonso, num cruzamento de Ailton, tocou de cabeça e fez 4 a O, aos 21min. Paulo Nunes, chutando da direita após receber um passe de Adilson, decretou o escore aos 37min.” (Pioneiro, segunda-feira, 9 de setembro de 1996)

 

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/f5fda-gremioxatlmg1996.jpg

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/96a13-tabela2bzh2bgoleadores.jpg

 

 

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/733a4-tabela2bzh.jpg

 

https://i.imgur.com/jSrSKF7.png

Grêmio 5×0 Atlético Mineiro

GRÊMIO: Danrlei; Marco Antônio, Rivarola, Mauro Galvão e André Silva; Dinho (Luciano), Adílson, Aílton e Émerson; Paulo Nunes e Saulo (Zé Afonso, 34 do 1ºT)
Técnico: Luiz Felipe Scolari
ATLÉTICO-MG: Taffarel; Dinho, Ronaldo Guiaro, Rogério Pinheiro e Paulo Roberto Prestes (Cleiton); Gutemberg, Doriva, Escobar (Silva) e Fábio Augusto; Helbert e Renaldo (Leandro)
Técnico: Eduardo Amorim

9ª Rodada – Primeira Fase – Brasileirão 1996
Data: 8 de setembro de 1996, domingo, 16h00min
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS
Público: 8.932 (5.218 pagantes)
Renda: R$ 56.300,00
Árbitro: Cláudio Vinícius Cerdeira (RJ)
Auxiliares: Reinaldo Ribas e Djalma Beltrami
Cartões Amarelos: Rivarola, Marco Antônio e Dinho (G); Gutemberg, Rogério Pinheiro e Paulo Roberto Prestes (AM)
Cartão Vermelho: Ronaldo Guiaro(AM)
Gols: Saulo (G), 3 minutos; Zé Afonso (G), 44 minutos; Paulo Nunes (G), 48 minutos (1° tempo); Zé Afonso (G), 28 minutos; Paulo Nunes (G), 37 minutos (2° tempo).

Brasileirão 2021 – Corinthians 1×1 Grêmio

December 6, 2021 by
https://i.imgur.com/OR2C0EN.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio FBPA)

É difícil dizer que o eventual/provável rebaixamento do Grêmio passa por esse jogo. Tricolor fez uma boa partida e acabou sendo castigado por um gol no fim. O problema está no restante da temporada, que fez com que um empate em São Paulo não pudesse mais ser considerado um resultado aceitável.

Tentei, mas não entendi a forma que boa parte da torcida corintiana encarou esse jogo. Em 2007 o Grêmio ganhou 1 dos 6 pontos que disputou com o Corinthians no Brasileirão. Da mesma forma, nesse ano, Sport e Atlético-GO (que fizeram 6 dos 6 pontos disputados) foram muito mais “carrascos” do Grêmio do que o Corinthians.

Achei um tanto exagerados os elogios feitos ao Willian na transmissão da TV Globo.

Por falar em Willian, ao atravessar o campo trotando para ser substituído, ele mostrou claramente que o cartão dado para Douglas Costa na partida anterior foi um completo abuso da arbitragem.

Sigo achando que o Grêmio deveria usar meias azuis nos jogos em que o adversário mandante também utiliza calções pretos e meias brancas.

https://i.imgur.com/zarcuny.jpg

Foto: Rodrigo Coca (SCCP)

https://i.imgur.com/j1FNtEa.jpeg

Corinthians 1×1 Grêmio

CORINTHIANS: Cássio; Du Queiroz, João Victor, Gil e Fábio Santos; Xavier (Gabriel Pereira, 11’/2ºT); Willian (Luan, 43’/2ºT), Giuliano (Gustavo Silva, 31’/2ºT), Renato Augusto e Róger Guedes; Jô (Vitinho, 43’/2ºT)
Técnico: Sylvinho

GRÊMIO:Gabriel Grando; Rafinha (Vanderson, 29’/2ºT), Geromel, Kannemann e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Mateus Sarará, 9’/2ºT) e Lucas Silva; Jhonata Robert (Ruan, 29’/2ºT), Campaz (Villasanti, 24’/2 ºT) e Ferreira; Diego Souza (Bojra, 24’/2 ºT)
Técnico: Vagner Mancini

37ª Rodada – Brasileirão 2021
Data: 05 de dezembro de 2021, domingo, 16h00min
Local: Neo Química Arena, em São Paulo, SP
Público: 44.187 (43.980 pagantes)
Renda: R$ 2.517.739,00
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (FIFA-RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (FIFA-RJ) e Daniel do Espirito Santo Parro (RJ)
VAR: Rodrigo Nunes de Sa (RJ)
Cartões amarelos: Róger Guedes ; Kannemann, Rafinha, Geromel
Gols: Diego Souza, aos 38 minutos do 1º tempo; Renato Augusto, aos 40 minutos do 2º tempo

Brasileirão 1996 – Corinthians 2×2 Grêmio

December 4, 2021 by
https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/8384c-img_4909-cc3b3pia.jpg

Foto: Zero Hora

No Brasileirão de 1996, Corinthians e Grêmio empataram em 2×2 no Canindé, em partida válida pela 6ª rodada da competição.

Neste ano os juízes começaram a obrigar as equipes trocar também os calções e meias quando houvesse semelhança entre as equipes. Por isso vemos o Grêmio com calção reserva, porém com a meia titular, uma vez que o Corinthians usava uma meia listrada preta e branca (muito semelhante a uma das meias que a Penalty fez para o uniforme negresco do Grêmio).

Sylvinho, atual técnico do Timão, foi o titular da lateral-esquerda corintiana naquele noite.

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/bead2-img_4913-cc3b3pia-cc3b3pia.jpg

Foto: Zero Hora

GRÊMIO EMPATA COM O CORINTHIANS
O goleiro Danrlei foi o melhor jogador do time gaúcho, que desperdiçou um pênalti e ficou no 2 a 2

Danrlei e Ronaldo foram os grandes nomes do jogo realizado entre Grêmio e Corinthians, ontem à noite, no Estádio do Canindé, apesar do placar dilatado: 2 a 2. Os dois goleiros foram os jogadores que mais trabalharam — Ronaldo, do Corinthians, pegou um pênalti e Danrlei praticou uma série de defesas complicadas, principalmente no segundo tempo.
No primeiro, tudo começou bem para o Grêmio. Logo aos seis minutos, depois de uma cobrança de escanteio, Mauro Gaivão encostou a bola e o atacante Paulo Nunes escorou para o gol: 1 a 0. O Grêmio continuou bem, jogando com tranqüilidade e segurança no meio-de-campo. Mas, aos poucos, o Corinthians passou a pressionar. E o Grêmio errou ao recuar em demasia e submeter-se à pressão.
As oportunidades começaram a aparecer para o Corinthians. Aos 22 minutos, Célio Silva cobrou uma falta com violência e Danrlei defendeu com dificuldade. Três minutos depois, o volante Bernardo entrou em velocidade na área, pelo meio, e perdeu o gol. Aos 40, Souza invadiu a área a drible exatamente pelo mesmo setor. Só que teve categoria para empatar a partida.
O melhor do jogo ocorreu no segundo tempo. O Corinthians partiu para cima da defesa do Grêmio e só não marcou porque Danrlei defendeu de todas as formas. Até com os pés. À altura dos 10 minutos, o goleiro do Grêmio chegou a afastar quatro escanteios seguidos, cobrados com malícia por Marcelinho Carioca. Aos três minutos, o zagueiro Henrique fez um gol que foi anulado porque ele estava em posição de impedimento. O Corinthians prosseguiu melhor, mas foi o Grêmio que marcou. De novo, através de uma jogada de bola parada. Aos 16, Saulo, que entrou em lugar de Afonso, subiu mais alto que a zaga, cabeceou para baixo ao estilo de Jardel e desempatou. O gol não intimidou o time paulista. Aos 29, Célio Silva invadiu a área, passou por Roger, passou para André Santos, que cruzou até Alcindo. O atacante precisou somente empurrar para o gol. A torcida do Corinthians ainda comemorava quando Carlos Miguel sofreu o pênalti. Mas Emerson chutou fraco, no meio do gol, facilitando a defesa de Ronaldo. O empate deu ao Grêmio o seu oitavo ponto, colocando o time na sétima posição no Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, a equipe de Luiz Felipe vai enfrentar o Vasco da Gama, no Rio de Janeiro.”
(Zero Hora, sexta-feira, 30 de agosto de 1996)

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/d7be5-96_corinthians.jpg

Foto: (Revista Nação Tricolor nº 3)

CORINTHIANS EMPATA COM O GRÊMIO
Corinthians e Grêmio empataram ontem, no Canindé, em 2 a 2, e estão empatados na classificação do Brasileiro com oito pontos.O time gaúcho abriu o placar logo aos 6min de jogo. Após uma cobrança de escanteio de Aílton, Mauro Galvão pegou a sobra e tocou para Paulo Nunes, que, livre, marcou com facilidade.Como o Corinthians jogava com três jogadores de marcação e apenas Souza para criar, o time apelava para o individualismo.Só aos 24min é que a pequena torcida corintiana que foi ao Canindé voltou a gritar a favor de seu time _até então, só reclamava da lentidão de seu clube.Gilmar cobrou rasteiro e com força uma falta na esquerda, e Danrlei tocou a escanteio.A partir daí, o Corinthians começou a chegar mais à área gremista, em jogadas individuais.Carente de finalizadores, o técnico corintiano Valdyr Espinosa substituiu o marcador Marcelinho Souza pelo atacante Jorginho.A alteração deu resultado aos 39min. Souza recebeu na esquerda, driblou dois adversários e tocou cruzado, na saída de Danrlei. As jogadas de bola parada da direita marcaram o início do segundo tempo, sem efeito, porém.Quando o Corinthians vivia seu melhor momento no jogo, quem marcou foi o Grêmio. Saulo completou, de cabeça, uma cobrança de escanteio, aos 15min.O Corinthians voltou a empatar aos 28min. Célio Silva saiu em velocidade do meio-campo, tocou para André Santos, que fez o centro para Alcindo marcar.No minuto seguinte Célio Silva e André Santos fizeram pênalti em Goiano, mas Ronaldo defendeu a cobrança de Emerson.” (VALMIR STORTI, Folha de São Paulo, 30 de agosto de 1996)

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/6df66-img_4912-cc3b3pia.jpg

DANRLEI BRILHA NA NOITE DOS GOLEIROS


Os goleiros foram definitivos no empate em 2 a 2 do Grêmio contra o Corinthians. Se Danrlei esmerou-se em defender os chutes perigosos de Souza e de Marcelinho Carioca, o corintiano Ronaldo cintilou na única vez em que devia brilhar: evitou a vitória adversária ao adivinhar o canto e agarrar o pênalti mal cobrado por Émerson. Os quatro gols em jogo podem ser atribuídos a falhas de marcação dos zagueiros, jamais aos goleiros.


Desde cedo Danrlei mostrou firmeza. Ainda no primeiro tempo, o goleiro do Grêmio conseguiu defender no chão a cobrança de uma falta por Célio Silva. O chutão passou feito um bólido entre as pernas dos jogadores na zaga e arrojou-se a meia altura. Surpreso com o petardo, Danrlei só teve tempo de espalmar a bola, prontamente retirada da área por Adilson. Um outro chute de Marcelinho Carioca na fase inicial quase o traiu. A bola bateu no chão e obrigou o goleiro gaúcho a controlá-la em dois tempos.


Tão dificil quanto a defesa do pênalti foram as intervenções de Danrlei com os pés no segundo tempo. Aos 9 minutos, depois de um intricado bate-e-rebate na área gremista, um corintiano conseguiu concluir no risco da pequena área. Danrlei usou o pé para colocar a bola longe. Quatro minutos depois, o goleiro iria repetir a façanha. Novamente com o pé, Danrlei afastou um chute do desesperado ataque paulista. No lance seguinte, o goleiro ainda administrou uma seqüência de quatro escanteios cobrados por Marcelinho Carioca. A pressão corintiana parou nas mãos e pés do goleiro ignorado pelo técnico Zagalo. Quando até os paulistas já se contentavam com o empate, Émerson ainda obrigaria os torcedores do Corinthians cruzarem os dedos para que errasse um pênalti, aos 31 finais. O meio-campista tomou boa distância e partiu convicto. Mas chutou no mesmo canto de Ronaldo.


A proeza dos goleiros também rondou o Maracanã ontem à noite. Edinho, do Santos, não precisou se esforçar para defender um pênalti que o botafoguense Túlio jogou às alturas. Só o santista Jamelli obteve vantagem sobre o goleiro Vágner, ao fazer 2 a O sobre o Botafogo. Foi de pênalti.
” (Zero Hora, sexta-feira, 30 de agosto de 1996)

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/79de3-gremioxcorintbrasileiro96.jpg

“O jogo: Corinthians e Grêmio somam agora oito pontos. O jogo foi movimentado. O Corinthians teve que buscar o resultado duas vezes. No final do jogo, Ronaldo defendeu a cobrança de pênalti Emerson.” (Folha de São Paulo)

 

“Sob a luz dos refletores na noite paulistana, o Grêmio comprovou a teoria de Adílson. Jogando com objetividade, envolveu o Corinthians, mas novamente cederam o empate em duas oportunidades. Faltando 14 minutos para o final, o meia Emerson perdeu o pênalti que daria a vitória ao Grêmio.” (Zero Hora, segunda-feira, 16 de dezembro de 1996)

 

O JOGO: Nem a volta de Célio Silva e Bernardo aliviou o sofrimento da torcida Corintiana. O empate em casa até saiu barato depois do pênalti mal batido por Émerson, a 15 minutos do final.” (Tabelão Placar)

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/5627d-img_4912.jpg

https://gremio1983.files.wordpress.com/2021/12/ab7fe-19962bcorinhtians2bgremio2bbrasileirao2bemersonb.jpg

Foto: (Revista Nação Tricolor nº 3)

https://i.imgur.com/jSrSKF7.png

Corinthians 2×2 Grêmio

CORINTHIANS: Ronaldo; André Santos, Célio Silva, Henrique e Silvinho; Bernardo, Gilmar, Marcelinho Paulista (Jorginho) e Souza; Marcelinho Carioca e Alcindo Sartori
Técnico: Valdir Espinosa

GRÊMIO: Danrlei; Marco Antônio (Émerson), Mauro Galvão, Adílson e Roger; Dinho (Luciano), Goiano, Aílton e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Zé Afonso (Saulo)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Brasileirão 1996 -6ª Rodada – 1ªFase
Data: 29 de agosto de 1996, quinta-feira, 20h30min
Local: Estádio do Canindé, em São Paulo
Público: 4.095 pagantes
Renda: R$ 40.535,00
Árbitro: Carlos Elias Pimentel (RJ)
Cartões Amarelos: Gilmar, Silvinho e Bernardo (C); Saulo, Paulo Nunes, Carlos Miguel e Mauro Galvão (G)
Gols: Paulo Nunes, 6 minutos; Souza, 16 minutos do primeiro tempo; Saulo, 15 minutos; Alcindo, 28 minutos do segundo tempo.

Brasileirão 2021 – Grêmio 3×0 São Paulo

December 4, 2021 by
https://64.media.tumblr.com/4804d8635a01fa1a6b008c23643a9e81/23c5885b58eaddeb-1c/s1280x1920/f0d1218ce43b68d86a230c4929b4c306567eec25.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

https://conteudo.cbf.com.br/cdn/202112/20211202213908_752.jpeg

Foto: Pedro H. Tesch (AGIF/CBF)

Julgando exclusivamente pelo que se viu neste era de se imaginar que a situação fosse inversa. Foi o São Paulo jogou como se estivesse praticamente rebaixado.

https://64.media.tumblr.com/c916c5f6f0c424761b6a5a2e856e47a1/23c5885b58eaddeb-e3/s1280x1920/d1652e37247f0aa64a64657bbc083a9721fcd858.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

https://64.media.tumblr.com/e463ed7b3fa183b5dbf9d38965ba1ef6/23c5885b58eaddeb-2d/s1280x1920/f99b222e7cb11e7ed3d3a2027a5d4b3eac95c2b7.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

Média de público do Grêmio no Brasileirão 2021:

10.145 (9.685 pagantes)

https://64.media.tumblr.com/d2c10ce961cdde4e27685a39e840c341/23c5885b58eaddeb-73/s1280x1920/da508488bfd252e1a439e321286452817ff3a887.jpg

Foto: Lucas Uebel (Grêmio.net)

https://i.imgur.com/j1FNtEa.jpeg

Grêmio 3×0 São Paulo

GRÊMIO:Gabriel Grando; Rafinha, Geromel, Kannemann e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Darlan, 33’/2ºT), Lucas Silva; Douglas Costa (Jhonata Robert, 27’/2ºT), Campaz (Villasanti, 27’/2ºT), Ferreira (Sarará, 33’/2ºT); Diego Souza (Borja, 17’/2ºT)
Técnico: Vagner Mancini

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Arboleda, Miranda e Léo; Igor Gomes (Gabriel Neves, 27’/2ºT), Rodrigo Nestor (Liziero,  27’/2ºT), Gabriel Sara e Welington (Igor Vinícius, intervalo); Benítez (Marquinhos, intervalo); Emiliano Rigoni (Juan Santos, 27’/2ºT) e Jonathan Calleri
Técnico: Rogério Ceni

35ª Rodada – Brasileirão 2021
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Data: 2 de dezembro de 2021, quinta-feira, 20h00min
Público: 9.312 (8.517 pagantes)
Renda: R$ 354.342,00
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Júnior (DF)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Cartões amarelos: Rigoni, Miranda ; Douglas Costa, Gabriel Grando, Borja
Gols: Thiago Santos (G), aos 22min do 1º tempo; Diogo Barbosa, aos 22min, Jhonata Robert, aos 48min do 2º tempo

Sobre o julgamento do STJD e a (parcial) liberação da presença de torcida para o jogo de hoje

December 2, 2021 by

Como “operador do direito” eu não gosto muito de usar a expressão “operador do direito” tenho certa repulsa em comentar decisões da “justiça” desportiva. O STJD costuma atuar como um simulacro de justiça. Mas essa recente decisão envolvendo o Grêmio é por demais absurda para se ficar quieto.

Em razão dos acontecimentos vistos no jogo contra o Palmeiras, o Presidente do STJD, no dia 29 de novembro, acolheu pedido da Procuradoria e, em liminar, decidiu   “que os próximos Jogos sob mando do Grêmio Foot-ball Portoalegrense válidos pelo Campeonato Brasileiro Série A 2021, ocorram com os Portões Fechados, suspendendo outrossim o direito da Agremiação de adquirir para sua Torcida, carga de ingressos de Visitante, até o julgamento final desta demanda.”

Uma vez que o caso só foi a julgamento na segunda-feira, a medida imposta pela liminar foi observada em sete partidas do clube no Brasileirão, sendo 3 como mandante.

No último dia 29 o processo foi julgado pela Primeira Comissão Disciplinar do STJD, que determinou que o Grêmio sejaabsolvido no artigo 211 e punido no artigo 213 com o fechamento por 10 jogos do setor norte mais a multa de R$ 100 mil pelas desordens, invasões de campo e lançamento de objetos.”

Acho que cabe transcrever aqui os artigos do CBJD — Código Brasileiro de Justiça Desportiva citados no julgamento:

LIVRO III
DAS INFRAÇÕES EM ESPÉCIE

Capítulo I
DAS INFRAÇÕES RELATIVAS À ADMINISTRAÇÃO
DESPORTIVA, ÀS COMPETIÇÕES E À JUSTIÇA DESPORTIVA

[…]
Art. 211. Deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização.

PENA: multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais), e interdição do local, quando for o caso, até a satisfação das exigências que constem da decisão. (NR).

Parágrafo único. Incide nas mesmas penas a entidade mandante que não assegurar, à  delegação visitante, livre acesso ao local da competição e aos vestiários.
[…]

Art. 213. Deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir:

I desordens em sua praça de desporto; (AC).
II invasão do campo ou local da disputa do evento desportivo; (AC).
III lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo. (AC).

PENA: multa, de R$ 100,00 (cem reais) a R$ 100.000,00 (cem mil reais). (NR).

§ 1º Quando a desordem, invasão ou lançamento de objeto for de elevada gravidade ou causar prejuízo ao andamento do evento desportivo, a entidade de prática poderá ser punida com a perda do mando de campo de uma a dez partidas, provas ou equivalentes, quando participante da competição oficial. (NR).

§ 2º Caso a desordem, invasão ou lançamento de objeto seja feito pela torcida da entidade adversária, tanto a entidade mandante como a entidade adversária serão puníveis, mas somente quando comprovado que também contribuíram para o fato. (NR).

§ 3º A comprovação da identificação e detenção dos autores da desordem, invasão ou lançamento de objetos, com apresentação à autoridade policial competente e registro de boletim de ocorrência contemporâneo ao evento, exime a entidade de responsabilidade, sendo também admissíveis outros meios de prova suficientes para demonstrar a inexistência de responsabilidade. (NR)”

 

Como se vê, a liminar concedida não guarda relação com a decisão final. Nenhum dos artigos pelos quais o Grêmio foi denunciado estabelecem como pena a suspensão da possibilidade de comprar ingressos como torcida visitante.

E, se admitindo que fazia realmente necessária a concessão de uma tutela antecipada (o que eu discordo), o mais adequado, o mais justo, o que traria o menor prejuízo para todas partes envolvidas, não seria justamente interditar somente o setor onde teria ocorrido o fato, tal como acabou sendo decidido pela comissão do STJD?

Ao meu ver essas punições do STJD possuem um problema de origem, que é a falta de clareza no que está sendo sancionado. No caso em questão, o que estava sendo julgado e punido? O clube que, através de seus dirigentes e funcionários, deixou de tomar providências necessárias? O estádio que não apresenta as condições de seguranças pré-estabelecidas? Ou a punição é destinada a toda a torcida da agremiação?

No próprio julgamento um auditor, em um voto divergente, reconheceu que “Não entendo por interditar parte do estádio por entender que não há questão estrutural. O problema não é o setor norte“.

Eu fico espantando como a naturalidade com que são aceitos esses argumentos incoerentes e esdrúxulos, bem como as consequentes decisões teratológicas.

https://pbs.twimg.com/media/FFnBR_mXMAEt4zU?format=jpg&name=medium

Pra piorar, diante da interdição do arquibancada norte, a direção realocou os sócios daquele setor no anel superior. Isso contraria o que fora feito em todas as outras vezes em que aquele setor não estava liberado (quando os sócios eram realocadas para o setor gramado sul). Cabe ainda lembrar que um dos benefícios que o clube propôs ao sócios que mantiveram suas mensalidades em dia durante a pandemia foi o “Direito à realização de upgrade gratuito para assento em categoria superior, mediante check-in’. Agora,  num momento de dificuldade, o clube está impondo um downgrade aos sócios do setor.